Ceclin
nov 22, 2010 16 Comentários


Aglaílson vai testar a filha para as eleições de 2012

Nem terminou a euforia das recentes eleições, o futuro presidente da Câmara de Vereadores da Vitória de Santo Antão, José Aglaílson (PSB), anunciou na tarde desta segunda-feira (22), na TV Vitória (canal 58), que deverá estudar o nome de sua filha, Ana Elizabete, para postular a Prefeitura da Vitória de Santo Antão nas eleições de 2012.

O ex-prefeito anunciou que deverá encomendar uma pesquisa de opinião pública na cidade para aferir se a população vê com bons olhos uma mulher candidata a Prefeitura da Vitória. Ele citou que as mulheres tem se fortalecido na política, reforçando que a eleição de Dilma Rousseff (PT) para a Presidência da República consolidou este avanço.
Aglaílson manifestou o seu desejo de lançar sua filha Ana, caso não disponha da oportunidade de lançar-se candidato para tentar conquistar o terceiro mandato como prefeito.

Ana Elisabete é esposa do atual Procurador do Ministério Público, Paulo Varejão. Ela atuou no governo do pai, na gestão passada, como Secretária da pasta de Assistência Social, além de ter tido uma atuação forte nas campanhas da família Queirálvares.

Esta sinalização do vereador José Aglaílson talvez demonstre a sua apreensão de ser impedido de sair candidato em 2012, por conta dos processos no TCE que já registrou o seu nome em uma listagem preliminar dos políticos “Ficha Suja”.

Durante o anúncio da possível postulação de sua filha à Prefeitura em 2012, Ana Elisabete prestava atenção a seu pai, chegando a fazer um pronunciamento sem a presença dele, que não chegou a durar três minutos. Tímida e sem desenvoltura declarou na TV Vitória que pretende iniciar uma luta por um ideal que atenda ao bem estar da população.
Antes, o seu irmão, o Deputado estadual reeleito Aglaílson Júnior (PSB) havia feito severas críticas ao governo do Prefeito Elias Lira (DEM) e não esperou o pronunciamento do seu pai e nem da sua irmã, se retirando rapidamente dos estúdios da emissora. Atitude estranha, já que este tipo de anúncio deveria pelo menos mostrar unidade política da família Queirálvares.


por Lissandro Nascimento.