Ceclin
set 25, 2017 0 Comentário


A pretexto de reformular, prefeito de Limoeiro retira projeto de atualização tributária

Joãozinho Luiz (PSB) prefeito de Limoeiro PE

Depois de o Projeto de Lei Complementar nº 009/2017, que dispõe sobre o Sistema Tributário Municipal de Limoeiro, apresentar repercussão negativa e virar polêmica nos quatro cantos do Município, o prefeito João Luís (PSB) decidiu solicitar a retirada do projeto da pauta da Câmara Municipal de Vereadores, que seria votado na terça-feira (26/9), para reformulação de alguns pontos. Segundo o gestor municipal, a medida vai atender alterações solicitadas por algumas classes profissionais que estiveram reunidas durante a semana, entre elas, comerciantes, feirantes, taxistas e mototaxistas. Em contato com a Rádio Jornal Limoeiro, João Luís voltou a afirmar que o projeto não aumenta impostos, e sim, atualiza o código tributário que está em vigência desde o ano de 2005.

Segundo o prefeito, alguns grupos estão aproveitando o momento para criar um embate político. A bancada de oposição, que é formada por quatro vereadores, defendem o arquivamento da proposta. Com a retirada do projeto da pauta, um novo documento será formatado para as modificações e, em seguida, voltará ao Poder Legislativo para apreciação e votação, o que deve acontecer em duas sessões a serem agendadas pela Mesa Diretora.

OPOSIÇÃO – Os quatro vereadores que formam a bancada de oposição no município de Limoeiro reuniram a imprensa na manhã do domingo (24) para comentar sobre a análise que fizeram do Projeto de Lei Complementar nº 009/2017. Apesar do governo afirmar que não existe criação de novos impostos, os oposicionistas alertam que o projeto cria mais tributos e aumenta a carga paga pelo contribuinte, chamando a a alteração do Código Tributário de “pacote de maldades”.