Arquivos da Tag: Heleno Araújo

Sintepe realiza conselho de representantes

O SINTEPE realizou ontem (16) e dá continuidade hoje (17), ao Conselho Estadual de Representantes, na cidade de Gravatá, no Agreste. Essa importante instância do Sindicato está prevista no Estatuto da entidade e se constitui num importante e significativo momento de avaliação e de planejamento.

O Conselho de Representantes reúne a diretoria do SINTEPE, os representantes setoriais, os coordenadores de núcleos regionais e de núcleos municipais, além dos delegados municipais e da representação dos aposentados. Até o meio dia de ontem (16), mais de 150 integrantes se credenciaram para participar do Conselho, assegurando assim uma relevante representatividade política ao evento, que conta com a participação ativa da categoria, através de seus representantes, vindos de todas as regiões de Pernambuco.

Na manhã desse primeiro dia de Conselho, foi realizada uma Análise de Conjuntura. Na mesa de debate estiveram: a Deputada Estadual Teresa Leitão (PT), a Deputada Federal Luciana Santos (PCdoB) e o ex-vereador do Recife Múcio Magalhães (PT). As explanações sobre a conjuntura alcançaram o objetivo esperado e foram elogiadas pelos participantes do Conselho.

A análise de conjuntura serve de parâmetro para as avaliações que serão feitas e para a elaboração do planejamento do segundo semestre. Os trabalhos seguem até às 16h desta quarta-feira, segundo a programação.

 com informações da assessoria.

 

SINTEPE marca presença no Dia Nacional de Luta

O SINTEPE esteve presente nas ruas, dessa vez participando do Dia Nacional de Lutas convocado pela Centra única dos Trabalhadores (CUT) e por mais Centrais Sindicais. A manifestação aconteceu na quinta-feira, 11 de julho, ocupando o Centro do Recife. O SINTEPE participou defendendo as reivindicações gerais da sociedade e mais uma vez a pauta de reivindicações dos trabalhadores, bem como as questões específicas da educação pública.

A pressão exercida pelos movimentos sociais e pelo movimento sindical, com certeza leva a alguma mudança de postura dos governantes. O povo na rua, cobrando atitude dos que governam, é o caminho mais eficaz para a resolução dos graves e antigos problemas sociais brasileiros.

A nossa mobilização nos locais de trabalhão deve ser intensa após o retorno do recesso escolar, visando a importante Assembleia de nossa categoria marcada para o próximo dia 1º de agosto. Todos nós, professores, técnicos educacionais e funcionários administrativos, temos questões em comum e questões específicas que precisam de respostas efetivas e urgentes por parte do Governo do Estado.

As negociações marcadas com o Governo de Pernambuco estão pelo menos até agora confirmadas. No dia 22 de julho com o Secretário de Administração e no dia 24 com o Secretário de Educação.

Em cumprimento ao Estatuto do SINTEPE e como parte da nossa organização e forma de mobilização, será realizado o Conselho Estadual de Representantes de nosso Sindicato. Durantes dois dias, 16 e 17 de julho, vamos discutir coletivamente a conjuntura, avaliar o primeiro semestre e planejar o segundo semestre, dentre outras importantes questões que possam nortear a continuidade de nossa luta e de nossas ações.

Participam do Conselho de Representantes: a diretoria do SINTEPE, os representantes setoriais e coordenadores de núcleos.

 Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

SINTEPE convoca: 11 de julho, Dia Nacional de Luta

Nesta quinta feira, 11 de julho, o Sintepe vai participar do DIA NACIONAL DE LUTA, proposto pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e outras Centrais Sindicais, além de organizações dos Movimentos Sociais.

O Sintepe convoca os trabalhadores em educação para, juntos, irmos às ruas na defesa das nossas reivindicações. As mobilizações que acontecem em todo o País cobram dos governantes medidas que assegurem efetivamente a qualidade dos serviços públicos, dentre outras legítimas reivindicações. A educação, enquanto política pública de grande importância vem sendo ao longo dos tempos muito maltratada pelos governos.

