Arquivos da Tag: Secretaria da Fazenda

Paulo se compromete em instalar a primeira escola técnica de panificação do Estado‏

Candidato participou, nesse domingo, do almoço em comemoração ao Dia dos Panificadores

Representantes da indústria de panificação ouviram, nesse domingo (27), uma boa notícia, vinda do candidato da Frente Popular ao Governo, Paulo Câmara (PSB). O socialista anunciou que implantará como governador uma antiga demanda do setor. “Assumo hoje com vocês o compromisso de instalar a primeira escola técnica de panificação de Pernambuco. Isso não impedirá, no entanto, que as outras escolas técnicas não especializadas — e serão 40 delas a partir de 2015 — também ofereçam capacitação dentro da atividade. Isso trará mais mão de obra qualificada para a produção, melhorando o serviço, gerando emprego e renda”, explicou o postulante.

O socialista participou do almoço em comemoração ao Dia dos Panificadores, promovido pela Epão, que reúne a Associação dos Industriais de Panificação de Pernambuco (AIPP), do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Pernambuco (Sindipão) e da Cooperativa dos Industriais de Panificação, Confeitaria e Produtos Similares (Coopancosi). No evento, Paulo também informou a publicação do decreto do governador João Lyra Neto (PSB) que estabelece uma nova sistemática fiscal para o setor, elaborada quando o candidato ainda era secretário da Fazenda.

“A sistemática não atendia mais ao perfil da panificação atual, hoje, muito mais diversificado do que era antes. Construímos essa proposta junto com os empresários, sempre dialogando, e chegamos a um denominador comum, que atendia tanto aos interesses do Estado, quanto das panificadoras. Quando saímos da secretaria, em abril, deixamos uma proposta pronta e o governador teve sensibilidade de editar o decreto na semana passada”, lembrou Câmara.

O presidente da AIPP e da Coopancosi, José Cosme, afirmou que a categoria apoia a candidatura de Paulo Câmara como uma consequência lógica do que foi feito pelo Governo em benefício do setor nos últimos sete anos e meio. Ele citou a inclusão do pão na merenda escolar de toda a rede estadual de ensino como um exemplo dessa parceria. “A panificação em Pernambuco tem um compromisso muito forte com o Governo Eduardo Campos (PSB), que nos apoiou desde o primeiro dia de seu mandato. Entendemos que Paulo representa a continuidade desse trabalho e dessa parceria”, explicou o dirigente.

Paulo Câmara, por sua vez, garantiu que as ações vão continuar em seu Governo. “Vamos ampliar essa parceria. A inclusão do pão na merenda, por exemplo, será ampliada com a expansão das escolas de tempo integral, às quais terão acesso todos os alunos que quiserem se matricular”, exemplificou o socialista.

“Conhecemos Paulo como secretário e ele sempre demonstrou ser um técnico extremamente eficiente e firme, porém com muita sensibilidade. Ele prova que um técnico, um secretário de Estado, não precisa ser arrogante. Sempre nos recebeu com atenção e empenho, e eu passei a admirá-lo”, contou o presidente do Sindipão, Paulo Pereira.

Existem hoje em Pernambuco cerca de 4 mil estabelecimentos, que geram aproximadamente 40 mil empregos diretos e 120 mil indiretos. Apenas para o fornecimento para as merendas da rede estadual de educação, são produzidos atualmente 7 milhões de pães por mês.

 com informações da Assessoria.

 

Paulo Câmara destaca modelo de gestão do Estado e equilíbrio da máquina pública

Candidato participou, nesta terça (22), de debate promovido pelo Clube de Engenharia e ASSEMP

A máquina pública equilibrada e o momento especial que Pernambuco vive, iniciado há sete anos e seis meses, no Governo Eduardo Campos (PSB), foram apontados pelo candidato a governador pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), como fatores que lhe impulsionam para a disputa eleitoral. A afirmação foi feita nesta terça-feira (22), durante um debate com o adversário José Gomes Neto (PSOL), promovido pelo Clube de Engenharia de Pernambuco e pela Associação das Empresas de Planejamento e Consultoria Empresarial do Nordeste (ASSEMP).

“Como secretário em três pastas, eu participei da idealização, implantação e consolidação desse modelo de gestão, que mudou Pernambuco, provocando desenvolvimento, melhorando os indicadores sociais, e, ao mesmo tempo, reduzindo o endividamento, ampliando a poupança e a capacidade de investimento. Eu sei o Estado que vou encontrar”, explicou o socialista.

O socialista também ressaltou a capacidade de investimento do Estado. “Elevamos de R$ 800 milhões para R$ 3,7 bilhões a nossa capacidade de investimento na gestão de Eduardo. Pernambuco é o quarto Estado brasileiro que mais investe, e o primeiro, se levarmos em conta a proporção com a receita corrente líquida. Fizemos um Governo eficiente, com planejamento e regras claras; capaz de tirar as ações do papel, de fazer de Pernambuco um Estado competitivo, depois de 40 anos de declínio. Vivemos um novo momento”, avaliou o candidato.

