Arquivos da Tag: SINTEPE

Centrais sindicais protestam contra nova legislação trabalhista no Recife


(Foto: Marina Barbosa/G1)

(Foto: Marina Barbosa/G1)

Centrais sindicais pernambucanas fazem um protesto no Recife na manhã desta segunda-feira (2) contra as novas regras de acesso aos benefícios trabalhistas, anunciadas no final do ano passado pelo Governo Federal por meio das medidas provisórias 664 e 665. As MPs começam a valer nesta segunda e também são alvo de protesto em outros estados brasileiros.

No Recife, cerca de 100 trabalhadores de diversas categorias e localidades do estado se concentraram na Praça do Derby, saíram em passeata pela Avenida Agamenon Magalhães e ocuparam a Superintendência Regional do Trabalho, no bairro do Espinheiro. As reclamações dos sindicatos dizem respeito às mudanças estabelecidas no acesso a benefícios como o seguro-desemprego e o abono salarial, que começam a vigorar em todo o país nesta segunda-feira. “Não podíamos deixar esse dia passar em branco”, completa Carlos Veras, presidente da Central Única de Trabalhadores em Pernambuco (CUT-PE).

Saiba mais AQUI

 

SINTEPE – Ações Sindicais


sintepeEscola integral  à míngua, em Rio Formoso

Bancas quebradas, paredes sujas, pinturas feitas só do lado externo da unidade de ensino, laboratório de Informática, Matemática, Física, Química e Biologia em condições precárias de funcionamento, quadra descoberta, abandonada. Essa é a realidade da EREM Wilson de Andrade Barreto, em Rio Formoso, na Mata Sul do Estado.

Os trabalhadores de lá já asseguraram que já enviaram inúmeros ofícios para os órgãos responsáveis em cuidar da Educação do Estado, e até agora tiveram o silêncio como resposta.

Em coro, eles reivindicam uma atenção maior por parte do poder público, para que haja um investimento na escola (integral) que o governo diz ser o modelo educacional do Estado. A unidade de ensino completa 23 anos agora em março e o maior presente que a comunidade irá receber, é ouvir algum posicionamento do governo.

Protesto 

Nesta segunda-feira (2) acontecerá o Ato com panfletagem em Defesa dos Direitos do Emprego da Classe Trabalhadora, às 7h, na Praça do Derby, Recife. O evento é organizado pelas Centrais Sindicais. Venha Participar!

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.   

Teresa Leitão faz cobrança sobre o piso salarial dos professores de Pernambuco


leitãoA deputada da oposição Teresa Leitão (PT) fez um apelo, nesta segunda (23), pelo reajuste, em 13%, do valor do piso salarial dos professores em Pernambuco. Teresa explicou em plenário da Assembleia Legislativa que o governo federal anunciou o percentual em janeiro deste ano, mas o valor ainda não teria sido repassado à categoria pelo Governo de Pernambuco.

Teresa disse que o governador Paulo Câmara não estaria cumprindo a promessa feita durante a campanha de dobrar o valor do piso salarial. A parlamentar ressaltou que o Poder Executivo está acumulando dívidas, uma vez que o pagamento do reajuste vai precisar ser retroativo ao mês de janeiro. O governador, porém, disse que a proposta de dobrar os salários será realizada, gradativamente, nos quatro anos de gestão.

A deputada defendeu a valorização do magistério e afirmou que Pernambuco tem hoje 17 mil professores trabalhando em contratos temporários. Ela considera o número muito alto se comparado à quantidade de profissionais efetivos. Teresa defendeu que essas questões precisam ser resolvidas antes da aprovação do Plano Estadual de Educação, que deve ser apreciado pela Assembleia até 25 de junho.

A proposta está sendo tratada em um seminário do Fórum Estadual de Educação, realizado até essa terça-feira (24), com a participação da parlamentar. Em aparte, Edilson Silva (PSOL) criticou o atraso do governo em se pronunciar sobre o reajuste do piso salarial dos professores.

Durante o tempo de liderança, o deputado Waldemar Borges (PSB) informou que a mesa de negociação do Governo sobre educação promoveu reunião semana passada, iniciando os debates sobre as questões registradas por Teresa Leitão.

