Ceclin
dez 22, 2009 5 Comentários


Adversários batem boca no palanque de Eduardo

Apoio a socialista não basta para unir rivais em Vitória

ARTHUR CUNHA

VITÓRIA – Adversários ferrenhos nesta cidade, os grupos do prefeito Elias Lira (DEM) e do ex-prefeito e atual vereador José Aglailson (PSB) transformaram, ontem, a passagem do governador Eduardo Campos (PSB) pelo município em palanque para “rinha política”, contrariando o que prega publicamente o socialista.
Sempre que tiveram a palavra nos dois atos administrativos que o Governo do Estado realizou em Vitória – entrega de 458 casas populares e inauguração da Ciretran – os representantes do grupo desferiram ataques contra os opositores, constrangendo o governador e os presentes.

A polêmica começou quando, ao discursar na entrega das moradias, José Aglailson se disse humilhado pelos adversários na campanha de 2008, quando o ex-prefeito Demétrius Lisboa (PSB), apoiado por ele, perdeu para Elias Lira, que se aliou ao deputado estadual Henrique Queiroz (PR).
Em seguida, o socialista cutucou o prefeito, insinuando que seu grupo estaria comentendo irregularidade na administração local. “Aglailson não bota a mão em dinheiro público. Eu vou voltar nos braços do povo”, disparou.

A claque que ex-prefeito levou ao ato não parou de vaiar Elias Lira durante a fala do democrata. As vaias aumentaram quando o atual gestor rasgou elogios a Eduardo. “Esse negócio de vaia não me aperreia. Essas bocas que estão me vaiando tenho certeza que amanhã estarão me aplaudindo e batendo palma”, retrucou Elias.

O clima azedou de vez na inauguração da Ciretran. Ao discursar, o deputado Henrique Queiroz, que só passou a apoiar Eduardo depois que ele foi eleito, fez questão de assegurar que a Prefeitura de Vitória não era oposição ao socialista, mesmo o prefeito sendo do DEM.
O parlamentar fez um trocadilho com a pulseira amarela que o governador estava usando e com a blusa verde da deputada federal Ana Arraes (PSB), as duas cores da campanha de Elias, em 2008. “O verde e o amarelo nos colocaram na Prefeitura para seguir a orientação do governador”, salientou.

Foi o bastante para despertar a ira do deputado estadual Aglailson Júnior (PSB), filho de José Aglailson. “Teve deputado aqui que era vice-líder do governo passado, teve deputado que era majoritário em Vitória”, ironizou, se referindo a Henrique e Elias, respectivamente. “O coração de Ana Arraes é vermelho, igual ao de Eduardo. A gente vê José Aglailson ao lado de Arraes há 26 anos, não agora. Tem gente que passou oito anos engraxando bota no Palácio das Princesas”, disparou Aglailson Júnior.
Depois, o deputado disse que Henrique, em 2006, “botava carro-de-som na rua para xingar Eduardo”.
(Folha de Pernambuco).