Paulo citou, ainda, o aumento da participação do Estado no Produto Interno Bruto (PIB) da região Nordeste, de 21% para 24%; a atração de novas cadeias produtivas, que gerou um PIB industrial de 14,3%; e um total de R$ 64 bilhões de investimentos externos recebidos, neste período.

Segundo Paulo, a reformulação da máquina governamental e o crescimento econômico vieram acompanhados de melhorias também nos indicadores sociais, mostrando que o desenvolvimento sustentável e a qualidade de vida também são prioridades desse novo Pernambuco. “Nestes sete anos e meio, foram criados mais de 560 mil postos de trabalho, o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) vem crescendo acima da média nacional; a porcentagem de pessoas fora do racionamento de água cresceu de 13% para mais de 60%. Avançamos na saúde, com a construção de novos hospitais, das UPAs e das UPAs Especialidades; Pernambuco foi o único estado que reduziu ano a ano o número de homicídios”, relacionou o candidato.

Câmara afirmou que o sentimento que vem encontrando nas ruas desde que foi colocado como candidato é de reconhecimento dessas conquistas e da necessidade de continuar esse trabalho. “Mas Pernambuco ainda é um Estado pobre e ainda temos muito o que fazer. Vamos, por exemplo, levar as escolas de tempo integral a todo aluno que quiser se matricular, pois identificamos que esse é o caminho para uma formação mais completa; vamos complementar e humanizar o atendimento da rede estadual de Saúde, com mais consultas, mais exames e mais cirurgias; criaremos os escritórios de projetos, levando a experiência exitosa do Governo Estadual para ajudar os municípios a captarem recursos dos programas federais. O importante é que continuaremos nesse caminho de um Estado ágil e inovador, pensando naqueles que mais precisam”, garantiu o candidato.

 com informações da Assessoria.

 

“O povo vai fazer a comparação dos currículos”, crava Paulo Câmara

Câmara participou da inauguração do comitê do deputado Danilo Cabral, no Recife 

A necessidade de confiar os destinos do Estado a alguém com experiência e currículo na gestão pública identifica Paulo Câmara (PSB) como o nome. O socialista reforçou esse sentimento na população neste domingo (20), durante a inauguração do comitê do deputado federal e candidato à reeleição, Danilo Cabral (PSB), no Recife.

“Pernambuco precisa de governantes compromissados em melhorar a vida das pessoas. Alguém que governe ouvindo a população e com experiência na administração pública. O povo vai comparar os currículos – o nosso com o do lado de lá -, e vai ver quem tem mais capacidade de seguir avançando”, cravou Paulo Câmara, que tem 22 anos de serviço público e atuação de destaque em três secretarias estaduais: Administração, Turismo e Fazenda.

O reconhecimento que os pernambucanos demonstram pela transformação iniciada pelo ex-governador Eduardo Campos foi exaltado pelo deputado federal Danilo Cabral. O parlamentar, que disputa a reeleição, pontuou que está em jogo no atual pleito o futuro do Estado, frisando que Paulo Câmara representa a nova etapa das conquistas que Pernambuco vem acumulando.

De acordo com Danilo, o pernambucano já decidiu. “Pernambuco quer a continuidade do governo Eduardo Campos. E você, Paulo, é quem está habilitado para isso”, afirmou o parlamentar, ressaltando que conhece as qualidades administrativas do correligionário desde a época em que eram colegas no Tribunal Contas do Estado (TCE).

 com informações da Assessoria.

 

Armando defende projeto que prevê direitos e garantias do contribuinte

O senador Armando Monteiro (PTB), para garantir limites mais claros na fiscalização de tributos da União, Estados e municípios, defende projeto de lei que estabelece direitos, deveres e garantias dos contribuintes. O projeto de lei (PLS 298/2011 – Complementar) com a relatoria do senador já foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e tramita na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

Dividido em seis capítulos, o texto equilibra a relação entre o fisco e o contribuinte, inova no uso de dispositivos que impõem, por exemplo, restrições às condutas praticadas pelos agentes fiscais e proíbem o uso de meios administrativos de cobrança que comprometam as atividades econômicas do contribuinte para forçar o recolhimento de tributo.

O projeto também garante outros direitos aos contribuintes como o amplo acesso às informações, a possibilidade de apresentar alegações em prazo determinado, a obtenção de certidão negativa de débito, ainda que o crédito tributário tenha sido extinto por causa de diversos pagamentos, a utilização de benefícios e incentivos fiscais na hipótese de existência de crédito com exigibilidade suspensa e a imposição de limites na utilização de técnicas presuntivas pela autoridade fazendária.

 com informações da Assessoria.

