Arquivos da Tag: COMPESA

Em meio à seca, comerciantes de Limoeiro “ganham a vida” com o abastecimento alternativo


A Barragem de Palmeirina opera com apenas 3,8% do volume que é capaz de armazenar. Foto: Portal Limoeiro

A Barragem de Palmeirina opera com apenas 3,8% do volume que é capaz de armazenar. Foto: Portal Limoeiro

Rádio Jornal

Limoeiro, localizado no Agreste Pernambucano, é uma das 126 cidades que enfrentam problemas por conta da seca. Com pouco mais de 55 mil habitantes, o município registra chuvas abaixo da média desde 2012. Nos três primeiros meses deste ano choveu 118,5 milímetros, quando a média histórica para esse período ultrapassa os 300.

A cidade é abastecida por duas barragens, Palmeirina e Carpina, mas o nível dos dois reservatórios está muito baixo.  De acordo com a APAC, a barragem de carpina fica localizada em lagoa do carro e tem capacidade para armazenar 270 milhões de m³, mas atualmente só conta com 16,3% desse volume. Já o reservatório de Palmeirina, que fica em Bom Jardim, tem capacidade para acumular 6 milhões de m³, mas possui apenas 3,8% desse volume, o que coloca a barragem em situação de colapso.

O racionamento em Limoeiro já se arrasta há mais de um ano. Mesmo quem vive na área urbana da cidade tem que economizar. Rafael Rocha mora no bairro Nossa Senhora de Fátima e chega a ficar mais de 30 sem água. Ele explica que os vizinhos ajudam, mas às vezes é preciso comprar água. Já Vanderley Azevedo não sabe o que é ter água na torneira. Ele mora no loteamento Lagoa Azul e recebe água uma vez por semana da Prefeitura por meio de carro-pipa. Seu Vanderley também tem que comprar água para não passar necessidade.

Saiba mais AQUI.

 

Compesa não resolve esgoto a céu aberto em Redenção, bairro de Vitória


(Foto: Reprodução / Internet).

(Foto: Reprodução / Internet).

Uma leitora do Portal A Voz da Vitória afirma que desde o último mês de fevereiro entrou em contato com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) para resolver um problema de esgoto exposto em uma rua do Bairro de Redenção, em Vitória de Santo Antão, Zona da Mata do Estado.

Segundo a internauta, houveram várias ligações para a Companhia, mas nada foi resolvido até o momento. O esgoto tem prejudicado os moradores da comunidade, em especial a casa da denunciante, que está com a mãe doente.

Confira o relato:

Meu nome é Maria José de Oliveira – Gostaria de fazer uma denúncia contra a Compesa. Desde 27/02/2015 que solicitei a desobstrução do ESGOTO no Endereço com Referência: Rua “O” – Redenção – Vitória de Santo Antão-PE – ponto de referência: Em frente a quadra da Escola Madre Lucila Magalhães, diariamente ligo e a Compesa diz que vai tomar providências e nada acontece, tem fezes na rua, temos em casa um bebê recém-nascido e a vizinha do lado uma mãe velhinha e muito doente e ninguém toma as providências. Meu apelo para que vocês coloquem no ar, quem sabe, não tomam vergonha e aparecem, vejam a quantidade de protocolo: 50 protocolos sem solução. “

Confira os protocolos enviados pela internauta:

(Fotomontagem: A Voz da Vitória).

(Fotomontagem: A Voz da Vitória).

 

 

Compesa faturou R$ 1,2 bilhão em 2014


3003robertotavaresA Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) fechou o ano de 2014 com um faturamento de R$ 1,2 bilhão. A cifra representa um crescimento de 123% nos últimos sete anos. Ao mesmo tempo, o patrimônio líquido saltou de R$ 1 bilhão para R$ 3,8 bilhões. Os dados foram apresentados na tarde desta segunda-feira (30) e serão publicados na edição desta terça (31) do Diário Oficial do Estado.

De acordo com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, apesar de ter sido um ano difícil, 2014 pode ser considerado bom para a estatal. “Se pegarmos o faturamento e analisarmos o crescimento da tarifa no mesmo período, que foi de 52% apenas, vemos que houve na Compesa uma otimização dos recursos com ampliação de mercado e combate a ligações clandestinas, por exemplo”, comemorou.

Do ponto de vista dos investimentos, a Compesa também apresenta uma evolução positiva. Em 2006, R$ 134 milhões foram aplicados na estatal. No ano passado, o montante somou R$ 700 milhões. Segundo o planejamento da Compesa, os investimentos deveriam receber este ano um incremento de R$ 100 milhões, mas a meta será revisada diante do atraso na aprovação do orçamento do Governo Federal. “Estamrpoos aguardando o posicionamento de quanto a União vai liberar”, disse Tavares.

Acompanhando a queda da inadimplência que saiu de 20%, em 2006, para 8%, em 2014, a arrecadação da empresa mais que dobrou no mesmo período, atingindo R$ 1,1 bilhão. “Vemos aí o fruto de campanhas de conscientização, mas o fato de que o cliente também tem visto os resultados”, afirmou Tavares.

No chamado “balanço social”, o número de domicílios atendidos com abastecimento de água cresceu 37%. Já os que recebem tratamento de esgoto aumentaram em 20%. Por outro lado, as perdas ainda continuam altas. De toda a água produzida, 42% não são faturados, índice acima da média nacional, que é de 39%. “Nossa meta para 2015 é reduzir para 40% essa taxa”, destacou o presidente.

Portal PE-10

 

Na Mata Norte, governador entrega Sistema de Abastecimento de Água e obras do FEM


(Foto: Divulgação).

(Foto: Divulgação).

O Governo do Estado levou, de uma só vez, ações de segurança hídrica e infraestrutura para a Mata Norte pernambucana. Durante agenda administrativa em São Vicente Férrer e Machados, nesse sábado (28), o governador Paulo Câmara entregou a segunda etapa do Sistema de Abastecimento de Água do Siriji, responsável por tirar oito municípios da região do racionamento de água. O chefe do Executivo pernambucano também vistoriou e inaugurou obras que receberam recursos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM).

O empreendimento inaugurado em Siriji, distrito de São Vicente Férrer, beneficiará mais de 100 mil pessoas. Com investimento total de R$ 72 milhões (nas duas etapas), a obra vai produzir 300 litros por segundo a mais de água para a população, um acréscimo de 100% na produção. Nesta segunda etapa, foram beneficiadas as cidades de Macaparana, Machados e São Vicente Férrer. Em abril de 2014, o ex-governador Eduardo Campos entregou a primeira fase do sistema, que contemplou Buenos Aires, Vicência, Aliança, Condado e Itaquitinga.
Paulo Câmara defendeu a priorização dos recursos. “Toda a equipe tem a minha determinação de entregar obras que envolvam resoluções de médio e longo prazos, mas também de curto. Temos que fazer mais sistemas simplificados de abastecimento e poços, além de viabilizar dessalinizadores para algumas áreas e cisternas. Dar condições para que as pessoas tenham o mínimo para conviver com esse período de estiagem”, argumentou.
Saiba mais AQUI.

PPP da Compesa vira tema de debate na Alepe nesta segunda


roberto-tavares-580x385

Blog do Jamildo

Criticada pela oposição nas últimas eleições contra o PSB, a parceria público-privada (PPP) da Compesa vira tema de debate na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nesta segunda-feira (30). Uma audiência pública sobre o tema foi marcada para esta segunda, às 9h, no auditório da Alepe. O encontro é promovido pela Comissão de Desenvolvimento Econômico da Casa, atendendo a requerimento do deputado Romário Dias (PTB).

O presidente da Compesa, Roberto Tavares, é que deve prestar os esclarecimentos sobre o contrato. A PPP da Compesa busca ampliar de 30% para 90% a cobertura de saneamento básico no Recife e em outras 13 cidades da Região Metropolitana, além de Goiana.

O investimento é calculado em torno de R$ 4,5 bilhões. As intervenções devem ser concluídas em dez anos. A estimativa é que 3,7 milhões de pessoas sejam beneficiadas pelo projeto, que já foi considerado um dos mais importantes do mundo. No início do mês, o líder da Oposição na Alepe, Silvio Costa Filho (PTB) revelou que a oposição quer criar uma comissão específica para discutir a situação das PPPs no Estado; hoje sob a supervisão do vice-governador Raul Henry (PMDB).

 

 

Odacy Amorim alerta para diminuição do volume do Rio São Francisco


(Deputado Odacy tenta a reeleição e diz confiar na Justiça  - Foto: Roberto Soares/Alepe)

A redução do volume de água do Rio São Francisco nos próximos meses, anunciada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico, pode causar um colapso nas propriedades rurais que dependem de irrigação em Petrolina. O alerta foi feito pelo deputado Odacy Amorim, do PT, na tarde desta segunda (23 de março). Segundo o parlamentar, se não forem tomadas medidas rápidas, a diminuição do volume de água poderá causar desemprego na região.

