Arquivos da Tag: COMPESA

Bezerros recebe ações nas áreas de turismo, infraestrutura e segurança hídrica


downloadO governador Paulo Câmara tem agenda administrativa no município de Bezerros, Agreste pernambucano, na manhã desta segunda-feira. Na ocasião, serão inauguradas ou vistoriadas ações nas áreas de turismo, infraestrutura e segurança hídrica.

A agenda tem início no bairro da Cohab, com a vistoria de três ruas calçadas com recursos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM). Depois, em Serra Negra, o governador inaugura a pavimentação de um trecho de 8,57 quilômetros, que liga o centro de Bezerros ao pátio de eventos do distrito. Foram investidos na ação cerca de R$ 10,3 milhões em parceria o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Por último, Câmara assina ordem de serviço para a construção de 50 Cisternas Calçadão (produção de alimentos e consumo animal).
A solenidade acontece no Pátio de Eventos de Serra Negra.

 

Diário de Pernambuco.

Governador discute ações contra a seca


(Foto: Flávio Fox / A Voz da Vitória).

(Foto: Flávio Fox / A Voz da Vitória).

Diario de Pernambuco

O governador Paulo Câmara vai se reunir amanhã com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, para definir questões relativas ao abastecimento de água na Região Metropolitana e as ações que o estado pretende implementar para enfrentar o problema. “Estamos passando por período de seca e estamos sempre preocupados em buscar soluções”, disse o governador, após participar da missa de apresentação do bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, dom Antônio Tourinho Neto. Ele afirmou, ainda, que, na última quinta-feira, a direção da Compesa encaminhou ao Ministério da Integração Nacional uma proposta para realização de obras hídricas no Agreste e no Sertão.

“Estamos aguardando a resposta do ministério”, ressaltou Câmara. O sinal de alerta para uma possível crise no abastecimento da Região Metropolitana foi dado na semana passada, quando a Compesa admitiu o uso do volume morto da Barragem de Botafogo, localizada em Igarassu. Atualmente, o reservatório está com 16% de sua capacidade de armazenamento.

Conta de água dos pernambucanos aumenta 8,35% em 20 de março


22222A conta de água dos pernambucanos vai ficar mais cara a partir do dia 20 de março. O reajuste será de 8,35% e foi definido pela Agência Reguladora de Pernambuco (Arpe), que publicou a decisão no Diário Oficial desta quinta-feira (12). No ano passado, o aumento foi um pouco maior (8,75%). Em 2013, no entanto, o acréscimo foi de apenas 5,19%.

No Diário Oficial, a Arpe afirma que o reajuste visa “preservar o equilíbrio econômico-financeiro da Compesa”, corrigindo a defasagem verificada entre o percentual de reajuste das tarifas da Celpe [Companhia Energética de Pernambuco] homologado pela Aneel em abril de 2014 e o valor contemplado na Revisão Tarifária de fevereiro de 2014”.

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, explicou que essa revisão é feita a cada quatro anos. “O reajuste não é um pedido da Compesa. É um reajuste automático previsto pela legislação da Arpe. A cada quatro anos, a Arpe faz as contas para calcular a insuficiência tarifária da companhia e prever a fórmula que vai definir o reajuste dos próximos três anos”, esclarece. Ainda segundo Tavares, essa fórmula leva em consideração fatores como a inflação e os custos da energia elétrica.

G1/PE

 

 

Estado terá R$ 37 milhões para dessalinização


3(111)O secretário estadual de Agricultura e Reforma Agrária, Nilton Mota, recebeu, ontem (10), o coordenador nacional do Programa Água Doce (PAD), Renato Saraiva, que anunciou investimentos da ordem de R$ 37 milhões para implantação de 170 sistemas de dessalinização, que vão beneficiar 68 mil pessoas, em 50 municípios.

O PAD é resultado de uma parceria entre a Secretaria de Agricultura (Sara) e o Ministério do Meio Ambiente. As atividades consistem na retirada de água salina dos poços, tornado-a potável para o consumo humano. “Nossa meta é garantir a ampliação do fornecimento de água para a população do semiárido pernambucano, sobretudo em comunidades rurais, que convivem com a escassez ou com água salobra”, ressaltou Mota.

