• São João 2018
  • Ceclin
mai 18, 2018 0 Comentário


Hospitais que são verdadeiras cidades, por Elias Martins

como é que estão sendo utilizados os R$ 34.354.186,20

Como é que estão sendo utilizados os R$ 34.354.186,20 disponíveis ao Tricentenário no Hospital João Murilo, em Vitoria? Foto: Drone/Bruno Valois

Por Elias Martins

Recentemente fechei um relatório estatístico sobre a saúde financeira dos 184 municípios pernambucanos, bem como um relatório dos contratos de terceirização dos hospitais comandados pelo Governo de Pernambuco, graças a um pedido de informação feito pelo Vereador Toninho Gabriel de Vitória de Santo Antão, alguns meses atrás.

(Foto: Bruno Lafaiete/TV Globo)

(Foto: Bruno Lafaiete/TV Globo)

Por sorte também, tive recentemente a oportunidade de conhecer duas dessas estruturas Estaduais, a saber:  Hospital João Murilo de Oliveira, inaugurado em 1964 e Hospital Miguel Arraes (foto menor), inaugurado em 2009.  Duas estruturas distintas sem dúvida!   Contudo, é necessário enxergarmos bem mais fundo, do que os políticos (Gestores) enxergam.

Hospital Miguel Arraes – Estrutura moderna, super estruturada, móveis e equipamentos novíssimos, multi equipamentos para os mais variados exames clínicos e de imagem, Ar Condicionado Central, mega estacionamento,  UTI de encher os olhos. Em 2017 – R$ 80.778.830,74.

Hospital João Murilo de Oliveira – Estrutura velha, onde o convênio a muito disposto sobre a administração do Hospital Tricentenário, os investimentos de melhoria estrutural apenas se observam em primeiro plano, na área de Emergência.  As demais dependências são de forte indagação de como é que estão sendo utilizados os R$ 34.354.186,20 a disposição do gestor em 2017.  É claro não estamos falando de parte da área, instalada a UTI NEO NATAL.  Porém a área das gestantes seguem o padrão geral de conservação e manutenção do prédio. Gerador que não sustenta as quedas de energia.  Camas velhas, cadeiras inapropriadas para os acompanhantes obrigatórios, ventiladores mal conservados e barulhentos, paredes mal conservadas ou inapropriadas para o cumprimento da legislação atual de vigilância sanitária nos estabelecimentos de saúde. Por uma visão mais rígida, precisa melhorar muito em termos estruturais, e acredito ser possível.   Não é dotado de UTI adulta.   E em relação aos equipamentos de imagem, poderia sem bem melhor dotado.

Hoje temos quatro estruturas modernas dentro do padrão Miguel Arraes, o próprio, Hospital Dom Helder Câmara, Pelópidas e Vitalino.

Por que Verdadeiras Cidades?

Porque ao concluir o relatório de potencialidade financeira dos 184 municípios pernambucanos, posso dizer sem medo de errar que ao enquadrar os repasses individuais das 35 unidades hospitalares do Estado de Pernambuco, terceirizadas à 08 organizações gestoras, que em 2017 custaram R$ 875.431.993,48 aos cofres do Estado, 19 superaram o fluxo financeiro de nossos municípios.

Destaco o Hospital Dom Helder Câmara, 1º lugar em repasse em 2017, que teve fluxo financeiro maior que 149 municípios pernambucanos.

E em nosso caso, Hospital João Murilo de Oliveira, 7º lugar em repasse em 2017, que teve fluxo financeiro maior que 60 municípios pernambucanos.

Concluo meus comentários, disponibilizando a relação de repasses por unidades hospitalares terceirizadas pelo Estado de Pernambuco em 2017, disponível no relatório de Prestação de Contas do TCE-PE:

 Relação de repasses por unidades hospitalares terceirizadas Pernambuco 2017, disponível TCE-PE

Tirem suas conclusões!!!

Elias Martins (14.444)

 

 

Por Elias Martins,

É consultor em Gestão Pública e Colunista do Blog.