• Ceclin
out 17, 2018 0 Comentário


Poder Judiciário de Chã de Alegria determina conduta para evitar desordem no 2º turno das eleições presidenciais

No 1º Turno houve diversos crimes eleitorais e irregularidades praticadas, gerando desordem urbana, prisões, desrespeito as autoridades . Foto: Gilmar Santos Silva/Cortesia

No 1º Turno houve diversos crimes eleitorais e irregularidades praticadas, gerando desordem urbana, prisões, desrespeito as autoridades . Foto: Gilmar Santos Silva/Cortesia

O Juiz da Comarca de Glória do Goitá, na Mata Norte, Lauro Pedro dos Santos Neto articulou o Termo Circunstanciado de Ajustamento de Conduta (TAC) na cidade de Chã de Alegria, em conjunto com o Promotor de Justiça Francisco de Assis. O ato se deu no Fórum local durante a manhã da terça-feira (16/10), quando lideranças políticas de Chã de Alegria acertaram detalhes para a realização do segundo turno das eleições presidenciais de 2018.

Os ex-prefeitos Darlan Ferraz, Marinaldo Massena, Cláudio Honório e Marcos da Roça, bem como vereadores, presidentes de partidos políticos e o atual prefeito Tarcísio Massena (PSB), além do Comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar de Glória do Goitá assinaram o presente TAC.

De acordo com o Juiz Lauro Pedro, no 1º Turno houve diversos crimes eleitorais e irregularidades praticadas naquele pleito, gerando desordem urbana, prisões, desrespeito as autoridades do Poder Judiciário, Ministério Público e Polícia Militar. Ainda segundo o Magistrado, o caso foi tão grave que o próprio Juiz presenciou um grupo de pessoas que iria invadir um local de votação. “Houve casos também de uma tentativa de invasão por parte de um grupo político em um Colégio Eleitoral, quando eu fiquei à frente do portão juntamente com os policiais a fim de impedir a tentativa de invasão”, relatou.

De acordo com o promotor Francisco de Assis, a grande aglomeração de eleitores usando camisas nas cores vermelha, branca e amarela acabou configurando crime eleitoral. “Todo material era padronizado, algum político comprou as camisas e distribuiu, tudo isso está sendo apurado”, adiantou o representante do Ministério Público local. Houve registros ainda de muitos eleitores embriagados cometendo desordem em via pública. Na ocasião, por duas vezes foi solicitado reforço policial ao 21º BPM com sede em Vitória de Santo Antão, para conter os ânimos dos grupos políticos de Chã de Alegria.

A Polícia Militar registrou a detenção do irmão do prefeito Tarcísio Massena, por ter desacatado o Juiz Paulo Vitor, responsável por conduzir o pleito na cidade. O que fez o Ministério Público determinar um Termo de Ajustamento de Conduta a fim de inibir tais práticas no domingo – 28 de outubro, conforme divulgado em entrevista a Rádio Goitacaz FM na tarde de ontem. Na oportunidade, o Juiz Lauro Pedro apelou aos eleitores de Chã de Alegria para que devolvam as camisas em pontos estabelecidos que serão divulgados na cidade.