 

Governo João Lyra começa a liberar as parcelas do FEM 2

Blog do Inaldo Sampaio

Contrariando as expectativas da própria Frente Popular, o governador João Lyra Neto começou a liberar a primeira parcela do Fundo de Apoio aos Municípios, quota extra do FPM que o então governador Eduardo Campos mandou colocar no orçamento para tirar as prefeituras do sufoco. Na última sexta-feira, dia 04, foi depositada a primeira parcela na conta de várias prefeituras que entregaram os projetos na Secretaria de Planejamento.

A Prefeitura de Caruaru foi um das que receberam a primeira parcela e vai investir em pavimentação e recapeamento asfáltico. O valor total do repasse, que será dividido em quatro parcelas, será de R$ 4.796,813,12 (quatro milhões setecentos e noventa e seis mil oitocentos e treze reais e doze centavos).

​​Paulo assume compromisso de criar ambiente favorável ao setor de pequenos negócios em Pernambuco

Socialista detalhou, em coletiva, os 11 eixos que nortearão seu Programa de Governo para o segmento

​ ​Apoio aos arranjos produtivos locais, à integração dos pequenos negócios à cadeia produtiva, à inovação e ao crédito. Estes são os principais pontos destacados pelo pré-candidato da Frente Popular ao Governo, Paulo Câmara (PSB), durante a apresentação de suas diretrizes para a promoção dos pequenos negócios. Nesta quinta-feira (3), o socialista detalhou os 11 eixos que vão nortear as propostas para o setor que vão constar no seu Programa de Governo. “Abrir um negócio é o segundo maior sonho de todo nordestino, depois, apenas, da casa própria. Nosso compromisso com o setor é total e o capítulo sobre o tema será peça-chave do nosso programa, para que cada vez mais pessoas sigam realizando esse sonho”, afirmou.

​Em Pernambuco, o segmento registra aproximadamente 295 mil empreendimentos, sendo 137 mil Microempreendedores Individuais (MEIs), 146 mil Microempresas (MEs) e 12 mil Empresas de Pequeno Porte (EPPs), que, juntos, representam 99% do total de estabelecimentos formais do Estado, sendo responsáveis por 506 mil empregos formais do Estado. “Nos últimos sete anos e meio, com Eduardo Campos e depois João Lyra Neto (ambos do PSB), a gestão estadual vem avançando na promoção do setor, com políticas tributárias e de compras que permitem aos pequenos empreendedores participar desse momento de crescimento e desenvolvimento que Pernambuco atravessa. Nosso objetivo é tornar o ambiente ainda mais favorável, apoiando a criação e regularização do pequeno negócio. É bom para as empresas, é bom para o Governo e é bom para Pernambuco”, avaliou Paulo Câmara.

​O anúncio das diretrizes foi acompanhado por Edson Vieira (PSDB), prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, cidade do Polo de Confecções, que tem no pequeno negócio o maior gerador de emprego e renda. O município foi citado por Câmara como um arranjo local produtivo (APL) que se desenvolveu e terá ainda mais apoio, em sua gestão. O socialista reafirmou o compromisso de isentar do ICMS as lavanderias de jeans instaladas na região. “O anúncio dessas diretrizes mostra o compromisso com esse setor, tão importante para a economia estadual, e que Paulo representa a continuidade do Governo Eduardo Campos, do qual uma das maiores marcas é a parceria com os municípios e a promoção do desenvolvimento equilibrado por todas as regiões”, comemorou o gestor tucano.

Os onze eixos das diretrizes anunciadas por Paulo Câmara são:

INTEGRAÇÃO COM GRANDES EMPREENDIMENTOS

Será implantada uma política para “pernambucanizar” a cadeia de suprimentos, ou seja, estimular as grandes empresas a adquirirem matérias primas e insumos fornecidos pelas pequenas empresas locais e impulsionar a formação e qualificação de redes associativas de pequenos negócios, possibilitando o fornecimento de suprimento às grandes empresas já instaladas ou que venham a se instalar em Pernambuco.

ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS (APLs)

As vocações de cada região do Estado serão fomentadas, usando como estratégia a continuidade da política de redução da carga tributária dos pequenos negócios; a viabilização do acesso à inovação; o estímulo à implantação de instituições de microcrédito locais; o incentivo aos processos de cooperação e associativismo; o aumento da competitividade sustentável; o apoio ao acesso a novos mercados, nacionais e internacionais; a promoção da governança local, bem como da integração entre as empresas dos APLs e os Grandes Empreendimentos; e a valorização e conservação das identidades territoriais.

INOVAÇÃO

Serão disponibilizados 25% dos recursos da FACEPE para aplicação junto aos MEIs, MEs e EPPs. O objetivo é promover a capacidade inovativa e o acesso à inovação de forma que os pequenos negócios possam se inserir em novos nichos de mercado, especialmente os que apontam para o futuro, como economia criativa; tecnologias digitais; mobilidade inteligente; arquitetura verde; energias renováveis; e outros.

CRÉDITO

O Governo dará apoio à implantação de uma Rede Estadual de Instituições de Microcrédito, sob a coordenação da Agência de Fomento do Estado, e à criação de Sociedades de Garantias de Crédito, como ferramenta de acesso a recursos pelos MEIs, MEs e EPPs.

