Arquivos da Tag: COMPESA

Cidades ficarão isentas de tarifa de esgoto durante dois meses

As cidades onde a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) está implantando novos sistemas de esgotamento sanitário vão ter a cobrança de tarifa de esgoto isenta durante 60 dias. Segundo a companhia, a decisão de ampliar o prazo, que definido por lei garante apenas um mês de isenção, tem o objetivo de permitir que os clientes tenham um tempo maior para fazer a ligação e se adaptar às regras para a prestação dos serviços.

Em Salgueiro, no Sertão do Estado, cidade que está recebendo um sistema de esgotamento sanitário, os clientes já serão beneficiados com a medida. Para agilizar as ligações de esgoto, a Compesa fez uma parceria com a prefeitura do município na capacitação de encanadores para execução desses serviços.

Todo cliente vai receber uma correspondência com as informações sobre a prestação do novo serviço. Equipes sociais também irão visitar os imóveis e realizar reuniões para prestar esclarecimentos e tirar dúvidas.

Outras informações também podem ser prestadas pelo telefone da companhia, o 0800 081 0195.

com informações da Assessoria.

 

Governo e Incra assinam convênio para relocar 67 famílias do município de Moreno

Indenizar e realocar 67 famílias afetadas pela construção da Barragem do Engenho Pereira, em Moreno. Esse é o objetivo do Termo de Compromisso assinado pelo governador Eduardo Campos e pelo presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Carlos Guedes, nesta sexta-feira (04/10), na sede provisória do Governo do Estado. A negociação inclui a aquisição do Engenho Floresta, também situada em Moreno, onde as famílias do Movimento Sem Terra (MST) serão reassentadas.

Na ocasião, Eduardo informou que “a partir de segunda-feira (07/10), as verbas indenizatórias começam a ser pagas”. “Estaremos disponibilizando, além das indenizações devidas, um percentual a mais de 20%, que denominamos de transição de colheita. Assim, as famílias já podem começar a se preparar para fazerem essa mudança para o novo assentamento”, garantiu. O terreno da propriedade Engenho Floresta foi uma das três sugestões apontadas pelos próprios agricultores.

Ao todo, o Governo do Estado vai investir cerca de R$ 33 milhões no processo de desapropriação. Deste montante, R$ 13 milhões serão destinados para aquisição do terreno. “Antes da assinatura deste documento, a Compesa não estava autorizada a pagar as benfeitorias, porque aquela área é um patrimônio do Incra. Com esse entendimento, podemos pagar diretamente aos assentados”, explicou o presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Já o presidente do Incra, Carlos Guedes, assegurou seguir dando toda a assistência técnica às famílias. “Entramos na fase de execução. Tínhamos algumas pendências da destinação do imóvel e o Governo do Estado apresentou o interesse e criou as condições para adquirir o imóvel. Em relação aos investimentos que foram feitos no passado, as famílias serão indenizadas, e aqueles que ainda precisam sem feitos, o Incra e o Governo do Estado vão atuar conjuntamente. Neste sentido, vamos montar um cronograma de execução com o movimento social da instalação do novo assentamento”, concluiu Guedes.

BARRAGEM - A obra da Barragem do Engenho Pereira beneficiará as cidades de Moreno e Jaboatão, pois terá capacidade para acumular 46 milhões de metros cúbicos de água e garantir a regularidade do abastecimento da região para os próximos 20 anos. Com 11% do seu andamento, o projeto custará R$ 40 milhões e deve estar pronto em dezembro de 2014.

 com informações da Assessoria.

 

Audiência em Gravatá discute poluição sonora e saneamento básico

NE10

O município de Gravatá, no Agreste de Pernambuco, sedia entre os dias 3 e 4 de outubro uma audiência pública a fim de discutir o controle da poluição sonora e o tratamento de esgoto na cidade e distritos locais.

Presidido pela promotora Liliane Ásfora Cunha Cavalcanti da Fonte, o encontro é aberto ao público, a partir das 9h, na sede do Ministério Público de Gravatá, que fica localizado rua Quintino Bocaiuva, nº 467, no bairro Santa Luzia.

