Ceclin
jun 03, 2009 18 Comentários


ANALFABETISMO FUNCIONAL PARECE IMPERAR NA CASA DIOGO DE BRAGA

As 19:59 hs do dia 02.06.2009 o Presidente Mano Holanda (PMDB) presidiu a 19ª Sessão plenária da Câmara de Vereadores da Vitória de Santo Antão.

Com todos os parlamentares presentes, as 20:00 hs, o presidente convidou o 1º Secretário Everaldo Arruda (PSDB), para leitura da ata anterior. As 20:06 deu-se início ao pequeno expediente, com a leitura de 14 requerimentos, todos solicitando ações por parte do atual prefeito, com pedidos de pavimentação de ruas, iluminação, recuperação de prédios públicos, feitos por vereadores individualmente, e, se não estou equivocado, uma nova forma de requerer, que deve estar no REGIMENTO, com a participação de vários vereadores no pleito.

Entre a leitura, o presidente convidou o Ex-Prefeito Demétrius Lisboa (PSB), para fazer parte da Mesa.

As 20:17 hs o presidente comunicou que aquela seria uma Sessão especial pelo aniversário do Vereador José Aglailson (PSB).


Falar em aniversário, nos lembra o trágico dia 02 de junho de 2005. São quatro anos dos quais muitas cicratizes ainda não sararam. Uma delas por exemplo, é a manutenção de várias famílias ribeirinhas do Tapacurá, que continuam recebendo contribuições mensais do tesouro municipal, herança deixada pelo aniversariante.

As 20:18 hs deu-se início ao grande expediente, subindo a tribuna Geraldo Enfermeiro (PSB). Iniciou com homenagem à Jose Aglailson, cometendo uma garfe ao afirmar que o prédio da Prefeitura fora construído pelo genitor do aniversariante (quem concluiu a obra foi o ex-prefeito José Augusto Ferrer).

Que Aglailson tornou Vitória 100% energisada. (É claro que temos um bom nível de energisação de nossa região, mas 100%?) Falou de barragem construída pelo vereador na área rural. (Muitos se perguntavam na galeria. Aonde?) Atacou com uma frase “Ninguém vai fazer o que fizestes por Vitória” (Nisso ele tem razão, o buraco financeiro deixado por José Aglaison e Dedé, jamais poderemos esquecer, para não corrermos o risco de deixá-los voltar).

Falou das críticas à passagem do Alto do Amparo (aquela que tem grande participação na inundação da Av. Mariana Amália em 2005). Da isenção de impostos dos feirantes o ano passado em plena eleição (ou seria renúncia de receita?).

Da UFPE que o mesmo teria trazido para Vitória (mas esquece de dizer que o terreno já tinha sido doado a Justiça Estadual, para implantação do Cartório Eleitoral). Falou da transformação do Hospital João Murilo em Policlínica, onde pessoas presentes da galeria afirmavam ter sido projeto de Elias Lira, quando Deputado Majoritário.

Que Vitória tem postos médicos de 1º mundo (será que sabe discernir coisas do 1º mundo?) Que fez uma das melhores educações da região (ele não sabe acessar o portal do IDEB para ver a vergonha que representa a avaliação dos dois últimos IDEB’S da nossa cidade).

Falou das viaturas que o vereador cedeu a Polícia Militar, para o trabalho da inibição de Drogas nas escolas (mas esqueceu que o ano passado foi encontrada “boca de fumo” dentro do Colégio 3 de Agosto).

Falou do SEMOV, que só trabalha com obturações. Dos melhores salários de professores no Estado (mas esqueceu que estes melhores salários tem um peso altíssimo na folha do Município, sem a devida contrapartida nos resultados nas salas de aula do Município).

Que o comércio está uma desgraça, com quebradeiras constantes, como se a administração municipal tivesse o maior peso nisso (ele não parece conhecer as estatísticas do SEBRAE, sobre tempo de vida útil das pequenas empresas brasileiras).
Que na época de Aglailson, foram injetados mais de R$ 2 milhões de reais quando o comércio se encontrava em crise (será que ele não se confundiu? R$ 2.400 mil, José Aglailson recebeu do Banco Real pelo contrato da Folha, que por sinal tem irregularidades em um de suas cláusulas. Sem contar que pelo mesmo serviço recebeu mais R$ 2 milhões de reais do Banco do Brasil).

