Arquivos da Tag: Heleno Araújo

Sintepe: O sentimento é de desvalorização! Reajuste do piso salarial foi de 8,32%


A desvalorização do Magistério afasta as jovens da carreira docente. Um estudo realizado em 2013 pela fundação Varkey Gems comprovou que o número de jovens interessados em ingressar em carreiras ligadas a Educação não acompanhou o aumento ocorrido em outras áreas de nível superior. A pesquisa também mostrou que menos de 20% dos entrevistados encorajaram os filhos para seguirem a profissão de professor.

O discurso da valorização da educação está dissociado da prática, basta ver o reajuste do piso salarial do professor para 2014, de apenas 8,32%. Fala-se muito na importância do docente, sem que se discuta, em igual proporção aspectos ligados a formação (inicial e continuada), carreira, jornada de trabalho, condições de trabalho e remuneração.

O sentimento de desvalorização que acompanha os profissionais da educação é reforçado no cotidiano pelos baixos salários, pelos problemas físicos e psicológicos, pela infraestrutura escolar precária, pela violência no ambiente de trabalho, pela cobrança por resultados sem as devidas condições para tal exigência e ainda pela falta de apoio de um considerável número de famílias que não acompanham os filhos nas escolas.

Sem perspectivas convidativas de formação, carreira e condições de trabalho, é muito difícil reverter o triste quadro da educação pública. A fundação Victor Civita e a Fundação Carlos Chagas, em pesquisas realizadas, constaram que apenas 2% dos estudantes concluintes do ensino médio indicavam graduações diretamente ligadas à educação como primeira opção no vestibular. Os jovens reconheceram a importância do professor, mas afirmaram que a profissão é desvalorizada pela sociedade e possui uma rotina desgastante e desmotivadora.

Uma possibilidade, ainda que remota, para viabilizar o ensino público passa pelo PNE (Plano Nacional de Educação). Por exemplo, está expresso nas metas 15 e 16 a importância da formação inicial e continuada. Na meta 17, defende-se a equiparação salarial dos professores com outras carreiras de nível superior e, na 20, a necessidade de ampliar os investimentos na educação pública. A CNTE vem acompanhando todo o desenrolar da discussão do PNE.

O SINTEPE estará participando de 16 a 19 de janeiro do Congresso Nacional da CNTE. A organização da luta nacional em defesa da educação pública vai estar em pauta

 Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

http://sintepe.org.br/site/v1/ 

SINTEPE diz que aumento para professores é um ”golpe”


Com informações do JC Online

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe), Heleno Araújo, negou qualquer negociação com a entidade, após o governo do Estado anunciar 8,32% de aumento para os professores da rede estadual de ensino.“Ele (Eduardo Campos) está mentindo. Não aceitamos esse percentual, ele não é verdadeiro, é mais um golpe perverso e eleitoreiro. Teremos congresso este mês e assembleia em fevereiro, vamos reagir.”, disse Heleno Araújo.

O sindicalista explicou que o reajuste dos professores é calculado com base no custo/aluno do Fundeb, divulgado por meio de portaria dos Ministérios da Educação e Fazenda.

“Em 2012, os ministérios divulgaram índice de 21,7%, depois derrubaram para 7,97%, mas em abril o percentual real do custo/aluno apresentado foi de 16%, ou seja, tiraram 8% de nosso piso”, protestou.

Para Heleno, o caso se repete agora. “Divulgaram estimativa de 19,2% e em 18 de dezembro, o percentual caiu para 8,32%, mas estamos acompanhando os dados do Fundeb e eles devem ficar em 15%, portanto, é este o índice certo para o reajuste salarial”, declarou.

“Quando Eduardo Campos assumiu o governo, Pernambuco pagava o pior salário do País ao professor. Sete anos depois, o Estado continua tendo o pior salário da categoria. Ele não cumpriu as promessas feitas.”

 

SINTEPE: Acreditar na educação é possível!


Recomeçar significa tentar de novo. Significa mais uma vez!

Significa não desistir nunca!

Em 2014, o SINTEPE vai seguir na luta, Queremos um PNE eficiente com a garantia de 10% do PIB para Educação Pública.

Queremos a aplicação da Lei do Piso em todos os Estados e municípios! Começaremos o ano da maneira como terminamos, lutando sem trégua e sem rendição acreditando ser possível o que dizem impossível.

