• Ceclin
ago 01, 2018 0 Comentário


Em Vitória, Professor Edmo Neves e Silvio Costa Filho apostam no voto da renovação política

O Dep. Estadual Silvio Costa Filho reforçou que Vitória precisa do mandato de Edmo Neves na Alepe. Fotos: A Voz da Vitória

O Dep. Estadual Silvio Costa Filho reforçou que Vitória precisa do mandato de Edmo Neves na Alepe. Fotos: A Voz da Vitória

Por Lissandro Nascimento

Marcando importante passo para ampliar o palanque das oposições em Vitória de Santo Antão na disputa pelo Governo de Pernambuco, que tem o Senador Armando Monteiro Neto (PTB), como pré-candidato, o ex-vereador e ex-candidato a prefeito de Vitória, Professor Edmo Neves lançou seu nome  pelo PTB na disputa por uma vaga à Assembleia Legislativa (Alepe) na noite dessa terça-feira (31/7), para fortalecer uma contraposição à hegemonia das principais forças políticas na cidade que apontam apoio a reeleição do atual governador.

O evento de lançamento ocorreu no Beth Rodrigues Recepções, no Bairro da Matriz, em Vitória, e oficializou a parceria com o pré-candidato a deputado Federal Silvio Costa Filho (PRB), o qual pretende se eleger para ir a Brasília após três mandatos na Alepe. “Nossa aliança com Edmo representa uma opção renovadora. Edmo é uma pessoa preparada para a vida pública e a única condição que ele nos pediu foi estarmos juntos para ajudar a região de Vitória”, destacou Silvio Filho durante seu discurso para um bom número de público presente.

Professor Edmo Neves e Silvio Costa Filho

Prestigiando o ato político estava o Vice-prefeito de Vitória Dr. Saulo Albuquerque, também pré-candidato a deputado Federal pelo PRTB no palanque de Armando, além de ex-vereadores como Edinho (PRB) e José Luiz Ferrer, e outras personalidades do mundo político e comercial, a exemplo de Gilvan Leonel da Associação Comercial, lideranças comunitárias e amigos convidados. “Nossa caminhada é para convencer as pessoas com ideias, propostas e embate político. Isso é o que falta aos nossos políticos que se perpetuam no Poder local”, bradou o ex-presidente da Câmara de Vereadores da Vitória (2013 – 2014), Professor Edmo Neves durante discurso de lançamento, sinalizando que se encontra disposto a enfrentar os filhos das três famílias que se revezam na Prefeitura, os quais também são candidatos a deputado estadual.

O Deputado Estadual Silvio Costa Filho reforçou que Vitória precisa do mandato de Edmo na Alepe. “A política precisa de pessoas como Edmo… que demonstra hombridade, a verdade e a transparência, sobretudo representa o ‘novo’ que se apresenta em Vitória, pois em sua essência tanto a Política como a Vida são ações da esperança!”, pontuou.

O evento que reuniu os simpatizantes de Edmo e Silvio também foi palco de duras críticas ao Governo de Paulo Câmara (PSB). Logo, o ato político abriu para perguntas do público. Líder da Oposição, Silvio Costa Filho enumerou uma série de dados, sobretudo nas áreas de Segurança Pública e Saúde, que segundo ele, paralisam a devida assistência ao povo pernambucano.  Durante a conversa o deputado reforçou o apoio de seu partido, PRB, na coligação encabeçada pelo senador Armando Monteiro, e como oposição critica a política de apadrinhamento, se referindo ao governador Paulo Câmara: “Primeiro eu tenho uma relação pessoal com o senador Armando, entendo que ele é o mais preparado para governar Pernambuco. Eu falo sempre que é a pessoa certa na hora certa, ou seja, o povo de Pernambuco precisa de homem com a capacidade do senador Armando, pois está provado que uma invenção tirada do colete ou como alguém que não tenha experiência pode não dar certo. O governo de Paulo Câmara é fruto do arrumado de alguém que nunca acumulou experiência com mandatos”, enfatizou o parlamentar.

Deputado Estadual Silvio Costa Filho reforçou que Vitória precisa do mandato de Edmo na Alepe

ELEIÇÃO PRESIDENCIAL 

Silvio Costa FilhoFilho do deputado federal Silvio Costa (Avante), o pré-candidato à Câmara Federal, Silvio Filho, em resposta durante o evento, incentiva às candidaturas de Marília Arraes (PT) e a de Júlio Lóssio (REDE) ao Governo: “Porque eu entendo que quanto mais candidatos à governador, melhor para o povo de Pernambuco”. Declara voto ao pai, mas faz parte mesmo da chapa de Armando Monteiro (PTB). Ele atestou seu apoio ao pai (pré-candidato ao Senado na provável chapa de Marília) e ao mesmo tempo à chapa de Armando. “Nós temos a relação de pai e filho, mas cada um tem a sua compreensão política. Eu entendo que o PT cumpriu um papel importante no nosso Estado, mas também tenho diferenças no ponto de vista ideológico, no ponto de vista de concepções de mundos, contudo, me sinto muito à vontade nesse processo e estarei ao lado de Armando que é uma mudança com segurança, e se Silvio vier a ser candidato pelo Senado eu estarei com ele”, pontuou o líder da oposição.

Instigado pelo A Voz da Vitória em declarar seu voto para presidente da República, tendo em vista que o PRB nacional fechou com Geraldo Alckmin (PSDB), Silvio não titubeou: “Voto em Lula se ele for candidato a presidente!”, recebendo efusivos aplausos do público presente no evento do Professor Edmo.

Não é a primeira ‘saia justa’ dessas eleições entre familiares políticos, fato semelhante ocorreu na oficialização de Bruno Araújo (PSDB) ao Senado pela chapa de Armando, quando o primo da vereadora Marília Arraes, Antonio Campos (Podemos), lhe desejou ‘sorte’ na corrida eleitoral ao governo do Estado mesmo estando ao lado de Armando Monteiro e de parte da Chapa ‘Pernambuco Vai Mudar’, que insere ainda ao Senado o nome de Mendonça Filho (DEM).

Edmo Neves e Silvio Costa FilhoARMANDO 

No sábado, 4 de agosto, a partir das 9h, no Classic Hall, em Olinda, a frente das oposições “Pernambuco Vai Mudar” realiza convenção para oficializar as candidaturas do senador Armando Monteiro (PTB) a governador e dos deputados federais Bruno Araújo (PSDB) e Mendonça Filho (DEM) para o Senado nas eleições do dia 7 de outubro. O evento dá o sinal verde para que os candidatos comecem as atividades oficiais eleitorais. A vaga de vice na coligação deverá ser anunciada até o sábado.

Em torno de Armando, Bruno e Mendonça estão alinhados até o momento 12 partidos: além de PTB, PSDB e DEM, integram a aliança das oposições PSC, PPS, PRB, Podemos, PV, PSL, PRTB, PHS e PSDC.