Arquivos da Tag: BR 232

Victor & Leo entre os nomes confirmados para o São João de Gravatá


Foto: Alexandre Severo/ Acervo JC Imagem

Passada a Semana Santa, a próxima grande festa a movimentar a cultura pernambucana é o São João. Em Gravatá, no Agreste do Estado, quatro nomes já estão confirmados para animar o período junino na cidade: Victor e Leo, Aviões do Forró, Bell Marques e Garota Safada.

As atrações foram são as primeiras já garantidas para o evento deste ano, e foram confirmadas durante o último final de semana pelo prefeito do município Bruno Martiniano (PTB). Já a data do início e término do São João 2014 de Gravatá, ainda não foi informada pela Prefeitura.

 

 

Plantão de Notícias em Vitória neste feriadão


Mulher morre após receber descarga elétrica em Vitória de Santo Antão

No início da noite do Sábado (19) deu entrada na Emergência do Hospital João Murilo de Oliveira, a dona de casa Maria José da Silva, de 57 anos, vitima de uma descarga elétrica em sua residência localizada na Rua 02 – do Loteamento de Bau, área urbana da Vitória de Santo Antão.

A vítima não resistiu e veio a óbito na unidade hospitalar, conforme apurou o Blog A Voz da Vitória. O corpo da dona de casa foi encaminhado para o IML – no Bairro de Santo Amaro, no Centro do Recife.

 

Entorpecentes são encontrados em Dois Terreiros pela ROCAM

Policiais da ROCAM da Vitória de Santo Antão encontraram em um terreno da Comunidade de Dois Terreiros, área urbana de Vitória, o equivalente a 365 gramas de maconha e 10 gramas de crack, além de R$ 16,00 em espécie. No local onde estavam os entorpecentes, a Polícia chegou a apreender dois adolescentes. Os menores infratores, o dinheiro e o material foram apresentados no Plantão Policial local.

Acidente de trânsito deixa duas pessoas feridas na BR 232

Deram entrada na Emergência do Hospital João Murilo de Oliveira, em Vitória de Santo Antão, Seli Ismar Maria Santiago, de 25 anos, e Alef José Pereira, 18 anos, vítimas de um acidente de trânsito envolvendo um veículo modelo Meriva, conduzido por Seli, e uma motocicleta conduzida por Alef. O acidente ocorreu na Rodovia BR 232, altura da cidade de Pombos, por volta do meio-dia da Sexta-feira Santa (18). Segundo apuração do Blog A Voz da Vitória, a jovem após receber atendimento médico foi liberada e o rapaz removido para o Hospital da Restauração, no Recife.

Mulher agredida a golpes de faca no Centro de Vitória

Por volta das 21h da Sexta-feira Santa (18), deu entrada na Emergência do Hospital João Murilo de Oliveira, a dona de casa Tamires Souza da Silva, 19 anos, vítima de uma agressão a faca. O fato ocorreu na Feira da Madeira – no Centro da Vitória de Santo Antão.

A mulher foi atingida por vários golpes espalhados por todo corpo. De acordo com o Boletim de Ocorrência do Posto Policial do Hospital João Murilo cedido ao Blog A Voz da Vitória, a agressão está sendo atribuída a seu ex-companheiro, um homem identificado por Alisson, que após o crime se evadiu do local. Devido a gravidade dos ferimentos, a vítima foi removida para um Hospital Público da capital pernambucana. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios da Vitória de Santo Antão.

 

 

Polícia Rodoviária Federal reforça segurança nas BRs para o feriado da Páscoa e Tiradentes


PRF reforça fiscalização nas estradas. Foto: Edilson Segundo/DP/D.A.Press

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizará, da zero hora desta quinta-feira até a meia-noite da segunda-feira, a Operação Semana Santa, que este ano coincide com o feriado de Tiradentes (21). O principal objetivo da ação em todo o estado é reforçar a segurança nas rodovias federais e manter a fluidez do trânsito em alguns pontos de maior circulação de veículos do Estado.

Cerca de 320 agentes da PRF participarão do reforço na fiscalização das 11 rodovias federais que cortam o estado, utilizando 55 viaturas. As BRs que receberão maior atenção da PRF em Pernambuco são a 101, a 232 e a 104. A primeira por dar acesso aos litorais norte e sul do estado, e as duas últimas por serem rotas dos viajantes que pretendem ir a Gravatá, destino bastante procurado nesta época do ano, e ao Espetáculo da Paixão de Cristo, em Brejo da Madre de Deus.

Algumas tecnologias ajudarão os policiais na fiscalização dos excessos dos condutores, como os radares medidores de velocidade e os etilômetros. O primeiro aparelho servirá para registrar a velocidade dos veículos que circularão pelas BRs, permitindo a autuação daqueles que ultrapassarem a velocidade permitida na via. O segundo equipamento registra o índice de álcool no organismo dos motoristas. Se o aparelho constatar qualquer teor alcoólico a partir de 0,05 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões (mg/l), o condutor será autuado. Caso o teor encontrado seja igual ou superior a 0,34, o condutor também será preso por crime de trânsito.

Cinema Rodoviário – Desde o dia 14 que a equipe de PRFs que compõe os educadores do Cinema Rodoviário, que consiste em dar a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre comportamento para uma viagem segura. O evento consiste em apresentações de vídeos sobre o trânsito, mostrando fatos que alertam para uma maior segurança. Os usuários, infratores ou não, após serem parados na rodovia, são convidados a participarem da apresentação de filmes e de uma pequena palestra, que tem duração de 10 minutos por sessão, e é ministrada por um Policial Rodoviário Federal.

