Arquivos da Tag: Heleno Araújo

SINTEPE – Clima ‘pesado’

Após a assembleia geral acontecida no ultimo dia 15, o SINTEPE enviou ofício ao Governo do Estado comunicando que os trabalhadores em educação estão indignados com o percentual de 7,97% de reajuste do piso salarial e revoltados com a forma de pagamento, principalmente para os professores de ‘’nível superior’’ cuja proposta é parcelar o dito reajuste em duas vezes (3,97% retroativo a janeiro e só em julho o complemento para atingir os 7,97%).

A categoria deliberou durante a assembleia pela continuidade das negociações com o Governo. Até o próximo dia 8 de abril, quando acontecerá a segunda assembleia do ano, continuaremos o diálogo com os representantes governamentais e vamos também intensificar a mobilização entre os professores e os funcionários, objetivando outra assembleia massiva e representativa.

A nossa Campanha Salarial Educacional 2013 acontece num clima ‘pesado’ e de considerável instabilidade. Os conflitos no interior das escolas são frequentes, professores reclamam que as exigências são muitas vezes inversamente proporcionais as condições oferecidas. Um significativo contingente de professores, por conta da carga horária excessiva, fato comum, trabalha nos finais de semana e invade as madrugadas na tentativa de cumprir as tarefas extra classe.

Não são apenas os trabalhadores em educação que reclamam da política educacional do Governo de Pernambuco. Os pais e os estudantes também já perceberam que na educação pública estadual existe mesmo é muita propaganda para esconder os graves problemas. Dentre os muitos casos que estamos mostrando em nossa coluna semanal, destacamos hoje, o da Escola Estadual Adelaide Pessoa, na comunidade Marcos Freire, que denunciou ao longo da semana a falta de professores de Língua Portuguesa e de Geografia.

A falta de democracia e de uma verdadeira gestão democrática também é fato nas escolas estaduais. Na Escola de Referência Martins Júnior, na Torre, a polícia entrou em choque com os estudantes que protestam contra a retirada do diretor. Os estudantes denunciaram que a Polícia usou spray de pimenta e que um dos colegas saiu com hematomas nas costas.

Agenda

25/03 – Assembleias para sócios, às 10h, no SINTEPE. Eleições para a Comissão de Alimentação Escolar de PE.

26/03 – Reunião de Aposentados, às 15h, no SINTEPE.

Aniversário do SINTEPE, 26/03, 23 anos de história e lutas!

 Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco –  Sintepe

www.sintepe.org.br

Proposta do Governo para educação é vergonhosa

Os trabalhadores em educação da rede estadual de ensino realizaram a primeira assembleia geral de 2013. A assembleia aconteceu na última sexta-feira (15), no Teatro Boa Vista.

Com o Teatro completamente cheio, o Presidente do SINTEPE apresentou a proposta do Governo para a categoria. A proposta do Governo é tão ruim que logo ao ser anunciada foi recebida com indignação, sendo consequentemente rejeitada por professores e funcionários.

Na prática, o Governo está oferecendo 7,97% retroativo a janeiro para a parcela da categoria que tem formação de nível médio e 3,97% para aqueles com formação de ‘nível superior’ e só a partir de julho, equiparar todos a 7,97%.

As avaliações da categoria apontaram para um calendário de mobilização e de atividades objetivando fortalecer a luta dos profissionais da educação e a preparação para os três dias da greve nacional convocada pela CNTE, para os dias 23, 24 e 25 de abril, em defesa do Piso Salarial dos Professores e pela valorização profissional de todos que atuam na educação pública.

A categoria aprovou a continuidade das negociações com o Governo e apresentou uma contraproposta de reajuste salarial, considerando os percentuais de 8% para todos, retroativo a janeiro, e, mais 6% a partir de julho deste ano, também para todos. Foi aprovado ainda, a cobrança do pagamento imediato dos passivos financeiros (pagamentos atrasados) que se encontram retidos na Secretaria de Administração e a agilização de outras questões, tais como: a reformulação do Plano de Cargos e Carreira.

A próxima assembleia ficou marcada para o dia 8 de abril, às 9h, no Teatro Boa Vista, Recife, onde serão feitas novas avaliações e aprovados novos encaminhamentos.

O nosso destino, somos nós que construímos na luta! Participe das mobilizações e atividades de nossa campanha salarial educacional.

