• FAMAM
  • Ceclin
mar 16, 2019 0 Comentário


Sob a presidência de Celso Bezerra, Câmara de Vitória estimula nova regra

É evidente que Celso Bezerra vem “dando às cartas” às estratégias legislativas. Fotos: A Voz da Vitória

É evidente que Celso Bezerra vem “dando às cartas” às estratégias legislativas. Fotos: A Voz da Vitória

Manobras regimentais têm se tornado prática comum na atual legislatura

por Lissandro Nascimento

Sem projetos de lei, apenas dezenas de Requerimentos de autoria dos vereadores foram apreciados pelo Plenário da Câmara de Vereadores da Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata pernambucana, durante a quinta sessão ordinária ocorrida na manhã da última sexta-feira (15/03).

O principal embate entre as bancadas se deu quando a Mesa Diretora propôs inverter a Pauta, a fim de que primeiro se fizesse a votação das proposições e depois se abrisse o grande expediente para discursos. Por 12 votos a 05, mais uma vez a inversão de pauta ocorreu repetindo a prática da penúltima sessão antes do Carnaval. A manobra fere o Regimento Interno da Casa e foi duramente criticada pelos vereadores da oposição ao Governo municipal.

A inversão de pauta vem sendo estimulada e denota, a depender da defesa de alguns parlamentares, prática a ser seguida nas próximas reuniões. O estímulo à nova regra vem sendo promovido pelo Vice-presidente da Casa, Celso Bezerra (PSDB), o qual vem rotineiramente comandando as sessões. A habilidade política de Celso se faz presente, deixando evidente que quem vem “dando às cartas” às estratégias legislativas é a sua liderança.

Mais uma vez, apenas uma ausência foi notada na sessão deste dia 15, a do presidente Romero Queralvares (PSB), que vem estranhamente evitando conduzir as sessões desde o início dos trabalhos legislativos este ano, confirmando sua 4ª ausência oficial.

LEIA TAMBÉM: – Com o vácuo, vereadores já tratam Celso Bezerra como presidente da Câmara de Vitória

CADÊ ROMERO: Na falta de Romero, o secretário de Governo da Prefeitura de Vitória, Lívio Amorim marca presença na Mesa Diretora da Câmara.

CADÊ ROMERO? – Na falta de Romero, o secretário de Governo da Prefeitura de Vitória, Lívio Amorim marca presença na Mesa Diretora da Câmara.

Encontra-se tramitando nas Comissões da Casa duas propostas de Decretos Legislativo, ambas para conceder títulos de cidadão vitoriense. As propostas devem contemplar a Secretária de Ação Social da Prefeitura de Vitória, Sra. Zandramar Ruiz, bem como o Diretor do Presídio de Vitória, Emmanuel França Lima. As concessões foram propostas pelos vereadores Marcos da Prestação (PV) e Carlos Frasão (PRP), respectivamente.

Ademais, apenas um Requerimento (o de número 337/19) não contou com a unanimidade da Casa. A discordância se deu diante do Voto de Aplausos proposto por Frasão ao Prefeito de Vitória, Aglaílson Júnior (PSB), em virtude da organização do Carnaval 2019 na cidade. O Voto de Aplauso é de fato questionável, foi aprovado, contudo, registraram-se três abstenções e um voto contrário.

O único discurso que prendeu a atenção de todos nesta sessão foi o Líder da Oposição André de Bau (PSD). Ele assumiu oficialmente que é pré-candidato a Prefeito de Vitória nas Eleições de 2020.

LEIA TAMBÉM:

- Insegurança no comando da Casa Diogo de Braga???

- Irmão do prefeito vai administrar R$ 900 mil por mês na Câmara de Vereadores da Vitória -

Sem comando do presidente, Câmara de Vitória aprova 11 Projetos de Lei