Com informações da Assembleia Legislativa de Pernambuco

 

SINTEPE – Cobrança


SINTEPE CUTO SINTEPE cobra ao Governo de Pernambuco um posicionamento a respeito do reajuste salarial referente à Lei do Piso do Magistério. Até agora, os trabalhadores em educação não tiveram  resposta de quando sairá o aumento. O sindicato reitera  as cobranças pelo reajuste do Piso e pelo agendamento de reunião com o Governo.

O ofício enviado pelo SINTEPE foi protocolado  no dia 9 de janeiro, mas nenhuma retorno. A falta de diálogo produtivo causa um imenso mal estar e acirra cada vez mais os ânimos  da categoria. O SINTEPE informa que no dia 13 de março  tem Assembleia, às 9h, no Teatro Boa Vista.

Plenária dos funcionários administrativos 

Dia 27 de fevereiro de 2015, às 09h, no auditório do SINTEPE. 

Informes gerais:

Pauta de negociação com o governo

Participação da gerência de educação profissional. 

Mais plenárias:

Acontecerão de 2 a 5 de março em todo o Estado as plenárias Setoriais e Regionais para a construção da pauta Campanha Salarial Educacional 2015. 

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.   

 

 

Professores da rede estadual cobram reajuste


concurso-professoresO projeto de lei para que efetivar o reajuste de 13,01%, determinado pelo Ministério da Educação (MEC), no salário dos professores da rede estadual ainda não foi encaminhado pelo governo do Estado para a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe). O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) informou que já entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação para agendar uma reunião com o secretário Fred Amâncio e cobrar agilidade no envio do documento para votação dos deputados.

O piso salarial do magistério foi ajustado nacionalmente em 13,01% no último mês de janeiro. O reajuste feito anualmente baseado na Lei do Piso assegura que, agora, o professor com 200 horas/aula receba R$ 1.917,78. Para o sindicato, porém, o aumento não recupera a “defasagem histórica do salário do professor”.

“Queremos avançar tendo em vista de que o nosso salário é ainda um dos piores do Brasil”, afirmou o presidente do Sintepe, Fernando Melo. Segundo ele, a promessa de campanha do governador Paulo Câmara de dobrar o salário dos professores em quatro anos será cobrada. “O governador prometeu dobrar o salário dos professores nos próximos quatro anos e para que esse patamar seja alcançado, teríamos que ter um reajuste maior nesse momento”, informou o sindicato.

A Secretaria Estadual de Educação respondeu, por meio da assessoria de comunicação, que o valor do reajuste será discutido em reunião com a Secretaria de Administração do estado. Sobre a tentativa do Sintepe de marcar uma reunião com o secretário Fred Amâncio, a secretaria informou que “existe um processo de agendamento, mas nada definitivo”.

Os professores prometeram fazer manifestações caso não sejam ouvidos. “Os trabalhadores em educação cobram ao governo efetividade da promessa de campanha e garantem que o ano de 2015 será de muita luta, com mobilizações, inclusive, na porta do governador se for preciso”, garantiu o Sintepe.

Entenda – O cálculo do aumento é feito de acordo com a Lei do Piso (11.738/2008), que atrela o reajuste ao percentual de crescimento do valor anual mínimo por aluno, referente aos anos iniciais do ensino fundamental urbano. O piso salarial passou de R$ 950, em 2009, para R$ 1.024,67, em 2010, e R$ 1.187,14, em 2011, conforme valores informados pelo MEC. Em 2012, o valor vigente era de R$ 1.451; em 2013 passou para R$ 1.567; e, em 2014 foi reajustado para R$ 1.697,39. O maior reajuste foi 22,22%, em 2012.

O acréscimo de gratificações é calculado de acordo com o tempo de carreira de professor, nível de escolaridade (especialização, mestrado, doutorado), tornando os valores variáveis para cada servidor. O professor que ensina numa escola integral em Pernambuco ainda recebe uma gratificação mensal no valor de R$ 2.032.

Diário de Pernambuco

 

AGENDA DO SINTEPE


(Foto: Marcio Souza / A Voz da Vitória).

