Arquivos da Tag: COMPESA

Em Palmares, Fernando Bezerra vistoria obras da Barragem de Serro Azul

Com mais de 2 mil empregos gerados, o empreendimento beneficiará 28 municípios da Mata Sul de Pernambuco

Com o objetivo de garantir a segurança hídrica dos pernambucanos nos próximos anos, o Ministério da Integração Nacional executa e controla as obras da Barragem de Serro Azul, no município de Palmares, na Mata Sul do Estado. O ministro Fernando Bezerra Coelho, responsável pela Pasta, vistoriou as obras neste sábado, dia 10, acompanhado do secretário de Recursos Hídricos de Pernambuco, Almir Cirilo, e do prefeito de Palmares, João Bezerra.

O empreendimento, com investimento total de R$ 334 milhões, é obra do Governo Federal no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os recursos são garantidos por meio do Ministério da Integração Nacional (R$ 200 milhões) e também do Governo de Pernambuco (R$ 134 milhões). “O ritmo das obras está bastante acelerado, procurando cumprir o cronograma para serem entregues em 2014. A barragem de Serro Azul é a maior de um conjunto de cinco barragens, que se traduzem em prevenção contra desastres naturais”, ressaltou o ministro durante a visita.

A barragem, que contemplará 135 mil pessoas em 28 municípios. Com capacidade de represar cerca de 300 milhões de litros, a infraestrutura vai permitir o controle de possíveis inundações e enchentes da Bacia do Una. A obra, com 25% de execução atualmente, já contabiliza mais de 2 mil empregos gerados na região.

Mais obras em Pernambuco - Além da Barragem de Serro Azul, a Integração Nacional é responsável ainda por outras obras de infraestrutura hídrica em Pernambuco. Entre elas estão Ramal do Agreste e Adutora do Agreste que, quando concluídas, ampliarão o alcance de abastecimento do Projeto de Integração do Rio São Francisco na região agreste do Estado. Os investimentos nessas duas obras somam mais de R$ 2 bilhões.

Mais uma obra em andamento no Estado pela Integração Nacional, o Ramal do Entremontes vai permitir o abastecimento do sertão do Araripe, beneficiando moradores de municípios como Serrita, Parnamirim e Terra Nova. Só na primeira etapa, o Ministério investiu R$ 570 milhões nas obras.

 com informações da Assessoria.

 

Fernando Bezerra Coelho visita obra de perfuração de poços em Ibimirim

Com investimentos de R$ 44,2 milhões, projeto irá entregar 21 poços profundos até dezembro

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o diretor do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Thales Sampaio, visitaram, nesta quinta-feira (8), as obras de perfuração do poço profundo de alta vazão de Ibimirim (PE). A ação, coordenada pelo Ministério da Integração Nacional, faz parte do plano do governo federal de ampliação da oferta d’água para o consumo humano em regiões do Nordeste afetadas pela seca.

“Esse poço atende a uma demanda de Pernambuco e vai tirar a região da situação de colapso, além de atender com água tratada as comunidades próximas”, destacou o ministro, ao lado do governador. “O governo federal não apenas participa da perfuração dos poços. Ele também financia as obras da Adutora Arcoverde, que devem estar concluídas em oito meses”, completou Bezerra Coelho. O Estado vai receber ainda outros dois poços profundos, nos municípios de Serra Talhada e Mirandiba, perfazendo em Pernambuco o investimento de mais de R$ 11,8 milhões para a recuperação de 474 poços, que atendem a 23,6 mil pessoas.

 

Epidemia de diarreia atinge Zona da Mata

Qualidade da água fornecida por carro-pipa precisa ser mais fiscalizada pelas autoridades Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

JC Online

Diversas cidades da Zona da Mata do Estado também estão sofrendo com a epidemia de Doença Diarreica Aguda (DDA), conforme o último informe epidemiológico publicado pela Secretaria de Saúde do Estado (SES). A doença está relacionada à água contaminada com vírus e bactérias que podem causar hepatite A, vômitos, disenteria e, mais grave, problemas como falência dos pulmões por necrose. Goiana, São Vicente Férrer e Macaparana são algumas das atingidas. Fazem parte da 12ª Regional de Saúde (Geres), que apareceu, no último boletim da SES, entre as cinco com maior proporção de municípios em zona epidêmica (60%).

Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde de Macaparana, Camila Guerra, o município passou por uma crise maior entre abril e junho, quando pediu à SES o envio de hipoclorito para desinfecção da água consumida. O Estado informou que não possuía o produto e só há poucas semanas realizou o repasse. O Recife também viu o número de casos aumentar em 12% em relação ao ano passado.

“De janeiro até 12 de julho, foram 1.372 casos. Somente em junho, 432 pessoas procurando serviço médico. O normal é entre 30 a 50 por semana”, diz Camila Guerra. Levando em consideração o número mais alto, a média ficaria em 200 pessoas com DDA ao mês (o que é um número bastante alto). Em junho, a quantidade de doentes mais que dobrou. A coordenadora disse que, na fase crítica, sem material para limpar a água, lançou mão dos agentes de endemias, que visitaram casas e esclareceram sobre a limpeza de caixas-d’água e outros reservatórios. “Também informamos sobre cuidado com a alimentação e como fazer soro caseiro”, explica. A água da cidade, informa Camila Guerra, sai de São Vicente Férrer, onde há uma estação de tratamento da Compesa.

No Recife, segundo a Secretaria de Vigilância à Saúde, também houve o crescimento de doenças provocadas por água contaminada. Em 2012, de janeiro até 27 de julho, foram 12.666 casos. Em 2013, mesmo período, houve 14.290. Crianças entre 1 e 9 anos foram as mais atingidas: em 2012, entre 1 e 4 anos, ocorreram 3.456 atendimentos. Em 2013, 4.368. Na faixa de 5 a 9 anos, em 2012, foram 1.563 casos, subindo para 2.222 em 2013.

Uma enfermeira da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Descoberta, que preferiu não ser identificada, informou que, em junho e este mês, a unidade atendeu um número alto de pessoas com diarreia. “Não somente crianças e idosos, mas muita gente jovem tem chegado doente.” A unidade, ligada ao Estado, recebe principalmente pacientes do Alto José do Pinho, Alto José Bonifácio, Nova Descoberta e Morro da Conceição, na Zona Norte.

ILEGALIDADE – O deputado Antônio Moraes (PSDB), autor de um projeto de lei para regularizar a venda de água potável, diz que parte da comercialização do produto, principalmente no interior do Estado, acontece de forma ilegal. Destaca o envasamento de água em botijões de 10 ou 20 litros a partir de chafarizes, o que fere regulamento da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que informa que os botijões só podem ser abastecidos com água mineral.

De acordo com o projeto, a distribuição e comercialização da água potável nos chafarizes ainda seriam permitidas, porém os botijões precisariam ter características diferentes dos recipientes usados para acondicionar a água mineral.

 

Na Mata Norte, aumento no nível dos rios provoca problema de abastecimento

Três municípios da Mata Norte pernambucana estão com problemas no abastecimento de água em decorrência do aumento do nível dos rios. De acordo com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), alguns sistemas de bombeamento de água foram inundados e o fornecimento precisou ser suspenso.

Em Vicência, o problema foi causado pelo Riacho Coitadinha. A expectativa é que o abastecimento seja normalizado ainda nesta terça-feira (16), a partir das 17h. Em Itaquitinga, o nível do Rio Caraú subiu e a cidade inteira teve distribuição comprometida. A companhia espera que a água volte aos moradores ao meio-dia de quarta (17). Em Aliança, o distrito de Caueiras foi afetado pela elevação do Rio Sirigi e a comunidade fica sem água até as 17h de quarta.

Timbaúba também enfrenta problemas de abastecimento, mas lá a causa foi uma falta de energia, que danificou peças das estação elevatória de Traz Os Montes. O conserto deve terminar até o meio-dia de quarta (17).

 

Adutora de ITapacurá pode ficar pronta antes do previsto

Blog do Jamildo

As obras da Adutora de Tapacurá, no distrito de Bonança, em Moreno, Região Metropolitana do Recife, podem ficar prontas antes do prazo previsto, que é de 18 meses. A afirmação é do presidente da Compesa, Roberto Tavares, que visitou a construção nessa sexta-feira (5) junto com o secretário de Recursos Hídricos, Almir Cirilo, e o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.