O objetivo da campanha é conscientizar o usuário da rodovia na assimilação e incorporação de hábitos e atitudes responsáveis e da responsabilidade do estado e da sociedade, na promoção da segurança no trânsito, tendo como público-alvo os usuários das rodovias federais, profissionais dos transportes, motociclistas, pedestres, motoristas em geral, jovens e crianças. O Cinema Rodoviário será é itinerante e fará apresentações nas unidades operacionais (postos) da PRF da RMR e Agreste.

Dicas – Em caso de situação de chuva, é prudente o uso de faróis acesos, mesmo durante o dia. Outros detalhes importantes de condução na chuva são: trafegar com velocidade reduzida e, em caso de chuva torrencial, aguardar em local seguro (Postos da PRF ou pátios de postos de combustíveis). Antes de viajar confira se a carteira de habilitação (CNH) e o documento do carro estão em ordem. Fazer uma revisão no carro é fundamental para uma viajem segura.

Acidente – Em caso de acidente sem vítimas, retire o seu veículo da pista, levando-o para o acostamento e, em seguida, acione a PRF através do número 191. Manter o carro na pista, além de gerar risco de um novo acidente e provocar engarrafamento, é infração média (R$ 85,13) de trânsito.

Com informações do Diário de Pernambuco

 

 

DETRAN-PE divulga atividades para a Semana Santa


(Foto: Marcio Souza / A Voz da Vitória).

O Órgão estará fechado para atendimento, mas terá equipes de fiscalização atuando no município de Gravatá

Entre quinta-feira santa, dia 17 de abril, e a próxima segunda-feira, 21, Feriado de Tiradentes, todas as unidades de atendimento do DETRAN-PE estarão fechadas, incluindo aquelas localizadas em Expressos Cidadão. Estará fechada a sede do Órgão (no bairro da Iputinga, zona Oeste de Recife) bem como as lojas dos shoppings, as diversas Circunscrições Regionais de Trânsito (CIRETRANs), espalhadas por todo o Estado e a Unidade de Táxis e Coletivos (DUAT). No dia 22 de abril (próxima terça-feira), o Órgão volta a funcionar normalmente em todas as suas unidades.

Fiscalização – Contudo, as equipes de fiscalização do DETRAN-PE vão atuar no feriadão no município de Gravatá, polo de alta concentração populacional durante a Semana Santa. Serão 60 agentes divididos nos turnos manhã, tarde e noite. Além de fiscalizar, as equipes ajudarão no controle do fluxo viário. O DETRAN-PE também estará participando de blitze da Lei Seca em parceria com Secretaria de Saúde e Polícia Militar.

Confira, a seguir, a tabela de funcionamento do DETRAN-PE na Semana Santa e no feriado de Tiradentes:

 

 

Dois homens são presos por roubar caminhão cheio de lã de aço em Bonança


(Foto: TVJornal).

Com informações da TV Jornal

Dois homens foram presos acusados de roubo de cargas em Bonança, na BR-232, em Moreno, no Grande Recife (RMR). Em companhia de mais três suspeitos, Diego Rafael de Lima Bezerra e Washington Quirino da Silva tomaram um caminhão carregado de lã de aço e fizeram o motorista refém. Os criminosos foram pegos em flagrante com um revólver calibre 38, seis munições, parte do equipamento de rastreamento do caminhão e placas de caminhões. Segundo a Polícia, a quadrilha age há três meses. As investigações agora são para identificar e prender os outros integrantes do grupo.

O último assalto da quadrilha foi realizado no dia 10 de abril, em Pombos, na Zona da Mata de Pernambuco. O comerciante Gedeão Francisco da Silva foi preso ao ser abordado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), no quilômetro 58 da BR-101 Sul. Ele virou em um retorno proibido e foi abordado pelos agentes rodoviários federais. O comerciante então teria oferecido propina aos agentes e foi conduzido à Policia Federal (PF), onde foi autuado por oferecer vantagem indevida a um funcionário público. O homem dirigia um carro dele, que ficou apreendido.

 

Confira a programação da Semana Santa em Gravatá


(Foto: Divulgação).

Foi divulgada na última sexta-feira (11), a programação oficial da Semana Santa, em Gravatá, Agreste do Estado.  Este ano a festa traz novidades como a contemplação de seis polos de animação. Além da programação de shows no Pátio de Eventos Chucre Mussa Zarzar, acontece o Festival de Violeiros, Exposição de Artes, Concerto Musical no Parque da Cidade, além do Espetáculo teatral “A nossa Paixão”.

No lançamento, ocorrido no Mercado Público Cultural da cidade, foram confirmadas atrações nacionais como Padre Fábio de Melo, César Menotti e Fabiano, Israel Novaes, Chiclete com Banana, além de artistas locais.  A programação segue até o domingo de Páscoa.

