• Ceclin
mai 10, 2011 1 Comentário


Amupe vê sinal de alerta para prefeitos

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), entidade que congrega prefeitos do Estado, recebeu como “um sinal de alerta” a divulgação do relatório preliminar da auditoria de acompanhamento das folhas de pagamento das prefeituras pernambucanas, preparado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). “Acendeu uma luz amarela para os prefeitos”, afirmou ontem o tesoureiro da entidade, Jadiel Cordeiro Braga, prefeito de São Caetano (Agreste).

Ele, porém, enfatizou a necessidade de “bom senso” ao analisar os dados, alertando que algumas informações colhidas podem ter sido repassadas erroneamente por funcionários, e que nestes casos os prefeitos não poderiam ser punidos.
O relatório foi objeto de reportagem do JC domingo. O documento aponta, entre outras distorções, um elevado número de cargos comissionados nas prefeituras (44%), mortos recebendo salários, servidores com CPFs não existente e funcionários “secretos” – constam nas folhas de pagamento, mas não são registrados no departamento pessoal das prefeituras.
Ao comentar os termos do relatório, Jadiel Braga defendeu a manutenção de servidores efetivos com mais de 70 anos, um dos problemas encontrados, em alguns casos. “Às vezes, há médicos com mais de 70 anos que se a gente aposentar, não achamos outro para substitui-lo”, justificou. Sobre o alto número de CPFs inválidos encontrados (34 mil), ele isentou os prefeitos e indicou que informações erradas partiram dos servidores.

Mas no caso dos funcionários “secretos”, secretários e assessores “itinerantes” e não pagamento do salário-mínimo e o piso dos professores, considerou os casos como de “difícil” justificativa.
(Jornal do Commercio).


SAIBA MAIS: