Ceclin
jan 21, 2015 0 Comentário


Agentes Penitenciários notificam o Estado e denunciam déficit de 4,7 mil servidores

Complexo Prisional do Curado. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Complexo Prisional do Curado. Foto: Alcione Ferreira/DP/D.A Press

Diário de Pernambuco

A Associação dos Agentes e Servidores do Sistema Penitenciário de Pernambuco notificou o Estado para que sejam tomadas medidas emergenciais para melhorar as condições de trabalho da categoria. De acordo com o presidente da entidade, João Carvalho, o documento pede contratação de efetivo e fornecimento de equipamentos novos para o exercício das funções.

Atualmente, há um déficit de 4,7 mil agentes nas unidades carcerárias pernambucanas. A notificação foi entregue para a Secretaria de Ressocialização, de Justiça e Direitos Humanos, de Defesa Social, Casa Civil, Ministério Público e Tribunal de Justiça. João Carvalho ainda adiantou que, se as medidas não forem tomadas em dez dias, haverá uma assembleia da categoria para deliberar sobre possíveis paralisações.

O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico, em coletiva de imprensa realizada na tarde desta terça, informou sobre novas contratações. “Tem um concurso de 2011 que pode ser prorrogado. Mas tudo depende do processo de formação”, contou.

Nesta quinta-feira (22), haverá uma reunião para agendamento da assembleia. “Nosso déficit profissional, atualmente, é de 4,7 mil agentes. Precisamos de mais contratações”, ponderou João Carvalho. Sobre o concurso, a Associação informou que 1.280 aprovados aguardam para fazer os testes físicos e psicológicos, outros 150 já fizeram os testes, mas precisam do curso de formação, e um grupo de 132 já realizou as provas e o curso e espera a nomeação.