Confira a programação:

POLO 1 – PÁTIO DE EVENTOS

17/04

20h – Espetáculo A Nossa Paixão – ICETAG

18/04

20h – Espetáculo A Nossa Paixão- ICETAG
22h Pe Frei Damião
23:30h Expresso Jovem Guarda
01:30h Israel Novaes

19/04

20h – Espetáculo A Nossa Paixão- ICETAG
22h – Pe Fábio de Melo
23:30h Canta Gravatá
01:30h Galã

20/04

22h – Banda Soul Reggae
23:30h – César Menotti e Fabiano
01:30h – Chiclete com Banana

POLO 2 – MERCADO CULTURAL

17/04

19h – Amazonas Trio
21h – Vibe 8.0

18/04

13h – Rodrigo Lins
15h – Big John Siqueira

19/04

13h – Três de Pernambuco
15h – Don Tronxo

20/04

13h – Sérgio Buq
15h Didi de Caruaru

21/04

13h – Seresteiros da Serra

POLO 3 – CRUZEIRO

18/04

15h – DJ Paulo Arthur
16h – Galeguinho do Acordeon

19/04

15h – DJ Hielton
16h – Só na Marosidade

20/04

15h – DJ Alas
16h – Luiz Vieira

POLO 4 – PARQUE DA CIDADE

20/04

16h – Matinée Infantil – Tio Bruninho
16h – Recreação infantil – bonecos

POLO 5 – PRAÇA 10

16/04

21h – Festival de violeiros 30 Anos de Repente – Daniel Olímpio

17/04

21h – Festival de violeiros 30 Anos de Repente – Daniel Olímpio

POLO 6 – AVENIDA DAS ARTES

17/04

19h – Fonte do vinho, feira e exposição de artes e artesanato

18/04

19h – Fonte do vinho, feira e exposição de artes e artesanato 
19/04

19h – Fonte do vinho, feira e exposição de artes e artesanato

20/04 – 19h Fonte do vinho, feira e exposição de artes e artesanato.

 

 

Vitória X Moreno: Impasse territorial de Cidade de Deus depende da Alepe


(Outra reunião acontece no próximo dia 06 de maio. Fotos: Marcio Souza / A Voz da Vitória).

Uma Lei de 1963 assegura que Cidade de Deus se encontra nos limites territoriais de Bonança – Distrito de Moreno (RMR). Só a Alepe pode reverter o impasse

Por Lissandro Nascimento

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) convocou audiência pública na manhã desta quarta-feira (09), para discutir com os órgãos e a população quanto aos limites territoriais dos municípios de Moreno e Vitória de Santo Antão, assim como a responsabilidade pela prestação de serviços públicos essenciais à Comunidade de Cidade de Deus, localizada na divisa entre as duas cidades. O debate foi acompanhado exclusivamente pelo Blog A Voz da Vitória e se deu no auditório da Promotoria de Justiça de Vitória, na Av. Henrique de Holanda, ao lado do Vitória Park Shopping.

O Promotor de Justiça do Moreno – Leonardo Brito Caribé, que coordenou a reunião ao lado da Promotora de Vitória – Lucile Girão Alcântara, deixou claro que o momento era o de identificar a vontade da comunidade e encaminhar ações que resultem na dissolução do impasse entre os dois municípios. Para isso, esteve presente o prefeito do Moreno – Adilson Gomes Filho (PSB), além dos representantes da Prefeitura da Vitória de Santo Antão, através do Secretário de Governo Ozias Valentim e o de Planejamento – José Barbosa, bem como demais secretarias das duas Prefeituras. Compareceu ainda, representantes da Associação de Moradores da comunidade de Cidade de Deus, e o Diretor Executivo de Estudos, Pesquisas e Estatísticas da Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa de Pernambuco (Condepe/Fidem), Edvaldo Câmara.

O Prefeito do Moreno, Dilsinho Gomes fez questão de deixar claro que assim que assumiu a gestão telefonou para o prefeito de Vitória – Elias Lira (PSD), buscando iniciativas conjuntas para atender as necessidades daquela comunidade. “O fato é que a Prefeitura de Vitória investiu no território de Moreno. Legalmente, Cidade de Deus pertence ao território do Distrito de Bonança e aqui estamos para colaborar no fechamento deste impasse”, salientou.

Há atualmente no Congresso Nacional um projeto de Lei tramitando que indica critérios para a criação de novos municípios e delimitação de territórios, além de haver um projeto de Lei de autoria do Deputado Guilherme Uchôa (PDT) na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), tratando dos limites entre os municípios de Moreno, Pombos e Vitória de Santo Antão, intervenção que engloba Cidade de Deus. “Qualquer decisão que tomarmos terá como norte os desdobramentos destes dois projetos de Lei. Portanto, cabe ao Poder Legislativo discernir sobre esta questão. Contudo, é preciso evitar que este debate seja eleitorizado”, refletiu Dilsinho Gomes.

Ciente de que o problema territorial de Cidade de Deus perdura há décadas, o Secretário Ozias Valentim demonstrou o interesse do Município de Vitória em manter sob seu domínio a comunidade de Cidade de Deus. “Historicamente, aquela comunidade pertence a Vitória. O fato é que 90% dos imóveis de lá são registrados nos Cartórios de Vitória de Santo Antão”, defendeu. Para ele, os cidadãos de Cidade de Deus sempre se identificaram como vitorienses, apesar de haver uma orientação do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para que estes se inscrevam enquanto eleitores de Moreno (RMR). “Recebemos verba do Ministério da Saúde direcionado ao Posto de Saúde de Cidade de Deus. Até agora a Prefeitura tem assumido a prestação dos serviços públicos daquela comunidade, o que entendemos é que este impasse territorial tem prejudicado a Prefeitura de Vitória”, completou o Secretário José Barbosa.

