Ceclin
fev 28, 2011 3 Comentários


“Crescimento econômico deve ser conciliado com formação”, diz Haddad

por Lissandro Nascimento


O ministro da Educação, Fernando Haddad, mostrou-se otimista com a ampliação do ensino público superior que deve possibilitar a formação de profissionais que atuem nesse quadro de ascendência econômica vislumbrado para o Brasil. “Implantar 126 novos campi universitários e realizar um exame para 4 milhões de estudantes, em um único fim de semana, não é um trabalho singelo.”


Durante a cerimônia de abertura do ano letivo do Centro Acadêmico da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), na tarde desta segunda-feira, 28, em Vitória de Santo Antão, Haddad acompanhado pelo governador Eduardo Campos, prestigiaram a aula inaugural do Centro Acadêmico da Vitória de Santo Antão (CAV). A visita serviu para que os dois reiterassem as parcerias entre as administrações estadual e federal em prol da interiorização da educação e também dessem as boas-vindas aos estudantes que ingressam hoje no CAV.


No evento foi garantida a palavra para os representantes do movimento estudantil, a exemplo da UEP. O ministro em sua fala, para uma quadra repleta de novos estudantes, informou que no último ano foram implantados 17 novos cursos na UFPE. “Conseguimos olhar agora para o País com esperança. Não basta desenvolver a região com portos, ferrovias, refinaria e até uma montadora de veículos”, observou Haddad. “Já vivemos períodos de crescimento econômico antes e, em termos de educação, desperdiçamos todo o século XX. Agora é preciso conciliar desenvolvimento com formação. Isso nos permite ser otimistas,” observou o Ministro.

Atualmente contando com cerca de mil alunos, o CAV/UFPE já funciona há 4 anos e meio no Alto do Reservatório em Vitória, divididos entre os cursos de Enfermagem, Nutrição, licenciatura em Ciências Biológicas e Educação Física. “Identificamos os avanços do governo Lula no setor da educação superior, exemplos que temos aqui na região, as ações desenvolvidas vêm pagar dívidas sociais de décadas”, assinalou Florisbela Campos, Reitora do CAV Vitória.

Ao discursar, o governador Eduardo Campos garantiu a expansão da rede de ensino superior, antes restrita ao Recife. “Em 2014, teremos ao menos uma universidade pública em cada uma das 12 microrregiões de Pernambuco”, afirmou. Eduardo também lembrou que todas as cidades com mais de 40 mil habitantes terão a sua Escola Técnica Estadual e que cerca de 80% do ensino médio em Pernambuco se dará através de escolas integrais.

“O Brasil reencontrou o seu destino, essa é uma grande Nação e só existe um grande País quando não temos miséria, como disse a nossa presidente Dilma”, salientou Eduardo.

“Há um preceito constitucional para que a União promova a interiorização do ensino superior. Só nos últimos oito anos é que foi retomada a essência deste dispositivo, levando a educação superior a inúmeros jovens a 126 municípios do Brasil à dentro, como é o caso aqui de Vitória que recebe um campus universitário de uma federal de qualidade,” comemorou Haddad. Reforçado pelo governador que avalia que a chegada de uma universidade com mestres e doutores ajuda também a oxigenar a cultura política local.



por Lissandro Nascimento.


Durante esta terça-feira acompanhe outras postagens sobre esta visita…

CONFIRA AS FOTOS…