Ceclin
mar 12, 2010 0 Comentário


Agricultores recebem capacitação em produção orgânica

Cumprindo mais uma etapa para a consolidação do Polo de Orgânicos de Pernambuco, o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Sustentável da Zona da Mata (PROMATA), vinculado à Secretaria de Desenvolvimento e Articulação Regional, está capacitando agricultores familiares em 10 municípios da Zona da Mata. As aulas, que tiveram início no 07 de março, seguem até abril e são ministradas pelo o Serviço de Tecnologia Alternativa (Serta), a Sociedade Nordestina de Ecologia (SNE) e a Fundação de Proteção à Saúde e Meio Ambiente (Fusama).

De acordo com Lúcia Barbosa, técnica do PROMATA responsável pelo Polo, mais de 300 agricultores familiares serão capacitados em agroecologia e na prática da produção de orgânicos. “O curso é complementar ao que promovemos em 2009 em Vitória de Santo Antão. Foram escolhidas algumas propriedades para que os produtores, divididos em grupos, aprendam na prática técnicas para a produção orgânica”, explicou. Ainda de acordo com Lúcia, os beneficiados com a ação estão em processo de conversão da agricultura convencional para a orgânica.

Usando uma metodologia participativa, as equipes do SNE, Serta e Fusama dividiram o curso em seis módulos, distribuídos em 12 horas/aula. No primeiro módulo os produtores vão conhecer os princípios da agricultura orgânica na região de mata para, em seguida, aprender técnicas de conservação de áreas férteis e recuperação de solo. Eles também vão aprender princípios de fertilidade e técnicas de manejo ecológico e receberão noções de planejamento predial das propriedades. Por último, no sexto módulo, os agricultores terão contato com técnicas de produção, beneficiamento e comercialização de orgânicos, encerrando o ciclo produtivo.

O curso é voltado para os agricultores familiares que participam do projeto ‘Polo de Orgânicos’, desenvolvido pelo PROMATA. Ainda em 2008, eles foram conscientizados, impulsionados e estimulados a realizarem o plantio e a criação de animais livres de produtos químicos e/ou hormônios sintéticos. A ação é realizada nas cidades de Vitória de Santo Antão, Pombos, Glória do Goitá, Chã de Alegria, Lagoa de Itaenga, Chã Grande, Amaraji, Primavera, Ribeirão e Gameleira, todas situadas na Zona da Mata de Pernambuco.


por Assessoria de Comunicação

www.promata.pe.gov.br