Ceclin
dez 20, 2008 11 Comentários


“A covardia aqui não cabe”, afirmou Juiz na Diplomação

Em Sessão conjunta das 102ª e 018ª Zonas Eleitorais foram diplomados os eleitos no último dia 05 de outubro. A solenidade de diplomação aconteceu na quinta-feira (18), à tarde, no Júri do Fórum local coordenados pelo Dr. Juiz Breno Duarte Ribeiro de Oliveira e Dr. Uraquitan José dos Santos. Os vereadores e suplentes tanto do município de Pombos e Vitória de Sto. Antão, quanto o Prefeito e vice da Vitória, Elias Lira e Henrique Filho, respectivamente, foram diplomados.
A prefeita eleita da cidade de Pombos, Jane Povão (PR), e o seu vice Patrício Magalhães (PV) não puderam ser diplomados em virtude do Juiz Dr. Breno Oliveira ter anulado sua chapa, devido a inegibilidade do vice, causando a convocação de uma nova eleição naquele município.
Pode-se registrar as presenças da Juíza da Comarca do Recife, Dra. Sandra Beltrão (ex-titular de Vitória), do Dep. Henrique Queiroz (PR), demais autoridades públicas, promotores e populares. Iniciada com considerável atraso, o local não suportava o grande público reunido que sofreu com o calor insuportável. Porém, tal incomodo não foi suficiente para ‘arredar o pé’ daqueles que lá estavam.
Em seu breve discurso o Dr. Breno Oliveira de modo objetivo e contundente afirmara que o processo democrático deve ser respeitado e que era intolerável a prática de medidas que viessem violar a soberania democrática dos seus munícipes.

Percebeu-se a ausência do ex-prefeito e vereador eleito José Aglaílson (PSB) que acabou sendo chamado pelo Juiz Dr. Uraquitan Santos para receber o diploma, tendo neste instante a reação de populares presentes que ensaiou uma contundente vaia. Polido com a situação, o Juiz Eleitoral lembrou que apesar da manifestação ser condizente com o processo democrático alí, naquele momento, não cabia tal manifestação.

Dentre os fatos marcantes desta cerimônia constatou-se que não foi entregue o diploma do vereador eleito Pedro Queiroz (PPS), o qual tramita em seu nome no TRE processos pedindo a sua inegibilidade em virtude de peças jurídicas antigas por improbidade administrativa. Por sua candidatura está sub judice a sua diplomação foi suspensa.
O eleito vereador da Vitória de Santo Antão Pedro Queiroz, de acordo com o Dr. Uraquitan Santos, ele foi anteriormente condenado e tem como pena inelegibilidade por 03 (três) anos, caso a possibilidade seja confirmada quem assumirá será o seu suplente Sandro da Banca (PR), ainda havendo possibilidade do eleito vereador recorrer. O Dr. Uraquitan Santos comentou que o mesmo não era nem para ter saído candidatado.

Especula-se ainda uma virada do quadro político, pois caso o TRE entenda que Pedro Queiroz é inelegível os seus votos serão anulados, ao qual terá que ser revisto o quociente eleitoral. Caso isso se confirme, o vereador Sylvio Gouveia poderá perder a sua vaga, em virtude de sua coligação não preencher os novos requisitos.



Em um discurso articulado e longo, o Dr. Uraquitan Santos não poupou suas impressões sobre os fatos que marcaram o período eleitoral na cidade. “A democracia se estabelece pelo respeito ao contraditório. É lamentável termos que intervir em atos primários inidôneos praticados por entes públicos que o fazem achando que aqui não tem lei.” Completando em seguida: “Presenciamos nos EUA o recuo do homem mais poderoso do mundo, o seu presidente, quando há interferência do Superior Tribunal de Justiça. E o que observamos aqui no Brasil? Um processo contínuo de desmoralização do Poder Judiciário!”, desabafou ele.

Recheado de citações e pequenas histórias o Juiz da 018ª zona eleitoral não poupou no seu discurso sua difícil tarefa na aplicação das Leis: “É bom que se saiba que aqui tem Juiz”, ressaltou categoricamente. “Na história da evolução da humanidade tiramos várias lições quando não se há respeito. As conseqüências na maioria das vezes são nocivas. Porém, a pior coisa é a covardia ser aplicada como ato corrente”, vaticinou ovacionado pelos aplausos do público presente.

por Lissandro Nascimento.