• Pitu 2
  • Ceclin
set 13, 2017 0 Comentário


Prefeito de Pombos exonera esposa do vice e abala relação política

A saída da esposa de Monteiro a frente da Secretaria revelou a lacuna existente na relação política entre ele e o Dr. Marcos. Fotos: Arquivo / A Voz da Vitória

A saída da esposa de Monteiro a frente da Secretaria revelou a lacuna existente na relação política entre ele e o Dr. Marcos. Fotos: Arquivo / A Voz da Vitória

por Lissandro Nascimento

A cidade de Pombos, no Agreste pernambucano, começa a evidenciar como deverá se portar diante das alianças políticas nas eleições de 2018. A aliança vitoriosa que conquistou a Prefeitura local na eleição passada alcançou o poder derrotando fortes polos políticos que já governaram a cidade. O atual prefeito Dr. Marcos Ferreira (PSB) e o seu vice-prefeito Pedro Monteiro (PV) conseguiram renovar naquele pleito o quadro político do Município, porém esta aliança sofreu defecção, a depender da exoneração de cargos ocorrida nos últimos dias atingindo aliados de Monteiro que se sentiram nos últimos meses, conforme acenos nas redes sociais, alijados das decisões do governo.

Contemplado para contribuir com a gestão municipal, foi designado ao Partido Verde de Pombos as Secretarias de Assistência Social e a de Agricultura. A titular da pasta da Assistência, Manoela Monteiro, esposa do vice-prefeito, foi exonerada do cargo no último dia 04 através de Portaria assinada pelo prefeito que até o momento não anunciou o/a substituto (a).

Desde janeiro, a equipe de Manoela Monteiro, segundo publicações oficiais nas redes sociais da pasta, trabalhou para dinamizar a Assistência Social da Prefeitura de Pombos incrementando o cadastro do Bolsa Família e outros benefícios procurando ampliar suas instalações, prestando ainda a devida atenção ao Centro dos Idosos, reestruturou a Casa das Juventudes, a Sala do Empreendedor e o Centro Profissionalizante de Pombos.

A saída da esposa de Monteiro a frente da Secretaria revelou a lacuna existente na relação política entre ele e o Dr. Marcos, evidenciando que o provável rompimento entre ambos seja resultado da quebra de objetivos que pautaram aquela aliança durante a última campanha política. De acordo com entrevistas concedidas as emissoras da região, Monteiro deixou claro que nas eleições do ano que vem não vai acompanhar o prefeito em apoio aos seus candidatos. Para bom entendedor, o clima de rompimento está evidente.

Pedro Monteiro - Ponto e VirgulaPONTO & VÍRGULA  

Após breve intervalo, Pedro Monteiro retomou o seu programa semanal na internet transmitido através de sua página oficial no Facebook. No último dia 31 de agosto, o vice-prefeito debateu com os internautas as mudanças na legislação eleitoral que estão tramitando no Congresso Nacional a fim de já valer para as eleições de 2018.

As normas do sistema eleitoral brasileiro são complexas e sua cultura é baseada no sistema proporcional, quando os parlamentares são eleitos através da coligação de vários partidos. “A eleição proporcional é inclusiva e inibe o poder econômico na disputa pelas vagas legislativas”, opinou Pedro Monteiro. Contudo, ele ressaltou que esse mecanismo eleitoral deverá ser substituído pelo voto distrital (os eleitos serão os mais votados em cada região pré-definida). “Essa alteração deverá apenas favorecer quem já têm mandato no Poder Legislativo”, observou.

Para ele o aumento indiscriminado de verbas para o Fundo Partidário será “esculacho na cara da população”. Monteiro considera que o grande número de partidos no Brasil é danoso para a democracia e lamenta que muitos deles perderam “o caráter ideológico”.

O Programa Ponto & Vírgula na internet segue reproduzido pela Página de Pedro Monteiro no Facebook, realizado nas noites de toda quinta-feira, sempre às 19h.

ASSISTA na internet ao Programa Ponto & Vírgula AQUI