A sociedade compreendeu que uma nação não consegue se sustentar sem um ensino de qualidade. Os manifestantes, que ocuparam as ruas, ergueram também a bandeira da educação e passaram a defender históricas reivindicações dos trabalhadores do ensino público. A força do povo nas ruas e os gritos de indignação ecoaram pelo Brasil à fora já mostram os seus primeiros resultados, pelo menos em relação à educação pública.

Está em discussão no Congresso Nacional o incremento do financiamento da educação pública a partir de recursos advindos da exploração do petróleo. O assunto já passou pela Câmara dos Deputados e pelo Senado e será discutido novamente na Câmara. Os 10% do PIB para a educação como fonte de financiamento para o ensino público é também outro debate que acontece no Congresso Nacional.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) está acompanhando o desenrolar dos acontecimentos, com o sentimento de que as manifestações populares estão impulsionando o importante, necessário e urgente debate sobre o financiamento da educação pública.

Com a certeza de que nossa histórica luta em defesa da educação pública de qualidade para todos, ganhou e vai continuar ganhando o apoio do povo mobilizado nas ruas, vamos nos concentrar próximo ao prédio da COVEST, na Praça do Derby, às 14 horas do dia 11 de julho e participarmos ativamente do DIA NACIONAL DE LUTA, dando continuidade à nossa história em defesa da educação pública.

O SINTEPE é solidário à luta dos RODOVIÁRIOS em busca de melhores condições de trabalho e de vida.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

 

Reunião do Fórum dos Servidores com o Governo não tem avanço

Aconteceu na sexta-feira, 07 de junho, a Reunião da Mesa Geral de Negociação entre o Governo de Pernambuco e o Fórum dos Servidores Públicos do Estado, coordenado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Depois das lamentações financeiras do Governo, os representantes dos Sindicatos, constituintes do Fórum, apresentaram as demandas de suas respectivas categorias. Ao final da reunião, não houve avanço, o Governo só propôs encaminhar as discussões para as Mesas Específicas. No caso do SINTEPE, a reunião ficou para o dia 26 de junho, porém não abriremos mão de considerar o 1º de junho (data base) como referência para a repercussão das questões a serem negociadas.

Questões relativas ao vale alimentação, ao vale transporte em pecúnia, a “trava do 207” para os nossos Funcionários Administrativos e a garantia de um melhor atendimento do SASSEPE, estão na ordem do dia para a discussão. E ainda, outros temas de considerável relevância, como, por exemplo, a reformulação do PCC.

O Fórum volta a se reunir nesta segunda-feira, 10 de junho, no SINPOL, para discutir um calendário de mobilização, visando protestar contra a falta de respeito do Governo para com conjunto dos Servidores, considerando que a Pauta de Reivindicações entregue em maio do ano passado ainda não foi respondida.

Com relação ao SASSEPE, esta coluna denunciou, em janeiro, para a categoria e para a sociedade em geral, a caótica situação em que se encontrava o Sistema de Saúde em todo o Estado. As mazelas que a grande imprensa publicou, esta semana, em páginas inteiras, deixaram muitos beneficiários mais preocupados ainda. A preocupação é procedente, pois o que foi publicado é TUDO VERDADE! Assim sendo, não deixe de participar da Assembleia Assepe/Sassepe,no próximo dia 12, às 9h, no auditório do SINTEPE.

AGENDA

10/06 - Plenária dos Técnicos Educacionais, às 9h, no SINTEPE.

12/06 - Plenária Assepe/Sassepe, às 9h, no auditório do SINTEPE.

14/06 - Festa Junina do SINTEPE, 22h, no Clube Náutico Capibaribe. A entrega das senhas será no Sindicato de 11 a 14 de junho, até às 14h.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

 

 

Governo lento para encaminhar medidas, sentencia o SINTEPE

A Plenária dos Funcionários Administrativos Educacionais, realizada no dia 24 de maio, avaliou o contexto no qual esse segmento encontra-se inserido, apontando o quanto é importante, necessário e urgente, considerando a data base de 1º de junho, um efetivo processo de negociação com o Governo do Estado, para os devidos acertos e ajustes, na vida funcional dos nossos Administrativos Educacionais. O Fórum dos Servidores Estaduais, coordenado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), vem acompanhando os acontecimentos na “dita” Mesa de Negociação Permanente com o Governo.

