• Ceclin
jun 14, 2018 0 Comentário


Socioeducandos do Case Vitória são certificados em curso ofertado por meio do Horta em Todo Canto

A entrega foi feita pelo governador Paulo Câmara, em solenidade que contou com a participação da primeira-dama e idealizadora do projeto, Ana Luiza Câmara. Foto: Divulgação

A entrega foi feita pelo governador Paulo Câmara, em solenidade que contou com a participação da primeira-dama e idealizadora do projeto, Ana Luiza Câmara. Foto: Divulgação

Idealizado pela primeira-dama do Estado, Ana Luiza Câmara, programa forma alunos em conteúdos que estimulem a segurança alimentar e o direito humano à alimentação adequada 

Dois socioeducandos do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Vitória de Santo Antão estiveram entre os alunos certificados por participação em um curso ofertado pelo Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) por meio do programa Horta em Todo Canto. Criado em 2016, o projeto promove hortas orgânicas em espaços públicos do Estado como recurso para estimular o consumo de alimentos saudáveis, incentivando o cultivo sem a utilização de agrotóxicos. Ao todo, cinco pessoas foram certificadas simbolicamente, entre representantes dos agricultores, da Secretaria de Educação e da sociedade civil, além dos adolescentes da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase).

A entrega foi feita pelo governador Paulo Câmara, em solenidade que contou com a participação da primeira-dama e idealizadora do projeto, Ana Luiza Câmara, de secretários estaduais, de parlamentares e de servidores. O secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Cloves Benevides, titular da pasta à qual a Funase é ligada, também compareceu à certificação. Vale destacar que o Horta em Todo Canto é executado de forma conjunta pelas 13 secretarias que compõem a Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional de Pernambuco (Caisan-PE).

Com 32 horas/aula, o curso foi ministrado em abril e contemplou noções sobre agricultura orgânica, composição do solo, ferramentas necessárias, material de plantio, preparo de mudas, direito humano à alimentação adequada, segurança alimentar, entre outros conteúdos. “Eu gostei da experiência, tanto que a gente está levando isso para a unidade. Estamos começando uns projetos lá, fazendo nós mesmos”, disse o adolescente K.D.C., 16 anos. “Nunca tive contato com a terra antes do curso. Foi uma oportunidade diferente”, complementou M.S.C., 17.

A Funase integra o programa Horta em Todo Canto desde setembro de 2017, enviando socioeducandos para participar das aulas do IPA. Além dos internos do Case Vitória, já foram beneficiados adolescentes da Casa de Semiliberdade (Casem) Areias (Recife), do Case/Cenip Arcoverde e dos Cases Santa Luzia (Recife) e Jaboatão. “Essa parceria com o IPA tem rendido bons frutos dentro da Funase, beneficiando adolescentes atendidos por nossa instituição. Sempre que uma nova turma é aberta, colocamos mais dois socioeducandos para participar. É uma iniciativa que reflete muito positivamente na vida deles”, afirmou a presidente da Funase, Nadja Alencar, também presente à certificação.

Na Funase, a articulação desses cursos é comandada pelo coordenador do Eixo Profissionalização, Esporte, Cultura e Lazer, Normando Albuquerque. Na visão dele, a jornada vivenciada pelos socioeducandos no projeto possibilita experiências múltiplas. “Essa formação desperta a dimensão do cuidado, que tem profundos impactos nas estruturas subjetivas dos nossos meninos. Não é só uma competência adquirida, é a afetividade que encontra um caminho para germinar”, disse. “Essa experiência reforça o processo educativo, pois a profissionalização é uma grande aliada para uma nova perspectiva de futuro”, endossou a coordenadora técnica do Case Vitória, Karolinna Ferreira.