• Ceclin
out 06, 2018 0 Comentário


Estudantes fazem campanha para reformar lar de idosos em Vitória de Santo Antão

A ideia de se unir e proporcionar ajustes no Ifepe surgiu após alunos do curso de Edificações realizarem uma visita técnica no local, no início deste ano Foto: Divulgação

A ideia de se unir e proporcionar ajustes no Ifepe surgiu após alunos do curso de Edificações realizarem uma visita técnica no local, no início deste ano. Foto: Divulgação

Os alunos de diversas turmas do Grau Técnico estão se mobilizando para concluir a reforma do lar de acolhimento, onde vivem 26 idosos

Um grupo de alunos está realizando um importante trabalho de reforma e recuperação em uma casa de acolhimento de idosos na cidade de Vitória de Santo Antão, Zona da Mata Sul do Estado. O Instituto Filantrópico Evangélico de Pernambuco (Ifepe),  fundado há 24 anos, atende atualmente 26 pessoas, mas sua estrutura física está comprometida e peca em acessibilidade. Tentando proporcionar melhores acomodações aos acolhidos, alunos do Grau Técnico do município criaram o projeto Aluno Cidadão, que vem realizando melhorias no local desde o mês maio. Para evitar que as obras, que já estão 50% concluídas,  sejam paralisadas por falta de verba, o grupo tenta agora arrecadar uma quantia de R$ 36 mil.

A ideia de se unir e proporcionar ajustes no Ifepe surgiu após alunos do curso de Edificações realizarem uma visita técnica no local, no início deste ano. Chegando lá, os alunos se depararam com as más condições em que o ambiente se encontrava. “Os dormitórios e as portas eram baixos, as madeiras estavam estragadas, os degraus também não eram muito acessíveis… Além disso, as cerâmicas eram antigas e escuras. Agora, aumentamos as paredes e colocamos cerâmicas e azulejos brancos. Até o clima do ambiente mudou”, comenta Dielze Lins, uma das gestoras do Grau Técnico de Vitória de Santo Antão.

A aluna Ana Beatriz Oliveira, 17 anos, está cursando Edificações e começou a participar do projeto em agosto. Para ela, a ação é gratificante. “É muito bom ver todo mundo unido para ajudar aquelas pessoas. É uma oportunidade maravilhosa, porque nós estamos viabilizando a reforma do abrigo, que estava em situação precária, e colocando em prática o que vemos nas aulas”, conta.

O projeto interessou ao centro de ensino, que apoiou a iniciativa e integrou outros cursos, como Eletrotécnico, Enfermagem, Administração, Segurança do Trabalho e Informática. Os alunos são voluntários e auxiliam em diversas atividades. Mensalmente, o quadro do voluntariado é modificado para que todos os estudantes da instituição possam participar.

Inicialmente, um levantamento feito por técnicos estipulou o valor de R$ 88 mil para toda a obra. Os gestores do Grau Técnico e os alunos tentaram levantar a quantia com patrocinadores e parceiros da instituição, mas não conseguiram e a reforma precisou mudar. O segundo levantamento ficou em R$ 70 mil. Desse total, R$ 36 mil foi arrecadado com o auxílio de pequenas doações e rifas vendidas pelos estudantes. Com esse valor, metade do Ifepe foi reformado. No entanto, o projeto precisa arrecadar o restante do dinheiro para que o trabalho seja concluído. “Nós não conseguimos muito apoio de instituições parceiras do Grau Técnico e recorremos à rifa, mas o sorteio já foi realizado e ainda não sabemos como vamos arrecadar o restante do valor. Precisamos apelar para a população e as empresas da cidade, qualquer ajuda já faz a diferença”, acrescenta Dielze.

 Para a presidente do Ifepe, Maria Socorro da Silva, essa reforma no Instituto é como a realização de um sonho para quem trabalha lá e, principalmente, para os acolhidos. “Mesmo com essa fase de mudança e tumulto por causa da reforma, eles estão encantados. Ficam sentados olhando como se estivessem contemplando. É uma expectativa grande, eles precisavam muito dessa reforma. Apesar de fazer o que estava ao nosso alcance, sabemos que nossa estrutura não era totalmente adequada para idosos”, diz.

Interessados em doar materiais de construção, dinheiro ou ajudar como voluntários podem entrar em contato com Tamyres Barbosa, da coordenação pedagógica do Grau Técnico de Vitória de Santo Antão no telefone (81) 3526-4099.

O abrigo
O Ifepe é mantido unicamente com doações e parte da aposentadoria dos acolhidos. Os idosos são encaminhados para o Instituto pela família ou após determinação da Justiça. Lá, são cuidados e alimentados por 12 funcionários.

De acordo com a presidente da instituição, agora que o local está sendo reformado, a maior necessidade é de doação de alimentos, materiais de higiene e limpeza. “Precisamos muito de alimentos, como leite, bolachas, café… Além disso, precisamos de materiais de limpeza em geral e materiais de higiene, como luvas, sabonetes, gases, esparadrapos e óleos para assaduras”, acrescenta.

As doações podem ser entregues no Ifepe, na Rua Nova do Campo, s/n, bairro da Bela Vista. O local também é conhecido como Beco dos Borges. Quem tiver interesse em doar quantias em dinheiro pode enviar o valor para a conta do instituto. Banco do Brasil, conta corrente 3266-2, agência 0233-X.

 Jornal do Commercio