AGENDA

18 a 22/03 – SEMANA NACIONAL DA CONAE 2014.

O Fórum Estadual de Educação organiza agenda de eventos para divulgar a Conferência Nacional de Educação, em Pernambuco.

25/03 - Assembleia só para sócios, às 10h, no SINTEPE. Na pauta: Eleição dos Representantes do Sindicato para o Conselho de Alimentação Escolar/PE (CAE/PE).

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

Governo de Pernambuco leva educação estadual a um dos piores desempenhos do País

Está provado e comprovado que distribuir tablet e mandar um “pinguinho” de alunos para o exterior (muito menos 1% do número total da rede) não resolve os graves problemas da educação pública em nosso Estado. Dados divulgados na ultima quarta-feira (6), pelo movimento Todos Pela Educação mostram que Pernambuco é um dos quatro Estados brasileiros que não atingiram índice de aprendizagem em Matemática e Português em 2011. Os outros três Estados são: Alagoas, Amapá e Roraima.

Os fatos comprovam que, apesar da enganosa propaganda Governamental, a realidade é catastrófica. Considerando os estudantes do 3º Ensino Médio, somente 20% aprenderam o que deveriam aprender em português. A situação é ainda pior em Matemática, onde só 7% dos estudantes conseguiram aprender o que deveriam, de acordo com as metas do “Todos pela Educação”. As fontes para o relatório apresentado pelo Movimento Todos pela Educação são as estatísticas oficiais do Ministério da Educação e do IBGE.

Estudantes das escolas públicas estaduais avaliam com preocupação o mau desempenho Pernambucano. Denunciam que dentre as aberrações cometidas pelo Estado e que prejudicam o ensino e a aprendizagem, está o fato de professores terem de lecionar “matérias” nas quais não são habilitados, por exemplo, ”professor de Física que é licenciada em Biologia”.

O Governo do Estado tenta esconder, mas os problemas da educação pública no nosso Estado não ficam por aí. No ensino médio, temos uma taxa de 49,1% de distorção idade série, 10% de reprovação, 10% de abandono e taxa bruta de matrícula de apenas 78,3%. Está provado e comprovado que não há educação de qualidade sem investimento concreto na valorização profissional e salarial dos professores e dos funcionários.

Agenda

12/03 – Assembleia Assepe / Sassepe, às 9h no auditório do Sintepe

15/03 – Assembleia Geral do SINTEPE, às 14h, no Teatro Boa Vista- Recife.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

 

Sintepe realiza ato em comemoração ao Dia Nacional da Mulher

A secretaria para Assuntos de Gênero do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco (Sintepe) promove nesta sexta-feira (08), um ato em comemoração ao Dia Internacional da Mulher. A atividade tem concentração marcada para às 14h, no Parque 13 de maio, na área central do Recife. No local, será realizada uma roda de diálogos, promovendo uma reflexão sobre a importância da comemoração deste dia.

Logo em seguida, será realizada uma passeata em direção ao Pátio de São Pedro. A caminhada contará com carro de som, além de faixas e cartazes. No percurso, a organização do evento vai distribuir panfletos e entregar um dossiê à imprensa, contendo informações sobre a mulher na sociedade atual. O documento traz detalhes sobre a violência contra o gênero feminino, a situação das mulheres no mundo do trabalho, entre outros assuntos.

Além do Sintepe, participam da ação da Central Única dos Trabalhadores em Pernambuco (CUT-PE), Fórum de Mulheres de Pernambuco, demais sindicatos e associações que endossam o coro sobre a defesa dos direitos das mulheres.

Tatiane Accioly/FolhaPE.

 

 

SINTEPE – Educação: dura realidade

Na semana passada, mostramos aqui em nossa coluna semanal que a propaganda do governo Estadual não condiz com a realidade. Apresentamos dois exemplos concretos da precariedade das escolas públicas estaduais: a escola Miriam Seixas, em Jaboatão dos Guararapes, e a escola coronel Valeriano Eugênio de Melo, em Olinda.

No decorrer da semana, outras situações chamaram a atenção do SINTEPE, dentre elas o protesto realizado pelos estudantes da Escola de Referência Ginásio Pernambucano, podemos dizer, recém-inaugurada. Aos gritos de “estudantes na rua, Eduardo a culpa é sua” as reclamações foram veementes e cobraram soluções para diversos problemas: salas de aulas apertadas e quentes, laboratórios que não funcionam, rachadura no prédio, falta de merenda e cadeiras velhas.