Que o Bolsa Escola, o PETI, são também ações de Aglailson (Foi ele Presidente da República?)

Onde está o comentário de alguns jornalistas, que não falam mais nos números da cidade que aumentaram (mas uma prova da incompetência do legislador, por afirmar aumento de receita do Município, quando ainda ontem, eu mesmo passei um relatório ao atual prefeito, mostrando que na comparação janeiro à maio entre 2008 e 2009, a perda nominal de recursos é de R$ 1.920.173,47, com queda de 4,82%, há décadas que não era registrada em nosso Município).

Fez críticas mais uma vez ao Concurso (repleto de vícios, por culpa principalmente do legislativo anterior, que maioria encontra-se presente).

Fez duras críticas aos denominados mamadores das tetas da Vitória de Santo Antão e Gigolôs de Elias Lira.

E para encerrar, de forma maestral como não poderia deixar de ser, passou a criticar as minhas colocações neste Blog sobre as questões do Regimento Interno, que eu não sabia o que é regimento por escrever regulamento (De acordo com o pai dos Burros, Regimento é: Regulamento, Estatuto, Norma, Lei, Costume, Ordem, Disciplina…) e nesta definição a única coisa que conseguimos identificar com clareza é o Costume, por sinal péssimos costumes.

Neste momento como forma de desagravo do Presidente, após 30 minutos de um discurso sem utilidade do vereador Geraldo Enfermeiro, que os dicionários portugueses dão o sentido figurativo de “Merda”, daí a questão da PINICOLÃNDIA, falou que se eles extrapolam o tempo é por que o Presidente permite. Neste momento o Presidente de forma Jocosa, indicou que o vereador tinha mais dois minutos para encerrar sua fala.

E para encerrar, pediu licença ao Presidente para falar diante de toda a galeria repleta de homens e mulheres, do sentido da palavra “Bilolão” que o mesmo encontrou no Aurélio (ou seria no dicionário dos palavrões?) Aí foi que o pinico encheu mesmo!!!

Todos no plenário e na galeria sabiam a quem aquela definição estava sendo dirigida. Mas eu sei muito bem distinguir Regulamentos, Estatutos, Normas, Leis, Costumes, Ordens e Disciplinas, me mantendo sereno e continuando o meu trabalho.

Imaginem que tudo isso nasceu de uma má interpretação de um texto. Os principais componentes da Câmara, parecem defender que eu agredi a honra dos vereadores ao relatar que a dupla ZéGe, estaria querendo transformar o plenário numa verdadeira PINICOLÂNDIA. Eu jamais disse que o plenário é uma PINICOLÂNDIA.

A isto damos o nome de Analfabetismo Funcional, que é a denominação dada à pessoa que, mesmo com a capacidade de decodificar minimamente as letras, geralmente frases, sentenças e textos curtos; e os números, não desenvolve a habilidade de interpretação de textos e de fazer as operações matemáticas. Também é definido como analfabeto funcional o indivíduo maior de quinze anos e que possui escolaridade inferior a quatro anos, embora essa definição não seja muito precisa, já que existem analfabetos funcionais com nível superior de escolaridade definidos em Nível 3, também conhecido como alfabetização plena, concebe aqueles que detêm pleno domínio da leitura, escrita, dos números e das operações matemáticas (das mais básicas às mais complexas), onde apenas 1 de cada 4 brasileiros (25% da população) são plenamente alfabetizadas, isto é, estão no nível 3 de alfabetização funcional.

As 20:51 hs subiu a tribuna o Vereador Novo da Banca (PSB), para prestar homenagens ao Vereador Jose Aglailson, parabenizando o Vereador Geraldo Enfermeiro pela defesa da Casa.

As 20:56 hs foi a vez de Dr. Saulo (PSB) para também homenagear Aglailson.