 

Em Catende, MPPE consegue na Justiça suspender aumento das tarifas de água e de saneamento

do Portal MPPE

Por meio da iniciativa do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), o Poder Judiciário da Comarca de Catende (Mata Sul) deferiu liminar determinando a suspensão dos efeitos do Decreto Municipal n°180 de 1° de fevereiro de 2013, até a decisão judicial.

O referido decreto regulariza o aumento da tarifa de água e dos serviços prestados pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE), em Catende, ato normativo destinado a produzir efeitos a partir de 1° de maio de 2013.

A liminar determinou também a proibição do SAAE e do município de Catende de aplicarem as tarifas enquanto durar o processo em questão, portanto, ficam vedados de emitirem qualquer fatura de água ou esgoto, com os aumentos praticados pelo decreto nº 180/2013. As faturas ou cobranças já emitidas pelo SAAE, com a aplicação do aumento, devem ser suspensas de exigibilidade, facultando novas faturas sem os aumentos referidos.

De acordo com a decisão do juiz Ailton Soares Pereira Lima, a preocupação do Ministério Público, representado pelo promotor de Justiça Rômulo Siqueira França, se ressalta por causa do grande prejuízo que poderão sofrer os consumidores locais do serviço. “Se o serviço prestado fosse com um mínimo de qualidade até que seria viável um aumento, mas as reclamações da população sobre o serviço prestado por parte do órgão é muito grande, a água fornecida é de péssima qualidade e o saneamento não existe”, pondera o juiz Ailton Lima.

A iniciativa do MPPE surgiu da constatação de que “a majoração feita pelo SAAE e município de Catende é abusiva, representando prática ilegal, uma vez que manifesta desrespeito às leis que regulam as relações entre as empresas de saneamento, titular do serviço (o município) e consumidores”, explica o promotor de Justiça na ação civil.

Ainda segundo o documento do MP, a ausência de reajuste desde dezembro de 2009 ― uma das justificativas dada pela prefeitura ― não pode ser suporte legal para autorizar o referido aumento. Outra ilegalidade, observada no argumento da prefeitura, é de que a majoração decorre do elevado índice de inadimplência. Essa justificativa “fere a lei e se apresenta injusta com aqueles que honram com seus compromissos, sem que os demandados tenham demonstrado as medidas tomadas para exigir a contraprestação pelo serviços, valendo-se do caminho mais fácil, qual seja, penalizar os adimplentes”, reforçou França.

A liminar determina, por fim, a aplicação de multa diária no valor de R$ 10 mil pelo não cumprimento.

 

Pernambuco terá energia renovável gerada a partir de esgoto

Tecnologia em desenvolvimento pela Celpe transformará resíduos sólidos e efluentes líquidos coletados pela Compesa em biogás

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) iniciou Projeto de Pesquisa de Desenvolvimento (P&D) para geração de energia elétrica a partir do sistema de esgoto da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa). A iniciativa tem como finalidade criar a tecnologia necessária para transformar resíduos sólidos e efluentes líquidos em biogás, que será utilizado na matriz energética brasileira.

No total serão investidos mais de R$ 4,6 milhões na aquisição dos equipamentos, capacitação profissional, desenvolvimento da tecnologia, instalação e acompanhamento após implantação. O projeto faz parte do Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor Elétrico da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e conta com a parceria da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e Secretaria de Recursos Hídricos e Energéticos do Governo do Estado (SRHE), e executado pela Universidade de Pernambuco (UPE), Centro de Gestão de Tecnologia e Inovação (CTGI) e as empresas B&G Pesquisa e Desenvolvimento em Sistemas Elétricos Ltda e Sustente Energias Sustentáveis Ltda.

O projeto de P&D construirá um sistema de geração de energia renovável com potência estimada em 200 kW, em uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Compesa. Inicialmente, a energia gerada pelo biogás será utilizada na própria unidade de tratamento ou, caso haja excedente, injetada na rede da Celpe. O percentual não consumido pelo cliente e destinado à rede da concessionária será revertido em crédito para o consumidor, como prevê a Resolução Normativa nº 482/2012, que trata sobre geração distribuída.

Além de proporcionar a geração de energia limpa, o projeto em desenvolvimento pela Celpe ainda pode contribuir de forma decisiva para diminuir o déficit de tratamento de esgoto no País. “Vamos estudar uma tecnologia que possa ser aplicada em várias situações. Em paralelo à ETE, vamos procurar uma solução para os resíduos produzidos em supermercados, feiras, lixões, aterros, restaurantes e todos os locais onde exista a obra-prima para o biogás”, comenta o gestor de Meio Ambiente da Celpe, Thiago Caíres.

Por estimular a descentralização da produção energética, o projeto se enquadra na modalidade de geração distribuída de energia elétrica. Nos casos de clientes que aderem ao sistema de micro ou minigeração não há necessidade de construção de linhas de transmissão, uma vez que a energia é consumida no mesmo local em que é produzida, reduzindo consideravelmente os níveis de perdas técnicas inerentes ao transporte da energia elétrica.

 com informações da Assessoria.

 

Operação Carro-Pipa: Integração Nacional destina R$ 10 milhões para Pernambuco

Com o objetivo de minimizar os efeitos da seca em Pernambuco, o Ministério da Integração Nacional, por meio da Secretaria Nacional de Defesa Civil, autorizou, nessa segunda-feira (02), o repasse de R$ 10 milhões para reforçar a Operação Carro-Pipa no Estado. O recurso também será utilizado na compra de filtros d’água. A portaria que autoriza a transferência foi publicada na edição de hoje do Diário Oficial da União (DOU).

A Operação Carro-Pipa, do Governo Federal, está presente em 156 municípios pernambucanos. A oferta d’água beneficia hoje, por meio da Operação, mais de 385 mil pessoas em todo o Estado. Mais de 830 pipeiros são contratados para atender a população.

 

Vitória de Santo Antão representada na Conferência Estadual do Meio Ambiente

O Município da Vitória de Santo Antão participou entre 30  de agosto à 1º de setembro no Centro de Convenções em Olinda, da IV Conferência Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, discutindo o tema Resíduos Sólidos. Do município, alguns segmentos foram representados, contando com membros das indústrias e sociedade civil.

João Paulo Campos (Mondelez) e Araken Pessoa de Albuquerque, representaram a ACIAV. Allan Vitor Tavares de Albuquerque e Ana Lúcia Alencar (Compesa), representaram o Governo. Gilberto Lorena (Partido Verde), Tarciana Castelo Branco (Associação Esporte é Vitória), Verônica Maria Correia da Costa (Catadores de materiais recicláveis), Carla Valéria Tavares (Mova) representaram a sociedade civil após eleitos na Conferência Municipal, ocorrida mês passado.

Vitória garantiu participação na Conferência Nacional do Meio ambiente que ocorrerá em Outubro de 2013, com a representante da Sociedade Civil Tarciana Castelo Branco. Estão também como suplentes eleitos os representantes da COMPESA, do Partido Verde e da ACIAV.

 

Sandro da Banca afirma que a Audiência da Câmara agilizou ações da Compesa

Sandro da Banca pediu para marcar audiência com o Presidente da Compesa a fim de forçar uma resposta à questão do incremento de carros-pipa e correção no sistema de distribuição d’água em Vitória até que a Adutora esteja pronta

do Portal da Câmara da Vitória

Logo após o Legislativo da Vitória de Santo Antão ter promovido a Audiência Pública no último dia 04 de abril, a 1ª da história da Câmara Municipal para discutir questões relacionadas ao racionamento e a distribuição d’água fornecida pela Companhia Pernambucana de Saneamento – COMPESA, a população começa a sentir os primeiros efeitos desta iniciativa. O fato foi lembrado pelo vereador Alecsandro Amâncio Pereira – o Sandro da Banca (PTC), na sessão ordinária do dia 22 de agosto. “Graças à iniciativa desta Casa, a Compesa começa assumir de fato sua responsabilidade em melhorar o abastecimento d’água e o atendimento aos reclamos das comunidades”, atestou.