Uma realidade ainda mais grave foi à denúncia, em CARTA ABERTA, pela escola, também de Referência em ensino médio, professor Manoel Joaquim Leite, no Município de Cedro/PE. Há quatro anos uma parte da escola funciona em anexos distribuídos em quatro ruas e a outra parte funciona agregada a outra escola estadual. Em decorrência da situação, fatos absurdos são registrados, como por exemplo, o professor se deslocar 2 km entre uma aula e outra.

O quadro é caótico, segundo a denúncia, o ambiente escolar improvisado é totalmente inadequado e o calor é intenso. As queixas chegam de todo o Estado, inclusive em forma de desabafo, como foi o caso de uma professora da escola Presidente Médici de Moreilândia/PE.

Aqui, um pequeno trecho do seu desabafo: ”… o tal PROGRAMA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL deveria ser uma EDUCAÇÃO PARA TODOS como a mídia faz questão de lembrar todos os dias. Precisamos de uma política de educação que realmente seja inclusiva e igualitária e não de um programa que chega dividindo professores e alunos dentro de uma mesma escola”.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br.

 

Educação: a fantasia e a realidade – Sintepe

O Governo do Estado continua deixando muito a desejar quando o assunto é educação. Apesar das propagandas bem elaboradas, mostrando ações do governo de Pernambuco na educação, o ensino público, infelizmente, tem se mostrado, na prática precário e ineficaz. As reclamações surgem de todos os lados. São os trabalhadores em educação insatisfeitos com as condições de trabalho e com as condições salariais. É a sociedade que questiona e cobra um melhor desempenho da rede pública de ensino.

O Governo, por sua vez, tenta encobrir os reais e grave problema da educação pública. Utiliza-se de ações isoladas, programas e projetos, efeitos pirotécnicos, com espaço na mídia, e tenta convencer a população que a educação em Pernambuco vai bem.

Os depoimentos emocionados, sobre os estudantes que foram ao exterior, encobrem na verdade a falta de preocupação do governo com a maioria dos jovens, que estão nas escolas públicas. Ao mesmo tempo em que beneficia muito menos de 1% dos estudantes da rede pública com as viagens ao exterior, o governo mantém escolas em situações precaríssimas.

A escola Miriam Seixas, em Prazeres, é um exemplo da falta de cuidado do governo com a rede estadual. Mais um ano letivo começa e a construção da nova escola encontra-se inacabada. A comunidade da escola Miriam Seixas denuncia a precariedade e o péssimo estado da ‘antiga’ escola, onde devem permanecer por mais um ano. Esperava-se pelo menos que parte da agilidade demonstrada na construção da arena da Copa fosse praticada na construção da nova escola Miriam Seixas.

A escola Coronel Valeriano Eugênio de Melo é outro exemplo do descaso do governo para com a educação. A escola, localizada no bairro de Caixa D’água, em Olinda, apresenta diversos problemas de infraestrutura e já teve parte do prédio interditado. A escola é a única do bairro e atende a várias comunicações em seu entorno, que estão prejudicados.

Os problemas com a educação pública em nosso Estado não estão apenas na infraestrutura física. Existem diversas denúncias, confirmadas pelo SINTEPE, sobre vários outros problemas, tais como: a tentativa de impor aos professores a obrigação de participação em reuniões fora do respectivo ente e o não pagamento de direitos consagrados pelos professores, como por exemplo, a licença prêmio em dinheiro, para o tempo não gozado, para aqueles que alcançaram esse beneficio e já estão aposentados.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.

 

SINTEPE – Reuniões com o governo

A primeira reunião com o novo secretário de Educação do Estado de Pernambuco, empossado no final de 2012, foi realizada na última quinta-feira (14). A comissão de negociação do SINTEPE, que conta com a participação de diretores do sindicato e de representação da base de nossa categoria, levou para a mesa de discussão os assuntos pendentes e ainda novas reivindicações.

No início do encontro, o presidente do SINTEPE apresentou os motivos que levaram o sindicato a solicitar a reunião. O nosso presidente expôs também os eixos gerais que nortearam as discussões ao longo dos trabalhos.

