• Ceclin
jun 12, 2018 0 Comentário


Elias Martins: e nada mudou!

MARTINS: “Temos uma situação extremamente antagônica. Enquanto o Governo gastou R$ 13 milhões a mais com Pessoal, do permitido prudencial, em 12 meses de abril/17 para trás, guardou R$ 49 milhões de receitas de custeio em 16 meses de seu mandato. Foto: Júlio de Pipia

Por Elias Martins 

Tanto se falou do então Governo Elias Lira (PSD).

Tanto mostrei as irresponsabilidades daquele governo, que na era da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), em 08 anos, foram 18 estouros de gastos com pessoal em 24 relatórios expedidos. Isso se chama História. Um bom governo, no mínimo responsável, não deve e não pode se render ao discurso de compromissos políticos. Acima de tudo, está o compromisso com a população e seus eleitores, que investiram na esperança de um governo minimamente equilibrado.

Apresento-lhes o Governo Aglailson Junior (PSB): “TAMBÉM IRRESPONSÁVEL”.

De acordo com os números consolidados a partir dos 08 RREOs e 04 RGFs emitidos, partindo de uma apuração mais detalhada, são 04 estouros de gastos com pessoal em 04 relatórios expedidos. Podem até querer dizer que não, mas na realidade o Primeiro RGF do atual governo expedido em abril/17 que apontou para 54%, foi efetivamente de 54,07%, não retificado pelo Contador e visivelmente não Auditado pela Controladoria do Município.

Sigam os detalhes:

Gasto Pessoal PMV

Sinceramente não entendo essa inércia do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) em relação a essa questão.

Os Prefeitos parecem ter um prazer enorme em descumprir as regras da Lei de Responsabilidade Fiscal, usando argumentos os mais variados, especialmente de dificuldade de contas, enquanto o Tribunal só aplica multas pelo descumprimento.

Fonte: Manual REEO 7

Fonte: Manual REEO 7

Quando será que teremos uma atitude sensata dos fiscais do povo?

Neste assunto temos hierárquicamente, de baixo para cima, os seguintes:

Controladores, Procuradores Municipais, Vereadores, Tribunal de Contas, Ministério Público de Contas e Ministério Público Estadual.

E cada vez mais nos assusta o volume de recursos públicos gastos anualmente com esse grupo de Fiscais.

Não pensem que tenho prazer em mostrar esses números da atual administração.

Em cada matéria publicada, gostaria na realidade que provocasse uma melhor reflexão, especialmente pelo nosso Supremo Gestor.

Preocupo-me por estarmos perdendo o ‘bonde da história’.  Nossos Índices Sociais continuam péssimos, apesar dos econômicos terem melhorado maravilhosamente.

Recentemente concluí um estudo da potencialidade econômica dos 184 municípios pernambucanos em 2017, e garanto que Vitória de Santo Antão deu um salto maravilhoso em um dos parâmetros mais importantes na análise da condição de um município retornar os recursos arrecadados em forma de serviços aos seus cidadãos.

RECEITA PERCAPTA PÚBLICA – É a divisão da Receita Corrente Líquida de um exercício (ano), pelo número de habitantes atualizado anualmente pelo IBGE.

E é neste contexto, que hoje defino a história econômica de nossa cidade em duas fases, apesar de que se olharmos para trás um pouco podemos dividi-la em três.

Mas quanto as duas supra citadas, temos as fases Pré-Sadia e Pós-Sadia:

PIB Sadia em Vitoria PE

Temos uma situação extremamente antagônica. Enquanto o Governo gastou R$ 13 milhões a mais com Pessoal, do permitido prudencial, em 12 meses de abril/17 para trás, guardou R$ 49 milhões de receitas de custeio em 16 meses de seu mandato.

Somado a tudo isso, temos uma campanha visualmente milionária para eleição de seu filho pré-candidato a Deputado Estadual nas eleições que se aproximam.

Por enquanto, observa-se que os gastos à mais onde não deveria, e à menos onde deveria, são inúmeros. Os Gerenciais são claros nesse sentido, já com o Balancete 2017 divulgado no TCE-PE.

macaquinhos

Finalizo, noticiando que a nova plataforma do RGF 2018 é maravilhosa. As despesas com pessoal agora são apresentadas mês a mês. Transparência Nota 10.  Não dá mais pra esconder os detalhes de gastos ao se cruzar as informações previdenciárias, especialmente nos municípios com Previdência Própria.

DEUS SALVE VITÓRIA DE SANTO ANTÃO!!!

Elias Martins (14.444)

 

 

Por Elias Martins, 

consultor em Gestão Pública e Colunista do Blog.

 

 

 

 

 

LEIA TAMBÉM:

Fazendo as contas da Prefeitura de Vitória de Santo Antão