O parlamentar lembrou-se da recente visita a Vitória de Santo Antão do Ministro da Integração Nacional – Fernando Bezerra Coelho, acompanhado do Secretário de Recursos Hídricos de Pernambuco – Almir Cirilo, para anunciar as obras que devem solucionar em médio prazo o problema de abastecimento d’água, uma delas é a construção do sistema adutor que trará água da Barragem de Itapacurá para o município com investimentos na ordem de R$ 50 milhões, antecipando o cronograma inicial do projeto para sua entrega ainda em 2014. “Até então nenhum órgão governamental havia se pronunciado para uma solução ao racionamento que se tornou crônico a cada quase trinta dias em Vitória”, analisou.

Sandro da Banca lamentou o fato de que a Compesa tenha evitado compartilhar suas ações com a Câmara de Vitória. Ele citou na Tribuna da Casa Diogo de Braga que a Compesa inaugurou no último dia 02 de agosto, em Vitória de Santo Antão, o Núcleo de Responsabilidade Social que se propõe a ser o canal de diálogo entre a empresa e o consumidor, atendendo as demandas dos clientes. “Sequer a Câmara de Vereadores da Vitória foi convidada para a inauguração”, citou como exemplo.

Fazendo um relatório dos encaminhamentos feitos até então pelos vereadores vitorienses sobre o problema, Sandro da Banca citou o Parecer com as principais denúncias entregues ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE), bem como à ALEPE e órgãos de fiscalização. Foi levado ao conhecimento dos vereadores que a Agente de Saúde – Maria das Graças Leite, moradora da Comunidade de Água Branca e diretora da Pastoral da Criança – que testemunhou quanto ao sofrimento da falta d’água nesta comunidade durante a Audiência, externou que o órgão tem melhorado depois da cobrança da Câmara o abastecimento nestas localidades. Há inclusive, por parte da empresa, a elaboração de um Projeto de ligação para abastecimento de todas as casas do Loteamento Major Expedito, uma das comunidades que denunciou durante a Audiência o descaso vivido.

Diante dos fatos, Sandro da Banca solicita a Mesa Diretora da Câmara de Vitória para que agende com urgência uma conversa com o Presidente da Compesa – Roberto Tavares, para que os vereadores possam cobrar os compromissos assumidos pela empresa. “Há ainda muitas propostas que estão sem respostas. Precisamos cobrar mais resultados desta Compesa. Peço urgência da Mesa para marcar esta audiência com o presidente da companhia”, reforçou.

 

Audiência Pública debate abastecimento de água em Carpina

Uma audiência pública proposta pelos vereadores Jorginho Lapa (PTN) e Junior de Salete (PDT), sobre o abastecimento de água na cidade de Carpina, Mata Norte do Estado, reúne desde a manhã desta quarta-feira (21), autoridades locais para debater este tema junto com a população.

A audiência acontece no auditório da Prefeitura e conta também com a presença o Prefeito do município, Carlinhos do Moinho (PSB). O evento teve início às 11h. Segundo a população o abastecimento do líquido é precário no Município.

 

Eduardo e Fernando Bezerra inauguram ponte na cidade de Barreiros

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, participou, na manhã desta segunda-feira (19), da inauguração da Ponte Baeté/ batizada de Governador Miguel Arraes, em Barreiros, região da Mata Sul de Pernambuco. O evento também contou com a participação do governador do Estado, Eduardo Campos (PSB).

As obras da Ponte integram as ações de reconstrução das cidades pernambucanas atingidas pela enchente do Rio Una, ocorrida em 2010, apoiadas pelo Ministério da Integração Nacional. “Outras cheias virão, mas as cidades da Mata Sul estarão preparadas para eventuais imprevistos”, afirmou Bezerra Coelho. Com 135 metros de extensão, a obra precisou de um investimento de R$ 16 milhões para ficar pronta. Na ocasião, o governador também autorizou o início de serviços de pavimentação de acessos do município, orçados em cerca de R$ 12 milhões.

Pernambuco viabilizou junto ao governo federal cerca de R$ 800 milhões em investimentos para prevenção e obras de recuperação dos locais atingidos. Na época, o município de Barreiros foi um dos mais afetados. O ministro lembrou que ainda foram construídas no município mais de quatro mil casas, além de outras obras, como hospital e escola. “Não é fácil reconstruir no Brasil e posso dar o testemunho de quem conhece esse drama, em diferentes regiões do País”, declarou o ministro.

Além de possibilitar o acesso de moradores para o centro da cidade, a ponte de Baeté também facilita o escoamento de produção de cana-de-açúcar. “Essa é uma obra-símbolo da Operação Reconstrução, pois tem grande impacto na vida socioeconômica do município. Barreiros já sofreu nove grandes enchentes e nunca houve um conjunto de obras como esse. A Mata Sul tem uma história antes e depois do governador Eduardo Campos. Porque a reconstrução está consolidada e de maneira muito mais planejada”, afirmou o secretário da Casa Militar, coronel Mário Cavalcanti. Somente entre os anos de 2010 e 2013, foram realizadas 73 intervenções e investidos mais de R$ 55 milhões em Barreiros. Mais de três mil funcionários foram contratados para trabalhar nestas obras.

 com informações da assessoria.

Governador entrega ponte Baeté à população de Barreiros

O governador Eduardo Campos (PSB) inaugura, nesta segunda-feira (19), às 9 horas, a ponte Baeté, em Barreiros, uma das muitas que foram destruídas pelas enchentes ocorridas em 2010 na Mata Sul do Estado. Construída em concreto armado, com vigas metálicas e com 135 metros de extensão, a ponte beneficiará diretamente cerca de 9 mil pessoas. O custo da obra foi de R$ 16 milhões.

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, acompanha o governador nesta inauguração. Além de possibilitar o acesso de moradores para o centro da cidade, a Ponte de Baeté também beneficiará o escoamento de produção de cana-de-açúcar. A ponte possui sinalização horizontal e vertical. A obra gerou 100 empregos diretos.

 

Ministério da Integração Nacional vistoria obras e firma projetos em Aliança, Vicência e Nazaré da Mata

Vicência, Aliança e Nazaré da Mata têm reforço na infrestrutura hídrica

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, cumpriu agenda de vistoria de obras e assinatura de ordem de serviço em Pernambuco, nesta sexta-feira (16). A visita ocorreu em três municípios da região da Mata Norte do Estado e contou com a participação do governador Eduardo Campos (PSB).

Na cidade de Vicência, Bezerra Coelho esteve na obra do Sistema Adutor de Siriji, em Murupé. Além do próprio município, o empreendimento, orçado em R$ 71,2 milhões, beneficiará com abastecimento de água outros sete: Aliança, Buenos Aires, Condado, Itaquitinga, Macaparana, Machados e São Vicente Férrer. “É uma obra importante, que garantirá água para a região durante os próximos vinte anos”, declarou o ministro.

O Sistema adutor de Siriji atenderá às necessidades da população local e também aos planos de desenvolvimento do Estado. Já na passagem por Aliança, o governador Eduardo Campos anunciou o plano de se criar o distrito industrial da cidade. “Os investimentos vão mudar definitivamente a matriz econômica da região”, garantiu Eduardo Campos.

Ordem de serviço – Também em Aliança, Bezerra Coelho assinou a ordem de serviço do sistema de abastecimento de água do distrito de Caueiras. O novo projeto prevê a ampliação da captação de água no riacho de Siriji, com a construção de uma estação de tratamento, bombeamento e implantação de 6,2 mil metros de tubulação. A previsão da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), órgão executor da obra, é concluir os trabalhos em março de 2014. Na ocasião, o ministro da Integração Nacional também firmou um convênio com o governo do Estado para a restauração da rodovia PE-062.