A manutenção de um canal específico de negociação permanente com o governo e a possibilidade de cobrança sistemática para maior agilidade na resolução de problemas, que atrapalham e prejudicam o cotidiano profissional dos trabalhadores em educação, é fato que precisa ser considerado.

O secretário de Educação afirmou ser aquele o primeiro encontro com ele à frente da secretaria. No decorrer da reunião, o secretário fez muitas anotações, apresentou algumas ponderações, levantou questionamentos e disse que as questões de repercussão financeira devem ser tratadas no âmbito da secretaria de Administração. Ao final da reunião, manteve aberto o canal de negociação assumindo o compromisso de responder a todas as cobranças feitas pelo SINTEPE.

Na perspectiva de evoluir num diálogo produtivo com o governo do Estado, a comissão de negociação do sindicato já tem reunião agendada com o novo secretário de Administração. A reunião está marcada para acontecer nesta segunda-feira, 18 de fevereiro.

A direção do SINTEPE provocou estas reuniões específicas para discutir questões pedagógicas e questões administrativas, evidentemente e respectivamente, com as secretarias de Educação e de Administração. A partir daí, os assuntos serão levados ao conhecimento da categoria em duas importantes instâncias do nosso sindicato: o Conselho Estadual de Representantes e a Assembleia Geral. A primeira Assembleia do ano, vai nos permitir, de forma coletiva, fazermos as nossas avaliações e definirmos os nossos encaminhamentos.

É de fundamental importância que todos fiquem atentos e mobilizados.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco  -  SINTEPE

www.sintepe.org.br

Aula atividade, essencial para a qualidade do ensino, afirma o Sintepe

Os professores com mais tempo de serviço lembram, com certeza, das mobilizações, das lutas, das greves e das negociações que ao longo de nossa história, enquanto categoria profissional tivemos que implementar para conquistarmos o direito às aulas atividades.

As aulas atividades sempre foram defendidas pelos professores através de argumentos consistentes e convincentes. É fácil entender, e todo mundo vai concordar, que a aula ministrada por um professor não começa quando ele entra em sala de aula. E nem tão pouco, termina quando ele conclui a exposição da matéria, ou algo similar, dentro do espaço de sala de aula. Enquanto os governantes não se convencerem totalmente da grande importância que as aulas atividades têm para o processo de ensino e aprendizagem, vamos continuar numa queda de braços, na qual ninguém sai ganhando, muito menos a educação e por tabela os estudantes, que no final das contas são também os grandes prejudicados.

Falar em educação de qualidade significa, com absoluta certeza, compreender também que é urgente e inevitável acabar com as jornadas duplas e até triplas enfrentadas quase que cotidianamente por professores, que para compensarem os baixos salários e pela necessidade de melhorar a remuneração mensal, se submetem a cargas horárias extravagantes e até desumanas.

No retorno às atividades na sexta-feira, 01 de fevereiro, o assunto das aulas atividades foi discutido em muitas escolas. Apesar do Governo do Estado está dentro do que diz a Lei do Piso Salarial dos Professores, no tocante às aulas atividades, foi detectado pelo SINTEPE e pela categoria que houve retrocesso em relação ao ano passado. Por exemplo, o professor com carga horária de 200 horas aulas mensal estava, em 2012, com 24 aulas semanais em sala com os estudantes. Este ano, em vez de avançarmos, retrocedemos.

O professor, em regência, agora terá 26 aulas. Assim, menos tempo para a formação continuada, para o planejamento, para a preparação das aulas, para as correções e para o preenchimento de diários de classe.

Sintepe Na folia

O Bloco Sintepe na Folia, que este ano recebe como tema: Acochando o Piso Sobe, sairá nas ruas no dia 08 de fevereiro. Os sócios poderão adquirir o KIT a partir das 10h, do dia 8, no sindicato, mediante apresentação do contracheque.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br.

 

24 de janeiro, Dia dos Aposentados

Na última quinta-feira, 24 de janeiro, o calendário marcou o Dia do Aposentado. Para o SINTEPE, a data não poderia passar despercebida. No nosso sindicato, a atenção para com aqueles que se aposentaram sempre foi feita de maneira especial, existindo inclusive uma secretaria exclusiva para os nossos aposentados. No Sintepe, temos uma filosofia que norteia a nossa ação sindical e política voltada para os aposentados que se reúnem mensalmente para informes, debates e esclarecimentos.

