• Ceclin
mai 20, 2011 0 Comentário


Após denúncia de revista, vereador do Cabo diz que vai acionar MPF contra prefeito

do Blog da Folha

A notícia de que o Cabo de Santo Agostinho está na “triste” lista de ações fraudulentas do Projovem, reveladas pelo Tribunal de Contas da União, é a prova de que a atual gestão do prefeito Lula Cabral (PTB) é “incapaz, incompetente e pouco zelosa” em gerir os recursos públicos que deveriam ser aplicados de uma forma legal. Assim reagiu, o vereador Ricardo Carneiro, o Ricardinho (PPS) após denúncia da revista Istoé desta semana. O pós-comunista avisa que vai acionar o Ministério Público Federal.
De acordo com a revista, uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas da União (TCU) sobre os repasses ao programa em 2008 e 2009 do Projovem em todo o país encontrou desvios de toda ordem, desde superfaturamento na compra de material escolar até cadastros de estudantes forjados. Os auditores identificaram falhas graves nas contas de prefeituras de médio porte nas regiões Sul, Sudeste, Nordeste e Centro-Oeste, que movimentaram ao todo R$ 872 milhões. Pela amostragem dos auditores, cerca de 20% dos recursos são alvo de fraudes. Na reportagem, a revista mostra cópia de processo que aponta indícios de irregularidades no Projovem do Cabo de Santo Agostinho no valor de R$ 56.856,88.
“Acompanhei de perto a instalação desse importante projeto. Infelizmente, sempre foi marcado por constantes reclamações dos alunos, que muitas vezes recebiam com atraso a bolsa, e se queixavam também da falta de compromentimento por parte da prefeitura de garantir o fardamento e transporte. Essa reportagem agora nos chega dessa revista de repercussão nacional mostrando o verdadeiro cenário de irregularidades num programa necessário de inclusão social”, diz o vereador.