Nazaré da Mata - Na cidade de Nazaré da Mata, Bezerra Coelho fiscalizou o andamento da construção da segunda etapa do sistema de esgotamento sanitário do município. Com investimento de R$ 11 milhões, o projeto abrange estação de tratamento, duas estações elevatórias e 74,4 quilômetros de tubulações, entre rede coletora, ramais de calçadas e emissários. Também responsável pela obra, a Compesa programou a conclusão para outubro. O sistema vai sanear 80% da área urbana da cidade.

O ministro participou ainda da inauguração da Barragem de Morojozinho, projeto que atenderá à população da cidade com capacidade de acumular 3 milhões de metros cúbicos. O reservatório possibilita uma vazão de 106 litros de água por segundo. Os recursos para a infraestrutura hídrica foram de R$ 4,2 milhões.

 com informações da assessoria.

 

Em Palmares, Fernando Bezerra vistoria obras da Barragem de Serro Azul

Com mais de 2 mil empregos gerados, o empreendimento beneficiará 28 municípios da Mata Sul de Pernambuco

Com o objetivo de garantir a segurança hídrica dos pernambucanos nos próximos anos, o Ministério da Integração Nacional executa e controla as obras da Barragem de Serro Azul, no município de Palmares, na Mata Sul do Estado. O ministro Fernando Bezerra Coelho, responsável pela Pasta, vistoriou as obras neste sábado, dia 10, acompanhado do secretário de Recursos Hídricos de Pernambuco, Almir Cirilo, e do prefeito de Palmares, João Bezerra.

O empreendimento, com investimento total de R$ 334 milhões, é obra do Governo Federal no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Os recursos são garantidos por meio do Ministério da Integração Nacional (R$ 200 milhões) e também do Governo de Pernambuco (R$ 134 milhões). “O ritmo das obras está bastante acelerado, procurando cumprir o cronograma para serem entregues em 2014. A barragem de Serro Azul é a maior de um conjunto de cinco barragens, que se traduzem em prevenção contra desastres naturais”, ressaltou o ministro durante a visita.

A barragem, que contemplará 135 mil pessoas em 28 municípios. Com capacidade de represar cerca de 300 milhões de litros, a infraestrutura vai permitir o controle de possíveis inundações e enchentes da Bacia do Una. A obra, com 25% de execução atualmente, já contabiliza mais de 2 mil empregos gerados na região.

Mais obras em Pernambuco - Além da Barragem de Serro Azul, a Integração Nacional é responsável ainda por outras obras de infraestrutura hídrica em Pernambuco. Entre elas estão Ramal do Agreste e Adutora do Agreste que, quando concluídas, ampliarão o alcance de abastecimento do Projeto de Integração do Rio São Francisco na região agreste do Estado. Os investimentos nessas duas obras somam mais de R$ 2 bilhões.

Mais uma obra em andamento no Estado pela Integração Nacional, o Ramal do Entremontes vai permitir o abastecimento do sertão do Araripe, beneficiando moradores de municípios como Serrita, Parnamirim e Terra Nova. Só na primeira etapa, o Ministério investiu R$ 570 milhões nas obras.

 com informações da Assessoria.

 

Fernando Bezerra Coelho visita obra de perfuração de poços em Ibimirim

Com investimentos de R$ 44,2 milhões, projeto irá entregar 21 poços profundos até dezembro

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o diretor do Serviço Geológico do Brasil (CPRM), Thales Sampaio, visitaram, nesta quinta-feira (8), as obras de perfuração do poço profundo de alta vazão de Ibimirim (PE). A ação, coordenada pelo Ministério da Integração Nacional, faz parte do plano do governo federal de ampliação da oferta d’água para o consumo humano em regiões do Nordeste afetadas pela seca.