Historicamente, o Sintepe nunca deixou de fora das pautas das Campanhas Salariais a parcela de aposentados da nossa categoria. A paridade salarial (igualdade) entre os vencimentos de ativos e de aposentados sempre foi e sempre será uma constante da luta do Sindicato.O SINTEPE, na sua trajetória de embates políticos com os governantes e nas reuniões de negociação das Campanhas Salariais sempre manteve em suas comissões de negociação uma representação de aposentados, valorizando este segmento tão importante para a nossa instituição sindical.

No Sintepe, vivenciamos na prática a expressão: Aposentados sim! Inativos Nunca! O fato do trabalhador se aposentar não o exclui de continuar participando da vida sindical de sua entidade. A experiência de vida e a experiência profissional adquiridas pelos aposentados ao longo dos anos de trabalho são levadas em consideração para os encaminhamentos da nossa luta, objetivando conquistas para os ativos e para os aposentados.

A grande luta do SINTEPE pela valorização profissional e salarial dos trabalhadores em educação vai além dos profissionais em atividade, superando fronteiras de tempo e de idade e alcançando os aposentados,para com os quais também existe uma divida histórica, em termos de reconhecimento humano e salarial.

Aula Atividade

Uma das lutas históricas dos professores, através do SINTEPE, foi à implantação de aulas atividades, uma vez que o trabalho do docente começa antes de sua entrada em sala de aula e não termina com a conclusão de aula em sala.

Na luta, conseguimos as aulas atividades e na Lei do Piso conseguimos um pequeno avanço, só agora implementado pelo Governo do Estado, 33,3% para 150 h/a e 35% para 200 h/a. Mesmo assim, ainda na dependência de uma Instrução Normativa para posterior regulamentação. Sobre o assunto voltaremos a tratar na próxima coluna.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br.

 

S.O.S. SASSEPE – PARTE II

O Hospital dos Servidores (o âncora do SASSEPE) precisa de condições de funcionamento. O HSE, pela pressão da luta, incessante dos servidores, encontra-se em obras (a Emergência, as Enfermarias do térreo e o Ambulatório). Porém, as obras tão necessárias caminham a passos de tartaruga, envoltas nas teias da burocracia dos indiferentes. O mobiliário e outros equipamentos desses setores, se quer, estão licitados.

O Hospital encontra-se desabastecido, do básico necessário, até para os tratamentos mais simples. Pacientes são transferidos para Hospitais credenciados por falta de antibióticos.

O quadro de pessoal, que já se encontra defasado, está prestes a inviabilizar o funcionamento do HSE. De abril até junho de 2013, o HSE perderá, aproximadamente, 300 funcionários, inclusive médicos de vínculos temporários. A providência do governo é através de seleção simplificada, fazer novas contratações temporárias, para suprir menos de 50% desse quantitativo. A situação das Agências do interior e dos Ambulatórios de Saúde Bucal e Mental, quanto a pessoal, não é diferente.

A situação do SASSEPE é alarmante. Caixa defasado/ desequilibrado, déficit mensal, débito estocado gerando retração da Rede Credenciada, em todo o Estado. A Rede Própria, em geral, se encontra sem condições de prestar a assistência necessária, aos mais de 198 mil beneficiários (as). Nesse cenário desolador encontram-se os pacientes desassistidos.  Os sindicatos através do FORUM e a ASSEPE, perguntam: Qual é a proposta do governo para solucionar os problemas do SASSEPE, urgentemente?

Os servidores estão preocupados, indignados e tem proposições a apresentar. A solicitação de reunião urgente, com o Secretário de Administração para encontrar as soluções necessárias, está mantida. Saúde é vida.

Confira S.O.S SASSEPE – PARTE I

Sintepe na Folia

Trabalhadores em educação fiquem atentos porque no dia 8 de fevereiro, a partir das 13h, o Bloco Sintepe na Folia, que este ano recebe como tema: Acocha que o Piso Sobe, sairá nas ruas do Recife.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação em Pernambuco – Sintepe

www.sintepe.org.br

SOS SASSEPE

Em 2001, os servidores públicos foram às ruas com seus sindicatos organizados no Fórum coordenado pela CUT e conquistaram o Sassepe, uma das mais importantes conquistas do conjunto dos servidores no últimos tempos. Hoje são mais de 190 mil vidas, entre titulares e dependentes, com direito a uma assistência que tem deixado, em muito, a desejar.