Odacy Amorim pediu a intervenção do Governo e apelou para que os prefeitos dos municípios afetados pelo problema decretem logo situação de emergência. Ele acredita que dessa forma vai ser possível dar andamento mais rápido na contratação de obras e aquisição de equipamentos. Para o petista, é necessário o uso imediato de elevatórios flutuantes nas barragens, dispositivos que facilitam a retirada de água. O parlamentar explicou que a intenção é evitar que o caos se instale no sistema de irrigação de Petrolina.

De acordo com Amorim, a prioridade inicial do uso das barragens construídas no Rio São Francisco era o controle das cheias e, por último, a geração de energia. O parlamentar defendeu que, se necessário, deve-se desligar logo a hidroelétrica de Sobradinho para garantir a irrigação. Ele argumentou que não se pode levar a produção agrícola ao colapso, o que poderia causar o fechamento de diversos postos de trabalho na região.

Em aparte, Rodrigo Novaes, do PSD, disse que o investimento em elevatórios flutuantes tem que ser feito rapidamente, pois a instalação do sistema demora cerca de 120 dias. Tony Gel, do PMDB, disse que já havia alertado em outras ocasiões que o Rio São Francisco agoniza em alguns trechos.

Com informações da Assembleia Legislativa de Pernambuco. 

Acidente em Vitória mata ex-jogador de futebol


11072063_359814744203949_33531060_nUm homem morreu após um acidente automobilístico, no início da tarde desta sexta-feira (20), em Vitória de Santo Antão, Zona da Mata do Estado.  Aílton João de Araújo, conhecido como Esquerdinha, trafegava em sua motocicleta pela Avenida Henrique de Holanda quando se chocou com um veículo Fox de placa KGW-9055.

11075917_736864306434826_535859773_nOutra motocicleta foi atingida pelo mesmo veículo, e seu condutor foi encaminhado para o Hospital João Murilo de Oliveira, em Vitória. Marcelo Marques de Medeiros, 29 anos, quebrou uma das pernas. Não há maiores informações sobre seu estado de saúde.

A vítima fatal já atuou como jogador na Desportiva Vitória, trabalhando a pouco mais de quatro anos em uma empresa terceirizada que prestava serviços à Compesa local.

 

 

 

Com Informações do Repórter Marcio Souza, atualizado às 18h30

 

 

Reajuste de 8,35% na conta de água da Compesa começa a vigorar nesta sexta-feira (20)


água PEJC Online

O reajuste de 8,35% na conta de água da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), anunciado pela Agência Reguladora de Pernambuco (Arpe)  na quinta-feira passada (12), entra em vigor nesta sexta-feira (20). O ajuste se justifica pelo déficit de 13,26% gerado pelo aumento de 20,62% na conta de energia elétrica.

O cálculo referente à defasagem da conta de água foi feito pela Arpe por meio de uma fórmula publicada no Diário Oficial de Pernambuco. São levados em consideração para a conta itens como a variação do IPCA e do IGP-M do início de fevereiro de 2014 até o final de janeiro de 2015.  Além disso, a defasagem de 13,26% também entra no cálculo. Este valor foi calculado previamente pela agência e é referente à defasagem entre o percentual de aumento da energia elétrica que projetado e o realizado em abril do ano passado.

A última revisão tarifária foi realizada em 2014, quando a conta de água e esgoto sofreu um aumento de 8,75%, afetando 1,8 milhão de pernambucanos, clientes da Compesa – tanto de consumidores residenciais quanto de industriais.

 

 

Em tempos de seca, 116 carros-pipa deixam de circular no Estado


(Foto: Tânia Rego/ Agência Brasil)

(Foto: Tânia Rego/ Agência Brasil)

Rádio Jornal

O convênio entre o ministério de Integração Nacional e o Governo estadual, que garantia verbas para a contratação de carros-pipa pela Defesa Civil, não foi prorrogado. O acordo terminou em fevereiro, deixando 22 municípios de Pernambuco sem atendimento e 116 carros-pipa fora de circulação. Por causa da estiagem, 126 cidades no Agreste e Sertão do Estado declararam estado de emergência. Nas regiões, chove abaixo da média pelo quarto ano consecutivo.