(Foto: Marcio Souza / A Voz da Vitória).

PLENÁRIA

DOS/AS FUNCIONÁRIOS/AS ADMINISTRATIVOS/AS

Dia 27 de fevereiro de 2015, às 09h. – auditório do Sintepe – Recife.

Informes gerais: Pauta de negociação com o Governo do Estado; participação da Gerência de Educ. Profissional.

ASSEMBLEIA GERAL

DIA 13 de março, às 09h. no Teatro Boa Vista, Recife.

PAUTA: Campanha Salarial educacional 2015; pauta de reivindicações; calendário de mobilização; eleição dos representantes do Sintepe no Conselho Nacional de Entidades (CNE) da CNTE.

 

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

 

 

SINTEPE – COBRANÇA!


PCVGoverno de Pernambuco em dívida com os/as professores/as.

O SINTEPE cobra um posicionamento do Governo do Estado de Pernambuco pela não aplicação do reajuste de 13,01%, no Piso Nacional dos/as Professore/as. O mês base para a correção dos vencimentos é janeiro, e até o presente momento o governo não anunciou o mês de implantação do novo valor para 2015.

A prioridade da educação, tão falada pelo atual governo do Estado, quando em campanha, parece ter ficado no palanque, nem o ofício enviado pelo SINTEPE em 9 de janeiro, solicitando uma reunião, foi respondido até o momento.

Só descanso, falta de respeito e compromisso!

SINTEPE – 25 anos de lutas!

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.   

SINTEPE – MOVIMENTO


SINTEPE Início das aulas

As atividades do ano letivo têm início  nesta segunda-feira (2). A data é um momento ideal para intensificarmos as lutas por melhores condições de trabalho e valorização profissional. O ano que se inicia será de grandes desafios e requer uma participação ainda mais intensa de todos os trabalhadores com o objetivo de buscarmos a excelência na educação pública. As dificuldades nas escolas são enormes, mas não maiores que a importância dos trabalhadores em educação.

100%. Prometeu, cumpra!

A partir da próxima quinta-feira (5), os sócios do SINTEPE já podem retirar as senhas para a saída do bloco de carnaval do sindicato. Com o tema,  ´´100%. Prometeu, cumpra!´´ a festa será realizada no dia 13 de fevereiro. A concentração será em frente à sede do SINTEPE, no Recife, a partir das 14h.  Logo depois, o bloco segue em direção ao Clube dos Oficiais, na Av. João de Barros. O percurso será animado por uma orquestra de frevo no salão do Clube, a Festa é comandada pela orquestra Sete Mares Brasileiro, Nonô e Claudionor Germano. A senha dá direito a uma camisa do bloco, duas cervejas, um refrigerante e três senhas para acompanhantes, que não vão receber camisa. Os Kits poderão ser retirados na sede do SINTEPE mediante do sócio.

Aconteceu!

Na última quarta-feira (28), centenas de trabalhadores ligados às centrais sindicais realizaram um ato político em frente à sede da Superintendência Regional do Trabalho, no Recife, em protesto às mudanças nas regras de benefícios sociais anunciadas pelo Governo Federal. Representantes do grupo foram recebidos pelo Superintendente Regional do Trabalho, André Luiz Negromonte, onde foi entregue um documento com uma lista de reivindicações.

O protesto no Recife fez  parte da mobilização nacional que marcou o Dia Nacional de Lutas por Emprego e Direitos. As manifestações contra as medidas de restrição ao acesso dos trabalhadores aos benefícios trabalhistas e previdenciários têm gerado resultados. Nesta terça-feira (3), será realizada uma reunião entre os Dirigentes Nacionais das centrais sindicais e as áreas técnicas dos ministérios do Planejamento, Trabalho e Previdência.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.   

SINTEPE- Falta de Diálogo


SINTEPEO primeiro mês de gestão do atual governador estadual está sendo marcado pela falta de diálogo com os servidores da Educação. No dia 9 de janeiro, o Sintepe enviou um ofício solicitando uma audiência para dar inicio ao processo de negociação, tendo como foco as demandas da categoria. O documento foi encaminhado ao gabinete do governador Paulo Câmara, com cópia para o secretário de Educação Fred Amâncio. Até o momento, o sindicato não recebeu retorno com uma data para este primeiro encontro.