JUSTIÇA

O Governo do Estado promoverá parcerias com o Poder Judiciário, a fim de ampliar a disponibilidade dos institutos de conciliação prévia, mediação e arbitragem para solução de conflitos que envolvam as empresas do setor.

EXPORTAÇÃO

A partir da desburocratização dos processos de comercialização e da disponibilização de informações qualificadas sobre mercados potenciais, o Governo Estadual vai impulsionar as exportações feitas pelos pequenos negócios.

EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA

Será criado o Programa Estadual de Educação Empreendedora, que, da oferta de conteúdos de empreendedorismo nas escolas de ensino médio integral e profissionalizante, vai consolidar a cultura empreendedora no Estado. Também serão oferecidos cursos e oficinas nas áreas de gestão empresarial, finanças, marketing, logística, práticas sustentáveis, custos, legislação, liderança, dentre outros; para capacitar os empreendedores, proporcionando o fortalecimento de seus empreendimentos.

COMPRAS GOVERNAMENTAIS

A partir da experiência positiva do Programa Governo Cliente, criada na gestão Eduardo Campos (PSB), será ampliado o acesso dos pequenos negócios às compras governamentais realizadas pelas administrações Direta e Indireta. As prefeituras municipais serão incentivadas a aderir ao programa, estimulando a aquisição de produtos locais fornecidos por pequenas empresas, a exemplo do que vem sendo feito pela Prefeitura do Recife.

DESBUROCRATIZAÇÃO

A Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (REDESIM) será ampliada, interligando as bases de dados da Junta Comercial, Receita Federal, Secretaria da Fazenda, Vigilância Sanitária, CPRH e Bombeiros. Isso permitirá a redução de tempo e custo, simplificando a abertura, a alteração e a baixa de empresas.

DESCONCENTRAÇÃO ECONÔMICA

A política de desconcentração econômica implantada pelo Governo Eduardo Campos terá garantida a sua continuidade, fortalecendo a economia das cidades de médio porte, onde os pequenos negócios são muito representativos.

NOVOS EMPREENDIMENTOS

Também terá continuidade a política de atração de novos empreendimentos, que aumenta o dinamismo econômico e fortalece os pequenos negócios, tanto pelo efeito renda, como pela participação na cadeia de suprimentos.

 

 com informações da Assessoria.

 

Paulo apresenta diretrizes para setor das micro empresas nesta quinta

Anúncio acontecerá a partir das 12h, na Pousada Villa Boa Vista, no Recife

Nesta quinta-feira (3), a partir das 12h, o pré-candidato da Frente Popular ao Governo Estadual, Paulo Câmara (PSB), apresentará as diretrizes de seu Programa de Governo para o setor das micro e pequenas empresas pernambucanas. O anúncio acontecerá na Pousada Villa Boa Vista (Rua Luiz Barbalho, 149, Boa Vista). Desde que foi anunciado como nome para disputar as eleições estaduais, o socialista e seus companheiros de chapa – Raul Henry (PMDB), para vice, e Fernando Bezerra Coelho (PSB) para o Senado – vêm recolhendo sugestões de representantes de vários setores da sociedade e de todas as regiões do Estado, para as mais diversas áreas, como Educação, Segurança, Infraestrutura e Meio Ambiente.

Aproximadamente 500 propostas já foram recebidas e estão sendo catalogadas e sistematizadas pela equipe do pré-candidato. No fim de maio, Paulo Câmara anunciou suas diretrizes para a Saúde.

 com informações da Assessoria.

 

Governo do Estado lança concurso com 25 vagas para auditor fiscal

Com informações do Jornal do Commercio

As Secretarias de Administração e da Fazenda de Pernambuco divulgaram no Diário Oficial desta quarta-feira (02) edital de concurso público com 25 vagas para o cargo de Auditor Fiscal do Tesouro Estadual (AFTE I), sendo uma reservada para candidatos com deficiência. As inscrições deverão ser feitas entre os dias 21 de julho e 18 de agosto, exclusivamente pela internet (www.concursosfcc.com.br).

A remuneração-base oferecida será R$ 11.821,43, podendo ser acrescida de gratificação por resultados e de participação no ingresso de receita proveniente de multas relativas a impostos estaduais.

A prova, cuja taxa de inscrição custará R$ 165,94, será dividida em duas etapas: Prova Objetiva de Conhecimentos Gerais (P1) e Específicos (P2). Os exames serão aplicados nos dias 27 e 28 de setembro, respectivamente. O resultado final será publicado no dia 11 de dezembro. Para concorrer à vaga, o candidato deverá ser maior de 18 anos, ter nacionalidade brasileira, estar quite com as obrigações eleitorais e o Serviço Militar (se do sexo masculino), não possuir antecedentes criminais ou civis  incompatíveis com o cargo, dentre outros requisitos.