Acreditar na Educação é preciso!

Feliz Ano Novo, trabalhador (a) em Educação de Pernambuco!

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br 

 

Municipalização: a polêmica continua, afirma o Sintepe


A Câmara de Vereadores de Salgueiro realizou na quinta-feira, dia 19, Audiência Pública para discutir a municipalização do ensino. O motivo foi o clima de terror que tomou conta das escolas que constam em uma lista para serem municipalizadas.

Sem informação oficial e com um exemplo concreto e recente local que foi “dormir estadual e acordou municipal”, professores, funcionários, estudantes e familiares estão extremamente preocupados com a onda de boatos que ocorre na cidade. Partindo do princípio de que “onde há fumaça há fogo”, a preocupação nas escolas tem fundamento.

Foi no mínimo deselegante e desrespeitosa a postura do Governo do Estado e da Prefeitura, que não compareceram à audiência pública para discutir um assunto de tamanha relevância e que mexe diretamente com a vida de muitos salgueirenses. A falta de atenção não foi só para com as comunidades escolares envolvidas diretamente no assunto, mas também faltou respeito para com o Poder Legislativo local, que se empenhou em discutir esse grave problema.

Não tem cabimento a essa altura do ano letivo jogar as escolas estaduais para o município, sem nenhum planejamento e sem nenhuma informação, e ainda impor a professores e estudantes a busca desesperada por uma nova escola, algo difícil de encontrar.

O SINTEPE é radicalmente contra a imposição que o Governo vem fazendo no tocante à municipalização do ensino, ou seja, a forma como o Estado quer transferir escolas para os Municípios. O SINTEPE propõe um amplo debate sobre o assunto, envolvendo trabalhadores em educação, estudantes e a sociedade de uma maneira geral.

O SINTEPE propõe que as escolas não aceitem a municipalização para 2014, realizem as matrículas e continuem oferecendo às comunidades, nas quais estão inseridas, os serviços educacionais que sempre ofereceram. O debate democrático, franco e aberto sobre a municipalização pode e deve continuar, mas de forma responsável e consequente.

Sintepe deseja aos educadores/as um excelente Natal e que a categoria continue na luta, porque: Acreditar é preciso! Fazer acontecer também é preciso! Votos de um Feliz Natal e de um Ano Novo com muito mais Educação

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br 

Sintepe – MUNICIPALIZAÇÃO: o embate continua!


 

A municipalização do ensino continua sendo tema de muita discussão em todo o Estado de Pernambuco. Na terça-feira (10), no Município de Trindade, aconteceu um encontro na Escola Antônia Marinho Apolinário, envolvendo professores, funcionários, estudantes, pais, mães, representantes do Poder Legislativo local, Conselho Municipal de Educação, Gerência Regional de Educação (GRE) do Sertão do Araripe e o SINTEPE.

O debate, claro, girou em torno da possibilidade de municipalização da Escola Antônia Apolinário. A comunidade escolar, contando com o apoio do SINTEPE, se posicionou contrária à entrega da escola do Estado para o Município. Ao final da reunião ficou assegurado pela GRE que a escola não será municipalizada para o ano de 2014. O debate, com certeza, vai continuar. O SINTEPE está atento.

A luta contra a equivocada municipalização, que o Governo de Pernambuco quer implementar, continua. Na sexta-feira (13), foi a vez de estudantes e trabalhadores em educação irem às ruas de Camaragibe e se posicionarem contra a entrega das escolas estaduais para o Município. Em ato público com panfletagem no Centro da cidade e com o apoio do SINTEPE, foram informadas à população as razões do posicionamento contrário ao processo de municipalização.

No Município de Salgueiro, o assunto da municipalização do ensino também mexe com a sociedade. Na próxima quinta-feira (19), será realizada na Câmara de Vereadores uma Audiência Pública e o SINTEPE estará presente.

Além da municipalização mais um assunto vem perturbando a nossa categoria profissional, dentre outros, é o caso do SASSEPE. Por isso, será realizada mais uma assembleia da ASSEPE visando avaliar, discutir e encaminhar possíveis saídas para melhorar o atendimento médico aos servidores estaduais. A assembleia será realizada no dia 19 de dezembro, às 9 horas, no SINDFISCO.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – Sintepe

http://www.sintepe.org.br 

Sintepe: O “retrato” da educação!


