• Ceclin
mai 14, 2018 0 Comentário


Defender o serviço público é defender a cidadania e o bem-estar social, afirma SINDSEP-PE

servidores_frase

O desmonte do Estado brasileiro tem sido prioridade no governo ilegítimo de Michel Temer. Não bastasse congelar investimento no setor público por 20 anos (Emenda Constitucional 95), o presidente postiço tem pressa na implantação da sua agenda ultraneoliberal que prevê privatizações e demissão de servidores.

O que muita gente não sabe, e precisa entender para reagir, é que o serviço público é a base estrutural do País. O serviço público está presente desde o nascimento das pessoas – com o acesso gratuito à certidão de nascimento – e percorre toda a vida, com os serviços de saúde, educação, regulação do meio ambiente e alimentação, só para citar alguns exemplos. Já pensou o fim  dessa  assistência?

José Carlos de Oliveira, coordenador Geral do Sindicato dos Servidores Públicos Federais do Estado de Pernambuco - Sindsep“É preciso que a população saiba que se não fosse o Ministério da Agricultura para regular e fiscalizar a alimentação, a carne que comemos chegaria à mesa estragada; que nossos maiores pesquisadores estão dentro das universidades públicas; que água que bebemos; que o sub-solo e o meio ambiente são de responsabilidade do Estado. Ou seja, é o setor público que dá condições para que possamos ter uma vida minimamente digna. Por isso, é dever de todo brasileiro, e não apenas dos servidores, defender um Estado interventor, que garanta um serviço público gratuito e de qualidade à toda a população”, destacou o coordenador Geral do Sindsep-PE, José Carlos de Oliveira.

Dentro das últimas investidas do governo golpista está a privatização da Eletrobras e o fechamento de agências dos Correios. Na última quarta-feira, dia 9, a Comissão Especial Mista que trata da privatização da Eletrobras aprovou a Medida Provisória 814/17, que autoriza a venda da estatal. A previsão é que até o dia 20 a matéria seja aprovada na Câmara e Senado. Na segunda passada, dia 7, os Correios anunciaram o fechamento de mais de 500 agência e demissão de mais de 5 mil servidores.

Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco SINDSEP-PE