A prova exigirá como conteúdo programático língua portuguesa, matemática financeira, estatística, raciocínio lógico, direito constitucional, direito administrativo, empresarial, penal, civil, contabilidade geral e de custos, tecnologia da informação, economia e finanças públicas (conhecimentos gerais – P1) e direito tributário, legislação tributária, auditoria fiscal, contabilidade pública e direito financeiro (conhecimentos específicos – P2). A organizadora do concurso será a Fundação Carlos Chagas (FCC). O certame terá validade de dois anos, prorrogável por igual período, a partir da data da homologação do seu resultado final.

INSCRIÇÕES - 21 de julho a 18 de agosto

VAGAS - 25 (sendo uma para deficientes)

SALÁRIO - R$ 11.821,43

TAXA - R$ 165,94

PROVAS - 27 e 28 de setembro

RESULTADO FINAL - 11 de dezembro.

 

Promessas: imagina na campanha eleitoral!!!

por Heitor Scalambrini Costa, Professor da Universidade Federal de Pernambuco

Em Pernambuco, terra do “caçador de raposas políticas” – o ex-governador e candidato a presidente da Republica pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), Eduardo Campos – a disputa eleitoral tem como marca o “racha” no aglomerado de partidos políticos denominado Frente Popular, que garantiu sua base de apoio durante os dois mandatos consecutivos, de 2006 a 2014.

Com o rompimento, a polarização promete ser acirrada com o outro candidato, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Armando Monteiro, ex-presidente da Federação da Industria do Estado de Pernambuco (FIEPE) e da Confederação Nacional da Industria (CNI) e senador eleito por uma outrora e agora dividida Frente Popular, que está sendo apoiado pelo Partido dos Trabalhadores (PT), e pelo Partido Democrático Trabalhista (PDT), ambos ex-associados da Frente.

O ex-governador Campos escolheu, como candidato, alguém de dentro da sua “entourage familiar”, o que demonstra seu interesse de criar um grupo serviçal e de irrestrita confiança, para atender a seus interesses políticos. O ungido, Paulo Câmara, foi seu ex-secretário (Administração, Turismo e Fazenda) nos dois mandatos.

Nestes dois últimos meses (maio-junho) de campanha eleitoral não autorizada, o que surpreendeu e me chamou a atenção, a ponto de escrever este artigo, foi a desenvoltura do candidato governista como criador de ilusões, devida ao número de promessas feitas em tão pouco tempo. Imaginem o que não fará até as eleições!!!

Muito pouco é questionado sobre o por que, como membro do governo nos últimos oito anos, não fez o que agora promete na campanha eleitoral. Parece a todos que guardou para as eleições a promessa de atendimento às demandas da população, às quais não apoiou enquanto esteve no governo. Por que agora se deve acreditar que irá cumpri-las caso eleito?

Para cada região, para cada município, para cada grupo político que coopta, ele oferece um pacote de bondades disfarçado em promessas. É triste ver o toma lá dá cá fisiológico como moeda corrente da política brasileira. No vale-tudo, onde o objetivo principal é a conquista do poder, tudo é permitido. Relato a seguir algumas das pródigas promessas feitas pelo candidato Câmara em poucos dias de campanha não oficial, já que esta somente começará a partir de 6 de julho.

1) Reunido com produtores de caprinos e ovinos da cidade de Parnamirim, Sertão do Estado (23 de maio), prometeu fortalecer o setor pecuário do município incluindo carne na merenda escolar. Afirmou que aumentará para três vezes por semana o número de fornecimento de carne. Somente agora! Porque não quando estava no governo? Disse ainda que analisará, junto com sua equipe, a implantação de uma escola técnica no município.

2) No documento em que constam às diretrizes para o seu programa de governo na área de Saúde (27 de maio), prevê investimentos de R$ 478 milhões no setor. Inclui a construção de três novos hospitais: o Hospital Geral de Cirurgia, no Grande Recife; o Hospital Geral do Sertão (HGS), em Serra Talhada; e o Hospital da Mulher do São Francisco, em Petrolina. Também se compromete a tirar do papel o projeto do Hospital Regional Mestre Dominguinhos, em Garanhuns, o que já havia sido prometido pelo governo anterior. Além disso, prometeu transformar o Hospital Professor Agamenon Magalhães, em Serra Talhada, no Hospital da Mulher do Sertão. No Recife, o Hospital Geral de Areias viraria o novo Hospital do Idoso. Sem contar com a construção de seis novas Unidades de Pronto-Atendimentos (UPA´s), estas que, depois de construídas com dinheiro público, serão entregues, como as UPA´s anteriores, sem qualquer custo, à iniciativa privada.

