Ceclin
abr 23, 2020 0 Comentário


Aglailson Júnior não paga estagiários da rede municipal de ensino de Vitória

Aglailson Júnior

Por Lissandro Nascimento 

Nos últimos meses, a Prefeitura da Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata pernambucana, vem tratando com descaso e desrespeito estagiários da área da Educação que trabalham em escolas da rede municipal. Isso porque, além de não oferecer benefícios que deveriam ser mínimos, como formação continuada e treinamento constante, a Prefeitura não vem pagando as bolsas-auxílio. Um verdadeiro absurdo, considerando que esses estudantes, muitas vezes, vão em busca de estágios para conseguirem garantir condições de se manterem durante os estudos e, portanto, sofrem na pele com atrasos de salários como esse, gerados pela gestão do prefeito Aglailson Júnior (PSB).

Cerca de 100 estagiários do setor da Educação de Vitória alegam que estão com os salários desde o mês de fevereiro atrasados. O A VOZ DA VITÓRIA apurou que o pagamento deveria ser efetuado no quinto dia útil de cada mês, porém, não têm ocorrido, e os estagiários seguem sem nenhuma previsão de salário e vale transporte.

O convênio de estágio é entre a administração municipal e o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). O salário de estágio é o valor de R$ 750,00, mais ajuda de custo de R$ 150,00.

“Cada hora eles falam uma coisa. Antes da pandemia do Coronavírus disseram que o rapaz do financeiro estaria de férias e agora, que só iremos receber quando ele voltasse”, contou uma estagiária de Pedagogia, alegando que uma das outras profissionais estaria pegando dinheiro emprestado para poder pagar o transporte no período em que estava havendo aulas, alguns que inclusive se deslocam vindos de outras cidades. Já o CIEE afirmou para eles que está acompanhando o caso junto a Prefeitura.

O que acontece é que, todos os meses, a bolsa-auxílio desses estagiários não é paga no 5° dia útil, como deveria ser; o atraso tem sido recorrente, desde fevereiro nenhum valor foi depositado. Alguns estagiários que procuraram a Redação do A Voz da Vitória relataram que desde o dia 03 de fevereiro de 2020 estão em sala de aula sozinhos, substituindo inclusive professores que deveriam ser os titulares. Contudo, eles afirmam que os contratos só foram oficializados no dia 13 de março entre a prefeitura e o CIEE.

“Além de não recebermos qualquer tostão até aqui, eles contabilizaram na folha de março o  desconto desses 13 dias, mesmo a gente estando em sala de aula. Ou seja, sem dinheiro nem pra locomoção, com receio de perdermos o salário de fevereiro e praticamente a metade do salário de março. Estamos desesperados com esse descaso conosco”, vaticinou uma dessas estagiárias que pediu para não ser identificada.

É importante ressaltar que esses estagiários trabalham em uma área de extrema importância nas escolas municipais, uma espécie de “mediação escolar” voltada a integrar alunos inclusive com necessidades especiais à sua turma. Ou seja, percebemos que é um cargo de responsabilidade na Educação da nossa cidade. Esses futuros profissionais estão em sala de aula sem qualquer supervisionamento de um professor concursado e se responsabilizando diretamente pelo ensino de nossas crianças vitorienses.

Com a palavra aguardemos o prefeito de Vitória…