O Sintepe ressalta que essa audiência é de extrema importância para a discussão sobre melhorias da Educação Pública no Estado. Uma vez que, entre as promessas de campanha do governador eleito, o setor foi apresentado como prioridade. O hiato nas conversas entre o Poder Executivo e a representação Sindical é visto como algo negativo, pois o Sintepe tem como prioridade a discussão produtiva, fazendo as cobranças devidas junto ao governo.

Nas ultimas semanas, o Sintepe vem recebendo diversas ligações de docentes com dúvidas sobre o reajuste do Piso Nacional dos Professores apresentado pelo Governo Federal. No início do mês foi aprovado o aumento de 13,01%, contudo, esse valor só poderá ser acrescido aos vencimentos após a aprovação nas assembleias legislativas dos Estados. Como o mês de janeiro é marcado pelo recesso parlamentar, a expectativa é que o projeto de lei só seja votado no Legislativo Estadual em fevereiro.

É importante destacar ainda que, como parte da luta por valorização profissional, o Sintepe reivindicará ao governo do Estado um percentual de reajuste superior aos 13,0%. O Sindicato entende que o aumento do piso é garantido por lei, cabendo à reapresentação da categoria buscar um salário cada vez mais digno. Além disso, durante a campanha eleitoral, entre as promessas desse governo estava o reajuste de 100% nos vencimentos dos professores, a ser alcançado durante os quatro anos.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.     

SINTEPE – HOMENAGEM


sintepe24 de janeiro, Dia dos Aposentados

No caminho pedras e lutas, na bagagem vividas lembranças e o desejo  de sermos sem limites no tempo. Aposentados sim! inativos nunca! Educadores sempre! O SINTEPE homenageia a todos/as os/as aposentados/as!

ATENÇÃO

O SINTEPE enviou no dia 07 de janeiro de 2015, ofício ao Governo do Estado solicitando audiência. Até agora nenhuma resposta! Estamos, por enquanto, aguardando retorno, afinal educação é ou não prioridade!

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.    

SINTEPE: Atuação


9018O reajuste dos nossos vencimentos foi confirmado em 13,01% esse percentual, que será retroativo a janeiro,  nem de longe recupera a história defasagem salarial da  nossa categoria profissional. Porém, é fruto de uma luta nacional, coordenada pela CNTE, da qual o SINTEPE  participou ativamente, e que fez instituir a Lei Federal nº 11.738/2008, a Lei do Piso Salarial.

Em Pernambuco, o valor  do Piso alcançado com a incorporação da Gratificação de Exercício do Magistério ( antigo pó-de-giz ) aos vencimentos. A luta pela ‘’desincorporação’’ da Gratificação, sem prejuízo para o Piso, continua na Justiça.

Um outro aspecto relevante com relação aos nossos vencimentos, tem a ver com a promessa feita, em campanha, pelo atual Governador. O compromisso assumido foi de reajuste de 100% até o final da gestão. Estamos atentos e vamos cobrar mais detalhes para informarmos à categoria.

Ofício enviado

Na semana passada, o SINTEPE enviou ofício ao Gabinete do Governador de Pernambuco solicitando uma audiência. Uma cópia do ofício foi enviada para a Secretaria de Educação. A  solicitação da audiência deve-se ao fato de ser extremamente necessário um primeiro encontro já no início do ano para discussão de assuntos pertinentes à educação pública em nosso Estado. Existem, além de questões pendentes, situações outras que necessitam de mais atenção por parte do Governador empossado recentemente. O SINTEPE está no aguardo para iniciar um diálogo, na nossa expectativa produtivo, e com certeza fazer às cobranças devidas, inclusive relembrando promessas de campanha eleitoral do Governador.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.    