3) Em sua viagem pelo Sertão do São Francisco, em Cabrobó (30 de maio), o candidato assumiu o compromisso de pavimentar a chamada Estrada da Cebola, que liga aquela cidade a Terra Nova. Garantiu ainda que será a primeira estrada a ser pavimentada, caso eleito. Também prometeu transformar duas escolas municipais em estabelecimentos de referência. Além de se empenhar para levar uma extensão da Universidade de Pernambuco (UPE) para o município e viabilizar a construção de uma escola técnica local. A bem da verdade, o Conselho Universitário da Universidade de Pernambuco (UPE) já decidiu que não vai abrir novos cursos e campus no próximo ano, por falta de professores, servidores e de investimentos em infraestrutura deficientes (laboratórios, bibliotecas, etc.).

4) Em Petrolina (31 de maio), reforçou a promessa de criação do Hospital da Mulher do São Francisco, que consta nas diretrizes para a Saúde apresentadas no dia 27 de maio. Com um investimento de R$ 84 milhões, contaria (segundo a assessoria de comunicação do candidato), com 110 leitos, e uma capacidade projetada de realizar 2,8 mil atendimentos de urgência por mês, 10 mil exames de imagem e 26 mil consultas. A proposta é realmente importante para a região, todavia o hospital e os equipamentos somente funcionam com pessoas qualificadas e motivadas. Hoje os hospitais existentes carecem de infraestrutura, manutenção e pessoal. Por que não se projeta melhoria também para esses hospitais? Será que somente novas construções atraem o voto do eleitor?

5) Durante visitas pelo Agreste Meridional, em Garanhuns (7 de junho), prometeu construir ainda um outro hospital para atender pacientes da região, o Mestre Dominguinhos, assegurando que o equipamento atenderá à demanda de alta complexidade existente na região. Além de “assegurar ações com o programa Doutor Chegou, com mutirões de cirurgias, consultas e exames; Medicamento em Casa; e a ampliação do Pernambuco Conduz, humanizando e aproximando o serviço de saúde para quem mais precisa, especialmente no interior”, conforme suas palavras. Prometeu que irá levar para o interior a qualidade que o serviço de saúde tem na Região Metropolitana do Recife (sic!). Saúde é apontada pela população com um dos maiores problemas.

6) No município de Calçado (8 de junho), no Agreste Meridional, assumiu o compromisso de, quando (se) eleito, uma de suas primeiras ações será a implantação da adutora que levará água da barragem Pau Ferro à cidade, assim como ás vizinhas Jupi e Jucati. Garantiu que esta obra será (também) uma das primeiras coisas que irá fazer em 2015.

7) No município de Arcoverde (18 de junho), prometeu a duplicação da rodovia federal BR 232 de Caruaru a até aquele município (100 km). Talvez tenha “outra Celpe” para vender, e assim levantar recursos para cumprir sua promessa.

8) Em Glória do Goitá (20 de junho), comprometeu-se a investir para ampliar o desenvolvimento da cidade. Garantiu vagas para todos os alunos que quiserem estudar em escolas de tempo integral e em escolas técnicas. Também prometeu que levará a sua equipe a proposta de construir uma segunda escola de referência, a pavimentação da PE-50 e a ampliação do hospital municipal.

9) Em viagem à região Agreste (21 de junho), passando por quatro cidades, garantiu que, se eleito, fará o recapeamento da estrada entre Serra da Capoeira e Machados, além de viabilizar a duplicação da PE-90, rodovia que liga Limoeiro a Toritama. Não se pode esquecer o Plano de Infraestrutura Rodoviária de Pernambuco – Caminhos da Integração, anunciado em setembro de 2011, que previa investimentos de R$ 1,98 bilhões em 73 rodovias do estado. O projeto visava obras de restauro, implantação, requalificação e duplicação de 1.973 km de rodovias em Pernambuco. Frustrou muitos municípios. Mas agora as promessas voltam, “requentadas”.

10) Na cidade de Vertentes (22 de junho), integrante do pólo de jeans do estado, que também inclui os municípios de Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe, afirmou que isentará do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) as lavanderias de jeans. Diminuir impostos é uma promessa recorrente entre candidatos. E por que não o fez como secretario da Fazenda? Naquela região não se pode ainda esquecer o grave problema ambiental causado por estas industrias, cuja solução caminha a “passos de tartaruga”.

Paulo Câmara segue o figurino de seu criador e mentor, hoje candidato à presidência da República, que percorre o Brasil afora prometendo ações e realizações, mostrando Pernambuco como exemplo de sua “gestão moderna e eficiente”.

Esta tecla repetida insistentemente, de que Pernambuco difere do governo federal e de outros Estados da federação na área da gestão, é uma falácia. De que, aqui, os “meninos de ouro” comandados pelo candidato Campos têm “capacidade de tirar do papel e transformar em realidade” e que “o modelo de gestão prima pela meritocracia, com indicações de pessoas técnicas para cargos públicos chaves e valorização do serviço público com metas e cobranças”, conforme o candidato Câmara mais uma vez repetiu na sabatina promovida pela TV Jornal (29 de maio). Basta um mínimo de seriedade e honestidade para comprovar como o governo de Pernambuco não difere administrativamente em nada de outros estados do país e do governo federal. Como exemplo recente, citemos as obras prometidas para antes da Copa e que não foram entregues.