O representante do Codepe/Fidem, Eduardo Câmara, explicou o processo que embasou a decisão do TRE, na medida em que o seu órgão preza pela delimitação dos municípios. “A função do Codepe/Fidem é interpretar os limites territoriais usando dados cartográficos riscando no mapa estes limites. É preciso dizer também que, além de constar, neste caso, uma Lei Estadual de 1963, pelo qual versa que Cidade de Deus se encontra nos limites do Distrito de Bonança”, relatou ao Blog A Voz da Vitória.

Para Câmara, o Arquivo Gráfico Municipal (AGM) que cuida desta ação e também o IBGE, observaram que tanto Vitória quanto Moreno detém linhas historicamente riscadas nos mapas antigos que atestam o fato de Cidade de Deus pertencer a Moreno. “Há forma legal nesta questão baseado na Lei de 1963, pois foi a partir disso que o órgão materializou estes limites conforme a legislação”, atestou o representante do Codepe/Fidem.

Depois da declaração de Câmara, os representantes da Comunidade de Cidade de Deus reagiram. Todas as falas, nesta audiência pública, foram para defender a anexação de Cidade de Deus a Vitória de Santo Antão. “Nunca e absolutamente nenhuma ação foi feita por parte da Prefeitura de Moreno. Todos os serviços públicos implantados e sua manutenção até hoje foram feitos pela Prefeitura de Vitória”, bradaram os populares, os quais defenderam continuar sendo vitorienses. Alguns, inclusive, lembraram das obras realizadas por ex gestores vitorienses, a exemplo do ex prefeito Dr. Ivo Queiroz, falecido na década de 90. Entre os populares, um jovem universitário frisou que Cidade de Deus não deve aceitar um mecanismo legal que não lhes representa. “É preciso dizer que a legalidade não deve sobrepor a identidade cultural da comunidade que se sente plenamente vitoriense. Esta lei não legitima o cotidiano desta comunidade”, resumiu.

As duas Promotorias formalizaram no final da audiência uma ata que segue assinada pelas Prefeituras de Moreno e Vitória, a fim de assegurar que ambas mantenham a prestação dos serviços públicos em Cidade de Deus enquanto não se chega a dissolução do impasse. “Podemos assegurar que os serviços públicos serão mantidos até a resolução deste impasse territorial”, garantiu Barbosa. Foi formada uma Comissão entre o MPPE, as duas Prefeituras e dois representantes da comunidade, para elaborarem um documento a ser entregue a Assembleia Legislativa, no sentido de rediscutir os limites territoriais firmados na Lei de 1963, bem como externando aos deputados estaduais quanto a vontade popular de Cidade de Deus voltar a pertencer a Vitória de Santo Antão. Dentre as ações decididas, o Blog A Voz da Vitória levantou junto ao documento, que será proposto ainda uma consulta popular para auferir oficialmente o desejo dos moradores. Esta comissão deverá se reunir no próximo dia 06 de maio.

Secretário de Governo da cidade de Vitória, Ozias Valentim e o Prefeito de Moreno, Dilsinho Gomes, concederam uma breve entrevista ao Portal A Voz da Vitória acerca do assunto. Confira:

 

 

Acidente de trânsito deixa dois feridos no trevo de acesso ao Bairro de Redenção em Vitória


Uma colisão envolvendo uma motocicleta e um veículo modelo Eco Sport de placa – KLB 9961, conduzido pelo pedreiro, Daniel Silva Ramos, 42 anos, residente na Rua Ubiratan Carneiro da Cunha, no Bairro Jardim Ipiranga, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, deixou duas pessoas feridas nesta quinta-feira (03).

As vítimas foram Claudemir Ricardo Braz dos Santos, 27 anos, morador da Rua Comerciante Augusto Luiz do Carmo, no Bairro do Cajá, em Vitória, e Késsia Priscila Nascimento Souza, 31 anos, grávida de quatro meses, residente na Rua Edgar Gomes de Souza, Bairro de Redenção, também em Vitória.

O acidente ocorreu por volta das 19h na Avenida Henrique de Holanda, em um trevo de acesso que liga a Rodovia BR-232 a PE-45, sentido Escada, quando a motocicleta foi atingida pelo veículo. Inicialmente, o motorista se evadiu do local sem prestar socorro às vítimas.

Minutos após, o condutor retornou próximo ao local do acidente, sem que fosse percebido por populares, mas várias pessoas haviam anotado a placa do veículo. Ao ser identificado, ele tentou fugir, e acabou sendo interceptado por Policiais da ROCAM. Ele foi apresentado no Plantão da Delegacia de Vitória de Santo Antão, para a instauração de um inquérito.  As vítimas foram levadas ao Hospital João Murilo de Oliveira, em Vitória, onde foram medicadas.

 

Em Gravatá, homens invadem Centro de Informações Turísticas e arrombam caixa eletrônico


Com informações do Portal GN

Cinco homens armados invadiram o Centro de Informações Turísticas do Município de Gravatá, Agreste do Estado, e arrombaram um caixa eletrônico do Banco do Brasil. A investida aconteceu durante a madrugada desta quinta-feira (03).

O vigilante acabou rendido e foi amordaçado, tendo as duas mãos amarradas. O prédio invadido fica situado na Avenida Cícero Batista de Oliveira, às margens da BR 232. O valor levado não foi divulgado.

Em instantes, maiores informações. 

