• Mata Sul
  • Ceclin
nov 09, 2017 0 Comentário


Menina de Gravatá conquista título de Miss Kid Universo 2017 no Peru

Maria Clara Lins foi eleita a Mini Miss Brasil 2016 (Foto: Duda Lima/Arquivo Pessoal)

Maria Clara Lins foi eleita a Mini Miss Brasil 2016 (Foto: Duda Lima/Arquivo Pessoal)

Maria Clara, de 10 anos, já havia ganhado os títulos de Mini Miss Gravatá, Mini Miss Pernambuco e Mini Miss Brasil Mundo, em 2016.

A pernambucana Maria Clara Lins, de 10 anos, conquistou em outubro o título de Miss Kid Universo 2017, em Arequipa, no Peru. A menina de Gravatá, no Agreste, já havia ganhado os títulos de Mini Miss Gravatá, Mini Miss Pernambuco e Mini Miss Brasil Mundo, em 2016.

Maria Clara participa de campanhas publicitárias e desfila desde os seis anos. Além da vida de miss, a menina ainda faz aulas de teatro, participa de espetáculos teatrais e ballet, e faz aulas de inglês e vôlei. “Ela é muito estudiosa, sempre prioriza os estudos”, como contou a mãe da garota, a dentista Eveline Lins Leite. “Ficamos muito felizes, pois foi mais um sonho realizado”, disse a mãe da menina, que vai dar uma pausa na carreira de miss para se dedicar ao sonho de ser atriz. Maria Clara participou de um teste para uma novela infantil e está aguardando o resultado da seleção. “Enquanto isso ela vai se preparando com cursos e workshops“, contou Eveline.

O títutlo de Mini Miss Brasil

Maria Clara Lins recebeu o título de Mini Miss Brasil 2016 em um concurso realizado em Recife. O evento contou com a participação de representantes de sete Estados brasileiros. Ela foi escolhida por unanimidade como vencedora.

O traje usado por ela durante o concurso foi premiado como o mais bonito da categoria dela. A estilista responsável pela roupa, Aldilene Torres, recebeu o título de “Estilista Destaque” pelo traje ter sido escolhido como o mais bonito de todas as categorias (mini, mirim, e juvenil).

Desde bebê, a mãe afirmou que a garota já chamava atenção das pessoas. “Moramos dois anos no Rio de Janeiro. Lá, eu ia com ela no banco, nas lojas e sempre diziam para eu levar ela ela em uma agência para fazer campanhas, mas não quis logo de início porque ela era uma bebê, mas depois as coisas foram acontecendo”, relatou.

G1