Como visto, promessas não faltam, e não faltarão, até o dia da eleição. Câmara já fez três grandes promessas em poucos dias, além de várias outras acima relatadas: duplicar uma estrada federal, a BR-232, de São Caetano até Arcoverde (100 km), instituir o bilhete único na área metropolitana e construir três novos hospitais regionais e seis UPA´s.

Candidatos com o texto do seu marqueteiro prometem resolver todos os problemas. O eleitor acredita, vota e desanima, ao ver que foi enganado. Não devemos esquecer que somos nós, os eleitores, que escolhemos aqueles que irão nos governar. Portanto, “olho neles”. Cabe ao eleitor/cidadão valorizar seu voto, não se deixando iludir com candidaturas que vendem ilusões.

 

 

Brasileiros já pagaram R$ 800 bilhões em impostos este ano

O número só cresce. E rápido. Este ano, os brasileiros já pagaram R$ 800 bilhões em impostos de acordo com o impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), agrupa impostos federais, estaduais e municipais. A marca foi atingida na manhã desta segunda-feira (30).

Em 2013, segundo o órgão, o volume foi alcançado em 6 de julho, ou seja, seis dias mais tarde em relação a este ano. Em nota divulgada no portal Folha/UOL, Rogério Amato, presidente da ACSP, disse que “a carga tributária cresceu, mas, mesmo assim, não vemos um retorno disso, não vemos o investimento aumentar”.

No portal eletrônico do impostômetro, é possível descobrir o que dá para fazer com todo o dinheiro arrecadado e conferir o levantamento dos valores que as populações de cada estado e município brasileiro pagaram em impostos.

Do Diário de Pernambuco, com informações de sites.

Paulo Câmara: “Meu adversário tem o desafio de dizer o que administrou na iniciativa privada”‏

Socialista discorreu que seu opositor nunca geriu nada público

Em entrevista a Geraldo Freire, da Rádio Jornal, na manhã desta sexta-feira (27), o pré-candidato Paulo Câmara desafiou o seu opositor a mostrar aos pernambucanos seu histórico na iniciativa privada. “O povo de Pernambuco precisa saber. Ele tem o desafio nesta campanha de dizer o que administrou na iniciativa privada. Para mim, ele não precisa porque eu sei muito bem como ele atuou como gestor privado”, cravou o socialista.

Paulo esclareceu que seu adversário nunca administrou nada público. Por outro lado, o pré-candidato da Frente Popular tem 22 anos de experiência no serviço público, já tendo passado pelo Tribunal de Contas de Pernambuco – ele é auditor concursado -, Tribunal de Justiça e Governo de Pernambuco, onde atuou como secretário de Administração, Turismo e Fazenda. “Tenho uma experiência pública de gestor e de liderar equipes que o meu adversário não tem”, salientou.

Ao contrário do que tem dito o pré-candidato da oposição, Câmara também explicou que nos sete anos e três meses em que esteve no Governo do Estado nenhum projeto de lei foi enviado à Assembleia Legislativa aumentando alíquota de imposto. “Pelo contrário, mandamos vários para a Assembleia diminuindo o imposto de ICMS”, comentou.

Por fim, o pré-candidato reforçou que fará uma campanha com muitas ideias e propostas. “Pernambuco vai reconhecer que temos uma experiência de gestão, de administrar o setor público; que temos condições e vamos fazer o processo de avanço. Pernambuco precisa continuar nesse caminho, sem arenga”, ressaltou Paulo Câmara, destacando que fará campanha “levando bons sentimentos, fazendo o bem e trabalhando muito por aqueles que mais precisam.”

 com informações da Assessoria.

 

Paulo defende ICMS zero para lavanderias de jeans

Medida vai beneficiar polo que abrange cidades de Vertentes, Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe

Em visita ao município de Vertentes, neste domingo (22), o pré-candidato da Frente Popular de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), afirmou que isentará do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) as lavanderias de jeans. “Ainda estava na Secretaria Estadual da Fazenda quando fizemos um levantamento que indicou a viabilidade dessa medida. Não foi possível fazer em 2014 por conta dos prazos da Justiça Eleitoral. Mas faremos a partir de 2015″, explicou o socialista, durante evento promovido pelo prefeito Allan Kardec, em apoio à chapa.

“A preocupação das lavanderias não será mais com o imposto. Elas vão poder se voltar com mais atenção para algo mais importante, que é a preservação do meio ambiente”, explicou o socialista. Vertentes integra o polo de jeans do Estado, que também inclui Caruaru, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe.

Pré-candidato ao Senado pela Frente Popular, Fernando Bezerra Coelho (PSB) rebateu acusações feitas por adversários de que o Governo Eduardo Campos (PSB) teria prejudicado o setor. “O que o Governo Eduardo fez foi tratar de trazer a água do Rio São Francisco para resolver um dos maiores problemas das lavanderias da região. No final de 2015, a Adutora do Agreste resolverá de vez a questão do abastecimento, permitindo que as empresas possam cuidar do tratamento de efluentes de maneira mais barata, rápida e sustentável”, lembrou.

 com informações da Assessoria.

