• Mata Sul
  • Ceclin
abr 28, 2017 0 Comentário


Greve Geral obtém boa adesão em Vitória e região

28 de abril Greve Geral em Vitória

O Brasil parou, nesta sexta, 28 de  abril. Os trabalhadores deram uma demonstração de força e realizaram a maior greve geral dos últimos anos. Todas as categorias aderiram ao chamado das centrais sindicais e dos movimentos sociais e pararam os serviços, contra a retirada de direitos trabalhistas previstas na lei de terceirização e nas reformas trabalhista e previdenciária. Os servidores públicos aderiram em massa. Nem a ameaça do governo ilegítimo de corte de ponto intimidou a categoria. Em todos Estados houve mobilização.

Em dia nacional de greve, rodovias estaduais foram interditadas desde a madrugada da sexta na Região Metropolitana do Recife, mas também no interior do Estado. Os locais de protesto, em sua maioria, foram bloqueados com queima de pneus. Em Limoeiro, tanto as rodovias estaduais quanto federais foram interditadas por manifestantes que aderiram aos protestos contra as Reformas da Previdência e Trabalhista, em tramitação no Congresso Nacional.

Em Pernambuco, paralisaram os servidores públicos quando estes  também realizaram atividades nos municípios de Palmares, Vitória de Santo Antão, Garanhuns, Araripina, Salgueiro e Petrolina.  À tarde, trabalhadores das mais diversas categorias se uniram numa grande caminhada pelo Centro do Recife, transformando as principais avenidas do Centro num mar vermelho.

Toda rede pública de ensino e privada, bem como as faculdades particulares não tiveram aulas em Vitória de Santo Antão.  Fecharam também as agências bancárias e os Correios. Ainda pela manhã, um ato público foi promovido pelas entidades sindicais e o MST na Praça 03 de Agosto, no Livramento, e logo após uma passeata percorreu algumas ruas do centro comercial vitoriense.

Protesto PE 50 Greve 28 abril

Com relação aos trechos interditados na região: a Rodovia PE 90, entre Limoeiro e Bom Jardim; PE 95 entre Limoeiro e Passira; PE 50 entre Glória do Goitá e Vitória de Santo Antão; 408 na altura da Mata São João, em Paudalho, e entre Carpina e Timbaúba.

Em Glória do Goitá  duas rodovias foram bloqueadas. Os manifestantes interditaram as Rodovias Estaduais PE – 40, que liga Glória à Paudalho e a PE – 50 que dá acesso ao município de Limoeiro e em outros locais. Outro exemplo foi a cidade de Escada quando alguns trechos sofreram interdição de veículos na BR-101.

Manifestação em Escada

Em Palmares, várias manifestações começaram desde às 08h, as entidades públicas organizadoras do protesto fecharam o trecho da rodovia federal em frente ao prédio do SAAE, em uma das entradas de acesso da cidade. Com cartazes e palavras de ordem, os manifestantes pedem o fim da precarização do trabalho, o respeito à CLT, o cancelamento do projeto de Reforma Trabalhista e contra a terceirização na relação empregado x patrão. O Movimento Sem-Terra também divulgou cronograma de protestos incluindo obstruções de estradas federais e estaduais. Entre os pontos programados estiveram um trecho duplicado da BR-101 em Gameleira.

E a mobilização continua para o 1º de Maio, nas comemorações do Dia do Trabalhador. “É a classe trabalhadora reagindo aos desmandos do governo ilegítimo que não respeita os trabalhadores e retira, numa velocidade nunca vista antes, conquistas históricas dos trabalhadores. Não podemos baixar a cabeça. A ordem é resistir e ir para as ruas defender nossos direitos”, ressaltou Carlos Veras, presidente estadual da CUT-PE.