Ceclin
ago 24, 2009 0 Comentário


Aécio e Eduardo, os mais bem avaliados do Brasil

Foto: Jair Amaral
O governador Eduardo Campos (PSB) é o segundo governador mais bem avaliado do País, é o que mostra pesquisa inédita do Vox Populi, encomendada com exclusividade pela Band. Em seu terceiro ano de administração, o socialista é aprovado por 83% da população pernambucana.

Em primeiro lugar do ranking está o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), com 92% de aprovação, e em terceiro, o governador paranaense, Roberto Requião (PMDB), com 81%.

O tucano e o socialista também aparecem no topo do ranking na avaliação do governo – 62% dos pernambucanos acham o governo de Eduardo “bom/ótimo” e 76% dos mineiros pensam o mesmo sobre a gestão de Aécio. E
nvolvida em escândalos de corrupção, a governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), recebeu a pior avaliação de acordo com o estudo: 47% dos gaúchos acham “ruim/péssimo” o governo dela. Apenas 13% consideram a gestão tucana “boa/ótima”. O governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), aparece com 36% de avaliação de “bom/ótimo”. O levantamento foi feito entre 31 de julho e 3 de agosto, com entrevistas a mil pessoas em cada região analisada. A margem de erro é de 3,1%.

Integrantes da nova geração de líderes brasileiros, os dois governadores mais bem avaliados pela população, Eduardo e Aécio, têm uma característica comum. Os dois enfatizam a eficiência da gestão da máquina pública como prioridade de governo, estabeleceram metas rígidas para cada secretaria e fazem o acompanhamento permanente do desempenho de cada uma delas. Baseada na experiência de Minas, Eduardo estabeleceu parceria com o Instituto Nacional de Desenvolvimento Gerencial (INDG), sediado em Minas Gerais, para ganhar eficácia na gestão pública. O convênio, renovado neste ano, prevê o monitoramento nas áreas de saúde, educação, segurança e finanças públicas ainda em 2007.

As mudanças no governo de Pernambuco foram destaque na Revista Exame, em uma reportagem que abordou o êxito das gestões públicas que apostaram na análise, no planejamento e nasmetas para alcançar resultados concretos. Ao lado do Rio de Janeiro, de Sergipe, de São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo, o Estado é apontado como exemplo por especialistas em finanças e gestão pública como de uma onda de modernização das administrações estaduais.

Aécio esteve no estado há duas semanas e encontrou-se com Eduardo no Palácio do Campo das Princesas. Após a reunião, os dois governadores conversaram com a imprensa. O tucano já havia recebido informações sobre os resultados do levantamento do Vox Populi e comentava que ele e Eduardo eram os governadores mais bem avaliados do País.
A pesquisa permaneceu inédita, pois a Band só divulgou os dados eleitorais de cada região. Os números sobre popularidade são publicados, agora, pelo Diario.

A pesquisa revela uma melhora no desempenho do governador Eduardo Campos em relação ao levantamento do Vox Populi, realizado em maio do ano passado. Nesta edição, os números apontam que 62% dos pernambucanos avaliam positivamente o governo socialista.
Em 2008, eram 51% (a margem de erro foi de 3,7% e o intervalo de confiança, 95%). Se considerar a renda familiar, a melhor avaliação de Eduardo está na faixa dos eleitores que têm renda familiar de até um salário mínimo – 69% disseram avaliar positivamente o governo socialista. Por idade, o governador pernambucano recebe índices mais altos entre os eleitores de 39 a 49 anos (63%) e, por escolaridade, entre aqueles que cursaram até a 4ª série do ensino fundamental.

Tucanos – O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), recebeu 79% de aprovação. Ficou em quarto lugar no ranking de avaliação dos governadores. Aécio Neves e Serra disputam no PSDB a preferência para concorrer à presidência da República. Ambos devem enfrentar prévias no início de 2010, caso nenhum deles desista de tentar se eleger ao cargo. Por isso, têm intensificado as atividades de pré-campanha, assim como têm buscado dar visibilidade às suas gestões.

Metodologia

A pesquisa Vox Populi, encomendada pela Band, foi realizada entre os dias 31 de julho e 3 de agosto deste ano. Foram realizadas, em média, mil entrevistas em todas as regiões do País com população adulta de todos os segmentos sócio-econômicos e demográficos. Essas entrevistas foram realizadas através de uma amostra da população levando em consideração cotas de gênero, idade, escolaridade, renda familiar e situação perante o trabalho. É uma pesquisa quantitativa com aplicação de questionários estruturados.
A margem de erro é de mais ou menos 3,1 pontos percentuais, em um intervalo de confiança de 95%. Em Pernambuco, o levantamento ouviu mil pessoas de 47 municípios do estado.
(Diario de Pernambuco).

Leia também: