Arquivos da Tag: COMPESA

Leitora do Blog reclama de esgoto a céu aberto no Distrito de Pirituba em Vitória


Maria Célia, leitora do Portal A Voz da Vitória relata em denúncia sobre esgoto a céu aberto no Distrito de Pirituba, em Vitória de Santo Antão. 

Confira o relato:

“Eu, Maria Célia, venho através desta mensagem solicitar que o Portal A Voz da Vitória publique a indignação dos moradores da Comunidade de Pirituba, com o esgoto a céu aberto colocando em risco a saúde da população local, afim de que os órgãos públicos tomem conhecimento do caso para assim tomarem as devidas providências”.

Ainda segundo a internauta, o foco do problema é a Rua Padre Carlos, ao lado de Cartório de Registro Civil. 

 

 

População de Gravatá deve ser informada sobre a qualidade d’água


do MPPE

Baseado no relatório anual das amostras de água, elaboradas pela IV Gerência Regional de Saúde no ano de 2013, recebido pela Promotoria de Justiça de Gravatá (Agreste Central), o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) expediu recomendações à Secretaria de Saúde e à Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Foram coletadas 86 amostras em locais como escolas municipais e hotéis de grande porte, das quais 40 delas revelaram a presença de coliformes totais e sete estavam contaminadas por Escherichia coli.

A promotora de Justiça Fernanda Henriques da Nóbrega recomendou à Secretaria de Saúde Municipal para que promova campanhas educativas para instruir a população sobre a necessidade de cloração da água e higienização dos locais de armazenamento, como cisternas e caixas de água, além de conscientizar sobre os demais procedimentos necessários à diminuição dos riscos à saúde.

Já à Compesa, foi recomendado que cumpra as disposições contidas no Anexo do Decreto nº 5.440/05, de forma que seja respeitado o direito do consumidor à informação, assegurado pelo art. 6º, III, do Código de Defesa do Consumidor. O artigo 5º do Anexo do Decreto nº 5.440/05, estabelece que é direito do consumidor receber nas contas mensais de consumo informações sobre cuidados necessários em situações de risco à saúde, resultados mensais das análises referentes aos parâmetros básicos de qualidade da água, além de características e problemas do manancial que causem riscos à saúde e alerta sobre os possíveis danos a que estão sujeitos os consumidores.

Os órgãos terão dez dias para informar à Promotoria de Justiça sobre o acatamento ou não das recomendações. Em caso de acatamento, a Compesa deverá enviar ao MPPE cronograma previsto para a efetivação das medidas recomendadas.

Escherichia coli - grupo de bactérias que habitam no intestino humano e de alguns animais e sai do corpo pelas fezes. Quando em contato com a água, pode contaminar o ser humano que ingeri-la, ocasionando doenças como diarreias, infecção urinária e, em alguns casos, meningite.

 

Eduardo inaugura fábrica e autoriza restauro da PE-095, em Limoeiro


(Fotos: Eduardo Braga/SEI).

“A decisão política de descentralizar os investimentos em Pernambuco não foi singela, mas hoje o povo colhe os frutos desse novo direcionamento”. Foi o que disse o governador Eduardo Campos, nesta terça-feira (11), durante a inauguração da nova fábrica da Milet, em Limoeiro, no Agreste. A antiga planta da empresa de sorvetes funcionava em Boa Viagem, no Recife. Ainda em Limoeiro, Eduardo anunciou a restauração da PE-095, no trecho do entroncamento da PE-050, até o entroncamento da BR-104, em Caruaru, também no Agreste. Por sua vez, em Feira Nova, Eduardo inaugurou o loteamento do sistema de abastecimento de água do Loteamento Jabes Gonzaga.

De acordo com Eduardo, o Governo de Pernambuco tem oferecido todo o apoio para novas e antigas empresas se estabelecerem. “Hoje, nós anunciamos um investimento de R$ 58 milhões para o restauro de uma rodovia essencial para o desenvolvimento da região, ou seja, intervenção que dialoga diretamente com a economia”, completou o chefe do Executivo de Pernambuco.

A nova unidade da Milet triplicou a capacidade de produção, gerando 1,8 milhão de litros por ano. Além disso, o número de funcionários dobrou de 50 para 100. Para erguer a nova fábrica, os empresários do Grupo investiram R$ 4 milhões. “Aqui em Limoeiro vamos ter espaço para expandir, pois o terreno tem dois hectares, com apenas 4.4 mil metros quadrados de área construída”, disse o empresário Silvio Milet, fundou a empresa em 1987.

O prefeito do município, Ricardo Teobaldo, lembrou que o terreno da nova fábrica foi doado pela Prefeitura de Limoeiro. “A nossa intenção é proporcionar o crescimento das empresas”, disse Ricardo, durante a abertura da fábrica. Sobre o restauro da rodovia PE-095, o prefeito classificou como um “mais um passo para receber novas empresas”. A obra terá duração de 12 meses.

FEIRA NOVA – Em Feira Nova, município do Agreste Setentrional com 20 mil habitantes, o governador visitou a Escola de Referência em Ensino Médio Professora Marilene Chaves de Santana, que foi transformada em unidade de referência em dezembro de 2013. A estrutura do colégio foi totalmente reformada e abriga 780 estudantes das Zonas Urbana e Rural.

Os investimentos foram da ordem de R$ 1,7 milhão. “Faz parte de uma aposta do governo no ensino integral. Esse investimento vai se refletir diretamente na vida desses jovens e no futuro do Estado”, explicou o secretário da Educação, Ricardo Dantas.

Eduardo inaugurou ainda o loteamento do sistema de abastecimento de água do Loteamento Jabes Gonzaga, que vai beneficiar quase 7 mil moradores. “A questão da falta de água tem sido prioritária nessa gestão. O Governo de Pernambuco tem investido, através da Compesa, mais de R$ 3,4 bilhões em abastecimento d’água desde 2007. Aqui nesse loteamento construímos uma caixa de água para equilibrar a pressão, e será possível ampliar o abastecimento ainda para outras 1.600 casas que venham a ser construídas no local”, afirmou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Com informações da Assessoria.

 

Cerca de 44 mil cisternas serão construídas em 63 municípios pernambucanos


(Foto: Arquivo / A Voz da Vitória).

Com informações da Folha PE

Reservatórios serão instalados em cidades do Agreste, Sertão e Zona da Mata

Os convênios para construção de 44 mil cisternas de água para consumo em 63 municípios de Pernambuco foram analisados, nesta terça-feira (11), em uma reunião entre representantes do Ministério do Desenvolvimento Social e o Secretário de Agricultura e Reforma Agrária de Pernambuco, Aldo Santos. Os reservatórios serão instalados em cidades do Agreste, Sertão e Zona da Mata de Pernambuco e concentram um investimento total de R$ 127 milhões. Ao todo, 220 mil pessoas devem ser beneficiadas pelas obras no Estado.

Voltada para os habitantes de áreas rurais de baixa renda e que possuem dificuldades de acesso aos mananciais de água, os reservatórios deverão ser construídos em locais próximos das residências dos moradores dos municípios contemplados pelos convênios de construção de cisternas.

Os reservatórios utilizarão placas de cimento e irão captar a água com o auxílio de calhas instaladas em telhados e que conduzirão o líquido até o reservatório. Cada reservatório será capaz de armazenar 16 mil litros de água, quantidade suficiente para atender uma família de cinco pessoas por um período de aproximadamente oito meses.

A construção das cisternas faz parte do Programa das Cisternas em Pernambuco e é resultante de um convênio entre a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, por meio do ProRural, e o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome – MDS.

 

 

Em Ribeirão, Compesa e Prefeitura firmam acordo para pavimentos das vias públicas


O presidente da Compesa, Roberto Tavares, e o prefeito de Ribeirão, Romeu Jacobina, firmaram um convênio de cooperação técnica e administrativa para que o município realize a recuperação e reposição de pavimentos em ruas e avenidas da cidade após serviços de manutenção das redes de abastecimento de água.

Para o presidente da Compesa, Roberto Tavares, o convênio possibilitará uma melhoria na qualidade dos serviços prestados à população de Ribeirão, uma vez que o município tem know-how no assunto, o que irá garantir mais agilidade. “Iremos trabalhar em sintonia com a prefeitura para repassar de imediato as informações dos serviços realizados e com isso permitir o conserto o mais rápido possível”, pontuou Tavares.

A obra de ampliação do sistema de abastecimento de água realizada pela Compesa em Ribeirão permitiu retirar 65% da cidade do racionamento de água, um investimento de R$ 900 mil. A companhia já está realizando estudos para readequar a rede de distribuição do restante da cidade para que todo o município receba água 24 horas por dia.

Com informações do Blog do Magno Martins

 

COMPESA investe mais de R$ 700 mil no trecho entre Amaraji e Gravatá


O Governo de Pernambuco implementa investimentos na distribuição de água do Município de Gravatá, Agreste do Estado. Nessa terça-feira (18) a Companhia Pernambucana de Saneamento – COMPESA informou oficialmente o investimento de mais de R$ 700 mil na substituição do trecho da adutora de Amaraji que atende ao município serrano.

No início do ano aconteceu a assinatura do contrato com a Empresa TEC HIDRO SERVIÇOS TÉCNICOS E COMÉRCIO. As obras seguem até o mês de março.

 

Moradores protestam contra a Compesa em Bonança


Moradores protestam na BR-232, no Distrito de Bonança, entre Vitória de Santo Antão e Moreno, na Região Metropolitana do Recife, na tarde desta quarta-feira (12).

De acordo com informações dos seguidores do @jctransito, o protesto é contra a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). Os moradores afirmam estar sem abastecimento de água. O protesto está interditando a rodovia nos dois sentidos.

Com informações do JC Trânsito.

 

Supermercado Vitória dispõe de recarga de celulares e pagamento Compesa


No sentido de prestar mais serviços a seus clientes, o Supermercado Vitória já está recebendo o pagamento de contas da Compesa, bem como efetuando recargas em celulares das Operadoras Claro, Tim, Oi e Vivo.

Para ter acesso ao serviço, basta se dirigir até o estabelecimento que fica localizado na Rua Joaquim Nabuco, nº 363, Matriz – ao lado do Fórum da Vitória de Santo Antão.

Mercadinho Cajá

Carnaval no Mercadinho Cajá também é 10!

O Mercadinho Cajá vai deixar o Carnaval muito mais animado. É o “Carnaval Nota 10 do Mercadinho“.

São:

10 caixas de cerveja Skol lata de 350 ml,

10 kg de linguiça toscana,

10 guaranás Antarctica de 2 litros e

10 salgadinhos Elma Chips – pacotão;

que o Mercadinho Cajá vai sortear no dia 1º de março.

Com apenas R$ 30,00 em compras os clientes já estão concorrendo ao Carnaval Nota 10 do Mercadinho Cajá, que fica situado na Rua Dr. José Rufino Bezerra, nº 835 – Rua principal do bairro do Cajá.

 

 

Leitor do Blog denuncia estado crítico do Rio Jaboatão


(Foto: Reprodução / Internet).

Mau cheiro e lixo incomodam moradores da área.

“Olá, me chamo João Felix de Lima Filho, tenho 23 anos, Músico, e moro em Vitória de Santo Antão. Ontem 02/02/14 (domingo), fui a uma festa de graduação de um amigo na Av. Manoel Bezerra Neves, próximo ao 14 do Exército em Jaboatão dos Guararapes. Fiquei horrorizado com a extrema poluição do Rio Jaboatão, coisa de entristecer !!!  O amigo (Jorge Gonçalves)  que estava comigo fotografou e estou enviando a vocês para divulgar a triste imagem!  O rio se resume em lixo e esgoto, é lamentável ! O mau cheiro é de dar dor “de cabeça” ! me pergunto, onde estão as leis ambientais ? porque não são aplicadas ? onde está fiscalização ?  Enfim ! quero aqui deixar meu apelo ao Blog.
Importante: os rios – Ipojuca (Pernambuco) e o Rio Capibaribe (Pernambuco) estão entre os mais poluídos do BRASIL, se continuar do jeito de vai o Rio Jaboatão vai entrar na lista logo logo! “
João Felix, Leitor do Blog.

(Leitor do Blog faz apelo às autoridades - Foto: Jorge Gonçalves).

 

Funasa promete instalar 3 mil cisternas no interior do Estado


(Foto: Divulgação)

Do Blog do Jamildo

Até junho deste ano, a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) promete instalar 3 mil cisternas de polietileno em 14 cidades do interior pernambucano. A expectativa é que mais de 15 mil agricultores sejam beneficiados, após as perdas causadas pela seca que levou 65 cidades a decretarem situação de emergência no Estado. Mais de metade das cisternas já foram instaladas.

Serão beneficiados os municípios de Chã Grande, Gravatá, Passira, Frei Miguelinho, Taquaritinga do Norte, Vertente do Lério, Calçado, Jupi, Capoeiras, Cabrobó, Salgueiro, Mirandiba, Carnaubeira da Penha e Brejão. Os equipamentos podem ser alimentados tanto por água da chuva, quanto de carros-pipa.

Cada um dos reservatórios é capaz de armazenas 16 mil litros de água. Pelas estimativas do fabricante, a quantidade é o suficiente para abastecer uma família de quatro ou cinco pessoas por até nove meses de estiagem.

 

Arpe autoriza reajuste de 8,75% na conta de água


(Foto: Reprodução / Internet).

Diário de Pernambuco

Os pernambucanos vão pagar mais caro pela conta de água. A Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe) autorizou, na manhã desta sexta-feira (31), um reajuste de 8,75% na conta do fornecimento do serviço, em audiência pública realizada no auditório do Banco Central, localizado na Rua da Aurora, nº 1258, em Santo Amaro.

O percentual ainda será homologado pela Arpe e, após a publicação no Diário Oficial, passará a valer 30 dias após a publicação. A expectativa é a de que os pernambucanos paguem um valor maior nas contas já a partir de março. O reajuste também deve se estender aos serviços de coleta e tratamento de esgotos sanitários em Pernambuco.

De acordo com a Arpe, o objetivo da audiência é esclarecer informações ao público sobre as futuras metodologias tarifárias, deixando aos consumidores a possibilidade de encaminhamentos de pleitos, opiniões e sugestões sobre o assunto, identificando de forma ampla todos os aspectos da audiência pública. O relatório de decisões em conjunto estará disponível em dois dias úteis pelo site da agência: www.arpe.pe.gov.br.

Participaram da audiência o diretor-presidente da Compesa, Roldão Joaquim, o diretor de regulação econômico-financeira de Pernambuco, Hélio Lopes, a ouvidora Maria Ângela Albuquerque, coordenadora de tarifas e estudos econômico-financeira da Arpe e a assessora jurídica, Carla Cristina Costa de Menezes.

 

Obra em barragem de Moreno tem plano de controle ambiental


(O plano ambiental acompanhará as ações que serão realizadas ao longo da instalação e da operação do empreendimento Foto: Compesa / Divulgação).

NE10

A Compesa iniciou no dia 14 de janeiro a implantação do Plano de Controle Ambiental referente ao Eixo Meio Biótico (relativo à fauna e flora) da barragem do Engenho Pereira, localizada a oito quilômetros de Moreno, na Região Metropolitana do Recife (RMR). O plano, composto por 12 programas ambientais, acompanhará as ações que serão realizadas ao longo da instalação e da operação do empreendimento.

O primeiro programa implantado foi o de Resgate de Germoplasma Vegetal (sementes) e Conservação da Flora da área do empreendimento. Na primeira etapa de implantação faz-se o reconhecimento dos fragmentos florestais existentes, o levantamento das árvores matrizes e seus estágios de desenvolvimento. O objetivo do programa, segundo a Compesa, é avaliar os efeitos cumulativos da construção da barragem sobre a flora local, assim como resgatar germoplasmas de espécies existentes na área, principalmente as raras, endêmicas ou altamente vulneráveis. Depois do estudo, será possível desenvolver o projeto de reintrodução das espécies na Área de Preservação Permanente do Reservatório, que será criada com o fim das obras.

Outros três programas foram iniciados no dia 15 de janeiro: Monitoramento Limnológico (referente às águas de rios, açudes e represas), Monitoramento e Inventário dos Ecossistemas Aquáticos. Segundo o Eixo Meio Biótico do Projeto Barragens e do Laboratório de Ecologia e Biodiversidade (LEcoBio), o programa faz a coleta de amostras de água para análises que servirão de parâmetros biológico, microbiológico, físico químicos, orgânicos e inorgânicos. Além disso, está sendo realizado o monitoramento das comunidades de fitoplânctons (vegetação microscópica), zooplânctons (animais microscópicos) e macrófitas aquáticos (plantas aquáticas), para verificar como está a abundância em termos de biomassa.

Todo o trabalho ambiental está sendo realizado pelo Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), empresa contratada pela Compesa para a execução do plano de controle, que conta com uma equipe de eixo biótico composta por 16 profissionais, entre biólogos, veterinária, técnicos ambientais e engenheiros de pesca e florestal.

A barragem Engenho Pereira está sendo construída no Rio Jaboatão e terá capacidade de armazenar 46 milhões de metros cúbicos de água. Ela servirá de instrumento para contenção de cheias nos municípios de Moreno e Jaboatão, além de possibilitar a utilização pelos moradores. Com orçamento de R$ 40 milhões, a represa deverá ficar pronta em fevereiro de 2015.

 

Conta d’água vai ficar mais cara em Pernambuco


Com Informações do Jornal Commercio 

O aumento da conta de água será definido na próxima semana pela Agência Reguladora de Pernambuco (Arpe). Ela vai realizar uma audiência pública na próxima sexta-feira, às 9 horas, no auditório do Banco Central, em Santo Amaro, para apresentar ao público a metodologia usada no cálculo do reajuste a ser cobrado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). O último aumento da conta de água entrou em vigor no dia 18 de fevereiro do ano passado. Em 2013, a Arpe definiu um reajuste médio de 7,98% para a conta de água.

No entanto, esse percentual foi alterado, porque a Compesa passou a pagar menos na conta de energia devido a uma decisão do governo federal que entrou em vigor em janeiro de 2013. Essa diminuição do custo foi repassada ao consumidor, que ficou com um aumento (também médio) de 5,19%. Os consumidores que quiserem saber mais informações sobre o aumento poderão encontrá-las no site da Arpe (www.arpe.pe.gov.br). Até 48 horas antes da audiência, a agência vai colocar no site a metodologia usada no cálculo do reajuste assim como o percentual defendido pela Arpe. A data da audiência pública foi publicada no Diário Oficial do último sábado. A finalidade do evento é colher informações que podem contribuir para definir o aumento da conta de água. É por isso que o reajuste é definido depois de uma análise feito pelos técnicos da Arpe.

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, e o diretor de Regulação Econômica-financeira da Arpe, Hélio Lopes, não quiseram explicar à reportagem do Jornal do Commercio detalhes sobre o aumento, apesar de ser um serviço prestado por uma estatal e definido pela Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe), ligada ao governo do Estado. As principais despesas da Compesa são a folha de pagamento dos funcionários, os serviços de terceiros e a energia elétrica. A folha saiu de R$ 258 milhões em 2013 e deve chegar a um valor estimado de R$ 306 milhões em 2014, de acordo com informações da estatal.

Ainda em relação aos números previstos para 2014, a estatal estima ter uma redução nos gastos com energia e serviços de terceiros, quando comparados com 2013. A redução na conta de luz vai ocorrer em função de um programa de eficiência energética adotado pela estatal.

 

Conta de água vai subir em fevereiro


do Jornal do Commercio

O consumidor deve ir se preparando para mais um reajuste. A conta de água vai subir no dia 18 de fevereiro. O percentual será definido pela Agência de Regulação de Pernambuco (Arpe), usando as informações fornecidas pela Companhia Pernambucana de Saneamento. “Hoje, não temos o percentual (do aumento)”, diz o diretor de Regulação Econômica-financeira da Arpe, Hélio Lopes.

O percentual a ser aplicado na conta deve ser definido no começo do próximo mês.

Na primeira semana de fevereiro, a Arpe fará uma audiência pública na qual os diretores da agência explicam à população como calcularam o aumento. Como a metodologia usada pode ser questionada, o percentual só é definido depois do evento.

No ano passado, a Arpe definiu um reajuste médio de 7,98%, que entrou em vigor no dia 18 de fevereiro do ano passado, mas foi alterado. “Na época, houve uma redução na conta de energia logo depois. A Compesa repassou essa diminuição do custo para o consumidor, que ficou com um aumento médio de 5,19%”, comenta Lopes.

O próximo reajuste deve ser mais alto do que a inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que alcançou 5,77% nos últimos 12 meses, de acordo com a opinião de alguns executivos que atuam no setor. O aumento na conta de água segue um modelo parecido com o do reajuste da energia. A cada quatro ou cinco anos, é realizada uma revisão tarifária, um aumento mais complexo que inclui a remuneração dos investimentos realizados pela empresa, além da reposição da inflação.

Geralmente, na revisão o aumento é maior. A última revisão tarifária da Compesa ocorreu em 2009. Ontem, foi publicado no Diário Oficial o decreto nº 40.256 que alterou o decreto nº 18.251 de 21 de dezembro de 1994. Ambos definem como é realizado o reajuste e a remuneração da Compesa pela prestação do serviço “A nova lei aprimora a metodologia, incluindo mecanismos de incentivo à eficiência e melhoria no serviço. O primeiro vai impactar no custo ou no aumento da receita da estatal. Já o segundo está associado à cobertura e à qualidade do serviço”, explica Hélio. O novo decreto também estabeleceu que o consumidor que estiver devendo à Compesa terá o seu débito corrigido pelo IPCA.

As principais despesas da Compesa são a folha de pagamento dos funcionários, os serviços de terceiros e a energia elétrica. A folha saiu de R$ 258 milhões em 2013 e deve chegar a um valor estimado de R$ 306 milhões em 2014, de acordo com o diretor comercial da Compesa, Franklin Azoubel. Ainda em relação aos números previstos para 2014, está estimada uma redução nos gastos com energia e serviços de terceiros, quando comparados com o ano anterior.

 

Compesa abre inscrições para 43 vagas do Programa Jovem Aprendiz


Do G1PE

A Compesa abriu, nesta segunda-feira (6), as inscrições para o Programa Jovem Aprendiz. Ao todo, são oferecidas 43 vagas para candidatos do Grande Recife e do interior do Estado.

Os interessados devem ter entre 16 e 22 anos, estar cursando ensino médio ou no mínimo a 7ª série do ensino fundamental.

As inscrições seguem até a próxima quarta (8). Os estudantes podem realizá-la enviando o currículo através do email rh@ciee-pe.org.br, com o título “Seleção Compesa”. A remuneração é de R$ 399 e os jovens ainda recebem vale-transporte e têm a carteira de trabalho assinada.

A primeira etapa do processo seletivo consiste na realização de uma prova de português e matemática. Em caso de aprovação, a fase seguinte será uma dinâmica de grupo. O Programa Jovem Aprendiz Compesa tem duração de 18 meses e, durante o período, os estudantes participarão de atividades na área administrativa da companhia.

No primeiro mês do programa, há um curso no CIEE para saber como se comportar no ambiente de trabalho. O 17 meses restantes são de teoria e prática na própria Compesa. A previsão é que os aprovados iniciem as atividades a partir de março.

 

Página 5 de 19« Primeira...34567...10...Última »