“A obra está com um bom ritmo, já adquirimos todos os tubos e vamos antecipar a conclusão para março de 2014”, adianta Tavares.

A Adutora de Tapacurá é a principal intervenção do projeto que irá reforçar o abastecimento de água de Vitória de Santo Antão e de Bonança. A adutora terá 27 quilômetros de extensão partindo da Barragem de Tapacurá, em São Lourenço da Mata, até a cidade de Vitória de Santo Antão, onde essa água será tratada e distribuída. Quando concluído, o sistema irá produzir 300 litros de água por segundo e irá garantir a sustentabilidade hídrica dessas cidades até o ano de 2030.

A obra da Adutora de Tapacurá irá contemplar quase 200 mil pessoas, Foram assentados até agora 7,2 km de tubulação, o que corresponde a 26% da obra concluída. O novo sistema adutor receberá ainda uma estação de bombeamento flutuante no lago da barragem de Tapacurá e outro sistema de bombas com cinco equipamentos, sendo quatro para operação e um de reserva.

 Confira a visita do Ministro em Vitória AQUI.

 

Bezerra Coelho vistoria obras de adutora em Vitória de Santo Antão

(Fotos: José Sebastian / AVV imagem).

post atualizado às 8h do sábado (06).

Fernando Bezerra Coelho, Ministro da Integração Nacional, visitou nesta sexta-feira (05) as obras do sistema adutor do município de Vitória de Santo Antão, Zona da Mata do Estado. A obra, está orçada em R$ 32 milhões. No orçamento R$ 28 milhões são da União e apenas R$ 3,2 milhões são de contrapartida do governo estadual. A nova adutora terá 27,5 quilômetros de extensão, prevendo a construção de estação de bombeamento, estação elevatória de água, além de estação de tratamento.

Após a conclusão das obras, a adutora beneficiará cerca de 194 mil pessoas que vivem na região. Dividido em duas etapas, o empreendimento contempla a construção de estação de bombeamento, estação elevatória de água, além de estação de tratamento. No gabinete do prefeito Elias Lira (PSD), o Ministro foi recebido pela imprensa e também por políticos da região, entre eles, o Presidente Estadual do PSD – André de Paula, Daniel Alves (PP) – Prefeito de Chã Grande, além do Deputado Henrique Queiroz (PR).

O sistema adutor vai captar água da Barragem de Tapacurá para atender, pelos próximos 20 anos, a demanda hídrica de Vitória de Santo Antão, Moreno e Pombos. “Trata-se de uma obra importante, que se encontra em ritmo acelerado”, avaliou o ministro Fernando Bezerra Coelho. Acompanhado do secretário de Recursos Hídricos e Energéticos de Pernambuco, Almir Cirilo, e do presidente da Compesa, Roberto Tavares, o ministro recebeu informações técnicas dos engenheiros que atuam na obra.

Questionado por vereadores presentes quanto à necessidade de uma resolução emergencial para a demanda d’água em Vitória, o ministro anunciou que estão realizando esforços para que a obra da adutora seja entregue o mais breve possível, o que, segundo suas previsões, deverá acontecer em março ou abril de 2014, antecipando o cronograma inicial do projeto que estipula o funcionamento da adutora para junho do mesmo ano.

Logo, a comitiva seguiu para Bonança, Distrito de Moreno. No local, foi possível conhecer em detalhes o projeto que vem sendo executado pela construtora Siena Engenharia. Segundo a empresa, os 14 quilômetros inicias já estão sendo feitos. Toda a tubulação que será usada já se encontra no canteiro e o próximo passo será a implantação do flutuante com a estação elevatória, o que deve acontecer em breve.

Confira imagens…

 

Em Moreno, Dilsinho sugere reforma de mercado público ao Ministro

Na manhã desta sexta (05) o Prefeito do Moreno, na Região Metropolitana do Recife (RMR), Adilson Gomes Filho (PSB), recebeu o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, no canteiro de obras da Siena Engenharia, localizada no Distrito de Bonança. FBC foi vistoriar a construção da adutora que irá beneficiar aproximadamente 200 mil pessoas que moram no distrito morenense e no município vizinho Vitória de Santo Antão.