 

Nova fábrica da Roca implanta inovação tecnológica no parque industrial da Vitória de Santo Antão


Ao longo de seus quase cem anos de história, o Grupo Roca tem liderado a evolução do conceito de banheiros ao redor do mundo. A unidade em Vitória produzirá exclusivamente torneiras nos próximos dois anos

por Lissandro Nascimento

A nova fábrica de metais do Grupo Roca em Vitória de Santo Antão, a segunda do Grupo em Pernambuco, cobre de forma integral o ciclo completo de fabricação. Serão produzidos inicialmente meio milhão de peças por ano, graças a uma tecnologia que irá transformá-la em uma das principais fábricas do País. O projeto prevê sucessivas ampliações, que serão realizadas de acordo com o crescimento das vendas previsto para os próximos anos.

Instalada às margens da rodovia BR 232 (próxima a Mondelez – Kraft), a inauguração da unidade contou na manhã desta quarta-feira (02), com as presenças do governador Eduardo Campos (PSB), o prefeito de Vitória Elias Lira (PSD) que fez um discurso bastante elogioso ao pré-candidato a Presidente, bem como a presença do presidente da Roca, Joan Jordà. A unidade cobre a totalidade do processo de fabricação de cada metal, desde a fundição e moldagem até a cromagem e montagem de todos os componentes. Inicialmente, serão fabricadas oito séries exclusivas para o mercado brasileiro que cobrirão diversos segmentos do mercado. Em Vitória de Santo Antão, nos próximos dois anos, a fábrica vai produzir exclusivamente torneiras. Nesse primeiro momento, a fábrica inicia a produção com oito linhas completas de torneiras, misturadores e acessórios para banheiros das marcas Celite e Roca.

O Grupo Roca é uma empresa espanhola de referência global, líder mundial em design, fabricação e comercialização de produtos para banheiros, com presença industrial direta em quatro continentes. “A Roca foi feliz por escolher Pernambuco na medida em que há uma proximidade da nossa cultura com a espanhola. A planta em Vitória garante a inovação tecnológica com a sustentabilidade”, discursou Eduardo Campos, sob o olhar atento do deputado estadual Aglailson Júnior (PSB) e do empresário Alexandre Ferrer (PMDB), presentes ao ato.

O governador se lembrou da sua chegada a Vitória de Santo Antão aos cinco anos de idade, depois de ter nascido na Maternidade do Derby (Recife). Ele afirmou que ficou impressionado com as pessoas de Vitória e região trabalhando nesta fábrica. “A Roca em Vitória vai crescer muito com o apoio do povo. Os vitorienses são generosos e agarra com muita vontade as oportunidades”, destacou Campos. Fazendo uma breve análise da macro economia pernambucana, Eduardo considera que estamos consolidados no processo de reindustrialização, quando passamos as fases do ciclo do açúcar, têxtil e agora mecânica. Ele destacou que a Sudene cumpriu um papel importante na fomentação da economia nordestina, contudo após a crise da década de 80, o Estado teve que investir com mais força em sua infraestrutura. “Fizemos toda uma introspecção. Hoje identificamos os potenciais de nossa economia e estamos a caminho de um novo mercado baseado em processos tecnológicos”, avaliou.

Com a presença comercial em mais de 135 países, o Grupo Roca trabalha em todos os fusos horários e se comunica em dezenas de idiomas. A linha de produtos das marcas do Grupo Roca inclui todos os elementos do banheiro, divididos em diferentes gamas de produto: louça sanitária, metais, colunas de banho, móveis e acessórios, além dos produtos do segmento da Cerâmica. A unidade vai empregar o que há de mais avançado em tecnologia e engenharia de produção. Instalada em terreno de 50 mil m², contará inicialmente com uma área de fábrica e armazém de 10 mil m², que pode ser expandida para até 15 mil m², gerando no período 300 postos de emprego, sendo 150 deles ainda em 2014.

O portfólio combina produtos Premium, que reforçam os conceitos de inovação e design, e produtos que atendem às necessidades reais do mercado. “Com investimento de R$ 44 milhões nesta unidade em Vitória, vamos aqui continuar empenhados em nosso sucesso, pois este êxito se deve à qualidade dos nossos produtos com ênfase em criativos designs, à seriedade de nossa atuação e, principalmente, à postura de fabricante local”, completa Joan Jordà, Managing Director do Grupo Roca Sanitários Brasil.

A Roca contribui decisivamente para a evolução do banheiro para um espaço de conforto, bem estar da família. Ela antecipa o estudo das tendências do banheiro do futuro. “O Grupo é hoje uma referência mundial na produção, inovação, design e sustentabilidade”, asseguram os diretores. Questionado pelo Blog A Voz da Vitória se a fábrica pode produzir peças em cores diversas, os técnicos de produção da unidade em Vitória de Santo Antão responderam que há possibilidade de assim o fazer, todavia em pequenos nichos de mercado. “A produção de peças de metais em outras cores é possível, porém para alguns nichos. No geral, mantemos a cor padrão em razão do mercado neste sentido ainda ser conservador”, atestaram.

Com a nova fábrica de Vitória de Santo Antão, já são nove os centros de produção do Grupo Roca no Brasil, o que significa uma presença em todos os canais de distribuição em todo o território brasileiro, comercializando as cinco marcas Laufen, Roca, Incerpa, Celite e Logasa. A opção por Vitória se baseia pela sua proximidade a 50km do Recife, bem como aos índices positivos da economia pernambucana, pelo qual atesta que Pernambuco é responsável por 13% das vendas dos produtos Roca.

