Ceclin
mar 29, 2011 3 Comentários


A força do teatro em Vitória ressurge com Filó e suas produções

por Gilberto Claudino Júnior.


Vitória de Santo Antão detém histórico de grandes artistas no ramo teatral. Até a duas últimas décadas, a cidade possuía espaços para a realização de atividades teatrais, hoje escassos.

A exemplo do antigo Teatro Iracema, que se tornou um prédio particular e está abandonado. No decorrer do tempo, outros espaços de encenação não foram criados para atender ao público artístico da Vitória de Santo Antão e até mesmo aos seus espectadores que no final de semana gostariam de está em um espaço com esta opção de lazer, a fim de levar seus filhos e familiares para assistir a uma boa encenação teatral executado pelos melhores artistas vitorienses.

Bons amigos estão realizando uma peça teatral em Vitória de Santo Antão com o tema “FILÓ E BANDA YOKUSAI”. Constatei neste último final de semana em um espaço criado pelo Instituto Histórico e Geográfico da Vitória de Santo Antão (IHGVSA), o Teatro SILOGEU, um lugar agradável, climatizado, com capacidade para 150 pessoas, localizado na Praça Diogo de Braga.


Prestigiando este espetáculo, que por sinal é uma comédia, toda a peça é coordenada pelo grande ator vitoriense Ricardo Lima que faz o papel da personagem FILÓ. E o faz com muita desenvoltura. Em grande parte da encenação teatral o ator adota o stand up, forma de contracenar com o público bastante interessante.

Os esforços empenhados por aquela equipe, jovens atores vitorienses que tentam resgatar a cultura dos grandes espetáculos em nossa histórica cidade, carecem da ausência de espaços e políticas públicas que garantam as atividades teatrais em Vitória de Santo Antão, pelo qual poderia ajudar a oportunizar a capitaneação de novos artistas para o Município.

Não poderia deixar de frisar aqui também a atuação e os esforços empreendidos por Leonardo Edardna, uma personalidade que organiza o MOSTEV e que se esforça bastante para resgatar o movimento teatral vitoriense, bem como, Cleitom Santiago que produziu a peça teatral da Batalha das Tabocas, contando com o apoio da FUNDARPE e do Ministério da Cultura, valendo citar o pouquíssimo apoio das gestões do Município.


Acredito na rapaziada que segue em frente e segura o rojão, para fazer de Vitória de Santo Antão um grande palco. Os quais prestamos nossas homenagens para estes grandes artistas, cabendo citá-los: Ricardo (Filó), Antonio Arnaldo, Cleitom Santiago, Leonardo Edardna (Bad Léo), Claytom Cordeiro, Hérika Araújo e tantos outros que junto a esta equipe, tentam resgatar o Teatro Vitoriense. Redobrado sucesso a todos vocês.



Por Gilberto Claudino Júnior,

Correspondente do Blog.