• Ceclin
mar 03, 2009 1 Comentário


Aplausos para os médicos do Oswaldo Cruz

Escrito por Isaltino Nascimento
Foto do http://www.tudonahora.com.br/

Apesar das críticas costumeiras feitas ao Sistema Único de Saúde (SUS), os profissionais que atuam neste front conseguem milhares de feitos diários em todo o Brasil. Vão de atos simples e significantes, como vacinar crianças contra paralisia infantil, a medidas complexas, como transplantar órgãos.

Uns destes atos entrou para a história da literatura médica brasileira no ano de 2008. A equipe coordenada pelos médicos intensivistas Gustavo Trindade e Ana Flávia Azevedo e o infectologista Vicente Vaz, do Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), no Recife, conseguiu um feito inédito no Brasil: eliminar o vírus da raiva do paciente Marciano Menezes, hoje com 16 anos, que no ano passado foi mordido por um morcego.

Mesmo com as seqüelas advindas da doença, o jovem pernambucano natural de Floresta (Sertão) virou exemplo de esperança, visto que a raiva era considerada 100% letal, ou seja, sempre levava ao óbito a pessoa ou animal infectado. Acompanhado pela equipe do HUOC, Marciano vem conseguindo outras vitórias. Lutando contra as seqüelas neurológicas que comprometem seus movimentos, já conseguiu sair da Unidade de Terapia Intensiva e ir para um quarto da enfermaria, onde tem a companhia constante e o amor do dedicado pai, o agricultor João Menezes.

Tudo em função da dedicação e competência da citada equipe médica, que se empenha no tratamento do adolescente desde o primeiro dia de atendimento a Marciano, que deu entrada na unidade no dia 10 de outubro de 2008.

E é pela dedicação e profissionalismo que esta equipe será homenageada pela Assembléia Legislativa na próxima quinta-feira, 5 de março, em sessão especial. O Parlamento Estadual congratulará os médicos do HUOC, que utilizaram técnicas semelhantes às do médico americano Rodney Willoughby, que, em 2004, curou umaadolescente de 15 anos, nos Estados Unidos. Até então, este havia sido o único caso de sobrevivência de uma pessoa vitimada pela raiva humana. Colóquios quase diários com médicos americanos que foram os primeiros bem-sucedidos na nova terapia contra raiva, pesquisas constantes na literatura médica e o conhecimento técnico acumulado ao longo da carreira são as ferramentas desta dedicada equipe. Que sem dúvida merece aplausos não
apenas do Legislativo, mas de todos os pernambucanos.


Por Isaltino Nascimento,

deputado estadual pelo PT e líder do Governo na Assembléia Legislativa, escreve para o Blog todas às terça-feiras.