• Ceclin
fev 23, 2016 0 Comentário


Vitória de Santo Antão lidera com maior incidência de doenças causadas pelo Aedes aegypti na Mata Sul

De acordo com sindicato, servidores não recebem há dois meses ( Fotos: José Sebastian / AVV Imagem)

( Foto: José Sebastian / AVV Imagem)

A luta no combate as doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti, vem sendo intensificadas. Em todo o Estado foram notificados 12.815 casos de dengue, com 1.476 confirmações, distribuídos em 86 municípios. O número é 119,51% maior que o mesmo período de 2015, quando foram notificados 5.838 casos suspeitos, confirmando 2.935 desses. Há ainda 34 casos notificados de dengue com agravamento, sendo 09 confirmados.

A Secretaria Estadual de Saúde aponta que estão sendo investigados 25 óbitos que podem estar relacionados à dengue, mas sem nenhuma confirmação ainda. De janeiro até agora, foram 2.656 casos suspeitos de chikungunya em 101 municípios pernambucanos. Desses, 123 foram confirmados e 260 descartados, com uma morte em investigação. Em 2015, foram notificados 2.605 casos suspeitos de chikungunya, sendo 450 confirmados e 589 casos foram descartados.

Informações divulgadas pelo Governo do Estado, na distribuição dos casos notificados de Dengue por faixa etária, há em Pernambuco, 12.815 casos, em sua maioria com pessoas acima dos 60 anos. Entre as cidades com maiores números de casos na Mata Sul figura Vitória de Santo Antão com 440 casos incidentes. Já no Agreste o maior número de casos está em Caruaru, com 1.255, segundo dados divulgados pelo Estado. Ainda segundo a Secretaria de Saúde do Estado, foram notificados 26 casos de dengue grave no ano de 2016, tendo 33,33% dos casos registrados em menores de 15 anos. Três (03) óbitos suspeitos foram notificados, e estão em investigação. No mesmo período de 2015 não houve notificação de óbito.

SAIBA MAIS:

Epidemia de Zika: Em Vitória, Hospital João Murilo atendeu 3 mil pacientes a mais do que sua capacidade

 

Amaraji Notícias