HISTÓRIA

A ROCA nasceu em 1917, em Gavà, perto de Barcelona (Espanha). O Grupo Roca consolidou sua presença no mercado brasileiro em 1999, com a aquisição do grupo Keramik Holding AG Laufen, proprietária das marcas Incepa, Celite e Logasa, líderes nacionais no mercado de louça sanitária. Atualmente, a companhia emprega 3.780 pessoas em suas 9 unidades produtivas de louças, metais sanitários e revestimentos cerâmicos, incluindo a nova unidade fabril no Estado de Pernambuco.

A Roca opera no Brasil com as marcas Roca, Laufen (lançada no Brasil em 2012), Incepa, Celite e Logasa, cobrindo toda a gama de produtos para sala de banho. Seus produtos são comercializados em quase 35 mil pontos de venda espalhados por todo o País. Possui também uma extensa rede comercial, além de um showroom na cidade de São Paulo. A companhia emprega 20.600 pessoas em 76 fábricas instaladas em 18 países, com presença comercial em mais de 135 países nos cinco continentes.

1999: Grupo Roca adquire o controle mundial da empresa KeramikLaufen, um marco histórico na estratégia de expansão internacional. No Brasil, a KeramikLaufen ocupava uma posição de destaque, sendo proprietária das marcas Incepa, Celite e Logasa, líderes nacionais no mercado de louça sanitária. Com essa aquisição mundial, o grupo expandiu fortemente sua presença na América Latina.

2000: Grupo passa a contar com 7 fábricas no Brasil, 3 delas de cerâmica plana.

2003: Remodelação do showroom da Incepa, em São Paulo, que se torna um espaço de exposição multimarcas do Grupo Roca no Brasil.

2004: Ano da consolidação no Brasil, com a abertura de 20 lojas exclusivas da marca Roca

2005: ampliação da fábrica de louças sanitárias de Recife

2010: Início da comercialização de metais sanitários com as marcas Roca e Celite.

2012: Inauguração da nova fábrica Santa Luzia II, junto à fábrica já existente. A capacidade total da unidade fabril supera 4,2 milhões de peças.

2012: Lançamento da marca Laufen no Brasil, posicionada no segmento premium do mercado.

2014: inauguração da fábrica de metais em Vitória de Santo Antão (PE), com as marcas Roca e Celite.

 Confira as imagens…

Momentos solenidade de inauguração da Roca em Vitória. Fotos: Marcio Souza / AVV Imagem

 

Imagens internas da Roca em Vitória. Fotos: Marcio Souza / AVV Imagem

 

 

Roca acaba de ser inaugurada em Vitória de Santo Antão


Confira a cobertura completa clicando AQUI.

 

 

Trânsito na BR 232 é liberado após protesto


(Foto: Divulgação / Fetape).

Durante quase três horas de protesto na manhã desta segunda-feira (31), trabalhadores rurais filiados a entidades sindicais do Estado, liberaram os trechos interditados nas BR’s-101 Sul e Norte e na BR-232. Na altura do Município de Moreno, Região Metropolitana do Recife, a pista foi fechada no Km 28, nas proximidades do Parque Aquático.

(Foto: Karoline Andrade / Facebook).

Os trabalhadores e trabalhadoras rurais reivindicam uma série de medidas emergenciais e estruturantes para a região, no que diz respeito à permanência e acesso à terra e ao território; assalariamento rural; sistema produtivo, agroecologia, segurança e soberania alimentar; e políticas públicas e projetos/programas sociais.

As cobranças encontram-se no documento “Diretrizes para reestruturação socioprodutiva da Zona da Mata ”, elaborado pelas organizações sociais do campo e entregue em agosto de 2013 aos governos Estadual e Federal. São 85 propostas em contraposição ao modelo de desenvolvimento excludente e injusto vigente na região. Porém, passados sete meses da entrega do documento, nenhuma medida foi anunciada pelos órgãos estatais.

Para os movimentos e organizações sociais, a mobilização tem o objetivo de denunciar que este modelo de desenvolvimento não resolve esses históricos problemas, e de apontar a Reforma Agrária e a defesa dos territórios camponeses como proposta concreta para enfrentar os principais desafios e o combate à fome, tão presente na Zona da Mata.

As organizações também denunciam a situação de degradação ambiental na região com o uso de agrotóxicos que contaminam os solos, as fontes de água e os alimentos, gerando diversos problemas de saúde na população rural e urbana; e, o contínuo desmatamento da Mata Atlântica, que ocasiona a perda da biodiversidade, fatores ambientais que levam a população urbana e rural a enfrentar ciclicamente os desastres ambientais como as grandes enchentes e estiagens prolongadas.

 

.

Agricultor agredido ao reagir a assalto em Vitória de Santo Antão


Deu entrada na madrugada do último Sábado (29),  na Emergência do Hospital João Murilo de Oliveira, em Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata, o agricultor Severino Simão de Santana, 52 anos, residente no Sitio Miringaba em Pombos, Agreste do Estado, vitima de uma agressão.

De acordo com a vítima, dois homens o abordaram e anunciaram o assalto. A dupla estava em um matagal às margens da rodovia BR 232.  Severino reagiu a investida e foi agredido com instrumento perfuro cortante na altura do maxilar e no peito esquerdo. Ferido, o homem acabou transferido para o Hospital da Restauração, no Recife. Não há maiores informações sobre seu estado de saúde.

 

Trabalhadores interditam BR 232 próximo ao município de Moreno


(Foto: Fábio Abrahão/Facebook).