Segundo o coordenador do PAD em Pernambuco, Bartolomeu Melo, a ação está em fase de licitação, para definir a empresa que fornecerá os equipamentos e as instalações dos sistemas de dessalinização. Dos 170 sistemas, 20 serão unidades produtivas do PAD, formadas por dois tanques, que aproveitam a água de rejeito (geralmente salgada) para criação de peixes (a maioria tilápias) e atriplex, planta forrageira que serve para alimentação de animais, principalmente caprinos.

Com informações do Blog do Magno Martins. 

Setenta municípios pernambucanos em estado de emergência por causa da seca


(Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press).

(Foto: Teresa Maia/DP/D.A.Press).

Diario de Pernambuco

Setenta municípios pernambucanos encontram-se em estado de emergência por conta da estiagem. A situação foi atestada em decreto assinado pelo governador Paulo Câmara, publicado no Diário Oficial do Estado de Pernambuco, na edição do sábado passado, dia sete de fevereiro.

As cidades, localizadas no Agreste do estado, são as seguintes (por ordem alfabética): Agrestina, Águas Belas, Alagoinha, Altinho, Angelim, Belo Jardim, Bezerros, Bom Conselho, Bom Jardim, Bonito, Brejão, Brejo da Madre de Deus, Buíque, Cachoeirinha, Caetés, Calçado, Camocim de São Félix, Canhotinho, Capoeiras, Caruaru, Casinhas, Correntes, Cumaru, Cupira, Feira Nova, Frei Miguelinho, Garanhuns, Gravatá, Iati, Ibirajuba, Itaíba, Jataúba, João Alfredo, Jucati, Jupi, Jurema, Lagoa do Ouro, Lagoa dos Gatos, Lajedo, Limoeiro, Machados e Orobó.

O decreto, com prazo de 180 dias, começa a vigorar nesta segunda-feira. Com a medida, o estado pode abrir crédito extraordinário, dispensar licitações para bens e serviços, locar equipamentos e máquinas e prestar serviços e realizar obras obras necessárias para combater a seca.

Barragem de Sobradinho está com 18% de sua capacidade


Blog do Inaldo Sampaio

julio_lossio_foto_gilson_pereira__Assustado com a queda do nível de acumulação de água da barragem de Sobradinho, na divisa de Pernambuco com a Bahia, o prefeito de Petrolina, Júlio Lossio (PMDB), esteve nesta quarta-feira com Secretário de Ciência e Tecnologia, Newton Matsumoto. Ambos discutiram as ações que podem ser implementadas para evitar um colapso hídrico nos perímetros irrigados.

Segundo o secretário, a Barragem de Sobradinho armazena hoje 18% da sua capacidade de acumulação, quando o normal nessa época do ano seria em torno de 40%. “Essa redução na capacidade pode comprometer a captação d’água para os canais de irrigação do município. Precisamos agir junto ao Ministério da Integração e à Codevasf para evitar maiores problemas”, explicou Matsumoto.

Lossio se comprometeu a solicitar ajuda ao governo federal para evitar um desastre econômico no vale do São Francisco. Ele falou por telefone com o ministro da Integração, Gilberto Ochi, que se comprometeu a avaliar a situação e buscar uma solução para o problema. Algumas medidas poderão ser tomadas de imediato, segundo o prefeito, entre elas o alargamento dos canais e a instalações de bombas de captação em balsas. A queda do nível da barragem de Sobradinho não atinge apenas as áreas irrigadas. Caso não volte a chover nas cabeceiras do rio São Francisco, a hidrelétrica do mesmo nome poderá ter comprometida a sua capacidade de geração de energia.

Falta água e iluminação no Distrito de Pirituba, em Vitória


Duas denúncias foram enviadas à redação do Portal A Voz da Vitória mostrando fatos básicos para a sobrevivência humana trazendo dois graves problemas para o Distrito de Pirituba, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata do Estado. Através do WhatsApp (81. 9992-9364), um leitor que preferiu não se identificar relata que há alguns pontos da localidade onde os postes não estão funcionando. Segundo ele, a situação ocorre há alguns dias. Pelo aplicativo, o internauta pede às autoridades que seja feito alguma coisa em prol dos moradores.

Pirituba

Outra reclamação pertinente ao Distrito é a respeito da falta de água. De acordo com o leitor Adélio Nascimento está havendo um racionamento do líquido, mas que já faz pelo menos 15 dias que a água não chega nas torneiras. A denúncia foi feita através de -email.