O retrato da educação pública em Pernambuco pode ser apresentado através de vários exemplos. Um desses exemplos está localizado no Distrito de Timorante, em Exu, na Escola Nelson Araújo. Vejamos que em pleno século XXI a educação pública continua maltratada, com consequências graves para a qualidade do ensino que a sociedade deseja, necessita e merece.

Na Escola Nelson Araújo, as bancas escolares são em quantidade insuficiente e muitas estão quebradas. Os livros didáticos de História, Ciências e Geografia, também são insuficientes para atender ao número de estudantes. A Escola solicitou à Gerência Regional de Educação (GRE), a complementação dos livros para o atendimento à demanda existente, mas chegamos ao final do ano e a GRE não deu resposta.

No cotidiano da escola, ainda existem outros problemas que direta ou indiretamente acabam prejudicando a comunidade escolar. A internet, por exemplo, é precária e o sensor de segurança foi retirado.

Há também a situação de um professor contratado temporariamente que trabalha na secretaria da escola e não na sala de aula.

Além dos problemas localizados em diversas unidades de ensino, os trabalhadores em educação e a sociedade de uma maneira geral enfrentam grandes ameaças ao futuro do ensino público. A tentativa de municipalizar o ensino, imposta pelo Governo do Estado, vem perturbando a vida de professores, funcionários, técnicos, estudantes e seus familiares. A insegurança e a incerteza, decorrentes da municipalização, têm levado muitas comunidades escolares a realizarem manifestações públicas contrárias ao processo de entrega das escolas estaduais para as prefeituras.

Outro fato que comprova o descaso para com a educação pública é a desvalorização salarial e profissional dos professores, que continua sendo meta dos governantes. O piso salarial nacional, que deve ser reajustado agora em janeiro, vem sofrendo ataques permanentes para alteração do texto da lei, como de costume, causando prejuízos aos professores. Outro problema é o nosso Plano de Cargos e Carreira (PCC), cuja reformulação necessária, encontra-se parada, por culpa do Governo, e sem prazo para um desfecho.

AGENDA

13/12 - Ato contra a Municipalização, às 9h, na Rua Eliza Cabral/ Bairro Novo, em Camaragibe  (RMR).

 

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

http://www.sintepe.org.br/

Educadores realizam ato de protesto contra a forma que o governo de Pernambuco trata a educação


O 9º Congresso Estadual de Educação terminou com o ato de protesto realizado em frente aos Correios, no centro do Recife

do Portal do Sintepe

Os participantes do Congresso participaram do ato e fizeram um grande círculo para chamar atenção da sociedade contra às medidas arbitrárias do governo em relação a educação.

Na ocasião, diversos trabalhadores do Estado expressaram em palavras e gestos as revoltas com as propagandas enganosas de um governo que não dialoga em mesa de negociação.

Na ocasião, diversos problemas foram mencionados pela categoria, entre eles, o desrespeito com os aposentados, o processo de municipalização, o Plano de Cargos e Carreira, o Piso Salarial que não é cumprido na íntegra, as concorrências desleais de quem sai das escolas públicas para concorrer com alunos das escolas particulares para entrar nas universidades públicas.

Da Regional de Barreiros, Vera Pessoa, assegura que nunca viu um governo para se apropriar tanto da farsa e desde a enchente de 2010 as escolas de Barreiros estão abandonadas. “Vamos dar um basta a farsa desse governo neoliberal”, sublinhou. Os professores de Pernambuco com nível universitário recebem o pior salário do Brasil. No Estado existem alguns servidores que precisam receber um abono para ganhar remuneração do salário mínimo.

A dirigente do Sintepe, Valéria Silva, pontuou que o governo quer dar 1% de aumento aos professores com Magistério e nível superior. “Isso é uma falta de respeito e não podemos aceitar esse processo. Vamos continuar na luta por educação pública de qualidade”, defendeu.

 

SINTEPE – Para enfrentar os problemas, assembleia geral no dia 28, às 15h, na Alepe


(Foto: Marcio Souza / A Voz da Vitória).

Janeiro é mês de reajuste do Piso Salarial Nacional dos Professores, mas Governadores e prefeitos estão pressionando Deputados Federais para votarem por mudanças na Lei nº11.738/2008, impondo um reajuste menor aos Professores. Assim a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) lançou a campanha: Deputado(a) estamos de olho no seu voto! Vote contra o INPC. Vote contra a proposta dos Governadores.