Prefeitos têm que fazer sacrifício para pagar piso dos professores, defende Cid Gomes


cid-gomes1-580x433Blog do Jamildo 

Após visitar uma creche municipal no Recife na manhã desta sexta-feira (9), o ministro da Educação, Cid Gomes (PROS), pregou que é preciso um empenho dos prefeitos para pagar o piso nacional dos professores (reajustado nesta semana para R$ 1.917,78) e, assim, garantir a valorização dos docentes no País. Questionado se o governo federal estaria disposto a apoiar financeiramente estados e municípios para garantir o pagamento do piso, o ministro tergiversou.

“Eu já fui prefeito, já fui governador, eu sei que há dificuldades. O ministério está à disposição para ajudar, colaborar com os municípios. Vamos priorizar aquilo que é investimento”, afirmou Cid, que disse estar à disposição para orientar a regulamentação dos planos de cargos e carreiras locais.

“Professor, no Brasil, ganha muito pouco, e a gente tem que fazer sacrifícios – falando aqui às prefeituras – para continuar dando aumento reais aos professores”, defendeu o ministro. “O Brasil tem que manter uma política de valorização dos professores. De diversas forma, mas também pelos salários”, afirmou.

Na última quarta-feira (7), o Ministério da Educação anunciou um reajuste de 13,01% no piso nacional dos professores, que era de R$ 1.697. Para o ministro, a portaria do MEC é meramente homologatória, já que as regras de reajuste do piso são definidas por legislação.

Levantamento feito pelo jornal O Globo aponta que pelo menos 16 estados do País precisarão dar reajustes para os seus professores, porque os salários atuais estão abaixo do piso nacional. Dentre eles, está Pernambuco, onde os professores receberiam R$ 1.698,09, de acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE).

A declaração de Cid aos prefeitos vem depois que o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski,  criticou o fato de o reajuste ter sido anunciado sem ouvir os prefeitos. Ziulkoski, que chegou a desmarcar uma reunião agendada com o ministro, classificou o anúncio como uma “falta de consideração” com os representantes dos municípios.

Corte Não Afeta  – No Recife, Cid Gomes também refutou a tese de que o corte orçamentário no custeio dos ministérios anunciado nessa quinta (8) pelo Ministério do Planejamento possa prejudicar as ações do MEC. Para a pasta, o ajuste é estimado em R$ 7 bilhões.

“Não há corte definido. Nós temos no País um Orçamento que não foi votado ainda pelo Congresso Nacional”, lembra o ministro.

“No Ministério da Educação, não há um centavo sequer de corte naquilo que é atividade fim. Nos nossos programas, que vão fazer chegar a merenda escolas aos municípios, que vão chegar o recurso com os transportes, que vai fazer chegar o dinheiro direto para as escolas”, garante Cid Gomes.

Pernambuco é o primeiro estado visitado por Cid Gomes em um périplo que ele fará a todos os Estados do Brasil para colher soluções para a educação no País e exportar para outros estados. Pernambuco foi escolhido por ter conseguido os maiores avanços no Ideb do ensino médio nos dois últimos levantamentos. Essa modalidade foi escolhida como prioridade pelo MEC. Em dois anos, Cid espera fazer uma reforma nos currículos nacionais do ensino médio, que pode incluir disciplinas opcionais.

 

SINTEPE – Reforço para o ensino público da Mata Sul?


Heleno-AraújoNota sobre a reportagem “Reforço para o ensino público da Mata Sul“, publicada nesta terça-feira (06/01), no Diario de Pernambuco.

A ordem de serviço assinada pelo Governador para a construção de 13 escolas nos municípios da Mata Sul acontece com quatro anos de atraso. Neste tempo foi construída a Arena Pernambuco, enquanto os estudantes e trabalhadores da região ficaram sem escolas.

Os recursos para a construção destas unidades de ensino são do Governo Federal, do programa emergencial, leiam bem EMERGENCIAL, de recuperação das escolas destruídas pela enchente de 2010. Estes recursos entraram no caixa do Estado em 2011. Ano após ano a Secretaria de Educação solicitou diversas prorrogações de prazo para investir os recursos na construção e reformas das escolas.

Durante esses quatro anos, o Conselho Estadual do Fundeb cobrou insistentemente agilidade na aplicação dos recursos para recuperação das escolas e do prédio da Gerência Regional de Ensino, que até hoje funcionam de forma precária e deixaram muitos alunos fora da escola. Caso estas construções consigam sair do papel, é importante ressaltar que se passaram cinco anos, o que representa uma etapa do ensino fundamental. Este Governo tem de fato a educação como prioridade?