São beneficiários, em muitos casos idosos necessitando de consultas que só são marcadas para no mínimo 30 dias. Os exames, muitos são esperados por pelo menos 90 dias, as cirurgias e outros procedimentos, especialmente os que necessitam de material especial, são aguardados por mais de três meses.

No interior, a situação é mais grave ainda. A rede credenciada responde a maior parte da demanda, suspende o atendimento a seu bel-prazer, obrigando os beneficiários se dirigirem à capital, levando assim, os servidores debilitados a enfrentarem longas viagens em busca de assistência.

A principal causa dessa grave situação é o desequilíbrio do caixa. Por isso, o SASSEPE teme déficit mensal e débito estocado. O sistema, por lei, deve ser mantido pelo governo e pelos servidores. Atualmente, a contribuição dos servidores compõe o caixa em mais de 70%, o governo participa com menos de 30%, para custear as contas médicas e os fornecedores.

Na avaliação dos servidores o SASSEPE é viável. O ponto fraco fica sob a responsabilidade do Governo, que não vem cumprindo sua parte.

Na sexta-feira 04/01, aconteceu à primeira reunião da mesa geral do Fórum dos Servidores com o Governo, em 2013, onde foi solicitada, mais uma vez, uma reunião do Secretário de Administração com a Assepe. A Assepe é uma associação criada pelo conjunto dos servidores para representá-los em assuntos referentes à assistência à saúde prestada pelo Sassepe. A Assepe, reafirma a solicitação da reunião com a máxima brevidade para garantir a sustentabilidade do Sassepe, considerando com uma das maiores conquistas dos servidores, da qual não vão abrir mão.

Saúde é vida!

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br 

“No centro das atenções?”, indaga o Sintepe

O ano de 2013 chegou e com ele os grandes desafios de sempre. No nosso caso específico, colocarmos a educação no centro das atenções é a luta cotidiana. Para dificultar ainda mais as nossas legítimas pretensões enquanto educadores, este ano não tem eleição, pois pelo menos durante as campanhas eleitorais, em cima dos palanques e nos guias da TV e do rádio, além das páginas da internet da maioria dos candidatos, a educação é destaque e vira, mesmo que momentaneamente, prioridade. Embora rapidamente depois das posses, a maioria dos nossos governantes e dos parlamentares, não coloque a educação no patamar que, para o bem de toda a sociedade, deveria estar.

Todo mundo sabe, os fatos comprovam e as histórias de outras nações confirmam, o desenvolvimento de um povo passa necessariamente por investimentos sérios na área educacional.

Não há e não haverá educação pública com a qualidade plena que se necessita e deseja, enquanto o profissional da educação não for levado a sério. Não adianta inventar modismos, não adianta mandar um “pinguinho de alunos” (comparando com o número total da rede pública estadual), não adianta investir em tecnologia (distribuindo tablets), não adianta “enfeitar” os prédios das escolas e esquecer o principal vetor do processo de ensino e de aprendizagem: O PROFESSOR.

Em mais ou menos um mês, estaremos de volta às salas de aula. O nosso compromisso com o aluno e a sociedade, infelizmente não será, mais uma vez, suficiente para que atinjamos os níveis que (verdadeiramente) a educação pública deveria, há muito tempo, ter atingido. O descaso histórico para com a educação, por parte da grande maioria dos governantes, parece, pelo menos pelo final de 2012 e início de 2013, que vai continuar. Sendo assim, o Brasil deverá permanecer ocupando as vergonhosas últimas colocações nos exames internacionais de educação.

Mesmo com todos os problemas que nos envolvem enquanto educadores, vamos, dentro do possível, aproveitarmos as nossas férias coletivas e tentarmos recarregar as nossas “baterias” para na perseverança e na luta, como sempre foi, colocarmos de verdade, a educação no centro das atenções, buscando assim construirmos efetivamente uma nação democraticamente consolidada e socialmente desenvolvida.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

E o Piso?, pergunta o Sintepe

O reajuste do Piso Salarial dos Professores previsto para acontecer próximo mês, de acordo com a lei federal nº 11.738/2008, não vai acontecer. Mesmo com a Lei “ainda”, em pleno vigor, os 21,7% não serão implantados nos nossos vencimentos de janeiro/2013 como prevê a própria Lei.

