Ceclin
fev 11, 2011 0 Comentário


Aprovados em concurso público de Gravatá cobram convocação

Publicado em 11.02.2011


Do JC Online

Núcleo SJCC/Caruaru



No município de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, o problema é que apesar do trânsito ser municipalizado, a prefeitura não tem competência administrativa para autuar os condutores. Os 38 guardas que estão no trânsito, na verdade, estão no lugar errado. O grupo deveria estar guardando o patrimônio público.
Como a prefeitura ainda não nomeou os 69 remanescentes do concurso público realizado em 2008 para a guarda municipal, o jeito foi colocar seguranças para exercer a atividade. Motivo de revolta para o grupo , que já cansou de ouvir promessas do comandante da prefeitura. “Eles colocaram todo mundo no trânsito, sem poder algum no trânsito, sem poder fazer nada. O guarda não tem poder.” reclama um dos aprovados no concurso da guarda municipal João Amaral.
Na prefeitura, a informação repassada ano passado, era de que até o mês de janeiro deste ano o grupo de 69 aprovados no concurso seria chamado, mas isso não aconteceu. “Havia uma previsão do chamado dos nomeados desse concurso, tendo em vista um motivo de força maior a prefeitura não convocou. Mas esse concurso foi prorrogado por dois anos e a qualquer momento em 2011 eles serão chamados.” explica o Comandante da Guarda Municipal, José Pedrosa.
Ainda segundo o secretário, atualmente só acontecem autuações quando os agentes do Detran aparecem na cidade. “ Todos esses guardas fizeram curso de trânsito e estão atuando mesmo que a competência não seja da prefeitura e sim do Detran. Esses guardas estão fazendo a parte de orientação de trânsito. Notificação nenhuma, somente a orientação no trânsito.” diz José Pedrosa.