• Ceclin
mai 16, 2018 0 Comentário


Verba de R$ 6,63 milhões para pavimentação de estradas em Gravatá se encontra parada

deputada estadual Priscila Krause

A deputada estadual Priscila Krause (DEM) questionou, na terça (15/5), em discurso na Assembleia Legislativa, a existência de uma conta bancária na Caixa Econômica Federal (CEF) com R$ 6,63 milhões à disposição da Secretaria de Turismo de Pernambuco para execução da ação “asfaltamento no município de Gravatá”. O convênio, iniciado em 2007, teve repasses de R$ 9,75 milhões por parte do Ministério do Turismo ainda em 2008. Desses, pouco mais de R$ 3,0 milhões foram executados, restando os R$ 6,63 milhões.

Segundo a deputada, a apuração do seu gabinete registrou que o governo de Pernambuco solicitou o aditamento do prazo do convênio, que se encerraria em junho de 2017. “É preciso que fique claro se os recursos, um volume significativo, vai voltar para Brasília e porque não foram gastos. A gente sabe que a demanda por obras de asfaltamento numa cidade como Gravatá é muito grande e mais de seis milhões de reais é um volume significativo. Nosso trabalho é para que esses recursos fiquem na cidade”, afirmou Priscila.

No total, o relatório de recursos em caixa do governo estadual elaborado pela deputada estadual apurou a existência de R$ 298,2 milhões depositados em contas corrente, poupanças e fundos de investimento vinculados à execução de 29 convênios em prol da realização de obras e ações em benefício do povo pernambucano. Firmados entre a administração estadual e o governo federal, os convênios estão, em sua maioria, próximos do termo final do seu prazo, o que – caso medida em contrário – obrigaria a gestão estadual a devolver os recursos para Brasília. De acordo com Priscila, a situação demonstra a lentidão administrativa da gestão do governador Paulo Câmara (PSB) e exige da própria Assembleia Legislativa a execução de uma força tarefa em prol do destravamento das obras e ações.

CARD-Gravata