As 21:01 hs sobe a tribuna o Vereador aniversariante, para falar mais uma vez da sua história como prefeito. Falou do massacre que é a atual administração aos humildes. Que trouxe o SAMU, que já fez mais de 8.000 atendimentos nos últimos dois anos (matematicamente impossível, por se tratar de 11 atendimentos diários por unidade).

Que deixou um contrato com um avião, depois corrigindo para helicóptero, para fazer socorro ao povo vitoriense (Ganha um prêmio quem encontrar este contrato). Falou do lixão, que não mais o mesmo de sua época.
Que trouxe o Bolsa Família para Vitória (mas seu nome não é Fernando Henrique). Que os postos médicos estão fechando (esquecendo de dizer que muitos andavam funcionalmente fechados em sua administração). Citou o Posto Médico da Pitada como exemplo de Posto (só não disse que passou 3 anos para reformar o posto após a enchente de 2005).
Que tomou posse em 2001, onde encontrou as localidades de Oiteiro e Pirituba sem água para população. Que deixou a prefeitura com todos os servidores com salário em dia (só esqueceu que parte dos salários de dezembro de 2000, nunca foram pagos por ele).
Que a partir do seu governo não existem mais gambiarras da Celpe nos bairros mais pobres da cidade (anda muito mal informado).

Que cedeu terrenos para as ampliações da PITU e da CIV (será que os diretores destas empresas sabem disso). Falou de sua nova Faculdade. Dos ônibus que sumiram (que ele deixou sucateados)…

AGLAÍLSON AMEAÇA

Se dirigindo a mim, falou que em 31 de março de 1964, como os comentários que costumo fazer, eu não estaria vivo.
Falou ainda da traição de Elias Lira ao Dr. Creodon, e que se o mesmo permitir, fará uma reportagem especial na TV Mentira 58. Por fim, acusou os fiscais de feira, de andarem armados, intimidando os feirantes.

As 21:26 hs subiu a tribuna o Dr. Sylvio Gouveia (PSB), neste momento o Presidente Mano Holanda chamou a atenção da galeria pela sexta vez, pela algazarra praticada por parte dela. O Dr. Sylvio fez homenagem ao Vereador Aglailson, e reiterou as palavras de Geraldo Enfermeiro pelas ofensas feitas a Casa.

(logo ele, que vem dando enormes prejuízos ao Município, a partir da transformação dos advogados da Prefeitura em Procuradores com altos salários, onde entre os mesmos encontra-se sua filha).

Lembrou que na última Sessão, fora aprovado o Voto de Repúdio a minha pessoa, pelas críticas recentemente editadas (mostra-se claramente que o Analfabetismo Funcional, arraigou-se entre os componentes da Câmara).
Falou também da Ponte do Areal, concluída por Aglailson.

As 21:34 hs sobe mais uma vez o Analfabeto Funcional, Geraldo Enfermeiro, para falar do caso PINICOLÂNDIA, e que não entende que tipo de jornalismo é esse, que coloca os horários de cada ação nas Sessões plenárias. Que por conta das matérias, a Câmara de Vereadores está virando foco de críticas brutais, até nos bares dos baixos militrícios da cidade.

Criticou ainda, a Vitória FM, que critica constantemente o atendimento do Hospital João Murilo. Que não aceita mentiras divulgadas por qualquer jornalista que seja, que cospem no prato que comeu (Nunca comi no prato de nenhum presidente de Câmara em Vitória).

Para finalizar, as 21:46 hs sobe mais uma vez Jose Aglailson, apenas para informar que o Onibus da Faculdade já está chegando.

A um custo acumulado de R$ 1.445.000,00, o presidente Mano Holanda, coloca em votação os requerimentos, que são unanimemente aprovados, convocando o vereadores para próxima Sessão dia 09 de junho, no horário regulamentar, 20:00 hs.

Parece haver um verdadeiro movimento de intimidação as minhas ações de esclarecimento à população. Usem a tribuna do Plenário. Eu uso a tribuna do Blog. E nenhum poder, seja ele qual for, vai tolher minha liberdade de expressão. Se querem elogios, façam por merecer.

por Elias Martins,
Colunista do Blog.