• Ceclin
mar 12, 2018 0 Comentário


Ex-prefeito de Amaraji é denunciado no Ministério Público Federal

Janio gouveia

O Município de Amaraji protocolou uma representação criminal e por ato de improbidade administrativa no Ministério Público Federal (MPF) contra Jânio Gouveia da Silva, ex-prefeito.

A representação se deu em razão de desvio de dinheiro e falhas na execução da obra de construção creche de Demarcação.

“Tudo implica” que o ex-gestor desviou a quantia de R$ 68.244,31 assim como deu causa a dano ao erário no valor de R$ 53.380,10, por serviços não executados, mal executados e por serviços não comprovados, porém pagos à empresa executora da obra. Para excetuar a obra de construção da creche de Dermacação, o ex-gestor firmou o Termo de Compromisso PAC 202974/2012, no valor de R$ 679.614,95.

O Município chegou a receber a quantia de R$ 509.711,21, mas parte desse valor foi desviada por Jânio Gouveia, que finalizou o seu mandato com a obra inacabada e deixando o Município com restrição junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE.

A restrição impede o repasse de recursos ao Município de Amaraji, via FNDE, causando sérios prejuízos aos munícipes na área da educação.

Assim, coube ao atual gestor, Rildo Reis (PR), envidar esforços junto com a sua assessoria jurídica e de acompanhamento de obras, adotando as medidas necessárias à regularização da situação, sendo uma delas a apresentação de representação criminal e por ato de improbidade contra o ex-gestor, Jânio Gouveia da Silva.

Blog do Cleiton Pereira