Ceclin
out 08, 2008 10 Comentários


Aglaílson com o poder até dezembro

Leiam o que a Imprensa pernambucana falou de Aglaílson

Publicado em 08.10.2008

O ex-prefeito da Vitória de Santo Antão José Aglaílson (PSB) renunciou ao cargo, em março deste ano, para disputar uma cadeira na Câmara de Vereadores. Mas a desenvoltura que o socialista mantém na prefeitura indica que é ele quem vai continuar dando as cartas na administração até dezembro deste ano, quando termina o mandato do prefeito Demétrius Lisboa (PSB), o Dedé, que já foi seu vice e perdeu a eleição de domingo. Aglaílson circula na garupa de um mototáxi sem capacete e nenhum constrangimento. Ele ainda atende em um gabinete da prefeitura, mesmo sem possuir mandato no momento.
Ao chegar à cidade, a reportagem conversou com Aglaílson na Rádio Metropolitana FM. A emissora do ex-prefeito foi acusada de incitar os militantes irritados com a derrota de Dedé. Logo depois, após falar com o juiz eleitoral Uraquitan Santos, o JC seguiu para a prefeitura para ouvir o prefeito e candidato derrotado à reeleição. Mas quem recebeu a equipe no gabinete foi o próprio Aglaílson, sempre chamado de “prefeito” pelos auxiliares.
Aglaílson foi o vereador eleito com a maior votação proporcional de Pernambuco. Zé do Povo, como a candidatura foi registrada, obteve 9.923 votos – 13,64% dos válidos. Sem modéstia, ele disse que já esperava pelo êxito. “Fui o mais votado do Estado. Acho até que do Brasil. Ganhei até de Tony Gel (DEM)”, contou, referindo-se ao ex-prefeito de Caruaru. Gel renunciou à prefeitura e se elegeu vereador com 8.628 votos – 5,51% dos válidos.
Em Vitória, há três lideranças políticas: Aglaílson, o prefeito eleito Elias Lira (DEM) e o deputado estadual Henrique Queiroz (PR), pai do vice de Elias, Henrique Filho (PR). Elias já comandou a cidade em outras duas ocasiões. A última foi há 25 anos – número do DEM, seu partido.
(Jornal do Commercio).