A cada ano, e durante todo ano, a lei do Piso Salarial é ameaçada. Os professores e demais trabalhadores em educação sentem que o discurso dos governantes de valorização da nossa categoria profissional é apenas conversa fiada. Na prática, pouca coisa que se aproveite acontece.

O plano de Cargos e Carreira (PCC), que poderia ser um dos caminhos para a valorização profissional sofreu mudanças para pior. Atualmente o SINTEPE discute com o governo mudanças no PCC. A postura do Governo não aponta para melhoras. Uma outra frente de luta, por parte do SINTEPE, tem sido no apoio aos Técnicos Educacionais, nas questões de definição das funções e vencimento.

No cotidiano das escolas os problemas não param de acontecer. Na Escola Nestor Gomes de Moura, em Jaboatão dos Guararapes, estudantes do ensino médio estão sem aulas. Dois professores, um com licença médica e outro com licença prêmio, direitos legítimos, estão afastados desde maio e junho respectivamente, e a secretaria de Educação do Estado não providenciou substitutos. E por falar em Jaboatão, os Professores da Rede Municipal, representados pelo SIMPROJA, estão em greve contra a luta dos direitos consagrados na lei e legitimados na prática. O SINTEPE é solidário ao movimento dos companheiros de Jaboatão.

O SINTEPE recebeu denúncias que comprovam o discurso enganoso da Secretaria de Educação de Pernambuco. Em Limoeiro, não foi apenas a escola Arthur Correia de Oliveira que ficou sem o “kit escolar” (caderno, lápis, borracha e etc) distribuído para os estudantes da rede estadual do ensino médio. Outras escolas, por exemplo: Escola Padre Nicolau Pimentel, Escola Jandira de A. Lima e Escola Seráfico Ricardo, também ficaram sem o seu kit. O secretario de Educação disse em um programa de rádio que todos receberam.

 

 Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

http://www.sintepe.org.br 

Pesquisa revela desvalorização da docência, afirma nota do Sintepe desta semana


(Foto: Marcio Souza / A Voz da Vitória).

O estudo Atratividade da Carreira Docente no Brasil, publicado pela Fundação Carlos Chagas, revela que dos estudantes do 3º ano do ensino médio ouvidos, 67% sequer consideram a hipótese de ser professor. Dentre os principais motivos alegados estão à precariedade nas condições de trabalho e os baixos salários.

Segundo o estudo da Fundação Carlos Chagas, a percepção do estudante é a de que o professor é um profissional relevante, que serve de exemplo a ser seguido, atua como formador de opinião e possui valor social, mas é um profissional desvalorizado e desrespeitado pelos próprios estudantes, pela sociedade e pelos governos.

A atratividade da carreira de professor só será possível com mudanças estruturais que ofereçam um salário inicial atraente, valorização social da profissão e adequadas condições de trabalho.

Apesar das cobranças e das mobilizações continuamos sem Plano Nacional de Educação (PNE) e sem definição do reajuste do Piso Salarial Nacional. Aqui em Pernambuco, a reformulação do Plano de Cargos e Carreira (PCC) se arrasta, aposentadorias legitimadas por anos de trabalho estão engavetadas, leis são descumpridas todos os dias (incorporação do “207” nas aposentadorias de funcionários administrativos, licenças-prêmio, liberação para cursos, remoção, entre outras). A municipalização é outra forma de agressão praticada pelo Governo do Estado contra os trabalhadores em educação e contra a sociedade. O SASSEPE agoniza e a saúde do funcionário público vai junto. No interior das escolas os professores são exigidos no atendimento às questões burocráticas que se sobrepõem às pedagógicas. Neste contexto, fica evidenciada a falta de compromisso do Governo com a educação pública estadual.

AGENDA

14/11 – ATO PÚBLICO com panfletagem em defesa do SASSEPE, às 9h, na Conde da Boa Vista com a 7 de Setembro.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE 

www.sintepe.org.br 

Sintepe estuda processar articulista da Revista Veja


O Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco e as entidades ligadas à defesa da mulher vão promover uma série de atividades em repúdio ao economista e articulista da Revista Veja, Cláudio de Moura Castro. A categoria estuda ainda processar o articulista.