O investimento é de R$ 32 milhões, sendo R$ 28 milhões da União e R$ 3,2 milhões do Governo do Estado. Serão construídos aproximadamente 30 km de tubulação, além das estações de bombeamento, elevatória e de tratamento.

Em conversa reservada, Adilson Filho falou com o Ministro sobre projetos para o município. Um deles é a reforma do Mercado Público da cidade. Além de ações de prevenção em áreas de risco. Ele estará em Brasília na próxima semana, participando da Marcha Nacional dos Prefeitos e marcou um novo encontro com FBC na próxima terça para discutir esses projetos.

 

 

Ministro chega a Vitória de Santo Antão para anunciar investimentos em infraestrutura

Nesta sexta-feira (05), Vitória de Santo Antão recebe a visita do Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho. Ele participa às 9h30 de uma reunião com o Prefeito Elias Lira (PSD).

Ambos vão tratar acerca de recursos para obras de infraestrutura, revitalização e construção de pontes em Vitória de Santo Antão que poderão inibir os riscos de enchentes no município. O ministro deve informar ao prefeito como estão sendo encaminhados estes projetos e logo em seguida, visita as obras da nova adutora da Zona da Mata pernambucana que trará água da Barragem Itapacurá para Vitória de Santo Antão suprindo o abastecimento d’água no Município.

Com 27,5 quilômetros de extensão, a nova adutora que está sendo construída vai acrescentar 300 litros por segundo no sistema de abastecimento de Vitória, que atualmente produz 160 litros por segundo.

 

 

Água e Poder

Por Hely Ferreira*

Durante o chamado período pré-socrático, os filósofos, de maneira exaustiva, buscaram explicar a origem das coisas. Dentre eles, um cidadão natural de Mileto que se chamava Tales. Em sua teoria defendeu que tudo tem início pela água. Falar de água na região do Nordeste brasileiro é algo sempre desafiador, sendo às vezes entendido como provocação.

Os meios de comunicação têm divulgado que estamos vivendo um dos piores períodos de seca no Sertão nos últimos cinquenta anos. É bem verdade que a região é inóspita, mas grande parte do problema está ancorado na falta de vontade política em querer resolver. Ora, infelizmente, há muitos que se perpetuam no poder através das agruras da vida do seu semelhante e no caso da água, a mesma é utilizada como um caminho para resultados “gloriosos” nas urnas.

A velha prática do carro-pipa ainda funciona, e é justamente assim que muitos obtêm sucesso eleitoral. Os discursos rebuscados, as antigas promessas de melhoramento, ecoam apenas como objeto de retórica persuasiva, já que no íntimo de grande parte da classe política, não existe interesse para que ocorram grandes mudanças.

Há aqueles mais eufóricos, que tentam explicar o “fenômeno” pelo campo teológico, de um lado é vontade de Deus, do outro é a conduta idólatra dos habitantes da região. Se o problema for por causa da suposta idolatria, como explicar os idólatras prósperos? Na verdade, esses argumentos dão robustez ao descaso para com a população sertaneja, como se não houvesse uma perversidade patrocinada por aqueles que se apresentam como representantes do povo.

 

Por Hely Ferreira,

Cientista Político.

 

 

 

Em Vitória, moradores do Bairro Lídia Queiroz denunciam esgoto exposto em via pública

Leitor do Blog apela para as autoridades. Segundo moradores, problema é antigo no Bairro Lídia Queiroz

Olá amigos do A Voz da Vitória!

“Venho através deste mostrar o abandono do Bairro Lídia Queiroz, pois fazem mais de 1 ano e nada foi resolvido até hoje. Este esgoto fica na Comunidade Tancredo Neves, por trás do revendedor Brasil Gás. Esperamos que através deste e-mail os órgãos públicos façam alguma coisa referente a este assunto que vem se complicando a cada dia”.

Misturado ao lixo, esgoto exala fedentina na localidade.

 

 

Alepe realiza audiência para discutir reparos da rede elétrica e telefônica nas vias públicas

Portal da Alepe

A Comissão de Constituição, Legislação e Justiça (CCLJ) da Assembleia Legislativa de Pernambuco realizou, na manhã dessa terça-feira (18), audiência pública que discutiu quatro projetos de lei que tratam de instalações e reparos das redes de energia elétrica e telecomunicações nos espaços públicos. O encontro foi liderado pela presidente da Comissão, deputada Raquel Lyra (PSB).

