• Ceclin
out 28, 2011 0 Comentário


Após pressão, Estado promete pavimentar vias

Depois de protesto de agricultores, no Centro, o governo disse que asfaltará estradas em Glória do Goitá e no Cabo

Jornal do Commercio

Projeto para pavimentação das estradas dos distritos de Apoti, em Glória do Goitá, Zona da Mata, e Jussaral, no Cabo de Santo Agostinho, Grande Recife, deve sair do papel. No mesmo dia em que moradores das localidades e participantes do projeto Pró-Asfalto realizaram mais um protesto para cobrar a recuperação das vias, o secretário estadual de Transportes, Isaltino Nascimento, anunciou a execução da obra. Para pressionar o governo, os manifestantes bloquearam, na quinta-feira (20), a Avenida Cruz Cabugá, no trecho em frente ao Departamento de Estradas de Rodagens (DER), por cerca de uma hora.

Segundo a Secretaria de Transportes, a partir de dezembro, terá início a construção da via entre o distrito de Ladeira Vermelha, em Vitória de Santo Antão, e Apoti (Glória do Goitá), com extensão de 2,5 quilômetros. No mesmo período, começam as obras entre o trecho de Vitória e Jussaral, no Cabo, com 7 quilômetros de extensão. Isaltino Nascimento também prometeu aos moradores de Natuba e Oiteiro, ambos distritos rurais de Vitória de Santo Antão, fazer estudo da área para preparar projetos de pavimentação. O edital de licitação para decidir quem vai realizar o levantamento será publicado dia 10 de novembro.

Os agricultores só liberaram a avenida ao serem atendidos pelo secretário de Transportes, que se comprometeu a acompanhar de perto a situação das estradas rurais dos municípios citados. “A construção dessas vias é um compromisso. Glória do Goitá vai deixar de ser uma município agrícola para ser uma cidade industrializada”, comentou Isaltino Nascimento. Ele também apresentou a equipe de trabalho que ficará responsável pela execução da obra.

Segundo o coordenador do projeto Pró-Asfalto, Sebastião Pereira Filho, há muito tempo são feitas promessas para recuperar as estradas de Apoti. “Com a precariedade das vias temos uma dificuldade muito grande para o escoamento da produção de hortifrutigranjeiros para o Grande Recife e o prejuízo fica para os agricultores da região”, afirmou.

“Além disso, com a chegada das estradas teremos acesso a outras políticas sociais. Essa área ainda é muito carente e precisa de atenção”, acrescentou o representante do Pró-Asfalto.

De acordo com moradores da região, a situação do local é complicada. No verão, a poeira levantada pelos automóveis é tanta que as pessoas chegam a passar mal. No inverno, a chuva causa alagamentos e muita lama.

O projeto Pró-Asfalto também reclamou de falhas nas obras no distrito de Pirituba, em Vitória de Santo Antão. A cidade foi uma das contempladas no Promata com a ampliação do abastecimento de água e esgotamento sanitário. No entanto, segundo o representante do movimento, o que se tem hoje é uma obra malfeita e inacabada. “A água está chegando suja na casa das pessoas”, disse Sebastião Pereira. O secretário de Agricultura, Ranilson Ramos, visitou a comunidade no último dia 20 de setembro e se comprometeu a liberar R$ 250 mil para sanar os problemas da localidade.