Trabalhadores rurais interditam desde o início da manhã desta segunda-feira (31), as principais rodoviais que ligam a Zona da Mata de Pernambuco ao Recife. Uma delas, a BR 232, segue com retenções na altura do Parque Aquático, em Moreno.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal, dois trechos da BR 101 também estão interditados, nas cidades de Goiana e no Cabo de Santo Agostinho. A paralisação do trânsito nestas duas localidades ocorrem próximo à Usina Maravilha, no km 04, e em frente à fábrica da Vitarella, no km 83, respectivamente.

As mobilizações são organizadas por diversos movimentos e organizações sociais e sindicais que atuam luta pela terra e por condições mais dignas de vida para a população que mora e trabalha no campo.

Em instantes maiores informações. 

 

Armando cobra reforma e ampliação da BR-232, além da união em defesa do Arco Metropolitano


Ao avaliar como “fundamental” a ampliação da BR-232 até Arcoverde, no Sertão, o senador Armando Monteiro (PTB) cobrou nesta sexta-feira (28) uma solução para os problemas legais envolvendo a rodovia e sua reforma imediata.

“A via está se deteriorando, o Governo Federal alega que há pendência no convênio, porque houve uma delegação a Pernambuco. Fala-se, e o Governo do Estado, mesmo com essa pendência, postulou uma renovação do Convênio até 2050, porque se discute a possibilidade, que é fundamental, de fazer a duplicação até Arcoverde”, disse Armando, durante entrevista ao programa de Geraldo Freire, na Rádio Jornal, no Recife.

“A questão está aí colocada, o que fazer? Acho que tem que haver sim uma intervenção do Governo de Pernambuco urgentemente para requalificar essa via, sob pena dessa situação, que já é de deterioração, se agravar mais e mais”, acrescentou.

Ainda durante o debate, o senador defendeu a união de todas as lideranças de Pernambuco em favor da construção do Arco Metropolitano, para garantir que os investimentos em novas indústrias e a geração de empregos fiquem em Pernambuco e não “vazem para a Paraíba”.

Veja abaixo os principais trechos da entrevista: 

Problemas da BR-232

Armando Monteiro – “Decorridos sete anos e meio de Governo, essa questão da BR-232 continua num impasse porque houve problemas com a obra, o Estado não recebeu a obra, houve até uma ação contra as construtoras. Você tem, naquele segundo trecho que foi Gravatá – Caruaru, problemas sérios também. O convênio com a União é um convênio que está pendente onde o Estado tem uma inadimplência. Pernambuco chegou a ser inscrito no Sistema Integrado de Administração Financeira (Siafi) por conta dessa inadimplência. Em suma, é uma situação que não se resolve. Enquanto isso, essa via, que é a mais importante de Pernambuco, se deteriora. É mato na estrada, são placas que estão em desníveis, problemas sérios de drenagem, há ainda pendências relacionadas com a questão dos acessos locais. Aí o governo, que lá atrás dizia ‘concessão de forma alguma’, ensaiou uma solução agora já no final, o ‘pedágio universal’. A conta ia para o contribuinte. Era uma PPP, o Estado garantia a empresa que ia fazer a requalificação completa da obra, o Estado garantia pagar R$ 120 milhões por ano, o que significa dizer que a conta ia ser endereçada a todo cidadão, mesmo aqueles que não demandam a BR-232. O pernambucano lá de Goiana ia pagar por essa concessão. Bom, o impasse está aí. O que fazer? A via está se deteriorando, o Governo Federal alega que há pendência no convênio, porque houve uma delegação a Pernambuco. Fala-se, e o Governo do Estado, mesmo com essa pendência, postulou uma renovação do convênio até 2050, porque se discute a possibilidade, que é fundamental, de fazer a duplicação até Arcoverde. A questão está aí colocada, o que fazer? Acho que tem que haver sim uma intervenção do Governo de Pernambuco urgentemente para requalificar essa via, sob pena dessa situação, que já é de deterioração, se agravar mais e mais. O custo dessa requalificação já é muito alto. Então, eu acho que Pernambuco tem que atacar essa questão fazendo essa requalificação urgentemente e aí estudar alternativas para Pernambuco, que têm que ser examinadas. Eu registro que tivemos sete anos e meio e não saímos do impasse, continuamos sem uma solução para a questão da BR-232”.

Futuro da BR-232 

Armando Monteiro – “Existem agora pendências jurídicas, ou seja, há questões que foram ajuizadas e estão dependendo de um pronunciamento da Justiça. Portanto, o que eu posso dizer em relação ao futuro é o seguinte, não vamos deixar para tratar essa questão no final do governo, vamos encarar essa questão, vamos encontrar uma forma de acertar essa posição com o Governo Federal, porque o que não podemos admitir é o que nossa via se deteriore mais, ela já está muito deteriorada, e podemos ficar numa situação que, aí sim, com comprometimento de tráfego e consequências muito mais sérias”.

BR-232 até Arcoverde 

Armando Monteiro – “Acho fundamental fazer isso. Por exemplo, a BR-104 que nós falamos aqui é uma rodovia que tem hoje um tráfego imenso, são mais de 12 mil veículos ao dia, que é o Polo de Confecções, todo mundo que demanda o Polo de Confecções. Então temos que fazer, dar uma prioridade absoluta”.

As estradas de Pernambuco 

Armando Monteiro – “Há estudos internacionais, e estudos que foram até feitos pelo Banco do Nordeste, que compara a malha de Pernambuco com a de outros Estados do Nordeste. Nós não temos uma posição boa no conjunto. Então, é preciso fazer um esforço grande para poder fazer os investimentos necessários. Por exemplo, temos que duplicar a BR-423, precisamos concluir a BR-104. A BR-423 é a que vai se chamar Mestre Dominguinhos, liga São Caetano a Garanhuns. Precisamos concluir a BR-104, precisamos, evidentemente, concluir a BR-408”.