De acordo com o secretário executivo de Defesa Civil, coronel Carlos Albuquerque, o governo federal não renovou os convênios porque o abastecimento dos municípios passaria a ser feito pelo exército brasileiro. Já a administração federal justifica que não houve o pedido de 10 milhões de reais, verba que deveria ser usada pela Defesa Civil para manter circulando os caminhões-pipa.

 

Justiça determina que Compesa faça análises periódicas da água e reduza tarifa em 10%


Washing Hands Under FaucetO juiz Tomás de Aquino Pereira de Araújo, da 4ª Vara Cível da Capital, deferiu parcialmente o pedido do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e concedeu liminar determinando que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) realize análises periódicas da qualidade da água nas estações de tratamento da Região Metropolitana do Recife (RMR). O magistrado determinou ainda que, até decisão posterior, a companhia deve reduzir em 10% a tarifa cobrada dos clientes da RMR em virtude da má qualidade da água oferecida.

De acordo com o texto da decisão, a Compesa tem 30 dias para apresentar os resultados dos testes de qualidade da água, que devem estar de acordo com os parâmetros estabelecidos pela Portaria 2.914/2011, do Ministério da Saúde. A realização dos testes deve ser mantida, com coletas de água pelo menos duas vezes por semana em cada estação de tratamento, a fim de que sejam produzidos e apresentados relatórios mensais de qualidade.

Dentro do mesmo prazo a companhia deverá ainda adotar medidas concretas para tornar a água própria para consumo, satisfazendo os padrões de potabilidade previstos na legislação. “Os órgãos públicos, suas empresas, concessionárias e permissionárias são obrigados a fornecer serviços adequados, eficientes e seguros. No caso de descumprimento dessas obrigações, serão compelidos a cumpri-las e a reparar os danos causados, neste caso, os malefícios causados, de forma continuada, à saúde da coletividade”, fundamentou o juiz Tomás de Aquino Pereira de Araújo.

A decisão judicial foi resultado de uma ação civil pública de autoria da promotora de Justiça de Defesa do Consumidor da Capital, Liliane Rocha. Segundo ela, o MPPE acompanha a questão desde 2012, quando foi instaurado o Inquérito Civil nº 052/2012, com a finalidade de apurar o não atendimento dos padrões mínimos de qualidade da água.

O MPPE apurou que as amostras da água ofertada aos clientes da RMR apresentavam um alto índice de contaminação por coliformes totais e Escherichia coli, estando fora dos padrões estabelecidos pelo Ministério da Saúde. As informações foram obtidas por meio de análises microbiológicas realizadas pela Secretaria de Saúde da Prefeitura do Recife e de notas técnicas e planos de monitoramento emitidos pela própria Compesa.

“Uma vez que a empresa vende um serviço que descumpre a legislação, não há amparo legal para que os consumidores paguem por ele o mesmo que pagariam por um serviço de qualidade. O juiz concordou com o argumento do MPPE e determinou a redução de 10% na tarifa, o que nos parece muito adequado” salientou Liliane Rocha. Caso a Compesa não cumpra as determinações, estará sujeita a multa diária no valor de R$ 3 mil.

Com informações do MPPE. 

 

 

Projeto “Água é Vida” garante abastecimento na zona rural de Gravatá


58-660x375Devido à estiagem prolongada que o Nordeste brasileiro vem enfrentando nos últimos anos, a Defesa Civil e a Secretaria de Desenvolvimento Rural e Produção Animal, vem garantindo o abastecimento de água nas áreas mais afetadas no município, principalmente na zona rural, que é a mais castigada pela seca. Os cinco carros pipas do projeto “Água é Vida” são responsáveis pela entrega de água.

Entre algumas das comunidades rurais beneficiadas com o abastecimento através dos carros pipas, estão Várzea Grande, Assentamento Valentim, Assentamento Nossa Senhora das Graças, Maria Isabel, Avencas de Cima e de Baixo, Cotunguba, Sítio Nicácio e Sítio Esquerdo.

 

Jornal Extra de Pernambuco. 

Mais de 1500 famílias da Zona Rural recebem carros pipas em Limoeiro


Carro PipaAtravés da Secretaria de Agricultura, as comunidades de Cabeça de Vaca e Ribeiro Fundo da cidade de Limoeiro, receberam a recuperação e manutenção dos dessalinizadores e cataventos. Esses equipamentos são responsáveis pela retirada do excesso do sal da água tornando-a própria para utilização no cotidiano.

