• Ceclin
out 31, 2008 5 Comentários


Sadia: analistas afirmam que investidores perderam confiança na companhia

Perdas com derivativos explicitadas no prejuízo registrado no trimestre deixam mercado com pé atrás

InfoMoney
30 outubro 2008

SÃO PAULO – A Sadia (SDIA4) pode ter avisado antes sobre suas perdas com derivativos cambiais, mas ainda assim esse foi o aspecto mais comentado em seu resultado trimestral pelos analistas. Segundo o Unibanco, levará tempo até que os investidores restaurem a confiança na companhia, mesmo que apresente bons desempenhos operacionais.
“Ainda acreditamos que será necessário mais do que bons resultados ou mesmo uma projeção otimista para o quarto trimestre para que os investidores readquiram confiança na governança corporativa da Sadia”, afirmou o banco.
A Sadia, líder nacional nos segmentos de alimentos industrializados, aves e suínos, divulgou um prejuízo líquido de R$ 777,3 milhões em seu balanço referente ao terceiro trimestre, principalmente, por causa de perdas com derivativos cambiais.
A Gradual, por sua vez, considerou agravante a dívida financeira da companhia, que aumentou 113% na comparação trimestral com as perdas nessas transações.
Bom desempenho operacional, mas…
A corretora chegou a destacar o bom desempenho operacional da companhia no período, salientando a forte evolução nas vendas em todos os mercados que a Sadia opera e sinalizou certo otimismo.

“A recente queda no preço dos milhos deve beneficiar a empresa no curto prazo, representando menores gastos com grãos, principalmente no quarto trimestre”, previu sua equipe.
Em ressonância, o Unibanco reforçou que, se não fosse pela agressiva postura adotada com os derivativos cambiais, as receitas provindas das exportações teriam um impacto muito grande nos resultados divulgados.
As conseqüências no preço das ações
O Credit Suisse foi outro que disse acreditar que as perdas devem pesar ainda sobre a companhia. Ainda que já esperado, o prejuízo registrado deixa os investidores com um pé atrás, segundo o banco de investimentos.
“Acreditamos que o fato de os balanços da Sadia mostrarem que a companhia ainda está exposta a derivativos deve pressionar os preços das ações, dada a falta de confiança dos investidores nas práticas de sua governança corporativa”, opinou o banco, que mantém recomendação neutra aos ativos.
Além disso, o Credit Suisse prevê que 2009 será um ano desafiador aos exportadores de alimentos, com a desaceleração da economia global, que deve reduzir a demanda, trazendo baixas margens de lucro com o mercado externo.