Confira:

“Há tempos, venho lendo o Portal A Voz da Vitória, e digo que estão de parabéns, pelo belo trabalho que vocês promovem na cidade, seja por meio de informação ou denúncia. Bom, neste caso, quero deixar aqui registrado meu problema: Sou morador do Distrito de Pirituba, e queria solicitar se possível for, que a redação do blog, fizesse uma reportagem em Pirituba, falando sobre a falta de água. Há meses, estamos em racionamento (racionamento este, sem qualquer aviso a população).

Só que nos últimos 15 dias, estamos sem água mesmo. Nosso abastecimento é de responsabilidade da Prefeitura e não da Compesa. Mas infelizmente nada foi feito até agora. Até para tomar banho tá difícil. Temos que nos submeter a comprar água toda semana. Os carros pipa não param de circular nas nossas ruas. Fico imaginando aquelas pessoas mais humildes, o que elas fazem para cozinhar, tomar banho, lavar suas roupas etc.  Peço a vocês que por favor, divulguem esta notícia para que o Poder Público tome alguma providência”. 

Sem mais,

Agradeço!!

Adelio Nascimento.

Muda governo, mas nada muda no Bairro do Maranhão em Vitória


(Travessas laterais à rua principal são afetadas em períodos chuvosos)

(Travessas laterais à rua principal são afetadas em períodos chuvosos)

Não é de hoje que se reclama dos problemas urbano existentes na Travessa do Maranhão, em Vitória de Santo Antão. Buracos, poste sem iluminação, assaltos, e muita lama já são fatores comuns no dia-a-dia de quem mora por ali; não porque estão acomodados com a rotina, mas sim porque perderam as esperanças de dias melhores. Muda governo, mas a situação não muda. A inércia se estende há mais de 20 anos, e até agora ninguém fez nada. Basta conversar com quem mora na localidade que de imediato os comentários sobre o local se transformam em críticas.

Revoltada com a situação, uma leitora do blog decidiu fazer uma denúncia sobre a falta de calçamento de algumas vias. Através do WhatsApp do Portal A Voz da Vitória (81.9992.9364) ela pede à Prefeitura de Vitória que seja feito alguma coisa em prol dos moradores.  Quando chove fica difícil de sair, e quando a chuva é intensa transitar se torna quase impossível.  “Dois mandatos e o prefeito ficou só na promessa de asfaltar. Veio na minha casa, pegou na minha mão e prometeu o asfalto, mas até agora nós moradores esperamos”, disse a dona de casa Carolina Silva, moradora do local há 10 anos.

Leitores podem interagir com a redação através do WhatsApp – (81) 9992-9364.

Palmares deve fazer análises periódicas de qualidade da água


Washing Hands Under FaucetO Ministério Público de Pernambuco (MPPE), por meio do promotor de Justiça João Paulo Pedrosa Barbosa, expediu recomendação para que o município de Palmares (Mata Sul) mantenha e exerça o controle da qualidade da água disponibilizada para consumo humano, observando as obrigações contidas na Portaria nº 2.914/2011 do Ministério da Saúde. A recomendação foi motivada pelos dados apresentados pelas Gerências Regionais de Saúde do Estado (Geres), que indicaram a presença de bactérias do tipo coliformes totais e Escherichia colinas amostras de água. Esses micro-organismos são indicadores de contaminação na água, que representa risco à saúde da população.

O promotor de Justiça esclarece que Palmares não conta com abastecimento de água realizado pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), de modo que o próprio município, por meio da autarquia municipal Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) é responsável pela operação e manutenção do sistema de abastecimento de água.

Por esse motivo, com o intuito de garantir a qualidade da água e descartar os riscos à saúde dos moradores, o MPPE recomendou à administração municipal garantir o fornecimento de água dentro dos padrões de potabilidade previstos pelo Ministério da Saúde (MS); utilizar nas análises dos planos de amostragem os parâmetros estabelecidos na portaria nº 2.914/2011; inspecionar o controle da qualidade da água produzida e distribuída e as práticas operacionais adotadas no sistema de abastecimento regular ou demais soluções alternativas de abastecimento de água (como carros-pipa), tomando as medidas cabíveis para sanar as irregularidades identificadas.