Na sexta-feira (31), completou uma semana que o SINTEPE esteve reunido com a Secretaria Estadual de Educação para tratar do assunto, que já se tornou recorrente, relativo às cobranças feitas aos professores para que registrem as suas atividades docentes e a frequência dos estudantes, nos diários de classe e no Sistema da Secretaria de Educação na internet, o que na prática sobrepõe o trabalho burocrático ao pedagógico. Após a reunião na Secretaria, ficou consensuado que o professor NÃO FARÁ O MESMO TRABALHO DUAS VEZES, porém reclamações continuaram chegando de escolas que afirmam não terem sido informadas oficialmente. No decorrer da semana vamos acompanhar o desenrolar dos fatos e, se for o caso, voltaremos à Secretaria de Educação.

Um outro assunto que também tem sido recorrente no cotidiano do SINTEPE, é a coincidência da licença maternidade com as férias. Quando isso acontece, segundo entendimento do nosso Sindicato com a Secretaria de Educação do Estado, o recomendado é que os dois diretos, licença maternidade e férias, devem ser usufruídos em sequência, um colado ao outro.

Atenção

A tradicional Festa Junina do SINTEPE já está sendo preparada. Vai acontecer no dia 14 de junho, 22h, no Clube Náutico Capibaribe. A entrega das senhas será no Sindicato, de 11 a 14 de junho, até às 14h.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

 

“Não faremos o mesmo trabalho duas vezes”, afirma SINTEPE

A cobrança descabida feita pela Secretaria Estadual de Educação, no sentido de que os professores fizessem duas vezes o mesmo trabalho, registrando nos diários de classe e no sistema da Secretaria as atividades desenvolvidas com os estudantes, além da frequência escolar, motivou uma reunião entre o SINTEPE e a Secretaria de Educação.

Na reunião, inicialmente marcada para 22 de maio, mas realizada no dia 24, os diretores do SINTEPE, que representaram o nosso Sindicato, retrataram todo o mal-estar criado no interior das escolas, com a exigência dos gestores, direcionadas aos professores, sobrepondo o burocrático ao pedagógico.

No decorrer da reunião, os argumentos, levantados de lado a lado, levaram à construção de procedimentos simples, mas absolutamente lógicos, resolvendo os conflitos estabelecidos nas unidades escolares. Em resumo, OS PROFESSORES NÃO ESTÃO OBRIGADOS A FAZEREM O MESMO TRABALHO DUAS VEZES, PODEM USAR APENAS OS DIÁRIOS DE CLASSE.

A Secretaria de Educação informou ainda, que no mês de junho estará divulgando, para cada escola, uma orientação com os procedimentos relativos ao seu Sistema (SIEPE). Informou também que a partir do dia 18 de julho, 100 escolas, espalhadas pelo Estado, a partir de critérios estabelecidos pela própria Secretaria, estarão recebendo o diário de classe digital, com previsão para implantação em toda a Rede em 2014.

O SINTEPE vai continuar atento e acompanhando o desenrolar dos acontecimentos, qualquer problema na sua escola entre em contato conosco.

Atenção

- A Plenária dos Funcionários Administrativos Educacionais foi realizada no dia 24 de maio. Aguarde informações na próxima coluna.

- A tradicional Festa Junina do SINTEPE já está sendo preparada. Vai acontecer no dia 14 de junho, 22h, no Clube Náutico Capibaribe. A entrega das senhas será no Sindicato, de 11 a 14 de junho, até às 14h.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

 

Continuamos atentos, afirma o SINTEPE

Na semana passada o SINTEPE denunciou o verdadeiro abuso que a Secretaria Estadual de Educação vem cometendo em relação aos professores, no sentido de cobrar duas vezes o mesmo trabalho, ou seja, fazer o mesmo registro nos Diários de Classe e no Sistema da Secretaria através da internet. São muitos os detalhes cobrados, que acabam reduzindo o tempo e tirando o foco das questões pedagógicas. Para discutir o assunto o SINTEPE solicitou e foi agendada uma reunião para a próxima quarta-feira (22). Até os desdobramentos da reunião, a posição do SINTEPE, aprovada em Assembleia Geral da categoria, é de “NÃO FAZERMOS A MESMA COISA DUAS VEZES”.