Segundo a categoria, durante uma audiência pública na Comissão de Educação, Cultura e Esportes do Senado, realizada no último dia 22, ele “propôs”, em tom de deboche, que no Plano Nacional de Educação deveria haver uma cláusula oferecendo “um bônus para as ‘caboclinhas’ de Pernambuco e do Ceará se casarem com os engenheiros estrangeiros, porque aí eles ficam e aumenta o capital humano no Brasil, aumenta a nossa oferta de engenheiros” (sic).

Diante disso, as entidades apresentaram uma carta pública que repudia a “sugestão” do articulista, nesta sexta-feira (1º). O Sintepe e as entidades entendem a “proposição” como inadmissivelmente machista e discriminatória. Na opinião da representação sindical, constitui-se em uma ofensa às mulheres e à educação brasileira, inclusive sugerindo a subjugação das mesmas por estrangeiros.

Segundo Tereza Souza, membro da Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro do Nordeste, à carta deve chegar às mãos da Presidente Dilma Rousseff. O Sintepe está encaminhando a carta de repúdio a todos os senadores e deputados federais de Pernambuco. O objetivo é que o assunto seja debatido na Câmara de Deputados e no Senado Federal.

Na próxima terça-feira, a partir das 15h30, os movimentos de defesa da mulher vão se reunir no Sintepe para dar início à panfletagem que será realizada em todo o Estado, com a intenção de tornar público o repúdio.

 

Semana de muitas atividades no SINTEPE


O SINTEPE repudia a fala do Especialista em Educação da Revista Veja, Cláudio de Moura Castro em Audiência Pública, no dia 22/10 na Câmara dos Deputados, quando ele ironicamente afirmou que gostaria de apresentar uma emenda ao PNE recomendando um “bônus para as caboclinhas do Ceará e de Pernambuco que conseguissem casar com engenheiros estrangeiros, pois isso elevaria o capital humano do País”.

Para um posicionamento diante dessa declaração inaceitável, o Sintepe convoca as entidades feministas de Pernambuco para uma reunião no dia 28/10, às 10h no auditório do sindicato.

Agenda

28/10  – 

Reunião com entidades Feministas às 10h, no Sintepe.

*Terminam as inscrições para o Seminário de Formação do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas. Os interessados devem enviar e-mail para: secgeral@sintepe.org.br

29/10 – 

Audiência Pública sobre Municipalização do Ensino, às 9h, no 6° andar do anexo I da Assembleia Legislativa.

* Assembleia Extraordinária dos Sócios da Assepe, às 9h, no auditório do Sintepe. Pauta: Eleição da nova diretoria Assepe.

* Reunião dos aposentados, às 15h, no auditório do Sintepe.

30/10 – 

* Atenção Funcionários da Educação, haverá um grande ato na Secretaria de Educação, às 9h na Várzea.

* Mobilização Nacional dos Funcionários da Educação, em Brasília, às 10h (horário de verão), em frente ao MEC.

* Audiência Pública com os Técnicos Educacionais, às 9h, no 6° andar do Anexo I da Assembleia Legislativa.

31/10 – 

* Seminário de Formação do projeto Saúde e Prevenção nas escolas a partir das 8h30, no auditório do Sintepe. Tema: Raça e Etnias.

Dia 28 de outubro. Dia do Funcionário Público. Continuamos na luta para oferecer um serviço público de qualidade à população.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

 

“Sem incentivo para formação” – diz a nota do SINTEPE esta semana


A Secretaria Estadual de Educação colocou no orçamento de 2013 recursos para viabilizar a aquisição de livros, através da concessão de um bônus para os trabalhadores em educação, por ocasião da IX Edição da Bienal Internacional do Livro de Pernambuco.

Contudo, às vésperas da Bienal a nossa categoria profissional foi surpreendida com a decisão arbitrária, da parte do Governo, de não mais conceder o bônus para compra de livros. Uma verdadeira lástima, o dinheiro existe e não foi repassado para os trabalhadores em educação.

O Governo perdeu a chance de possibilitar aos educadores maior acesso à cultura e ao conhecimento, elementos que com certeza, contribuem diretamente para melhorar o processo de ensino e aprendizagem e consequentemente os resultados educacionais.

