• Ceclin
fev 06, 2019 0 Comentário


Náutico vence Vitória com dois gols de pênalti

Náutico teve dificuldade de vencer o frágil Vitória. Alexandre Gondim/JC Imagem

Náutico teve dificuldade de vencer o frágil Vitória. Foto: Alexandre Gondim/JC Imagem

Wallace Pernambucano marcou os dois gols do Timbu, que não jogou bem outra vez 

por Carlyle Paes Barreto, JC Online

Com dois gols em pênaltis bem cobrados por Wallace Pernambucano, o Náutico venceu o Vitória por 2×0, na noite desta quarta-feira (6/2), nos Aflitos, pela quarta rodada do Estadual.

No lance que originou a primeira penalidade, a falta no próprio camisa 9 foi feita fora da área. Na segunda, o árbitro Sebastião Rufino Filho marcou fora da área, mas depois teve a decisão corrigida pelo assistente.

Com o resultado, o Timbu chegou aos seis pontos, assumindo a sexta posição. Já o time de Vitória de Santo Antão segue na lanterna, ainda sem pontuar.

Com o time principal, mesmo às vésperas do Clássico das Emoções, os alvirrubros começaram o jogo em marcha lenta. Com quase todo o time bem abaixo do que pode render. E por pouco não foi surpreendido. Logo no segundo minuto, Gabriel aproveitou cruzamento e cabeceou por cobertura. A bola raspou a trave. Aos 10, foi a vez de Daniel Caiçara chutar perto do gol de Bruno.

Só então o Timbu acordou. Melhorou a marcação e passou a atacar pelas pontas, levando perigo ao time visitante. Aos 13, Luiz Henrique deixou Fábio de frente para o arqueiro Dida, mas o camisa 8 demorou para finalizar. Robinho ficou com a sobra e chutou cruzado, na trave. Depois foi a vez de Wallace Pernambucano assustar, em cobrança de falta. Na sequência, duas jogadas pelas laterais. A primeira com Robinho, pela esquerda, cruzando rasteiro e Wallace se chegando atrasado. Depois o camisa 9, já pela direita, obrigando a Dida se esticar para evitar a conclusão.

A partir dos 30, no entanto, o Náutico voltou a dar espaços. E por pouco não sofre gol. Em três lances seguidos, após cruzamentos na área, a defesa alvirrubra parou e quase o Vitória abre o placar. Para piorar, nos acréscimos, Gabriel acertou chute forte. Bruno ainda desviou, antes de a bola chocar no travessão.

Na segunda etapa, repetição dos problemas. Com Jorge Henrique ainda sem jogar bem. E desta vez seguido por Robinho e Wallace Pernambucano, que vinham se destacando. Deixando o Náutico sem criatividade e dando espaços para contra-ataques. Até Jimenez arriscar de fora da área, aos 14, assustando Dida.

Aos 24, o gol que abriu da vitória, num lance irregular. Wallace foi derrubado fora da área, mas Sebastião Rufino Filho marcou pênalti. Bem cobrado pelo próprio Wallace. Depois o alvirrubro diminuiu o ritmo. Mesmo assim, chegaram ao segundo, com o camisa 9 marcando mais uma vez de pênalti. Anotando seu terceiro gol no Estadual, o sexto na temporada.