O movimento dos Governadores e Prefeitos pressionando o Governo de Federal e o Congresso Nacional, para a alteração da Lei do Piso e consequentemente do índice de reajuste e do mês de implantação (passando de janeiro para maio), provocou uma situação de indefinição, cuja certeza que temos é a de que o Piso não será corrigido em janeiro.

O descumprimento da Lei, somando-se à antiga e recorrente prática de não valorizar o Professor, confirma mais uma vez que a educação não é prioridade dos governantes. A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), atenta aos fatos, definiu calendário de mobilização para o início de 2013, na continuidade da luta em defesa da valorização profissional e salarial dos professores. Um ano novo, de verdade, será aquele que trouxer avanços para educação brasileira.

Em 2013, a CNTE vai continuar lutando pela aplicação do Piso, Carreira e Jornada para todos os trabalhadores em educação, pela aprovação dos 10% do PIB do PNE e pela destinação de 100% dos royalties do petróleo para financiar o maior patrimônio que um País pode ter: educação para todos.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe.

www.sintepe.org.br

Profissionais da educação de Pernambuco realizam debate sobre piso salarial

Por Renata Luna / Rádio Jornal

Profissionais da educação em Pernambuco realizaram nesta segunda-feira (17) um debate auditório no Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintepe), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

O objetivo da reunião era discutir as medidas do Governo na tentativa de alterar o reajuste no piso salarial da categoria. De acordo com os profissionais, são 68 mil trabalhadores em educação que tem direito ao piso no valor de R$ 1.732.

 

 

Sintepe – cenário educacional de Pernambuco

Em nosso Estado, convivemos com mais de um milhão de analfabetos e quase dois milhões de analfabetos funcionais. Mais de cento e vinte mil estudantes abandonaram a escola em 2009 e as matrículas da educação básica na rede estadual de ensino sofreram redução de 964.010 estudantes em 2006 para 848.961 estudantes em 2010.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indicam que 219 mil pessoas de 4 a 17 anos de idade no estado estão fora da escola. O relatório do Tribunal de Contas mostra que houve redução na taxa de alfabetização das crianças até oito anos de idade, de 75,3% em 2008 para 74,4% em 2009. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (INEP), do Ministério da Educação, revela que houve a redução de 2.790 matrículas na Educação de Jovens e Adultos de 2009 para 2010.

As despesas orçamentárias com a educação declinaram de 11,61% em 2008 para 11,28% em 2009. As receitas aplicadas na manutenção e no desenvolvimento do ensino foram reduzidas ao longo dos anos: 26,02% em 2007; 25,84% em 2008 e 25,65% em 2009. O mesmo fato ocorreu com o comprometimento dos recursos do FUNDEB com a folha salarial dos professores: 89,89% em 2007; 84,13% em 2008 e 68,42% em 2009, fator que contribui para manter Pernambuco na situação vergonhosa de pagar o pior salário do Brasil ao professor com nível superior.

Estamos no término do sexto ano do Governo Eduardo Campos, que prometeu tirar Pernambuco desta situação vergonhosa. No entanto, um Professor com nível superior (Licenciatura Plena) recebe uma remuneração total de R$ 1.524,53, para uma jornada de 40 horas aulas por semana, no início da carreira. Sendo este o menor salário pago, comparando com os 25 Estados e o Distrito Federal.

Mobilizações para 2013

O Conselho Nacional de Entidades (CNE) da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), após análise da conjuntura econômica, política e educacional deliberou pelo seguinte calendário de mobilizações para o primeiro semestre de 2013:

Fevereiro – Representação das entidades filiadas no primeiro dia dos trabalhos no Congresso Nacional para reivindicar aos parlamentares o atendimento da pauta da CNTE.

20 e 21 de fevereiro – Reunião da direção executiva da CNTE;

01 a 20 de março – Assembleias Municipais e Estaduais das entidades filiadas;

21 e 22 de março – Conselho Nacional de Entidades da CNTE;

22 a 26 de abril – 14ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública, com GREVE NACIONAL nos dias 23, 24 e 25/04, e no dia 24/04, ocupação do Congresso Nacional, Assembleias Legislativas e Câmaras de Vereadores. Participem!

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco  - SINTEPE

www.sintepe.org.br.

Página 5 de 13« Primeira...3456710...Última »