Ceclin
nov 21, 2008 1 Comentário


Alerta contra a dengue

O Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa), divulgado ontem (20), pelo Ministério da Saúde (MS), revelou que das noves capitais nordestinas, seis estão em situação de alerta contra a doença – Salvador, Recife, Natal, São Luís, Aracaju e Maceió.
Além disso, o MS constatou que as cidades de Itabuna (BA), Mossoró (RN) e Camaçari (BA) correm risco de surto da doença. Das 161 cidades brasileiras com maior risco de desencadeamento da doença, 71 estão em estado de alerta e apenas cinco apresentam chances de surto.
Em Pernambuco, dez municípios realizaram o levantamento. Desses, seis estão em estado de alerta contra a dengue: Camaragibe, Caruaru, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Recife e Vitória de Santo Antão.
Já o Cabo de São Agostinho, Garanhuns, Paulista e Petrolina apresentaram índices dentro do admitido de proliferação do mosquito transmissor da doença.
Em comparação com o ano passado houve uma melhora nos dados referentes à dengue, no Brasil. De acordo com o LIRAa, em 2008, dos 2.324 das áreas de 9 mil a 12 mil imóveis com características semelhantes, 1.344 apresentaram índice de infestação abaixo de 1%, considerada uma faixa satisfatória de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).
A quantidade de locais com este perfil em 2008 corresponde a 57,8% do total avaliado. No ano passado, o percentual foi de 53,8%, de um grupo de 2.130. Quando os locais avaliados apresentam menos de 1%, isso quer dizer que há menos de uma casa com larvas do mosquito da dengue para cada grupo de 100. No Nordeste, por exemplo, os dados apontam que 48,2% dos locais estudados tiveram dados satisfatórios, contra dos 39% registrados em 2007.

Para o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, apesar da melhora apontada pela pesquisa, a dengue exige alerta constante e ações contínuas. “É importante que os prefeitos que se reelegeram e aqueles que vão assumir o cargo em janeiro dêem prioridade ao combate à dengue para evitar surtos e óbitos pela doença”, afirmou o ministro.
Para combater a dengue no Estado de Pernambuco, o Ministério da Defesa disponibilizou um efetivo de 200 militares do Exército. O treinamento será fornecido pelo Ministério da Saúde. Para todo o País, o efetivo disponível é de 2.271 homens.
(Folha de Pernambuco).