Foram analisados os projetos de lei nº 976/2012, 1200/2012, 1365/2013 e 1431/2013 que determinam: a implantação de fiação subterrânea para fins de instalação elétrica e de telefonia; obrigatoriedade de reparação física de espaços de uso público; que as concessionárias de energia elétrica, telecomunicações e assemelhados, providenciem que a fiação aérea em Sítios Históricos seja embutida; tornar obrigatória a remoção de postes de sustentação da rede elétrica. Os projetos são dos deputados Pedro Serafim Neto, Henrique Queiroz, Adalberto Cavalcanti e Maviael Cavalcanti – respectivamente.

“Conseguimos reunir instituições públicas e privadas que tem interesse nessa matéria. Queremos construir aqui na Assembleia Legislativa um regulamento que permita planejar melhor a ocupação e o uso do espaço público para melhorar a qualidade de vida da sociedade pernambucana”, disse a deputada Raquel Lyra, que também informou que haverá, em 30 dias, mais quatro reuniões para debater conjuntamente os projetos abordados.

Estavam presentes representantes do Governo do Estado, Prefeitura do Recife, Compesa, Celpe, GVT, OI, Claro, Net, Embratel, Câmara de Vereadores do Recife, Iphan, Fundarpe, AGU e Copergás.

 

Barragem de Pirapama está com 70% de sua capacidade de acumulação

Blog do Inaldo Sampaio

Graças às chuvas que caíram na área metropolitana do Recife nos últimos três dias, a barragem de Pirapama, localizada no Cabo de Santo Agostinho, atingiu nesta terça-feira 70% de sua capacidade de acumulação. Em março deste ano, quando foi retomado o racionamento d’água na capital por conta da escassez de chuvas, ela se encontrava com apenas 18% de sua capacidade. Ela armazena no momento 42 milhões de metros cúbicos de água.

De acordo com o relatório de monitoramento desta terça-feira, a barragem de Tapacurá, em São Lourenço da Mata, está com 53,82% de sua capacidade, o que representa aproximadamente 50 milhões de metros cúbicos de água. Já a barragem de Botafogo, em Igarassu, que tinha 24% de sua capacidade de acumulação, em março, hoje está com 48,80%.

Duas Unas, localizada em Jaboatão dos Guararapes, atingiu 96,34% de sua capacidade e Várzea do Uma, em São Lourenço da Mata, 58,96%. As informações foram repassadas pela assessoria de comunicação da Compesa, cujo presidente é o fazendário Roberto Tavares.

 

Câmara da Vitória de Santo Antão sugere ao MPPE ações judiciais contra a COMPESA

com informações do Portal da Câmara de Vitória

Uma comissão legislativa se fez presente na manhã dessa quinta-feira (13) na Promotoria local do Consumidor do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), para entregar um relatório de medidas sugeridas pela Câmara de Vereadores quanto a má distribuição d’água em Vitória de Santo Antão, sendo atendida pela Promotora Lucile Alcântara. O relatório contextualiza os compromissos assumidos na Audiência Pública promovida pelo Legislativo no último dia 04 de abril, a 1ª da história da Câmara Municipal para discutir questões relacionadas ao racionamento e a distribuição d’água fornecida pela Companhia Pernambucana de Saneamento – COMPESA.

O documento é parte do Parecer nº 188/2013 aprovado pela Câmara no dia 06 de junho dirigido a Compesa, objetivando suprir as omissões e falhas no abastecimento e distribuição de água e esgotamento no âmbito deste município e que há anos retratam grande dano à integridade física e moral do Cidadão Vitoriense.

Os vereadores Edmo Neves (MD), Edvaldo Bione (PMDB), Sandro da Banca (PTC) e Toninho (PR), levaram ao conhecimento do MPPE o teor da audiência pública. Os parlamentares solicitaram da Promotora que seja instaurado um inquérito civil para apurar as denúncias de irregularidades no abastecimento de água e, caso seja necessário, ajuizar uma Ação Civil Pública, com objetivo de determinar a concessionária a melhorar definitivamente o abastecimento extinguindo a desigualdade entre os Bairros de Vitória de Santo Antão.