Outro assunto recorrente e que parece não ter solução é o excessivo número de contratos temporários na rede estadual de ensino. Há muito tempo o SINTEPE vem denunciando que o quantitativo de temporários já ultrapassa os 16 mil, número quatro vezes maior que o recomendado pelo Conselho Federal de Educação. Segundo o Portal de Notícias UOL, são 41,3% de docentes não concursados atuando na rede pública de ensino em Pernambuco. Atualmente no Estado são, em “números redondos”, 16 mil professores temporários e 24 mil professores de carreira. O prazo do concurso de 2008 foi expirado e muitos aprovados não foram chamados. O SINTEPE continua cobrando ao Governo a realização de concurso público.

Para não perder o costume, o SINTEPE verificou in loco, a denúncia feita por professores e alunos da Escola Maria Rita da Silva Lessa, no Jordão Baixo – Recife. A unidade escolar apresenta entre outros problemas: esgoto em frente à sala de aula, estudantes que têm como única opção escovar os dentes na torneira do pátio no meio da escola, água que volta no banheiro masculino dos professores e dos alunos, alunos que se queixam da merenda ‘que todo dia é a mesma coisa’. Além das salas feitas em pvc, que não têm ventilação. Nesta época de chuva os professores da unidade escolar sofrem dobrado, porque o telhado da sala deles tem um ‘buraco’.

Atenção!

A Plenária dos Técnicos, marcada para o dia 17, não aconteceu devido às fortes chuvas que caíram no Recife.

Agenda

24/05 – Plenária dos Funcionários Administrativos Educacionais, às 9h, no auditório do Sintepe.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

 

SINTEPE: Governo explora professores

O governo do Estado conseguiu, mais uma vez, irritar os professores. A indignação e a revolta no interior das escolas visitadas pelo Sintepe é algo que chama a atenção. Os professores reclamam que a Secretaria Estadual de Educação tem adotado uma linha de trabalho que sobrepõe, de forma exagerada e pouco produtiva, o burocrático ao pedagógico.

Os professores da rede estadual de ensino estão sendo cobrados pelos seus gestores para fazerem o mesmo trabalho duas vezes. O registro das aulas com o conteúdo e a metodologia utilizada, a anotação da presença e da ausência do estudante e o acompanhamento das notas, tudo de forma detalhada e minuciosamente realizada, estão sendo exigidos nos diários de classe e também no sistema da Secretaria de Educação na internet. Trabalho burocrático dobrado e tempo para o pedagógico reduzido.

O professor tem consciência do seu papel e de suas atribuições, porém tem convicção de que toda exigência deve vir acompanhada das condições reais e concretas para a sua efetivação. Cobrar do professor a mesma coisa duas vezes, com certeza, não é uma atitude lógica. Parece mais um capricho ou um equívoco absurdo que não contribui para atingirmos o nível de qualidade que a educação pública necessita.

O Sintepe compreende que dados estatísticos sejam importantes para o planejamento. Mas, não admite que o professor seja explorado da forma massacrante como está acontecendo. Em Assembleia Geral da categoria, decidimos que não faremos o mesmo trabalho duas vezes. A diretoria do Sintepe solicitou na sexta-feira (10/5) uma audiência na Secretaria de Educação para tratar institucionalmente do assunto e resolver de uma vez por todas o grave problema que se instalou nas unidades escolares provocando indignação e revolta.

Agenda

17/05 – Plenária dos Técnicos, às 9h, no Sintepe – Recife.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

SINTEPE: As atividades não param

Tem repercutido negativamente a decisão do Governo de Pernambuco de descontar nos salários dos trabalhadores em educação os três dias de participação na greve nacional em defesa da escola publica, realizada nos dias 23, 24, e 25 de abril. Na semana passada, no espaço dedicado ao leitor, em jornal de grande circulação no Estado. Foram publicadas manifestações de indignação com a postura governamental.