“Pernambuco precisa do Arco Metropolitano” 

Armando Monteiro – “Acho que é uma obra fundamental, porque ela alivia o tráfego no Recife, na área metropolitana, e vai permitir o escoamento em condições minimamente econômicas e eficientes, ligando o Litoral Norte, em Igarassu, até a entrada de Suape. A obra tem também outra característica, vai permitir realmente que, em termos logísticos, Pernambuco tenha um sistema muito mais eficiente. E o tráfego que está projetado ali, depois de todo adensamento industrial em Goiana, é um negócio impressionante. A fábrica de vidros que vai ser inaugurada agora, só ela tem uma movimentação de 90 carretas pesadas por dia. E quando a Fiat chegar, então, nem se discute. E outra, a BR 101, virou, no trecho de Abreu e Lima, uma via urbana. A cidade chegou dentro da estrada como um todo. Então, é fundamental. Agora, o debate dos últimos dias me parece que não tá bem colocado. Essa história de dizer que parou, que o edital foi suspenso por razões políticas, isso é, chega a ser, uma coisa, a meu ver, absolutamente distorcida. Até porque o Governo Federal assumiu a obra, tomou a decisão em abril do ano passado, 2013, de assumir a obra. Tinha um convênio delegando ao Governo do Estado. Agora é uma obra de custo alto, é uma obra, por exemplo, que Pernambuco teria muita dificuldade de fazer, é uma obra que vai ficar entre R$1 bilhão e meio mesmo com o novo traçado, que é uma via de 77KM, que tem custos altos e impacto ambiental também expressivo. Em resumo, não vamos politizar essa questão, Pernambuco precisa, é fundamental, e esse edital está sendo prometido agora para retomar no final de abril”.

A Fiat e o Arco Metropolitano 

Armando Monteiro – “Se não tivermos o Arco Metropolitano, há o risco de esse efeito econômico, que é muito importante, multiplicador, ir vazando para a Paraíba mais e mais. Você tem Cabedelo, ela tá praticamente há 45 Km, 50 Km do Porto de Cabedelo, portanto, se não tivermos em Pernambuco uma melhor condição de escoamento para Suape, há um risco de que você termine fazendo algo que, ao final, beneficie mais a Paraíba. Portanto, essa obra é fundamental, independente de qualquer discussão, temos que nos alinhar, todos em Pernambuco, para cobrar do Governo Federal o início da obra”.

Eleitoralização do debate em torno do Arco Metropolitano 

Armando Monteiro – “Nesse caso, o Governo Federal assumiu a obra no começo de Maio de 2013. Por isso que eu digo, vamos cobrar, vamos esquecer as disputas e vamos, todos os partidos, cobrar. Ontem, por exemplo, houve uma coisa positiva, o Secretário de Estado foi ao DNIT: ‘Vamos acabar com essa discussão. O projeto tinha problema, fui eu, foi você. Sentaram ontem na mesa, o Secretário João Bosco e a Direção do DNIT e disse olha, vamos encaminhar a solução. Pernambuco quer resolver o problema, não quer ficar discutindo culpa nem inventando culpa”.

Há risco de descontinuidade administrativa em Pernambuco? 

Armando Monteiro – “Eu acho primeiro, me parece, uma posição muito pretensiosa esta. (Achar que) ‘só o meu grupo (refere-se ao grupo governista), só o meu partido, tem a compreensão do que é o modelo adequado para Pernambuco’. O que foi feito em Pernambuco nos últimos anos, nós estamos associados a estas conquistas. Nós todos. Inclusive os trabalhadores de Pernambuco. Isto não é algo que o governo, genialmente, inventou e colocou em pauta. Por exemplo, o modelo de gestão. Minas Gerais já tinha adotado antes de nós. Estas ferramentas de gestão, onde estão? Estão disponíveis aí? Toda empresa, toda estrutura hoje pública faz planejamento estratégico, monitora programas, tem métodos e ferramentas modernas. Então isto está longe de ser monopólio de um governo ou de um grupo, ou de uma pessoa. Isto é desprimoroso com Pernambuco. Será que só existem quadros em um partido? Será que em Pernambuco só quem tem a visão iluminada de para onde a gente deve ir é um grupo e um partido? Eu me recuso a fazer análises simplistas como esta. Então, esta é a discussão que Pernambuco vai fazer, olhando para a frente, sem esta visão simplista de que só um grupo e uma pessoa, um grupo de iluminados, tem a visão do que pode acontecer em Pernambuco. Eu acho que o pernambucano, a sociedade de Pernambuco, ela é que tem hoje um sentido de para onde é que deve caminhar. E eu queria dizer o seguinte, os governos não tutelam as sociedades, as sociedades é que devem tutelar os governos. Sabe porque ninguém vai tirar Pernambuco deste prumo? Porque a sociedade não deixa. O ponto fundamental é este. É que tem que haver alternância, é que não pode haver o domínio de um único grupo. Pernambuco é um Estado plural. Ninguém em Pernambuco pode se arvorar para dizer ‘olha eu aponto o dedo e elejo quem eu quiser’. Isto não se conforma com a tradição de Pernambuco”.

 com informações da Assessoria.

 

Página 7 de 46« Primeira...56789...203040...Última »