Também está sendo executada a distribuição de água potável através de 07 carros pipas 5 do Exército Nacional e 2 da Prefeitura Municipal em mais de 50 pontos da Zona Rural, beneficiando mais de 1.500 famílias. Entre os distritos contemplados estão: Tabuleiro, Gameleira, Ilhetas, Duas Pedras, Ribeiro do Mel, Almirante e Parnaso.

Para o secretário de agricultura, Marcelo Motta as ações durante este período deverão ser intensificadas. “Estamos em uma época onde o homem do campo mais necessita de estradas e água. Por isso, também já entramos em contato com a secretaria de Infraestrutura para iniciar os processos de limpeza das estradas vicinais destas comunidades rurais. Além de já estarmos executando diversas ações de distribuição da água potável”, disse o secretário.

Limoeiro em Foco

 

Barragens de Pernambuco em colapso


20150223204540527589-300x350A estiagem que afeta Pernambuco colocou em risco as barragens do Estado. Segundo a Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), vinte e um dos 53 reservatórios do estado já estão no volume morto (a água concentrada no fundo do reservatório e que concentra todos os resíduos sólidos). A maioria deles fica no Agreste e Sertão pernambucano, onde já existe racionamento de água. Entre os locais em colapso, a de Poço Fundo, em Santa Cruz do Capibaribe, Manuíno, em Bezerros, e Serrinha II, em Serra Talhada.

De acordo com o presidente da Apac, Marcelo Asfora, a situação dá uma visão da seca no estado, mas não significa que todos estão com problemas de abastecimento de água. Segundo ele, boa parte dos reservatórios com volume morto são usados para irrigação e o impacto maior é sobre a agricultura.

Asfora afirmou que na Região Metropolitana do Recife não há riscos de as barragens entrarem em colapso, com exceção de Botafogo, que opera com 15,9% da capacidade. Se não chover nos próximos 30 dias, a previsão é que o nível de água chegue a 14%, forçando a Compesa a utilizar o volume morto. “Isso foi causado em Botafogo por causa das poucas chuvas no inverno do ano passado. Na Mata Norte, onde está Botafogo, choveu apenas 60% da média”, acrescentou.

Em Pernambuco, 116 municípios têm algum tipo de rodízio no abastecimento. Sessenta por cento do Agreste está em racionamento e 44% do Sertão está em racionamento, segundo a Compesa.

 Diário de Pernambuco.

 

Bezerros recebe ações nas áreas de turismo, infraestrutura e segurança hídrica


downloadO governador Paulo Câmara tem agenda administrativa no município de Bezerros, Agreste pernambucano, na manhã desta segunda-feira. Na ocasião, serão inauguradas ou vistoriadas ações nas áreas de turismo, infraestrutura e segurança hídrica.

A agenda tem início no bairro da Cohab, com a vistoria de três ruas calçadas com recursos do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal (FEM). Depois, em Serra Negra, o governador inaugura a pavimentação de um trecho de 8,57 quilômetros, que liga o centro de Bezerros ao pátio de eventos do distrito. Foram investidos na ação cerca de R$ 10,3 milhões em parceria o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Por último, Câmara assina ordem de serviço para a construção de 50 Cisternas Calçadão (produção de alimentos e consumo animal).
A solenidade acontece no Pátio de Eventos de Serra Negra.

 

Diário de Pernambuco.

Governador discute ações contra a seca


(Foto: Flávio Fox / A Voz da Vitória).

(Foto: Flávio Fox / A Voz da Vitória).

Diario de Pernambuco

O governador Paulo Câmara vai se reunir amanhã com o presidente da Compesa, Roberto Tavares, para definir questões relativas ao abastecimento de água na Região Metropolitana e as ações que o estado pretende implementar para enfrentar o problema. “Estamos passando por período de seca e estamos sempre preocupados em buscar soluções”, disse o governador, após participar da missa de apresentação do bispo auxiliar da Arquidiocese de Olinda e Recife, dom Antônio Tourinho Neto. Ele afirmou, ainda, que, na última quinta-feira, a direção da Compesa encaminhou ao Ministério da Integração Nacional uma proposta para realização de obras hídricas no Agreste e no Sertão.

“Estamos aguardando a resposta do ministério”, ressaltou Câmara. O sinal de alerta para uma possível crise no abastecimento da Região Metropolitana foi dado na semana passada, quando a Compesa admitiu o uso do volume morto da Barragem de Botafogo, localizada em Igarassu. Atualmente, o reservatório está com 16% de sua capacidade de armazenamento.

Página 5 de 23« Primeira...34567...1020...Última »