• Ceclin
dez 14, 2017 0 Comentário


Contas 2008 de Diogo Alexandre são aprovadas pela Câmara de Chã Grande

Diogo Alexandre

A Câmara de Vereadores de Chã Grande aprovou nessa quarta-feira (13/12), em sessão extraordinária, as contas do exercício financeiro 2008 quando o atual prefeito Diogo Alexandre (PR) também exercia o Poder Executivo. A aprovação no plenário da Casa foi por unanimidade, contando com dez votos favoráveis e nenhum contrário. Apenas o vereador Sérgio do Sindicato (SD) não compareceu a sessão, presidida pelo vereador Jorge Luís (PR).

A reunião iniciou com o advogado da Câmara, Willian Wagner, que fez a leitura da decisão da Casa, para ser colocada em votação. Após a explanação do advogado, o presidente Jorge Luís destinou tempo para a defesa, que não foi utilizado, já que o prefeito Diogo Alexandre não esteve presente. Em comum acordo com os vereadores, o presidente passou então para a votação, que foi nominal. O primeiro parlamentar a votar foi Demir do Conselho (PSL), que votou sim, seguido pela vereadora Danielle Alves (PDT), Inaldo do Raio-X (PT do B), Ninho Moto Táxi (PR), Irmão Zaninho (PR), Jorge Luís (PR), Beto Karias (PR), Célia de Jaci (REDE), Rodrigo da Malhadinha (PSD) e Dandão (PSD).

Ao término da votação, o presidente Jorge Luís decretou o resultado de dez votos favoráveis à aprovação do parecer do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE-PE), que orienta a aprovação com ressalvas. Nenhum dos vereadores presentes votou contrário a decisão.

“Essa foi uma conta aprovada pelo TCE-PE, tivemos a tramitação da anulação das votações anteriores por problemas em sua composição, colocando-a de novo em plenária. A votação não teria como ser diferente. Isso mostra que os vereadores refletiram e fizeram da forma correta”, avalia o presidente Jorge Luís.

Também este ano, outra conta do atual prefeito Diogo Alexandre foi aprovada pela Câmara Municipal. Referente ao ano de 2007, que  recebeu sete votos favoráveis e dois contrários. Na oportunidade, a vereadora Danielle Alves e o vereador Rodrigo da Malhadinha não participaram da sessão.

No próximo ano, segundo o andamento dos pareceres das Comissões, outra conta do gestor deverá ser colocada em votação referente ao ano de 2010, perfazendo o ciclo de três que foram recolocadas em votação, através da aprovação de Decretos Legislativos, oriundos da mesa diretora da Casa, que anulam todas as decisões de aprovação ou arquivamento das contas em legislaturas anteriores, frutos de erros nos trâmites legais, segundo a presidência da Casa.

 da Assessoria