Ceclin
ago 02, 2021 0 Comentário


Assembleia delibera por muita luta!, relata Sintepe

A Assembleia do Sintepe deliberou na tarde da sexta-feira (30.7) por reforçar a luta da Campanha Salarial Educacional 2021. A luta pela saúde e pela vida foi a principal pauta das discussões, com a deliberação de reforçar a posição do retorno ao trabalho presencial só após a segunda dose da vacina contra a Covid-19.

Foi aprovado o trabalho híbrido e o rodízio nas escolas como forma de reforçar os protocolos de segurança contra contágios nos locais de trabalho para trabalhadores/as que já tomaram a segunda dose e não têm comorbidades. Para os grupos de risco, o Sindicato reafirma que a Instrução Normativa nº 9/2020, que regulamenta o trabalho remoto, deve ser obedecida pelas GREs e que o descumprimento deve ser denunciado à instituição sindical.

A assembleia também deliberou por reforçar a campanha de mídia em favor dos principais pontos da Campanha Salarial Educacional 2021 como a aplicação do Piso Salarial na carreira de toda a categoria e a reformulação do PCCV da Educação como forma de corrigir profundas discussões nas faixas e níveis salariais. O SASSEPE terá sua defesa reforçada em mobilizações e em audiências públicas. Em votação, 83% dos presentes aprovaram os encaminhamentos do Sindicato.

Além disso, haverá uma agenda de atos, seminários e protestos junto aos núcleos regionais como fortalecimento da Campanha Salarial Educacional na primeira quinzena de agosto. Os Trabalhadores e Trabalhadoras em Educação aderiram à Greve Nacional das três esferas públicas contra a reforma administrativa do Governo Bolsonaro, que ocorrerá em 18 de agosto.

A nova diretoria do Sintepe irá trabalhar com uma extensa pauta de mobilizações. Haverá uma agenda de atos, seminários e protestos junto aos núcleos regionais. “A gente fez uma avaliação de que essa luta não pode ser deixada em segundo plano, ela não é mais importante que a vida, mas a luta deve  comportar todas as frentes de bandeiras das nossas reivindicações. A categoria clama por valorização profissional, melhores condições de trabalho e assistência na saúde”, enfatiza a presidenta do Sintepe, Ivete Caetano.

Outra posição da direção do Sintepe que foi ratificada pela categoria é de que o Programa Professor Conectado é para todos/as, portanto, efetivos e CTDs, não cabendo diferenciação. Esta é mais uma pauta de reivindicação que o Sintepe vai discutir com o Governo e com o Poder Legislativo de Pernambuco.

Também foi aprovada uma moção de repúdio à atitude antissindical do prefeito do Recife, João Campos (PSB), que a exemplo do Governo do Estado pediu majoração da multa ao Simpere e punição de seus dirigentes, para impedir a decretação da greve.

SINDICATO DOS TRABALHADORES E DAS TRABALHADORAS EM EDUCAÇÃO DE PERNAMBUCO