• Ceclin
dez 05, 2018 0 Comentário


Gravatá doa terreno para construção de um abrigo destinado a acolher animais abandonados

O terreno compõe área de 6.840m². para construção de um abrigo destinado a acolher os animais. Foto: Divulgação

O terreno compõe área de 6.840m². para construção de um abrigo destinado a acolher os animais. Foto: Divulgação

Abrigo para animais de rua de Gravatá: Prefeito faz doação de terreno para construção do espaço

A noite da quarta-feira (05/12), ficará na história da luta pelo bem estar dos animais de rua em Gravatá, no Agreste. Atitude inédita na cidade, o Prefeito Joaquim Neto (PSDB) anunciou publicamente, no Paço Municipal de Gravatá, a doação de um terreno da prefeitura para a construção de um abrigo destinado a acolher os animais abandonados do Município.

A doação foi aprovada pela Câmara Municipal dos Vereadores na segunda-feira (03), através da Lei nº 3782/2018. O terreno é localizado na área verde do Loteamento Redenção, entre as ruas Caetano Tavares e Martiniano José Fernandes, no bairro do Salgadão. O total da área é de 6.840m².

“Estou muito feliz por esse projeto de lei ter sido aprovado, pois irá beneficiar justamente os animais de rua, que são os que mais precisam. Vamos ajudar também a ONG “Anjos da Vida Proteção Animal de Gravatá”, a quem foi destinada essa área para construir um local onde esses animais poderão viver assistência e de modo tranquilo”, salientou o Prefeito Joaquim Neto.

A ONG, presidida pelo Sr. João Salgado, é uma instituição sem fins lucrativos e, com o apoio da prefeitura, irá gerenciar o funcionamento do abrigo. Estavam presentes na ocasião autoridades do Município, bem como, médicos veterinários, professores e estudantes do curso de medicina veterinária da Universidade Federal Rural de Pernambuco – (UFRPE) e o Pe. João Paulo.

A professora da UFRPE da área de cirurgia de pequenos animais, Graziele Aleixo, explica a importância desse abrigo para Gravatá. “É uma ótima iniciativa. Inclusive, serve de exemplo para outras prefeituras, pois quando andamos nas ruas das cidades, encontramos muitos animais abandonados. Isso gera um problema muito grande para a sociedade como um todo. Então, com atitudes como essa, temos a possibilidade de ter um controle maior do abandono e, também, das doenças que assolam os animais quando estão na rua e sem nenhuma assistência veterinária”, ressaltou.

O Padre João Paulo, que adotou a cachorra Bolinha que ficou conhecida em Gravatá por frequentar as missas, falecida em 2018, esteve presente no momento do anúncio e fala que toda iniciativa em prol aos animais é importante. “Tudo aquilo que se faz em favor dos animais é importante em nossa cidade. O terreno que foi doado hoje pelo Prefeito Joaquim Neto é mais um passo em prol das ações que vêm sendo realizadas em Gravatá. Esta é uma ação que realiza um desejo de todos em dar um lugar seguro e agradável para nossos animais. Só tenho a agradecer e parabenizar a gestão pela iniciativa”, disse.