O SINTEPE já acionou o Ministério Público, através da Promotoria de Justiça da Educação, no dia 23 de abril (primeiro dia da greve nacional). Protocolando representação contra o Estado, que além de ameaçar descontar os dias de paralisação nacional, impede que os professores façam a reposição das aulas, o que compromete os 200 dias letivos – direito do estudante. O Sindicato, porém, mantém-se aberto ao diálogo na perspectiva de um entendimento.

Como as atividades não param, o SINTEPE participou ativamente do ato político convocado pela CUT  e pela FETAPE, no ultimo dia 30 de abril, véspera do Dia do Trabalhador. Um grande número de trabalhadores urbanos e rurais tomou conta de ruas centrais do Recife. A manifestação pública serviu para a CUT denunciar o descaso do Governo de Pernambuco para com os servidores públicos estaduais, quando completou um ano de entrega de uma pauta de reivindicações, através do Fórum Estadual dos Servidores, do qual o SINTEPE faz parte, e ainda sem respostas concretas.

No dia 30 de abril, também aconteceu mais um encontro mensal dos aposentados, na sede do SINTEPE. No dia 02 de maio, no Núcleo Regional do Vale do Capibaribe, em Limoeiro, os aposentados da educação também realizaram o seu encontro, acompanhados por diretores da Secretaria de Aposentados do SINTEPE.

Considerando o nosso papel e as nossas atribuições, continuamos atentos e vigilantes no tocante às condições de funcionamento das escolas estaduais. Reivindicamos ao Governo do Estado uma visita à Escola Dr. Caetano Monteiro, em Cucaú, Distrito de Rio Formoso. A situação é extremamente precária. As salas são muito quentes, a rede elétrica não suporta aparelhos de ar condicionado, não tem biblioteca, não tem quadra esportiva, não tem laboratório e há 10 anos funciona em um galpão, com salas divididas por tapumes, sem as condições necessárias para o cotidiano de uma unidade escolar.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

 

A luta vale a pena

A 14ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública foi encerrada na última sexta-feira (25). Durante o período vivenciamos uma greve nacional de três dias, acontecida da terça (23) a quinta (25).  A adesão da categoria atingiu a nossa marca histórica, num percentual de 70%, mostrando a disposição de luta dos trabalhadores em educação.

O governo do Estado tentou impedir a participação dos professores, dos técnicos e dos funcionários administrativos nos três dias da greve nacional. O governo anunciou que a adesão ao movimento implicará em descontos nos salários e consequentemente não haverá reposição das aulas. A postura do governo contradiz o seu próprio discurso, quando nega ao aluno os 200 dias letivos previstos na legislação, com o único objetivo de penalizar os trabalhadores em educação que aderiram a uma luta nacional para defender o ensino público.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), idealizadora da  greve nacional, avaliou positivamente o movimento que contou com a adesão de 22 Estados. Outro fato positivo foram as manifestações públicas ocorridas em diversos municípios pelo Brasil a fora. A luta valeu!

Nos três dias de mobilização nacional da educação buscamos levar ao conhecimento da população os motivos da paralisação. A nossa luta é para que a educação pública seja capaz de cumprir bem o papel social que lhe cabe, para isso, garantindo ao profissional da área as condições necessárias ao desempenho de suas funções.

A CNTE, o SINTEPE e as demais entidades representativas dos trabalhadores em educação, que participaram da paralisação, lutam por: Piso, Carreira, Jornada, Profissionalização dos Funcionários, 100% dos royalties do petróleo e 10% do PIB para a Educação Pública, Plano Nacional de Educação (PNE) JÁ e a Convenção 151 da OIT.

Apesar do governo do Estado que tentou impedir a nossa participação nessa luta nacional, continuamos defendendo a educação. Valeu pela adesão.

AGENDA

30/04 – Reunião dos Aposentados, às 15h, no auditório do Sintepe

 Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

“As cobranças continuam”, afirma o SINTEPE

Em Assembleia Geral, realizada na semana passada, os trabalhadores em educação da rede estadual de ensino avaliaram a proposta do Governo do Estado para a categoria. A proposta, inicialmente apresentada, havia sido rejeitada na assembleia de março. Com as negociações, o Governo concordou em fazer alterações, o que tornou possível a aceitação da proposta, por parte de Professores e funcionários. A proposta acatada pela categoria, vem aqui apresentada:

- correção do piso salarial em 7,97% a partir do mês de maio, retroativo a janeiro de 2013.

