Ceclin
Maio 07, 2020 0 Comentário


A Associação de Mamulengueiros chega aos 17 anos

A Associação de Mamulengueiros chega aos 17 anos

No dia 07 de maio de 2003 foi registrada a ata de fundação da Associação Cultural de Mamulengueiros e Artesãos de Glória do Goitá (ACMAGG). A ideia de formar esta Associação foi da Prefeita Fernanda Paes e da Professora Cássia Nery. Elas ofereceram suporte técnico para os artesãos da cidade depois do encerramento do projeto Mamulengo: Boneco Brasileiro, coordenado pelo pesquisador Fernando Augusto.

Este teve o objetivo de criar um Centro de Revitalização do Mamulengo Pernambucano e transformar Glória do Goitá e Olinda em dois grandes polos de produção de bonecos e de mamulengueiros. A primeira presidenta da Associação foi a artesã Vera Lúcia do Nascimento Rufino.

Em 2007, no dia 05 de agosto, é eleita Presidenta a Artesã Edjane Maria Ferreira de Lima e, com ela, muitas conquistas viriam. Depois de longos anos de muito trabalho, surge, em 2008, o Mamulengo Nova Geração. É um marco na história recente da Cultura Popular, pois estes, até então, jovens brincantes, assumiram o Mamulengo Tradicional com as devidas transformações que a modernidade exigia. Não cabia mais passagens (histórias) preconceituosas, onde negros, gays e mulheres eram rebaixados. Dessa forma, o Mamulengo Nova Geração, que
pertence a Associação, rompe barreiras e coloca, inclusive, uma mulher para assumir a figura do Mateus, historicamente feita por homens.

O famoso mamulengueiro Mestre Zé de Vina foi o responsável pela instrução e através de uma oficina completa, transmitiu tudo o que sabia sobre a brincadeira. Ele é o padrinho artístico do grupo. Fizeram parte da fundação do Mamulengo Nova Geração: Edjane Lima, Jacilene Félix, Maria Lucinéia, Joelma Félix, José Edvan, José Maurício e Gilberto Lopes.

A Associação decidiu formar um acervo para exposição permanente, separando o que eram peças para comercialização e peças históricas e assim, em 2010, surge o Museu do Mamulengo que logo foi reconhecido pela Secretaria do Turismo, passando a configurar nos guias turístico do Estado de Pernambuco em 2011. Com isso, foi intensificado o trabalho de visitação, aumentando consideravelmente a presença de estudantes e pesquisadores. Em 2019, o Museu teve mais de 3 mil visitantes. Um número muito expressivo para a realidade de Glória de Goitá.

Museu Mamulengo Glória do Goitá PE

Na gestão de Edjane Lima, conhecida como Titinha, muitas parcerias foram feitas. A Associação passou a frequentar festivais fora do Estado e a exportar bonecos para outros países, como Alemanha e Canadá. Participou de feiras de artesanatos, como a FENEARTE, e ganhou prêmios, como o Prêmio de Culturas Populares do Ministério da Cultura. A partir de 2016, Titinha convidou o Produtor Cultural Pablo Dantas para captar recursos em editais públicos e através do incentivo do Funcultura, diversos projetos foram executados com o objetivo maior de promover a formação de novos brincantes. Entre eles, o Projeto Mais Mamulengo, Menos Barbie realizou oficinas de Mamulengo para
100 estudantes da Rede Municipal de Glória do Goitá.

No último dia 14 de março o Produtor Pablo Dantas assume a presidência da Associação para dar continuidade a esse valoroso trabalho que todos os associados e parceiros têm feito durante esses 17 anos de resistência cultural. A pandemia da Covid-19 provocou o fechamento do Museu e todas as atividades foram suspensas. Porém, quatro grandes projetos deverão ser executados em breve e tudo deverá voltar ao normal.

O Mestre Zé de Vina completou 80 anos de vida e muito há de ser feito em sua homenagem. É certo que esta Associação tem muito mais história para contar, no entanto, fica aqui um breve registro para festejar essa data. Viva o Mamulengo!

por Diretoria da ACMAGG