Ceclin
abr 26, 2008 2 Comentários


Academia faz a defesa de Paulo Roberto

Mundo Acadêmico: Nancy, Brenda e Otley lançam defesa.

CARTA ABERTA AO POVO DA VITÓRIA DE SANTO ANTÃO

O homem que consagra sua vida à Educação, formando gerações, ajudando a construir o futuro, representa o que há de mais nobre na sociedade. A Instrução é o caminho, o único, capaz de desenvolver um povo, libertando e assegurando o pleno exercício da cidadania. Quem educa, pois, exerce um sacerdócio e transforma a Esperança em oportunidades de vida. E já cumpre, por sua natureza funcional, relevante papel em função do interesse público, que deve ser colocado acima de qualquer interesse.
E o que temos pela frente? Um calendário eleitoral, já atraindo as atenções e nos conduzindo a uma questão inescapável: o que queremos para Vitória de Santo Antão, para construir o futuro de nossa terra, priorizando a Educação e elegendo a juventude como ponto de partida para um projeto de desenvolvimento? Quem, para liderar uma proposta de renovação, com visão larga, com espírito público, com determinação de pensar e, sobretudo, de fazer?
Opção não falta, é verdade, mas existe alternativa marcante, testada, personagem que já faz a História e que, sob a genuína ótica da análise política, simboliza mais do que uma experiência promissora. Representa, com méritos inegáveis, uma realidade concreta e palpável.
Um exemplo? Mais que um exemplo. Quem fundou o Colégio Radar, cuja dinâmica logo permitiu a criação do Sistema Educacional Radar, dotado de ensino fundamental, curso médio, pré-vestibular e ensino supletivo? Quem, partindo desse projeto, implantou a Faculdade Escritor Osman Costa Lins, a consagrada FACOL, com os cursos de Administração Geral, Turismo, Administração Mercadológica, Sistema de Informação, Direito e Pedagogia? Quem acreditou tanto em nossa juventude?
E o que representa a FACOL? Uma instituição formidável dotada de ampla estrutura funcional, ponto de referência de nosso ensino superior, motivo de orgulho para nossa gente e de aplausos para quem nos visita. Moderna biblioteca, laboratórios, teatro, espaço cultural e ampla quadra esportiva se completam, compondo uma estrutura de educação e lazer integrado ao complexo educacional Radar. Tudo isso, produto de grande trabalho, de muito arrojo e, em especial, de uma visão futurista privilegiada. Obra incontestável e definitiva de quem sabe administrar e realizar.
Muito bem. Eis a síntese, o perfil de um empreendedor que reúne valores raros nos tempos atuais – como competência, determinação e seriedade. Atributos excepcionais do homem que fez do amor à terra querida um objetivo de vida voltado para o conjunto social, com o olhar dirigido às gerações que vão surgindo e precisam se formar para construir o futuro.
Pois é assim, valorizando e democratizando o ensino, introduzindo ritmos variados ao Hino da imorredoura Vitória de Santo Antão (como se fez, aliás, com o Hino pernambucano) evocando, sempre e com orgulho, a Batalha das Tabocas, marco histórico indelével, que o Professor Paulo Roberto Leite de Arruda está dando o seu exemplo de cidadania e surge, no cenário eleitoral que se descortina, como opção plenamente confiável para nos garantir a conquista de um futuro melhor.
Sem baixaria e sem insultos, sem intrigas e sem vilania, sem medo e sem ódio, como ensinava o mestre dom Helder Câmara – é assim que o povo de Vitória, soberano e insubmisso, está sendo conclamado a marchar com a bandeira da mudança e a certeza de um futuro melhor, já refletido na obra magnífica de quem está fazendo sua parte com dignidade e altivez.
Professor Paulo Roberto. A luta continua. Sua luta, nossa luta – pertinaz, incansável. O Povo, testemunha de seu idealismo, de seu trabalho como administrador de comprovada competência, lhe é grato por tudo que já fez e, sobretudo, pelo muito que ainda irá realizar. E espera, otimista e confiante, que o bom senso prevaleça na hora apropriada de ser indicado o nome certo para levar Vitória de Santo Antão a retomar os caminhos do progresso – com a ajuda de Deus, a força invencível do trabalho e a participação de todos.

Vitória de Santo Antão, abril de 2008.

Profa. Nancy Farias, Profa. Brenda, Prof. Otley Farias.