• Ceclin
dez 22, 2008 4 Comentários


A VOZ DA VITORIA fecha o ano com o vice-prefeito

A presença do vice-prefeito eleito Henrique Filho (PR) abalizou a última Mesa Redonda do ano do Programa A VOZ DA VITORIA pela Rádio Tabocas FM (98,5) da Vitória de Santo Antão, na última sexta-feira (19) no início da tarde. Mediado por Lissandro Nascimento e o editor do Blog Vandson Cássio, a entrevista foi marcada pela abordagem de inúmeros pontos que marcarão a futura administração e a interação de dezenas de ouvintes que pontuaram suas principais dúvidas do que deve ser a atuação do novo governo do prefeito eleito Elias Lira (DEM).

Abrindo mão de uma disputa garantida como vereador, a escolha do grupo político de seu pai, Dep. Henrique Queiroz (PR), para ele compor uma chapa majoritária, possibilitou uma disputa acirrada e vitoriosa na aliança fechada entre o grupo de Elias e Henrique com os demais líderes partidários. “Percebi que a atuação do vereador é limitada. No Executivo abrem-se maiores chances de intervenção com as comunidades. Aceitei o convite justamente acreditando que deveria arriscar e ter uma oportunidade para fazer esta intervenção de melhorias às comunidades”, avaliou Henrique Filho.

Questionado sobre o que garantiu a vitória da coligação “Vitória bem administrada” do qual faz parte, ele foi certeiro: “Eleição se ganha quando não se comete erros. O sentimento de mudança era forte. E nós conseguimos ampliar os apoios e sintonizar com o eleitorado que podíamos fazer melhor que o atual governo”, analisou. Quanto ao fato das forças políticas do Estado perceber que a disputa em Vitória era previsível, para Henrique Filho as “forças políticas sabiam da nossa dificuldade. Lutávamos contra uma máquina, um grupo político forte. O que foi determinante nesta eleição foi o fato de nós firmamos um grande compromisso com o povo de Vitória e essa aliança garantiu um bom resultado”, pontuou. “Apesar da forte campanha contrária, o que importa é que o processo foi reconhecido pela Justiça, finalizado com a nossa diplomação”, ratificou.

O fato de seu partido (PR) ser da base aliada do governador Eduardo Campos (PSB) e do governo Lula (PT), foi questionado se houve dificuldades para o fechamento de uma aliança com o DEM de Elias Lira que tem se posicionado em campo contrário. “Os aliados do Estado constataram que Vitória se tratava de um fato isolado. A posição política de Elias, deste não fazer maiores interferências no projeto político das forças, facilitou a aliança. O nosso líder, dep. Federal Inocêncio Oliveira entendia a aproximação de Henrique Queiroz com Elias Lira. O que prevaleceu nesta união foi o sentimento de fazer o bem para Vitória. O caminho do governo atual era destoante do projeto coletivo de um novo Pernambuco”, analisou o vice-prefeito eleito. “Estamos e continuamos com Eduardo Campos”, ressaltou. “O Elias Lira garantiu a nossa participação no governo, e Elias sempre tem procurado escutar o nosso grupo. Pois entende que esta aliança é produtiva para o conjunto de ações que pretendemos implantar”, destacou.

Indagado sobre sua opinião quanto ao que foi o governo de José Aglaílson (PSB) e que seria o principal desafio do futuro governo ele foi lúcido: “O desafio é andar por Vitória, pois tudo é carente […] É preciso construir uma base sólida para a cidade estar preparada para a fase pós-Sadia”. Avaliando após que “o governo de Aglaílson teve idéias boas, porém executadas pela metade. Ele nunca concluiu o que começou. De positivo a descentralização das feiras, contudo, sem o mínimo planejamento e organização”, resumiu.

Interagindo com os ouvintes, o vice-prefeito garantiu que há um compromisso de finalizar as obras inacabadas e que, além disso, há um entendimento do grupo para executar uma auditoria, inventariação e avaliação de toda a máquina patrimonial da Prefeitura Municipal da Vitória, quando o novo governo receber as chaves da velha administração. E aproveitou para mandar um recado quanto às invasões de terrenos públicos feito de modo aleatório com a omissão do governo de Demétrius Lisboa. “Aconselho aos invasores para não investir nestas ocupações. Iremos prevalecer o que manda a Lei. O espaço público deve ser respeitado e vamos nos esforçar para diminuir o déficit habitacional, bem como fazer as intervenções necessárias para o saneamento básico e o abastecimento d’água do Município”, garantiu.

Mostrando-se antenado com as ações do futuro governo, Henrique Filho provou está preparado para contribuir e ser um forte parceiro de Elias Lira. “A juventude e a experiência são os novos elementos deste novo governo. Vamos precisar de todos, tanto que vou insistir na participação do povo na construção de nosso governo. Quem deve ganhar é a cidade”, sinalizou.

Apresentação: Lissandro Nascimento.
Produção: Jáder Siqueira.
Técnica: Felipe França.
Equipe: Gilberto Júnior, Genilda Alves, Orlando Leite, Berg Araújo, Régis Souza.
Participação especial: Vandson Cássio.