Situação preocupante para um Estado que tem: 45% de sua população, com idade de 15 anos ou mais, analfabeta ou analfabeta funcional; mais de 219 mil crianças e jovens na idade entre 4 e 17 anos fora da escola e uma evasão escolar em torno de 112 mil estudantes nos ensinos fundamental e médio.

É necessário e urgente um maior investimento na educação pública e na política de valorização dos seus profissionais.

Governador Eduardo Campos, o que vai ser feito com o dinheiro previsto no orçamento e que não foi repassado aos trabalhadores em educação, para que pudessem utilizar na IX Bienal Internacional do Livro? A sua conduta, Governador, na prática, não demonstra preocupação com a educação e com o desenvolvimento do País. Exigimos esclarecimento público.

AGENDA 

18/10 – Plenária dos Administrativos, às 9h, no auditório do Sintepe.

De 14 a 21 de outubro – Inscrições ao V Encontro para Diversidade Sexual, através dos telefones: 81.2127 8876/8866.

15 DE OUTUBRO – DIA DO PROFESSOR

(Estatuto do Magistério. Lei n° 11.329/1996, Art. 41 – O dia 15 de outubro ficará dedicado ao professor, sendo considerado, para aqueles que exercem os cargos que compõem as carreiras do magistério público, como feriado).

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br.

 

“Educadores sem bônus” – é a nota do SINTEPE esta semana


Nas duas últimas adições da Bienal do livro, em Pernambuco, o Governo do Estado destinou R$ 200 para cada Professor e R$ 50 para cada Funcionário Administrativo a título de bônus para serem utilizados durante a Bienal.

Este ano, o Governo de Pernambuco divulgou através da Imprensa que, por ocasião da Bienal do livro, não seria concedido o bônus aos professores e aos funcionários administrativos.

Em reunião no dia 17 de setembro, entre o SINTEPE e o Governo, os representantes governamentais alegaram que com relação ao bônus para a Bienal, uma forma para concessão estava sendo analisada. No entanto, nada foi viabilizado. A Bienal do livro começou e um sentimento de indignação e revolta tomou conta da nossa categoria profissional.

Mais uma vez o governo demonstra a falta de sensibilidade e de compromisso para com a educação pública. Sem o bônus, e com um baixo salário, fica difícil a aquisição de livros, instrumentos de satisfação pessoal, e no nosso caso, instrumentos da profissão.

O fato em questão evidencia mais uma vez a precariedade do ensino público. O que deveria ser corriqueiro para um trabalho em educação, aquisição de livros, se torna difícil até em evento específico e que acontece de dois em dois anos. Para a grande maioria dos Professores e dos Funcionários Administrativos da rede pública estadual, principalmente para os que moram no interior, visitar a Bienal do Livro não será possível e imagine levar para casa algum exemplar.

O SINTEPE, em sinal de protesto, realizou Ato Público na abertura da Bienal do Livro, na última sexta-feira, 4 de outubro.

Administrativos frustrados

Divergências na interpretação da Lei frustram funcionários administrativos aposentados que esperam os efeitos financeiros em decorrência da retirada da ’Trava’ de cinco anos para incorporação da gratificação do Adicional Noturno (código 207). O SINTEPE vai levar a questão para discutir com o Governo.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br 

SOS Sassepe. A luta é pelo direito à vida, diz a nota do SINTEPE desta semana


Os Servidores públicos estaduais se reuniram em Assembleia na última quinta-feira, 26/9, no SINDIFISCO, para avaliar a proposta de sustentabilidade do SASSEPE apresentada pelo Governo.

A proposta gerou grande insatisfação entre os servidores. O Governo se dispõe a contribuir com R$ 8,4 milhões para abater a dívida com a Rede Credenciada acumulada em R$ 39 milhões, liberar R$ 7,3 milhões para as obras e equipamentos do Hospital e realizar auditoria nos débitos existentes a partir de 2009.

Para nós servidores, o Governo propõe implantar o fator moderador, taxa que seria cobrada quando da utilização dos procedimentos ambulatoriais (consultas e exames), e ainda aumentar as contribuições dos titulares que, segundo a proposta, ficariam entre 4,5% e 6%, conforme a faixa etária. Sobre os dependentes, o percentual de desconto também sofre alteração, ficando entre 1% e 6%. (Veja a tabela completa no www.sintepe.org.br).

