• Ceclin
jul 11, 2018 0 Comentário


SAMU Vitória: uma história não contada

Prefeitura da Vitória desapropriou em meados de 2003 um terreno que foi doado às várias empresas, entre elas a NOVA Veículos. Foto: Reprodução/Web

Prefeitura da Vitória desapropriou em meados de 2003 o terreno que foi doado às várias empresas, entre elas a NOVA Veículos. Foto: Reprodução/Web

Por Elias Martins 

Hoje, apesar de uma boa imagem, muita coisa está sendo jogada pra debaixo do tapete, fato que infelizmente é tomado como normal e corriqueiro pela maioria dos vitorienses, especialmente por aqueles que estão usufruindo de benefício da atual gestão municipal.

Vamos relembrar a história da atual localização da Sede do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência – SAMU Vitória Governador Eduardo Henrique Accioly Campos, no Trevo da Avenida Henrique de Holanda, perímetro urbano da Vitória de Santo Antão, na Mata Sul pernambucana.

Há aproximadamente 15 anos foi desapropriada pela nossa Prefeitura, uma área de aproximadamente 20 mil metros quadrados, às margens do Rio Tapacurá, confrontando com a antiga rodovia BR 232 e o Trevo de Escada da PE-45.

Na época, e depois, tornou-se prática comum, muitos afetos do governo serem e continuam contemplados pela separação dos espaços desaproriados.

Conta a história que a atual área utilizada pelo SAMU inicialmente foi doada ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) após a desapropriação, antes da Enchente de 2005, fato que fez o Tribunal recuar da construção, diante das imagens assombrosas do efeito do rio naquela área.

Logo após a desistência do TRE-PE, surge a instalação da Nova Veículos, uma nova opção aos vitorienses e cidades vizinhas na aquisição dos veículos Wolksvagem, fato que comentarei mais adiante.

Por ser uma empresa privada, nada se sabia sobre a forma de investimento utilizada na instalação da referida Concessionária. Só recentemente, ao fechar as portas, é que se verificou que os investimentos foram lastreados com recursos bancários, e que ao encerrar as atividades, teve o imóvel tomado pelo Banco Santander, sucessor do Banco Real, arrematante do Bandepe S A, Banco detentor do contrato original de financiamento da implantação da Nova Veículos, pelo que se entende na leitura do empenho.

Em 2017, o Banco Santander passou a ofertar a venda do imóvel em leilão pelo valor de R$ 4,6 milhões de Reais, e de repente o prefeito Aglailson Júnior (PSB), num rompante, resolve comprar mais um problema futuro para o Município, desapropriando o imóvel pelo valor de R$ 850 mil. E o mais intrigante na desapropriação, é o gasto de R$ 367.649,26 numa adaptação do prédio para instalação da nova sede do SAMU 192 – VSA. Quais dos valores são mais contestáveis?

Todo vitoriense conhece a localização da sede do SAMU utilizada desde sua implantação no Município, ainda na então gestão de José Aglailson (Praça Duque de Caxias), por sinal o prédio é dotado de um dos pequenos, mas melhores auditórios da cidade, doado ao município pela antiga FUNASE.

Antiga sede do SAMU – Vitória S Antão

Antiga sede do SAMU – Vitória S Antão

 

Em vermelho, área SAMU construída e não utilizada

Em vermelho, área SAMU construída e não utilizada

Aproximadamente em 2010, o então prefeito Elias Lira (PSD), construiu as novas instalações do SAMU no fundo do prédio da Secretaria de Saúde (como mostra a imagem ao lado), com capacidade para seis ambulâncias padrão do SAMU.  Local teoricamente bem mais fácil de escoamento dos veículos para os diversos pontos da cidade.

O mais hilário são essas desapropriações que continuam acontecendo sem a devida reação dos oficialmente fiscais do uso dos recursos públicos de nosso Município.

Precisamente sete imóveis foram desapropriados ao custo de R$ 3.970.000,00 com recursos próprios. Entra prefeito, sai prefeito, e continuam brincando de desapropriar imóveis que são fundamentalmente contestáveis suas desapropriações. Se discutirmos a quantidade de imóveis, principalmente os novos deixados pelo governo anterior, possivelmente vamos chegar a conclusão que deveríamos é reduzir na Saúde, especialmente em relação as UBS – Unidades Básicas de Saúde.

A ultima pesquisa no CNES apontou só de UBS – 35 unidades existentes. Ao observarmos o PNAB – Plano Nacional de Atenção Básica, é um verdadeiro absurdo a existência de tantas UBS’s. A conta é simples – 9.000 habitantes cobertos por cada UBS – 137.508 hab, hoje deveríamos estar projetando a 16ª unidade UBS.      Entretanto, o mais intrigante é que em quase 20 anos de existência das UBS’s, num volume de 35 unidades atuais, ainda temos algo em torno de 30% da população descoberta pelo sistema. E continuam faltando médicos nas unidades, afora o restante das reclamações sobre a verdadeira ineficiência do sistema, mesmo diante dos milhões gastos anualmente.

A festa de inauguração do novo espaço foi cinematográfica.  Presença de autoridades, helicóptero alugado, exposição das caríssimas AMBISTRÔS – Ambulâncias Bistrôs (190 dias se passaram, e a maioria das 14 ambulâncias que foram compradas ao custo de R$ 1,9 milhão continua sem solução. Apenas estacionadas por falta de motoristas).

O que a população não vê, é que as unidades SAMU continuam sendo usadas para remoção de pacientes para outras cidades, fato reprovável. Há um caso por sinal que relatei ano passado, aonde uma das unidades foi multada em uma lombada eletrônica próxima de Garanhuns (Agreste), já no atual governo.

Em síntese, a Prefeitura da Vitória desapropriou em meados de 2003 um terreno que foi doado às várias empresas, entre elas a NOVA Veículos, a Nova deu o patrimônio como garantia da operação bancária, não pagou, e anos após vem um novo prefeito e redespropria, numa perspectiva de um custo altíssimo aos cofres do Município, pois esse Processo nº 000196569.2017.8.17.3590 deve durar anos ou décadas até uma solução, que no final custará caro à nós vitorienses.  Como no caso da Vila do Cajueiro, de Lagoa Redonda, do prédio da atual sede da Secretaria de Saúde, dentre outros.

É ESSA A VITÓRIA DE SANTO ANTÃO QUE VOCÊ QUER?

Elias Martins (14.444)

 

 

Por Elias Martins, 

consultor em Gestão Pública e Colunista do Blog.