 

PIB Pernambuco cresce 5,2% no primeiro trimestre de 2014

Diário de Pernambuco

A economia de Pernambuco cresceu mais do que o Brasil no primeiro trimestre deste ano. O Produto Interno Bruto (PIB) pernambucano aumentou 5,3% frente a 1,9% do País no período de janeiro a março de 2014. Os dados foram divulgados na manhã desta quarta-feira (11) pela Agência Condepe/Fidem.

Segundo a pesquisa, a agropecuária foi responsável pelo bom desempenho do PIB estadual. O setor avançou 45,5% em relação ao último trimestre de 2013, fruto da recuperação após longo período de seca. Em segundo lugar está a indústria com crescimento de 5%, e o setor de serviços com 4,1%.

Paulo Câmara se reúne com empresários ligados às câmaras de dirigentes lojistas do Estado

CDL’s do Recife, Salgueiro, Serra Talhada, Paulista, Abreu e Lima, Carpina, Garanhuns e Macaparana prestigiaram a reunião

O pré-candidato ao Governo do Estado pela Frente Popular, Paulo Câmara (PSB), esteve reunido hoje com empresários ligados às câmaras de dirigentes lojistas do Estado para ouvir as demandas do setor e para apresentar suas propostas para Pernambuco. O evento, promovido pela Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Pernambuco e pala CDL Recife, contou com representantes de Salgueiro, Serra Talhada, Macaparana, Garanhuns, Carpina, Abreu e Lima e Paulista, além do prefeito de Paulista, Júnior Matuto, e do deputado estadual Tony Gel.

Temas como reforma tributária, desburocratização dos processos para o contribuinte pernambucano, interiorização dos investimentos e a ampliação de uma política fiscal diferenciada para as micro e pequenas empresas foram assuntos abordados pelo pré-candidato. “No Governo Eduardo Campos (PSB), decidimos desconcentrar o desenvolvimento, possibilitando que a empresa que se instale no Sertão tenha um benefício no ICMS maior do que no Agreste que, por sua vez, tem um benefício maior daquela que escolha ir para a Região Metropolitana. Outra ação importante foi o tratamento diferenciado dispensado às micro e pequenas empresas, com o objetivo de apoiar os contribuintes e de combater a informalidade do setor. Porém, os avanços precisam continuar. Precisamos de uma reforma tributária com regras claras para dar segurança ao contribuinte”, disse Paulo Câmara.

O pré-candidato também recebeu as demandas do setor para que sejam avaliadas e incluídas no Programa de Governo, como a instalação ou fortalecimento dos distritos industriais, melhorias de infraestrutura e maiores investimentos em segurança para os municípios do interior.

 com informações da Assessoria.

 

Punição para empresa que não informar impostos em nota fiscal fica para 2015

Agência Brasil

As penalidades para os estabelecimentos comerciais que não discriminarem na nota fiscal ou em local visível os impostos embutidos no preço dos produtos e serviços que comercializam só serão aplicadas a partir de 1º de janeiro de 2015.

Prevista na Lei 12.741/2012, a obrigação passaria a ser cobrada no dia 10 de junho do ano passado, mas o governo acatou os pedidos de adiamento dos empresários, que queriam mais tempo para colocar a medida em prática, e adiou por um ano a aplicação de multa pelo descumprimento. A Medida Provisória nº 649, publicada hoje (6), determina que a fiscalização da lei seja “exclusivamente orientadora” até 31 de dezembro de 2014.

Nota da Secretaria da Micro e Pequena Empresa divulgada nesta sexta-feira (6) informa que o prazo foi estendido em função da exigência de discriminação do percentual ou dos valores absolutos dos impostos referentes à União, aos estados e municípios. A divulgação poderá ser feita em nota ou cupom fiscal, com valores separados por entes tributantes, ou por meio de cartazes e painéis afixados em local visível do estabelecimento.

Ainda de acordo com a nota, o ministro da secretaria, Guilherme Afif Domingos, defende que a medida tem como objetivo garantir o direito do consumidor de saber o valor dos impostos e serviços que estão sendo pagos e cobrar seus direitos. “Nada é de graça e, ao saber que paga imposto em tudo, o cidadão vai ser muito mais exigente e exigir serviços públicos de qualidade. Isso faz parte da política de transparência do governo”, defende.

A regulamentação é facultativa para os microempreendedores individuais (MEIs). As microempresas e empresas de pequeno porte podem informar apenas a alíquota em que estão enquadradas no Simples Nacional. Empresas de porte médio e grande têm a obrigação de detalhar os impostos em valores absolutos ou percentuais, por entes tributantes, ou seja, federal, estadual e municipal, finaliza a nota.

Página 1 de 111234510...Última »