- pagamento do retroativo em quatro vezes (até 10 de maio a diferença de janeiro, no salário de maio a diferença de fevereiro e nos salários de junho e julho, respectivamente, os retroativos referentes a março e a abril).

- implantação de pagamentos em atraso, no montante limite de R$ 5 milhões, no período de agosto a dezembro de 2013.

- reunião, em 1º de outubro de 2013, para tratar de elevação da diferença entre a tabela salarial do professor com formação em nível médio e do professor com graduação, que hoje é de 5%.

- Após o fechamento do primeiro quadrimestre de 2013, iniciar discussão sobre o pessoal do quadro técnico-administrativo, inclusive sobre a ‘trava do 207′ relacionada aos funcionários administrativos.

Mesmo com as negociações encaminhadas, o SINTEPE vai continuar cobrando ao Governo do Estado mais atenção para com a educação. Os problemas que atingem a Escola Santa Sofia, em Camaragibe, são exemplos concretos de situações vivenciadas em muitas outras escolas da rede estadual de ensino. Na Escola Santa Sofia, segundo denúncias publicadas na imprensa esta semana, a unidade apresenta-se quente, com salas de aula cheias de alunos, com água de esgoto se misturando a água de chuva, com biblioteca funcionando como sala de aula, com falta d’água, com falta de material básico para o trabalho docente e com constantes faltas de energia.

AGENDA

18/04 – Assembleia Assepe/Sassepe, às 9h, no Sintepe – Recife.

Pauta: Informes, assistência do Sassepe no interior (Rede própria e credenciada), situação financeira do SASSEPE, 0800 (marcação de consulta para até 30 dias), reforma no HSE, entre outros.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br 

 

Em assembleia, professores aceitam reajuste

- Reajuste de 7,97% foi acatado em clima de insatisfação pela categoria.

Com informações da Folha PE

Em assembleia geral realizada, na manhã desta segunda-feira (08), no Teatro Boa Vista, o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe), junto à categoria, decidiu aceitar o reajuste proposto pelo Governo Eduardo Campos de 7,97% para todos os professores. O acordo será retroativo à janeiro e divido em três parcelas, onde metade do valor será pago em maio e a outra metade em junho e julho.

Mesmo com a aprovação, a agenda do sindicato permanece e a greve nacional entre os dias 23 e 25 deste mês também continua. Um dos focos da manifestação é a ampliação do percentual de diferença do professor do nível médio para o superior também virá em questão na manifestação da categoria.

Na última quarta-feira (03), representantes do Sintepe se reuniram com o Secretário Estadual de Educação, Ricardo Dantas, onde apresentaram a principal deliberação aprovada pela categoria na última assembleia, ocorrida no dia 15 de março. Os trabalhadores lutam para que o reajuste anual dos profissionais seja de 8% a partir de janeiro para todos os trabalhadores em educação e que, em julho, sejam acrescentados mais 6% nos rendimentos mensais.

 

SINTEPE realiza assembleia geral nesta segunda-feira (08)

ASSEMBLEIA GERAL

DIA 08 de abril, às 9h. – Teatro Boa Vista – Recife.

Pauta: Informes das negociações com o Governo do Estado / Avaliações / Encaminhamentos.

Alunos de escola em Maranguape II (Paulista) assistem às aulas sentados no chão

De acordo com denúncia apurada pelo Sintepe, situação dos estudantes da unidade de ensino é degradante. Além da falta de carteiras, estudantes não receberam os kits com cadernos, livros e uniforme escolar.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE.

www.sintepe.org.br

“Não dá para fazer de conta que está tudo bem”, afirma o SINTEPE

No próximo dia 8 de abril, teremos mais um compromisso de grande importância: vamos realizar a nossa segunda Assembleia Geral de 2013. Na pauta, os informes sobre as negociações com o Governo do Estado. A partir desses informes, faremos as avaliações e decidiremos coletivamente pelos encaminhamentos a serem adotados.