Se, mesmo após adotar essas ações, o município constatar resultados insatisfatórios na análise da água, devem ser feitas novas coletas de amostras em dias imediatamente sucessivos até que se revelem resultados adequados, informando à autoridade de saúde pública as medidas corretivas adotadas. Caso sejam identificados focos de doença diarreica ou outros casos de contaminação pela água, a administração de Palmares deve realizar, com a parceria das autoridades de saúde de Pernambuco, providenciar a análise microbiológica a fim de identificar e combater o foco de contaminação.

Por fim, o município deve desenvolver estratégias para fiscalizar os carros-pipa que atuam na localidade, a fim de cadastrar e conceder autorização àqueles que seguem as normas sanitárias. Os veículos que não atenderem aos requisitos devem ser recolhidos a um depósito público e só poderão ser liberados depois que estiverem de acordo com a legislação.

O promotor de Justiça também recomendou à Geres encaminhar ao MPPE os dados referentes à qualidade da água nas análises produzidas, acompanhados pelos laudos de análises correspondentes. Os documentos devem ainda conter: data e indicação do local de coleta, origem da água coletada, bem como o responsável pelo abastecimento.

Com informações do MPPE. 

Em Vitória, esgoto invade campo de futebol amador e prejudica lazer dos moradores


(Foto enviada para o WhatsApp do A Voz da Vitória 81.9992-9364)

(Foto enviada para o WhatsApp do A Voz da Vitória 81.9992-9364)

O único meio de lazer dos moradores da Pitada, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata está sendo prejudicado. O campo de futebol da localidade está sendo invadido por um esgoto. A situação incomoda os moradores, que decidiram fazer uma denúncia ao Portal A Voz da Vitória. Através do WhatsApp, foram enviadas fotos e alguns relatos sobre a situação.

Segundo um morador do bairro, a situação ocorre porque um empresário começou a fazer um aterro próximo ao local, e devido a falta de saneamento, o esgoto ”correu” para o campo. Agora, eles não sabem o que fazer. Além de não poderem mais utilizar o local para a prática esportiva, o fedor é muito forte.

esgoto vitoria

Falta de chuva deixa barragens de cidades de PE em situação de alerta


Imagem 241A falta de chuva na Zona da Mata, no Agreste e Sertão de Pernambuco tem deixado o nível das barragens numa situação preocupante. O nível de alguns reservatórios está muito baixo, e outros estão secos ou quase secos. Moradores da região que não recebem água em casa estão tendo que recorrer a ajuda de carros-pipa.

A barragem de Brejinho, que abastecia o município de Triunfo, no Sertão, está seca desde novembro de 2014. Famílias da região precisam comprar água para fazer as tarefas domésticas. “Não é barato”, diz a motorista Marluce Pereira. Já no Agreste, a barragem de Jucazinho, que abastece a cidade de Surubim e outras 14 da região, conta apenas com 13% da capacidade.

Na Zona da Mata Sul de Pernambuco, a água do Rio Una está sendo usada em Palmares, mas os moradores convivem com o racionamento. A água só chega na torneira a cada dois dias. “Eu junto água na caixa e no tonel, porque pode chegar [água] e pode não chegar”, conta a dona de casa Viviane Ferreira.

O presidente do Serviço Autônomo Água e Esgoto (SAAE) em Palmares, Alexandre Leão, explica que a região é rica em água, mas não tem armazenamento compatível. “Nós não temos barragem de grande porte que acumule água no inverno, para que, no verão, venha a abastecer normalmente a nossa cidade”, aponta.

Previsão de chuva
De acordo com a Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), a chuva mais intensa só deve chegar no Agreste e na Zona da Mata em abril, que é quando normalmente começa o período chuvoso. A situação no Sertão é ainda mais preocupante, já que a época chuvosa deveria ser no início do ano.

Conforme o meteorologista Roberto Pereira, a previsão é que o volume de chuvas seja 30% abaixo do habitual. “Com base nos últimos 30 anos, chove em torno de 400 milímetros, mas a previsão é que chova em torno de 270 mm”, detalha.

Pereira lembra ainda do El Niño, fenômeno climático que altera o tempo em vários pontos do continente. “É um aquecimento nas águas do Oceano Pacífico, que faz com que ocorram ventos secos, que descem sobre a região Nordeste, inibindo a formação de nuvens e, portanto, afastando a possibilidade de chuva”, explica.

G1/PE

Em Gravatá, fornecimento de água deve ser normalizado esta semana


Gravatá Notícias 

sem-aguaGravatá está entre as 21 cidades do Estado de Pernambuco que foram afetadas pela queda de energia no sistema de Jucazinho e do Prata que acabaram prejudicando o fornecimento de água em algumas regiões.