A assembleia dos servidores avaliou detalhadamente a proposta do Estado, posicionando-se contrária e reivindicando aumento na contribuição mensal da parte do Governo, para eliminar o déficit que gira em torno de R$ 3 milhões /mês.

A disparidade da contribuição para o caixa do SASSEPE não pode continuar. O Governo participa com R$ 5,4 milhões e os servidores com quase R$ 15 milhões, mensalmente. A posição da Assembleia foi propor ao Governo a participação de representante do FÓRUM DOS SERVIDORES na realização de auditoria no SASSEPE, intensificar as mobilizações com plenárias regionais para a defesa do SASSEPE em Carpina, Caruaru, Garanhuns e Petrolina, aprofundando a discussão sobre a proposta do Governo. O calendário de mobilização será concluído em nova Assembleia em Recife no dia 22 de outubro.

A assembleia reafirmou a posição de exigir que o SASSEPE sobreviva e seja mantido pelo Governo e pelos servidores, conforme determina a Lei Complementar nº 30/2001.

CONGRESSO

A Comissão Organizadora do 9º Congresso Estadual do SINTEPE, considerando a mudança nas datas de realização do evento, resolve ampliar o prazo para entrega das Resoluções, passando para o próximo dia 18 de outubro.

BIENAL DO LIVRO

Até agora, o Governo não confirmou o bônus para a Bienal do Livro. Nesta segunda-feira (30), vamos intensificar a cobrança.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br 

SINTEPE – Reunião com o governo


Cumprindo o seu papel institucional e político, o SINTEPE provocou mais uma reunião junto ao Governo do Estado. A reunião aconteceu na terça-feira, 17, e o Governo de Pernambuco foi representado pelo Secretário de Educação e pelo Secretário Adjunto de Administração. Na pauta estiveram vários assuntos do interesse da nossa categoria profissional.

O Governo, como geralmente acontece, se colocou numa posição um tanto quanto evasiva. O SINTEPE, por sua vez, apresentou uma série de demandas que demonstra as dificuldades e os problemas enfrentados, no cotidiano, pelos trabalhadores em educação e pela comunidade escolar em geral. São situações que, na prática, precisam ser consideradas e resolvidas nas escolas e também no que diz respeito, mais especificamente falando, à vida funcional dos profissionais da rede estadual de educação.

Um dos assuntos tratados na reunião foi o bônus da Bienal do Livro. Em notícias divulgadas pela imprensa, o Governo afirmou que não iria conceder o bônus para os trabalhadores em educação na Bienal/2013, cujo valor em 2011 foi de R$ 200 para os professores. O SINTEPE não só cobrou a manutenção do bônus como também a ampliação do seu valor. Em resposta, o Governo informou que está verificando as possibilidades para assegurar o bônus da Bienal do Livro em Pernambuco. A Bienal vai ser realizada no próximo mês de outubro. Vamos continuar cobrando, aguarde mais informações.

O SINTEPE aproveitou também a oportunidade para denunciar o caso da Escola Cândida de Andrade Maciel, em Cajueiro Seco, Jaboatão dos Guararapes. A gestora da Escola pediu exoneração e hoje, a unidade escolar encontra-se com três gestores e muita confusão. Através do SINTEPE, a comunidade escolar exige do Governo uma reunião em caráter de urgência, para solucionar os problemas decorrentes do processo de municipalização do ensino, imposto pelo Estado.  Vamos aguardar, no sentido de que reunião aconteça esta semana. Fiquemos atentos.

O II Movimento Pedagógico Latino-Americano, homenageou quinta-feira (19), o educador pernambucano Paulo Freire, que na ocasião teve uma estátua erguida como sinônimo da sua luta por dias melhores.

Agenda

* 23 a 27/9 - Inscrições para o SPE, através do e-mail secgeral@sintepe.org.br e do fone: 81.2127 8852.

* 23/9 - Plenária Pré-Congressual dos delegados eleitos e sócios do Sintepe do Recife e Região Metropolitana, às 9h, no sindicato.

* 24/09 - Reunião dos Aposentados, a partir das 15h, no sindicato. No dia, serão escolhidos os delegados para o Congresso do Sintepe.

* 26/9 - Assembleia ASSEPE/SASSEPE, às 9h, no Sindifisco.

Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Pernambuco – SINTEPE

www.sintepe.org.br

Página 5 de 15« Primeira...34567...10...Última »