Ceclin
jul 07, 2020 0 Comentário


Adolescente envolvido no caso de maquiador decapitado em Moreno é apreendido

Henrique Antonio Alves de Deus tinha 24 anos e trabalhava como maquiador. Foto: Reprodução/Facebook

Segundo a Polícia, o adolescente de 17 anos, estava recolhido no Case Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, mas fugiu em maio, durante um tumulto.

Por G1 PE

Um adolescente de 17 anos foi apreendido em flagrante, pela Polícia Civil, por dois homicídios cometidos em Vila Rica, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. O jovem, que confessou ter matado ao menos sete pessoas, em 2020, já havia sido apreendido anteriormente, por envolvimento na morte do maquiador e cabeleireiro Antonio Henrique de Deus, encontrado decapitado no Centro de Moreno, na Região Metropolitana, em janeiro deste ano.

Segundo a Polícia, ele foi apreendido na noite da segunda-feira (06/7). O caso foi divulgado na terça (7). O jovem estava escondido na casa de um familiar, em Moreno.

O rapaz, informou a Polícia, chegou a ser internado no Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Pirapama, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife, mas fugiu em maio, num tumulto que deixou dois feridos.

A apreensão foi feita pelos Delegados Claudio Neto e Fábio Lacerda. A  Polícia Civil informou que o adolescente, depois de fugir do Case Pirapama, voltou a praticar uma série de homicídios, todos relacionados ao tráfico de drogas. Ao ser apreendido, o adolescente informou que, se não tivesse sido capturado, teria matado mais duas pessoas na mesma noite. A Polícia disse, ainda, que as buscas foram feitas durante todo o dia, com base nas informações obtidas após os dois últimos homicídios, e com a suspeita de que o rapaz já estaria se preparando para a prática de outros atos infracionais.

Homem é arrastado e morto com tiros

Um homem foi arrastado por suspeitos e assassinado com tiros na cabeça, na segunda-feira (06/7), no município de Moreno. A Polícia informou que a vítima morava em Jaboatão dos Guararapes, de onde teria sido levado por homens armados que estariam em um carro. Após o crime, os assassinos fugiram sem deixar pistas.

De acordo com o delegado da força tarefa do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o crime tem características de execução e pode estar relacionado com o tráfico de drogas da região.