A Companhia Pernambucana de Saneamento – COMPESA – acredita que a distribuição de água nas cidades afetadas seja normalizado de forma gradativa no decorrer ainda desta semana. A queda de energia aconteceu no último sábado (03), mas só ontem, segunda-feira (05) o serviço de reparo foi realizado.

 

Vitória: esgoto no Mário Bezerra incomoda moradores


(Foto: Reprodução / WhatsApp).

(Foto: Reprodução / WhatsApp).

Um esgoto tem incomodado os moradores da quadra 38 do Mário Bezerra, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata. A localidade prejudicada fica situada por trás da antiga fábrica de utensílios para bebês, Dayane Baby. Segundo o leitor responsável pela denúncia, já foram feitas diversas solicitações para abertura de canais junto à Secretaria de Obras da Prefeitura de Vitória, mas nada foi feito até agora pelo órgão.

Além do mau cheiro, os moradores não suportam conviver com os mosquitos e com a proliferação de répteis.  A denúncia foi feita através do WhatsApp do Portal A Voz da Vitória (81) 9992-9364.

IMG-20141221-WA0000

 

 

Adutora do Agreste terá nome de Eduardo Campos


eduardo-camposBlog do Jamildo

O governador João Lyra Neto (PSB) sancionou o projeto de Lei da deputada estadual Laura Gomes (PSB) que denomina a Adutora do Agreste, no interior de Pernambuco, de Adutora Governador Eduardo Campos. O projeto foi aprovado na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) no último dia 10. Iniciada em 2013, a Adutora do Agreste terá 1,3 mil quilômetros de extensão e capacidade para captar quatro mil litros de água por segundo. A expectativa é que dois bilhões de pessoas sejam beneficiadas. Ela vai funcionar com água da Transposição do Rio São Francisco, através do Ramal do Agreste.

Para justificar o projeto, Laura Gomes, que foi secretária estadual de Desenvolvimento Social entre 2011 e 2013, disse que a obra é resultado do esforço de Eduardo Campos para universalizar o acesso à água em Pernambuco. “A Adutora do Agreste é uma das iniciativas mais importantes da gestão de Eduardo e uma grande conquista para nosso estado. Nada mais justo que esta obra leve o seu nome, como forma de homenagear sua atuação política”, defendeu. Eduardo Campos faleceu no último dia 13 de agosto, em um acidente aéreo ocorrido na cidade de Santos, no litoral de São Paulo, em plena candidatura presidencial.

Justiça determina à Compesa divulgar informações sobre qualidade da água


Blog da Folha

compesa_11-660x375A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) deve agora divulgar as informações referentes sobre a qualidade de água. A exigência foi determinada pelo juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública, Évio Marques da Silva, em pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Segundo o magistrado, o Decreto Federal nº 5.440/2005 estabelece que as definições para o controle e divulgação de dados sobre a qualidade da água em sistemas de abastecimento para consumo humano devem ser cumpridas.

Com o decreto, a Compesa deve informar aos clientes, nas suas faturas mensais, o acesso aos dados exigidos sobre a qualidade da água. A empresa terá um prazo de 90 dias a contar do recebimento da liminar para cumprir as deliberações. Em caso de inadimplência, ela pagará uma multa mensal de R$ 100 mil.

De acordo com Évio Marques da Silva, a Compesa não inclui todas as informações obrigatórias e, por isso, determinou à empresa incluir nas faturas texto informando “locais, formas de acesso e contatos por meio dos quais as informações estarão disponíveis; orientação sobre sobre os cuidados necessários em situações de risco à saúde; e características e problemas do manancial que causem riscos à saúde e alerta sobre os possíveis danos a que estão sujeitos os consumidores”.

Segundo o magistrado, a empresa também deve informar aos consumidores os aspectos técnicos mencionados no Decreto Federal com o intuito de “materializar o direito à informação”. Outra obrigação que o juiz apontou estar sendo descumprida é o envio, até a data limite de 15 de março, de relatórios anuais de qualidade da água para os consumidores. Na decisão judicial, Évio Marques da Silva determina que a Compesa apresente o relatório do ano de 2013 em até 90 dias e respeite a data limite nos próximos anos.

Página 5 de 22« Primeira...34567...1020...Última »