A luta, durante anos, pela conquista de um Piso Salarial Nacional para a nossa categoria profissional foi árdua. Foram muitos os embates, mas a Lei do Piso passou a valer. Mesmo assim, Prefeitos e Governadores, em todo o Brasil, incluindo Pernambuco, insistem em desrespeitá-la. Quando a lei do Piso é desrespeitada, os professores também são. Não podemos aceitar passivamente que o professor seja desrespeitado e consequentemente a educação também. Quando não se respeita o professor, se agride a educação. A valorização profissional de todos os que trabalham na área educacional é questão imprescindível para assegurar uma educação pública de qualidade, que cumpra verdadeiramente o seu papel social.

Nos dias 23, 24 e 25 de abril, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), vai liderar uma greve de três dias. Esse movimento nacional visa defender a Lei do Piso e consequentemente a valorização do profissional da área.

O Governo do Estado confirmou, para o inicio de abril, mais uma reunião com o SINTEPE. Enquanto o processo de negociação segue ainda em passos lentos, continuamos mobilizando a categoria e acompanhando de perto os problemas que surgem todos os dias em Escolas Estaduais. O SINTEPE tem convicção da necessidade urgente de realizarmos uma ampla e profunda discussão sobre a educação. Dessa forma, cobra ao Governo Estadual um sério e produtivo debate sobre o tema. Não dá para fazer de conta que está tudo bem. Hoje, a sociedade já sofre com os efeitos de uma educação de faz de conta e se nada for feito de concreto como estaremos daqui a alguns anos? A educação, através da valorização dos seus profissionais, é caminho para novos tempos.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br 

SINTEPE – Clima ‘pesado’

Após a assembleia geral acontecida no ultimo dia 15, o SINTEPE enviou ofício ao Governo do Estado comunicando que os trabalhadores em educação estão indignados com o percentual de 7,97% de reajuste do piso salarial e revoltados com a forma de pagamento, principalmente para os professores de ‘’nível superior’’ cuja proposta é parcelar o dito reajuste em duas vezes (3,97% retroativo a janeiro e só em julho o complemento para atingir os 7,97%).

A categoria deliberou durante a assembleia pela continuidade das negociações com o Governo. Até o próximo dia 8 de abril, quando acontecerá a segunda assembleia do ano, continuaremos o diálogo com os representantes governamentais e vamos também intensificar a mobilização entre os professores e os funcionários, objetivando outra assembleia massiva e representativa.

A nossa Campanha Salarial Educacional 2013 acontece num clima ‘pesado’ e de considerável instabilidade. Os conflitos no interior das escolas são frequentes, professores reclamam que as exigências são muitas vezes inversamente proporcionais as condições oferecidas. Um significativo contingente de professores, por conta da carga horária excessiva, fato comum, trabalha nos finais de semana e invade as madrugadas na tentativa de cumprir as tarefas extra classe.

Não são apenas os trabalhadores em educação que reclamam da política educacional do Governo de Pernambuco. Os pais e os estudantes também já perceberam que na educação pública estadual existe mesmo é muita propaganda para esconder os graves problemas. Dentre os muitos casos que estamos mostrando em nossa coluna semanal, destacamos hoje, o da Escola Estadual Adelaide Pessoa, na comunidade Marcos Freire, que denunciou ao longo da semana a falta de professores de Língua Portuguesa e de Geografia.

A falta de democracia e de uma verdadeira gestão democrática também é fato nas escolas estaduais. Na Escola de Referência Martins Júnior, na Torre, a polícia entrou em choque com os estudantes que protestam contra a retirada do diretor. Os estudantes denunciaram que a Polícia usou spray de pimenta e que um dos colegas saiu com hematomas nas costas.

Agenda

25/03 – Assembleias para sócios, às 10h, no SINTEPE. Eleições para a Comissão de Alimentação Escolar de PE.

26/03 – Reunião de Aposentados, às 15h, no SINTEPE.

Aniversário do SINTEPE, 26/03, 23 anos de história e lutas!

 Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco –  Sintepe

www.sintepe.org.br

Página 5 de 13« Primeira...3456710...Última »