“Esse poço atende a uma demanda de Pernambuco e vai tirar a região da situação de colapso, além de atender com água tratada as comunidades próximas”, destacou o ministro, ao lado do governador. “O governo federal não apenas participa da perfuração dos poços. Ele também financia as obras da Adutora Arcoverde, que devem estar concluídas em oito meses”, completou Bezerra Coelho. O Estado vai receber ainda outros dois poços profundos, nos municípios de Serra Talhada e Mirandiba, perfazendo em Pernambuco o investimento de mais de R$ 11,8 milhões para a recuperação de 474 poços, que atendem a 23,6 mil pessoas.

 

Epidemia de diarreia atinge Zona da Mata

Qualidade da água fornecida por carro-pipa precisa ser mais fiscalizada pelas autoridades Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

JC Online

Diversas cidades da Zona da Mata do Estado também estão sofrendo com a epidemia de Doença Diarreica Aguda (DDA), conforme o último informe epidemiológico publicado pela Secretaria de Saúde do Estado (SES). A doença está relacionada à água contaminada com vírus e bactérias que podem causar hepatite A, vômitos, disenteria e, mais grave, problemas como falência dos pulmões por necrose. Goiana, São Vicente Férrer e Macaparana são algumas das atingidas. Fazem parte da 12ª Regional de Saúde (Geres), que apareceu, no último boletim da SES, entre as cinco com maior proporção de municípios em zona epidêmica (60%).

Segundo a coordenadora de Vigilância em Saúde de Macaparana, Camila Guerra, o município passou por uma crise maior entre abril e junho, quando pediu à SES o envio de hipoclorito para desinfecção da água consumida. O Estado informou que não possuía o produto e só há poucas semanas realizou o repasse. O Recife também viu o número de casos aumentar em 12% em relação ao ano passado.

“De janeiro até 12 de julho, foram 1.372 casos. Somente em junho, 432 pessoas procurando serviço médico. O normal é entre 30 a 50 por semana”, diz Camila Guerra. Levando em consideração o número mais alto, a média ficaria em 200 pessoas com DDA ao mês (o que é um número bastante alto). Em junho, a quantidade de doentes mais que dobrou. A coordenadora disse que, na fase crítica, sem material para limpar a água, lançou mão dos agentes de endemias, que visitaram casas e esclareceram sobre a limpeza de caixas-d’água e outros reservatórios. “Também informamos sobre cuidado com a alimentação e como fazer soro caseiro”, explica. A água da cidade, informa Camila Guerra, sai de São Vicente Férrer, onde há uma estação de tratamento da Compesa.

No Recife, segundo a Secretaria de Vigilância à Saúde, também houve o crescimento de doenças provocadas por água contaminada. Em 2012, de janeiro até 27 de julho, foram 12.666 casos. Em 2013, mesmo período, houve 14.290. Crianças entre 1 e 9 anos foram as mais atingidas: em 2012, entre 1 e 4 anos, ocorreram 3.456 atendimentos. Em 2013, 4.368. Na faixa de 5 a 9 anos, em 2012, foram 1.563 casos, subindo para 2.222 em 2013.

Uma enfermeira da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Nova Descoberta, que preferiu não ser identificada, informou que, em junho e este mês, a unidade atendeu um número alto de pessoas com diarreia. “Não somente crianças e idosos, mas muita gente jovem tem chegado doente.” A unidade, ligada ao Estado, recebe principalmente pacientes do Alto José do Pinho, Alto José Bonifácio, Nova Descoberta e Morro da Conceição, na Zona Norte.

ILEGALIDADE – O deputado Antônio Moraes (PSDB), autor de um projeto de lei para regularizar a venda de água potável, diz que parte da comercialização do produto, principalmente no interior do Estado, acontece de forma ilegal. Destaca o envasamento de água em botijões de 10 ou 20 litros a partir de chafarizes, o que fere regulamento da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que informa que os botijões só podem ser abastecidos com água mineral.

De acordo com o projeto, a distribuição e comercialização da água potável nos chafarizes ainda seriam permitidas, porém os botijões precisariam ter características diferentes dos recipientes usados para acondicionar a água mineral.

 

Página 5 de 17« Primeira...34567...10...Última »