• Ceclin
out 20, 2008 1 Comentário


Alunos de Psicologia da Univasf ganham prêmio por trote solidário

Quando se fala em trote universitário, a gente pensa só nas brincadeiras de mau gosto, mas no Sertão pernambucano, alunos de uma universidade resolveram mudar essa história. Eles criaram o trote solidário e receberam os novos alunos com um abraço. O gesto de carinho foi reconhecido com um prêmio nacional.

No ano passado, os calouros do curso de psicologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) foram recebidos com um ato de violência e humilhação. “Fomos amarrados pelos pés, em grupos de cinco. Depois, fomos pintados, além das humilhações verbais que sofremos”, lembra a estudante Letícia Coelho Oliveira. Para não repetir com os novos colegas a recepção maldosa que receberam, eles decidiram fazer os feras saírem pelas ruas com cartazes que ofereciam abraços grátis. Os novatos gostaram. “Foi ótimo porque a gente esperava o trote violento”, diz a universitária. O trote chamado “Ação contra a fome de carinho” concorreu com outras idéias de universidades brasileiras e ficou com o primeiro lugar, recebendo o troféu “Trote da Cidadania”, da fundação Educar de Pascal, da Unicamp, em Campinas, cidade de São Paulo.

A Univasf também aprovou a idéia e resolveu promover um concurso interno de trotes solidários, para que as recepções possam seguir o exemplo da turma de psicologia e se tornem mais humanos e respeitosos. “A turma que, hoje, tá no primeiro semestre deve começar a pensar sim em idéias interessantes na prática, espírito e cultura da solidariedade”, afirma o coordenador do curso de psicologia, Marcelo Ribeiro.