• Mata Sul
  • Ceclin
set 28, 2017 0 Comentário


Empresário foragido de operação contra crimes tributários é preso em Vitória de Santo Antão

Polícia prendeu envolvidos em crimes tributários em Pernambuco, durante a 'Operação Destinos Cruzados' (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Polícia prendeu envolvidos em crimes tributários em Pernambuco, durante a ‘Operação Destinos Cruzados’ (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Apontado como um dos líderes da organização criminosa desarticulada pela ‘Operação Destinos Cruzados’, ele foi encontrado em Vitória de Santo Antão nesta quarta (27). 

com informações do G1 PE

empresário Alzier Cesário de LimaA Polícia Civil prendeu, nesta quarta-feira (27/9), o único foragido da “Operação Destinos Cruzados”, deflagrada no dia 19 de setembro para desarticular uma quadrilha envolvida em crimes de ordem tributária. De acordo com a corporação, o homem foi encontrado na zona rural de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul de Pernambuco.

De acordo com o delegado responsável pelas investigações, Germano Cunha, o homem preso é dono de duas transportadoras e atuava como um dos líderes da associação criminosa. O empresário Alzier Cesário de Lima (foto) junto com o irmão, confeccionavam notas fiscais falsas para direcionar a “empresas laranjas”. Em seguida, as cargas eram desviadas para outras empresas. O empresário foi encaminhado ao Centro de Observação e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.

Os presos são: Márcio Vicente Teixeira de Lima (um dos proprietários das transportadoras); o contador Neemias Severo de Oliveira; e os motoristas Elias Paulo do Nascimento, Flávio Fernandes de Aguiar, Paulo Feliciano dos Santos, Harlan Ladislau Magalhães e Genilson Genário dos Santos. Além deles, outras cinco pessoas foram encaminhadas a delegacia por condução coercitiva para prestar depoimentos.

Entenda a operação

A “Operação Destinos Cruzados” cumpriu 17 mandados de busca e apreensão e cinco mandados de condução coercitiva em seis cidades de Pernambuco: em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife; em Vitória de Santo Antão e em Pombos, na Zona da Mata; Bom Conselho, no Agreste; e Arcoverde e Salgueiro, no Sertão. Antes da prisão desta quarta (27), sete pessoas haviam sido presas.

Entre os crimes tributários atribuídos ao grupo, estão ocultação de notas fiscais, emissão de notas fiscais em desacordo com a realidade, ocultação de mercadorias transportadas, desvio de destino de produtos comercializados, além de embaraço à fiscalização tributária. Segundo a Polícia, o grupo abria e fechava empresas e tinha participação em corrupção. De acordo com a Secretaria da Fazenda de Pernambuco, as “empresas laranjas” envolvidas no esquema movimentaram mais de R$ 340 milhões nos últimos cinco anos.