A Promotora Lucile Alcântara ponderou que é “nevrálgica a situação do abastecimento de água na cidade” e que “se faz necessário uma atuação em conjunto por parte das autoridades”, lembrando que é necessário cautela, pois o problema com relação à Compesa é generalizado e estaria entrando em contato com o Centro de Apoio Operacional às Promotorias de Justiça de Defesa do Consumidor (CAOP-CONSUMIDOR) para articular uma ação mais abrangente. A representante do MPPE elogiou a atuação dos parlamentares, informando que será fundamental para as medidas cíveis que pretende adotar junto ao órgão ministerial.

Por sua vez, a Promotora solicitou apoio da Câmara quanto à elaboração de um estudo técnico em que fique demonstrado o real e necessário volume de água por bairro, de acordo com o número de habitantes, a exemplo do Mapa de Distribuição publicado oficialmente pela Compesa em seu site (Confira AQUI). Por fim, sugeriu que os vereadores articulassem as comunidades mais prejudicadas com a cobrança de taxas indevidas e a ausência completa do serviço por mais de 30 dias para que o MPPE recebesse os cidadãos em suas dependências para ajuizar Ações Coletivas.

O Presidente da Câmara, Prof. Edmo Neves entregou toda documentação à Promotoria e colocou a Câmara à disposição. “Se existir mobilização da sociedade em bombardear a COMPESA por todos os seus erros praticados, a concessionária poderá mudar sua política de oferta do serviço em relação à cidade”, avaliou.

A falha da Compesa de não oferecer água e, em contrapartida, cobrar por um serviço que inexiste poderá provocar uma ação civil pública. “O propósito da Ação Civil Pública instigará discutir irregularidades no contrato, declarar a nulidade da tarifa de esgoto enquanto não existir o tratamento, a devolução dos valores pagos, a nulidade do contrato e um pedido de tutela antecipada para que a cobrança seja imediatamente suspensa. O ato cabe efetivamente obrigar a concessionária Compesa a implementar mudanças na cidade, já que pode ter em seu desfavor decisão do Judiciário que traga repercussão na sua arrecadação”, sinalizaram os parlamentares.

 

Chuvas afetam abastecimento de água em três cidades da Mata Norte

JC Online

As chuvas que caíram ontem na Região Metropolitana do Recife e na Zona da Mata do Estado provocaram a interrupção do abastecimento de água nas cidades de Ferreiros e Camutanga, na Mata Norte. A medida foi adotada de maneira emergencial devido ao risco de inundação da estação elevatória e de problemas elétricos no sistema de abastecimento da cidade.

O nível da barragem de Mocambo, em Ferreiros, também aumentou. Nesta quinta-feira (13), a Compesa irá analisar a situação do sistema e avaliar o retorno do abastecimento nas duas cidades. Já o município de Itaquitinga, igualmente na Mata Norte, também teve o abastecimento interrompido ontem. A chuva escureceu a turbidez e a cor da água do Rio Pagi, que abastece a cidade, alterando a qualidade. Técnicos da Compesa realizaram monitoramentos e o abastecimento deve ser retomado amanhã.

 

COMPESA Vitória de Santo Antão divulga tabela de distribuição de junho 2013

por Elias Martins, colunista do Blog

A partir da audiência pública realizada na Câmara de Vereadores da Vitória de Santo Antão, uma das informações que gravei bem foram as palavras do Superintendente Bruno Florêncio, “a ETA Vitória produz 16.000m³ diários de água tratada”.

Com base nessa informação, estão aí os números da interpretação da tabela de distribuição para junho/2013.

A Prefeitura ainda não se posicionou sobre o assunto, onde o único e melhor caminho é criar a Agência de Regulação das Águas.

A Compesa não respondeu minhas perguntas técnicas apresentadas na audiência.

E agora mais uma pergunta: Se nos últimos três meses eu tenho apresentado este quadro com pequenas alterações, qual o segredo que existe no Bairro da Bela Vista, que a gerência da Compesa local insiste em manter o fornecimento de 50% de toda a água tratada pela ETA, para um bairro que talvez não represente 20% de toda a nossa população urbana?

Acompanhe este debate AQUI.

 

 

Página 5 de 16« Primeira...3456710...Última »