• Ceclin
ago 11, 2015 0 Comentário


Verdades do Governo Elias Lira (I)

As contas da gestão Elias Lira é carregada de proselitismo político. Foto: Divulgação

As contas da gestão Elias Lira são carregadas de proselitismo político. Foto: Divulgação

Por Elias Martins

Tudo em nossas vidas urbanas esbarra em um ponto crucial – DINHEIRO.

Ele dá suporte a Alimentação, Saúde, Conforto, Bem Estar etc…

As empresas precisam dele para Evoluir, Crescer, oferecer Produtos cada vez mais cobiçados ou Serviços de ampla aceitação dos consumidores.

No Setor Público, em especial as Prefeituras, não é diferente.

É bem verdade que a forma de distribuição da arrecadação de IPI e IR são muito danosas aos municípios brasileiros.   Agora, dizer que as receitas tem sido menores é uma falsidade.            Observem a evolução dos números abaixo, comparando cada semestre inicial dos últimos sete anos de governo Elias Lira (PSD) no comando da Prefeitura da Vitória de Santo Antão:

Evolução financeira PMV

Primeiro Ano de governo: Média – R$   7.358.633,59

Seis anos após:                    Média – R$ 17.185.926,58

Inflação do Período:  34,53%  >  Crescimento da Receita Média Mensal – 133,55%

Agora, existem três pontos que o governo não discute com a população, porque expõe sua irresponsabilidade em relação aos gastos ao longo dos últimos 07 anos:

PREVIDÊNCIA:  Recebeu o VITORIAPREV com 542 Aposentados e Pensionistas que custaram em 2008, R$ 5.762.084,58;

Não apurou adequadamente o ROMBO deixado pelo governo Aglailson que superava os R$ 30 milhões de Reais.;

Tinha ao final de 2013 – 814 Aposentados e Pensionistas e acaba de alcançar despesas anuais de R$ 20.157.101,29;

Apresenta um índice de Aposentadorias por Invalidez altíssimo, pulando de 41 em 2008, para 174 em 2013;

DETALHE:  Como dito ao longo de 2015, o governo Elias Lira já provoca prejuízos ao fundo que podem superar R$ 40 milhões de Reais, em descumprimento a lei municipal.

EFETIVOS:       Recebeu o município com 1.994 funcionários efetivos a um custo anual de R$ 28.446.489,12 boa parte por força de um concurso cheio de vícios, que gerarão prejuízos aos cofres pela eternidade;

Mesmo aumentando em quase quatro vezes os custos do VITORIAPREV em aposentadorias, o custo anual de efetivos ao final de 2014 pulou para R$ 63.797.729,61, com crescimento de 124,27% quando a inflação do período foi de apenas 40,42%;

Estão satisfazendo efetivamente todas as vontades dos servidores, enquanto a prestação de serviços do Município fica cada vez mais a desejar.

COMISSÕES E CONTRATOS

Em 2009, primeiro ano de governo desta fase Elias Lira, foram gastos R$ 11.497.652,10 com Comissionados e Contratos, representando 24,15% dos gastos com pessoal;

A partir de 2010, esse índice basicamente duplicou se mantendo na faixa média 41,52%;

Em 2014 esse volume alcançou absurdos R$ 49.563.041,51;

Usando o custo salário mínimo para identificarmos mais fácil esse verdadeiro “TITANIC da Alegria”, temos o seguinte quadro:

contratos PMV

Em síntese…               Os custos com Comissionados e Contratos cresceu 331,07% entre 2009 e 2014, enquanto a inflação do período foi de apenas 34,52%.

A Câmara de Vereadores, o Tribunal de Contas e Ministério Público Estatual precisam investigar essa farra;

Para nomeação de Cargos Comissionados e Contratos é necessário a existência de Lei Provendo todo esse volume de cargos, detalhadamente, função por função;  EXISTE???

Qual a justificativa de custo tão alto em Salários Mínimos Equivalentes com Cargos Comissionados e Contratos, com a existência de um volume de Efetivos já tão considerável?

IRRESPONSABILIDADE!

          É a palavra mais doce para todos esses atos administrativos do Prefeito Elias Lira.

                            Os próximos prefeitos não vão encontrar coisa boa não!

                                      Todas as informações aqui comentadas, são extraídas dos relatórios oficiais da própria Prefeitura.

Martins Colunista

 

 

Por Elias Martins, colunista do Blog.

 

 

 

 LEIA TAMBÉM: Verdades do Governo Elias Lira (II): na contramão da Educação!