Heleno Araújo
Diretor do Sintepe e da CNTE, Coordenador do Fórum Nacional de Educação.

 

 

Sintepe aprova novo piso, mas espera aumento prometido por Paulo Câmara


(Foto: Guga Matos/JC Imagem).

(Foto: Guga Matos/JC Imagem).

NE10

Em Pernambuco, a notícia do aumento de 13,01% no piso salarial dos professores da educação básica foi bem recebida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe). Para o coordenador geral do Fórum Nacional de Educação e diretor do sindicato, Heleno Araújo, o reajuste é uma vitória para a categoria, no entanto, a luta por melhores salários ainda tem um longo caminho.

O salário do docente da rede pública do País, do ensino infantil ao médio, com jornada de 40 horas semanais, passou dos atuais R$ 1.697 para R$ 1.917,78. “Esse valor deve ser tido apenas como referência. O ideal é que o salário seja maior para que o professor possa ter um vínculo exclusivo com uma escola”, avaliou Heleno Araújo. Atualmente, de acordo com o sindicato da categoria, Pernambuco vem cumprindo os valores estabelecidos pelo piso nacional dos professores.

Apesar disso, para o diretor do Sintepe, o salário ideal para o professor de nível médio estaria em torno dos R$ 3 mil, já o docente com ensino superior deveria receber cerca de R$ 4,5 mil. Tendo em vista esses valores, Heleno Araújo alerta que o aumento em Pernambuco deve ser ainda maior do que o que foi anunciado pelo Governo Federal.

“Aqui o novo governador Paulo Câmara prometeu dobrar o salário do professor até o final dos quatro anos de governo, para isso, só esse ano o aumento tem que ser de 25%. Se o Governo Federal já deu 13%, agora faltam 12% do Estado”, explicou Heleno Araújo. Ele ainda alerta que, para que Pernambuco possa pagar os vencimentos prometidos, é preciso planejamento. “Se eles [Governo Estadual] dizem que a Educação é prioridade, é preciso tomar medidas para que essa promessa saia do papel”, comentou.

O percentual do aumento foi divulgado na tarde desta terça-feira (6) pelo Ministério da Educação e segue fórmula estabelecida em lei de 2008. No ano passado, o reajuste foi de 8,34%. De acordo com levantamento mais recente da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), de maio do ano passado, 10 Estados ainda pagam abaixo do piso.

* A reportagem entrou em contato com a Secretaria Estadual de Educação mas, até o fechamento desta matéria, não obteve resposta.

 

SINTEPE – 2015: A luta continua


sintepeO ano de 2015 chegou e com ele novos e antigos desafios. Assim, já no início deste ano, o SINTEPE estará enviando ofícios ao Governador, aos Secretários de Educação e de Administração, recém empossados, com o objetivo de agendar reuniões para tratar de assuntos de interesse de nossa categoria profissional. Dentre os assuntos que serão tratados, com certeza, iremos cobrar o reajuste de 100% para os professores, prometido pelo Governador durante a sua campanha eleitoral. Evidentemente, que os Analistas Educacionais e os Funcionários Administrativos também serão temas das reuniões.

No âmbito nacional, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) está atenta ao discurso da Presidenta da República no que se refere às questões educacionais e trabalhistas. No pronunciamento, durante a solenidade de posse, a Presidenta afirmou que a educação será a prioridade das prioridades e anunciou o slogan para o seu segundo mandato: “Brasil, pátria educadora”.

Lembrete!

A partir desta segunda-feira, o SINTEPE estará funcionando em seu horário normal de atendimento e retomando ao seu cotidiano para dar os encaminhamentos necessários em busca viabilização do plano de ação aprovado pelo Conselho Estadual de Representantes, realizado em dezembro. O reajuste do piso salarial, previsto para este mês, será de 13%, segundo as informações. O SINTEPE, a CNTE e a CUT, estão vigilantes.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.   

Página 1 de 3312345...102030...Última »